História Estranha Em Nova York - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, Naruto, Sasusaku
Visualizações 70
Palavras 2.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OLÁ Á Á Á Á
ME PERDOE POR TER SUMIDO E TAMBÉM PEÇO PERDÃO POR ESSE CAPÍTULO DE HOJE.

Até as notas finais!

Capítulo 4 - Verdade


Fanfic / Fanfiction Estranha Em Nova York - Capítulo 4 - Verdade

POV'S NARUTO ON

— Isso está muito bom...! — Gemi. — Porque nunca me disse que era tão bom nisso? Hãn? — Levantei minha cabeça, mas logo a deixei cair de volta no travesseiro.

— Você nunca pediu oras. — Apertou meu ombro. — Fica parado caralho.

— É que é muito-

— Gostoso, já entendi. — Me mexi um pouco e senti um beliscão. 

— Ei! Isso dói, Uchiha idiota! — Ouvi sua risada e levei um tapa na cabeça. — Dá pra parar? — Levei outro. — Tsc.

— Então... Quando iria me contar que saiu com a Hyuuga depois do expediente?

— Como é que você soube disso?

— Mídia. — Senti-o dar os ombros.

— Fui colocar um piercing na orelha.

— Verdade, nem tinha reparado.

— Coitada da Sakura. — Sussurrei.

— O que você disse aí?

— Nada não. Mas voltando, eu resolvi colocar e pedi para que ela me acompanhasse.

— E por quê? Ai para de contar a história por pedaços! 

— Lembra das rosas? Então, em ''agradecimento'' a elas, Hinata fez um desenho bem moderno de mim com acessórios e tudo mais, porém ela não queria me entregar, mas eu acabei vendo de qualquer jeito.

— Claro, porque até é super normal os funcionários chegarem no chefe e sair entregando desenho. 

— Pois bem, passamos pela loja de doces e ela adorou, dividimos alguns também.

— Naruto, se você quer algo sério com ela acredito que deveria falar sobre o que aconteceu naquela festa.

— Eu deixei esse assunto para trás Sasuke. — Ele parou a massagem e eu suspirei me sentei na cama e um ficamos de frente para o outro.

— Alguém vai acabar descobrindo.

— Tipo quem? A não ser que você fale para a Sakura.

— Eu não vou falar nada, mas pense que não éramos os únicos naquele lugar e que todos os funcionários tinham acesso ao andar dos quartos.

— Você cria tantas teorias que só por Deus.

— Eu gosto de ter solução para tudo. — Deu os ombros.

— Bom, pedir para você esquecer isso será demais? 

— Como quiser. — Fez sinal de redenção e demos um toque de mão. Meu celular acedeu no criado-mudo e logo começou a tocar, Sasuke o pegou e me jogou para atender.

Pai? Tudo bem?

— Sim, e você?

Bem. Aconteceu algo?

— Tenho duas curiosidades: Ouvi dizer que está mudando algumas coisinhas na estética da empresa, como irá inaugurar isso?

Ah... Contratei uma pessoa competente para cuidar dessa parte, creio que em uma semana tudo estará pronto e aí sim eu poderei pensar na inauguração. — Sasuke me olhou com as sobrancelhas arqueadas. — Qual sua outra curiosidade?

— Quem é a moça das fotos, que está com você no Shopping Center? 

Hinata Hyuuga, prima do Neji.

— Onde a conheceu?

Na ultima festa da empresa, ela é uma das melhores amigas da Sakura.

— A rosinha?

Ela mesma. — Ri fraco.

— Vocês fazem um belo casal.

Eu e a Sakura?! — Sasuke me olhou feio.

— Ela é comprometida! — Gritou fazendo eu e meu pai rir.

— Fale para esse caneludo do Uchiha se acalmar, pois estou falando da garota da foto.

Ah... Acha que formo um belo casal com a Hinata então? — Sorri e ri fraco.

— Isso todo mundo acha! — Sasuke se intrometeu e eu o chutei. 

— Que tal eu conhecê-la?

Não é nada sério pai, mas pode vê-la se quiser, Hinata é que está cuidando da estética da empresa.

— Hm... Talvez eu apareça na festa então.

Fique a vontade. Tenho que dormir, pois amanhã trabalho cedo.

— Tudo bem, dê um abraço no Uchiha. Tchau filho.

Tchau. — Olhei para Sasuke. — Mais uma festa...

— Baile de máscaras. — Disse e eu sorri.

