História Estava Escrito(Camren) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Tags Allybrooke, Camilacabello, Camren, Dinahjane, Fifthharmony, Laurenjauregui, Normanikordei, Romance
Visualizações 1.223
Palavras 1.455
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Estava Escrito(Camren) - Capítulo 1 - Parte 1

A chuva forte caía lá fora, relâmpagos e trovões, o que será que essa tempestade queria dizer?O céu estava nublado, não continha uma sequer estrela, a chuva grossa caia fazendo um barulho gostoso quando tocava o telhado, respirei fundo e me levantei indo até o criado mudo.

Moro em um colégio interno, sim, em um colégio interno, meus avós me colocaram aqui pois não tinham condições de me criar depois que minha mãe faleceu, meu pai, um vagabundo, cafajeste, só sabia beber e como minha vó me contou, ele morreu de overdose.

Que bela família não?Não, essa não é minha família. A minha família eram elas, Ally, Normani e Dinah. Minhas melhores amigas, Ally dividia quarto com a Normani e a Dinah dividia o quarto com uma garota que não conhecíamos, porém ela foi embora e Dinah fica sozinha. No momento eu estava dividindo o quarto com o vento mesmo.

Meu nome é Camila, Camila Cabello cheguei aqui com 5 anos de idade, e agora tenho 17, você só sai daqui, se quiser, e sinceramente?Eu prefiro ficar nesse colégio, tudo que aprendi, vivi e ainda vivo, é graça as belas e maravilhosas amigas que tenho. Dinah é como uma irmã pra mim, aqui nós protegemos uma à outra, como se realmente tivéssemos laços de sangue.

Ao decorrer do tempo, você verá, que nesses corredores não tem pessoas normais, digo heterossexuais mesmo(Só a Ally). As garotas aqui tem um fogo debaixo da saia que sinceramente?Algumas fazem a grande QUESTÃO de apagar. Eu nunca beijei alguém antes, nem nunca passei de nada a não ser olhares, claro que eu me sentia atraída por algumas garotas, mas nenhuma valia à pena.

Minhas inimigas mortais?Alexa Ferrer e Keana Marie. Elas me odeiam desde que cheguei aqui, e eu só faço retribuir o "grande amor" que temos uma pela outra. Dizem por aí, que elas "namoram", mas eu nunca vi um namoro tão...Podre vamos dizer assim. Elas são as piores do colégio, todas temiam à elas, mas eu não abaixava o nariz, por isso elas me odiavam e faziam de tudo para que no final do dia eu parasse na sala da vice-direção por algo catastrófico.

Mas falando um pouco mais sobre a pessoa maravilhosa que eu sou, modéstia à parte, eu era dona de um corpo até bonito. Seios medianos e curvas não tão sinuosas, não estou entre as melhores, porém, sou melhor que as piores.

A academia daqui é bem pesada, não sou como algumas aqui que se matam lá dentro, mas, tenho um abdômen lisinho e um bumbum de dar inveja. Sou dona de um par de olhos castanhos e cabelos pretos ondulados, meus lábios não são tão finos, mas são atrativos. Minha vó disse que eramos de Cuba e que nos mudamos para o México, e agora estou enfiada nesse colégio que está localizado em Miami. 

Mas vamos à minha parte favorita, hoje teríamos uma festa, uma festa de comemoração pela chegada de 25 novatas na escola, o que não me admira muito, esse colégio todo dia tem uma pessoa nova, e ninguém no meu quarto, mas que droga não?Ficar sozinha é péssimo.

Estou à frente do espelho, me fitando, já sentei na cama, já fui no banheiro, estou inquieta, mas que droga, onde está Ally?.

-Mila, que chuva é essa?. -Falando nela. -Meu Deus, se você já era linda sem maquiagem, agora você é uma deusa grega usando à mesma. -Sorriu.

-Não seja boba Allycat. -Sorri tímida. -Onde estão as meninas?. -Perguntei calçando meu salto.

-Hum, digamos que, se pegando. -Disse e eu à olhei confusa. -Digo Dinah e Mani. -Gargalhou. -Jesus tem que tomar conta da vida delas. -Sentou.

-Srta.Brooke, quer me dizer algo?. -Perguntei serrando os olhos em sua direção.

-Sra.Cabello, diga-se de passagem, creio que já saiba sobre o acontecido. -Sorriu estendendo-me o braço.

-Oh meu Deus Ally, não me diga que... -Sim senhorira, todo palácio está em festa. -Sorriu me fazendo gargalhar, eu amava brincar com a Ally.

 -Eu não acredito que elas estão se agarrando, você bem que devia pegar alguém. -Ela engoliu a seco e negou com a cabeça enquanto saíamos do quarto.

-Gosto daquele garoto da minha rua, mas ele não sente o mesmo, e se sentisse, não daríamos certo, somos diferentes. -Fitou o chão.

-Hoje é noite de comemoração ok?Não fique triste. -Segurei em seus braços e toquei a ponta de seu nariz.