— Até que você pensa em coisas úteis. — Caçoei. — Será isso então. 

POV’S HINATA ON

Depois que fui deixada em casa por Naruto, subi para o apartamento que dividia com Sakura. Ao entrar, pulei de susto ao vê-la com máscara de hidratação no rosto e o cabelo enrolado em uma toalha vermelha. Nos encaramos e acabamos rindo.

— Que foi? Parece que viu um fantasma.

— É que sua produção toda aí me assustou. — Ri e deixei a bolsa em cima do sofá.

— Hina,... — A encarei. — Você está na boca da mídia por ter saído com Naruto.

— Oi? — Ela me mostrou o celular e eu li uma notícia que falava de nós dois. — Eu deveria me importar? Porque, sério, não foi nada demais.

— Se você diz... — Deu os ombros.

— Sakura...

— Hm?

— Acho que estou começando a me interessar por ele. — Ela se sentou ao meu lado e segurou minha mão.

— Eu vou te apoiar. Mas, se ver que parece que ele está te enrolando largue de mão, não se humilhe. Homens como Naruto e Sasuke são bem complicados, falo por experiência própria. — Prestei mais atenção nela. — Quantas vezes eu tive que engolir o choro por ter que ver Sasuke saindo com aquelas mulheres interesseiras? Muitas vezes amiga.

— Te garanto que não sou mais uma criança, mas obrigada por ficar ao meu lado. — Nos abraçamos. — Agora tira essa coisa da cara amiga.

— Tenho que deixar uma hora. — Me levantei. — A propósito, sujei seu cabelo.

— Ah...! Sakura! — Ela riu.

— Aí...! É cheiro de rosas sua chata. Vem me dá mais um abraço aqui. — Se levantou e quase me agarrou por trás, mas eu saí correndo. — Não fuja...! Eu sei onde você dorme. — Fechei a porta com força. — Ai, ai. Você bateu na minha cara. — Fez voz de choro e eu, preocupada, abri a porta para ver como ela estava e Sakura avançou em mim de novo. — Te... Peguei!

— Não Sakura...! Sai! — Choraminguei e acabamos caindo no chão.

— Seu cabelo vai ficar cheiroso, hmmm. — Não contive a risada e deixei que ela me sujasse. — Pele sedosa, Naruto vai cair aos seus pés. Sabia que... — Ficou de joelhos e eu tentei acalmar a respiração. — Que usei isso na noite que o Sasuke me beijou?

— Se você diz... — Me sentei. — Vou tomar um banho agora. — A encarei. — Tá tudo borrado. — Apontei para sua cara e ri.

— Claro, me limpei em você. — Nos levantamos. — Vamos jantar o que? Ou vai me dizer que o chefinho já te alimentou?

— Me alimentou com doces.

— E você comeu tudo não é, sua gulosa?

— Comi gostoso! — Falei enquanto andava para o banheiro.

— Agora você vai cozinhar para mim, só de raiva!

...

No dia seguinte, coloquei uma roupa mais “leve” para trabalhar e fui com Sakura para a empresa. Ao chegar fui direto para minha sala e optei em terminar a lista do que precisaria para dar inicio na decoração do hall de entrada e, pelo visto, teria que fechar aquela área, pois a vida das pessoas poderia correr risco.

— Hinata? — A porta se abriu e eu vi Naruto surgir ali.

— Estou aqui. — Virei a cadeira e logo o mesmo já estava na minha frente.

— Queria saber se até uma semana tudo lá fora estará pronto.

— Sim. Estou fazendo tudo mais rápido que posso, porque, a propósito, terei que fechar o hall de entrada.

— Hm... — Parou atrás de mim e senti todo meu corpo se arrepiar. — Essa lista é para...?

— V-ver o que ainda preciso fazer.

— Tem só três coisas aqui. — Riu fraco.

— É um bom sinal. — Sua mão pousou em meu ombro. — Então,... Você quer que eu adiante o projeto? — Minha voz saiu um pouco baixa e eu me levantei. Por um instante ficamos encarando um ao outro, mas ele andou em minha direção e eu fui me afastando até encostar na mesa.

— Não mesmo, sei que é competente para dar conta de tudo em sete dias. — Me mediu.

— Não tem nenhuma reunião agora?

— Está me expulsando? — Percebi o que tinha perguntado.

— N-Não... É que você é bem ocupado e não é bom ficar acumulando trabalho. Entende?

— Hinata...? — Eu já estava sem espaço e não tinha saída, pois de um lado havia uma cadeira e do outro era a parte da mesa.