Caminhamos lentamente para o salão de festas onde aconteceria toda cerimônia. E, uau, estava completamente lotado, só tinha meninas ali, o que me deixava muito incomodada, eu sei eu sei, era um colégio de garotas mas, eu não sei, me sentia incomodada tendo a presença de todas reunidas ali naquele salão. 

Ally soltou meu braço e correu em direção à Dinah que dançava animada a música que tocava com Normani, essas duas tem um rolo de anos, Deus, quanto tempo eu tentei juntar esse casal mesmo?.

Rodei o salão à procura de algo que me interessasse, então fui até o balcão de bebidas. Pedi ao garçom uma bebida fraca para começar a noite. Era de morango, meu sabor preferido. Rodei no banco e olhei em direção ao palco e minha nossa senhora das clavículas quebradas, vi uma garota extremamente linda, parada na frente do palco, balançando-se lentamente na batida que a música ditava.Fui me aproximando lentamente enquanto seus olhos ainda estavam fechados sentindo a batida entrar em seu corpo.

Céus!Como ela era linda, nada de muito exagerado tinha nela, era uma mulher com traços fortes, seu rosto não era tão fino quanto o meu, ela era branca como a neve e me deixava hipnotizada. Me aproximei e toquei seu rosto, ela se esquivou com seus olhos arregalados, olhos verdes, aqueles olhos, céus.

-Pois não?. -Se enconstou no palco, sua voz era rouca e suave.

-É...Am...É que... -Eu balbuciava as palavras e ela sorriu lentamente, que sorriso lindo. Balancei a cabeça em sinal negativo.

-Então...Eu estava ali, e te vi, então decidi vir até aqui. -Nossa Camila, que jeito de chegar em alguém. -Você é uma das novatas certo?. -Perguntei bebericando um pouco da bebida que continha no meu copo.

-Acho que sim. -Ela olhou para o lado e me olhou dando um sorriso curto e bebendo um pouco do que havia em seu copo, respirei fundo e olhei para cima do palco.

-Tá afim de dançar?. -Perguntei estendendo-lhe o braço. Ela me olhou por breves segundos, assentiu segurando meu braço e colocando a bebida em cima do palco. 

À levei para o centro da pista e o DJ mudou a música para uma lenta, ótimo, isso aí, coloca mais clima que ainda está pouco. 

 -Confesso que nunca havia dançado com uma garota antes. -Confessei e ela me olhou.

-Você parece se dar bem com garotas, me chamou pra dançar na cara dura. -Sorriu, e que sorriso lindo senhor. 

 -Te achei sozinha demais, exatamente como eu também estava, então, acho que, solidão mais solidão é igual a companhia certo?. -Sorri.

Ela sorriu e olhou para o relógio de pulso, parou de dançar e me fitou por breves segundos, olhou ao redor e coçou a cabeça.

-Desculpa, mas eu tenho que ir, prometi a diretora que iria em sua sala esta noite. -Disse andando um pouco para trás.

-Mas, acabamos de começar uma dança. -Disse franzindo a testa.

-Desculpa, mas oportunidades não irão nos faltar. -Sorriu virando-se.

-Posso ao menos saber o seu nome?. -Perguntei fazendo-à parar e se virar.

-Lua. -Sorriu estendendo-me a mão, esse não era o seu nome. -E o seu?.

-Sol. -Sorri apertando sua mão, ela assentiu e saiu. -É um prazer. -Sussurei segurando o meu colar. 

Olhei em volta e vi que minhas amigas estavam todas acompanhadas, o que eu faria naquela festa mesmo?Encontei uma garota linda, porém, sua saída foi um pouco estranha. Ela estava bem à vontade até eu chegar, que estranho ela sair de qualquer forma, talvez eu tenha assustado a garota.

[...]

Ao sair da festa, já estava tropeçando nos meus próprios pés, as garotas me deixaram sozinhas por acharem campainha melhor, claro, quem iria ficar com uma garota chata como eu?.

Parei na frente da minha porta e vi uma nova estrela, franzi a testa, estou bêbada mesmo, pensei. Abri a porta com dificuldade. Desde que entrei no colégio, só uma estrela é colocada no meu quarto, pois sou apenas uma, mas, se contém duas estrelas é porque...

-Lua?. -Perguntei fechando a porta, a garota se virou e sorriu abertamente.

-Sol?Esse é o seu quarto?. -Perguntou se aproximando.

-É, por incrível que pareça. Você, vai ser minha nova companheira de quarto?.

-É o que parece. -Sorriu e eu caminhei até a cama me jogando de cara. -Você está bêbada?. -Perguntou se aproximando.

À olhei de baixo para cima e me sentei na cama, céus!, sem aquelas luzes piscantes da festa, ela era mais linda ainda, sorri e ergui a mão dizendo estar tudo bem, deitei na cama e deixei meu corpo entrar no mundo dos sonhos.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...