— Si-

— Porque não veio de vestido hoje? — Me interrompeu e seus olhos azuis fixaram-se no meu de forma intensa como se eu tivesse feito algo muito grave.

— P-Porque não dá para trabalhar com ele.

— E porque não?

— Porque eu passo o dia todo andando pra cima e pra baixo por aqui. — Minha voz falhou.

— Então terei que me contentar só com sua boca. — Não tive tempo pra responder, pois ele agarrou minha cintura e me sentou em cima da mesa e colou sua boca na minha. Tentei empurrá-lo pelos ombros, mas é aquele negócio de que eu não resisti ao seu beijo, então subi minha mão pra o seu cabelo e deixei que intensificasse o beijo. — Você... É maravilhosa. Porque não te conheci antes? — Me deu um selinho e nos encaramos.

— Eu estava na faculdade, o que eu podia fazer? — Ri fraco já sentindo o rubor no meu rosto ficar mais nítido. Naruto ficou parado por um momento enquanto me analisava com uma feição séria e eu acabei estranhando. — Está tudo bem?

— Hinata... Eu preciso te contar uma coisa.

— Tudo bem. — Segurei sua mão e ele pendeu a cabeça para o lado.

— Tem haver com a festa em que nos conhecemos. A verdade é que... — Suspirou. — Nós estávamos bêbados e acabamos dormindo juntos. — Congelei.

— Dor-mimos c-como?

— Transamos. — Fechei os olhos e, por um instante achei que choraria, mas não. Eu senti a raiva tomar conta da situação me dando força suficiente para empurrar Naruto e descer da mesa. — Hinata...

— Eu deveria fazer um escândalo... — Alisei minhas têmporas. — Me diz, porque mentiu quando eu te perguntei?

— Porque você mal havia chegado à cidade e eu não queria que ficasse chateada.

— De qualquer forma dormimos, não?! — Ele pareceu surpreso. — Me contratou por isso? Para que fosse uma forma de “desculpas”.

— Não envolvo minha vida pessoal com a empresa Hyuuga. — Sua voz saiu grave e ele parou em minha frente.

— Fica tranquilo porque em uma semana terá sua empresa como deseja, porque depois eu estarei caindo fora! — O enfrentei e ele arqueou as sobrancelhas. — Some da minha frente! — Naruto agarrou meu braço e eu não consegui aguentar a adrenalina, deixei que as lagrimas caíssem.

— Me perdoa, por favor. — Levantou meu rosto.

— Se você estava mais sóbrio que eu porque deixou que acontecesse?

— Eu não estava Hinata... Só sou mais forte para beber.

— Qual a diferença, seu idiota?

— Ei! Olhe para mim.

— Vai embora.

— Eu vou, mas antes quero que me escute. — Limpou minhas lagrimas e eu pude abrir os olhos para encará-lo. — Eu poderia ter te deixado sozinha naquele hotel, mas não. Sabe por quê? Porque algo me dizia que você era diferente, e pelo visto eu não estava engado. Eu poderia continuar escondendo isso de você, porém a forma que me recebeu em seus lábios... — Suspirou. — Me fez ter consciência de que eu não deveria mentir mais para você, não pisar na bola e que tudo deveria ser feito da maneira certa... Me perdoe Hinata.

— Me deixe sozinha, por favor.

POV’S NARUTO ON

Haviam se passado exatamente sete dias. Hinata e eu nos afastamos depois de eu ter dito toda a verdade a ela. Eu queria esconder e deixar tudo como estava, mas a energia que senti dela depois que a beijei fez com que meus pensamentos mudassem em questão de segundos.

Digamos que agora eu me sinto “limpo”, porém o fato de quase não nos falarmos estava me matando. Sakura disse que ela anda em uma situação idêntica a minha, ou seja, nosso orgulho não deixa que nos aproximemos.

Amanhã a noite teria o incrível baile de máscaras mais a visita do meu pai. Sasuke disse que cuidaria das nossas máscaras e que eu não precisava me preocupar, mas meu pensamento estava em Hinata. Será que ela estará lá?

POV’S HINATA ON

— Hinata? — Sakura entrou em meu quarto e se sentou ao meu lado. — Sabia que os dias andam nublados?

— Percebi.

— Ainda está chateada com ele?

— Não exatamente... Mas, o fato dele ter mentido... Eu deveria acreditar nele de novo?

— Ele contou para que não houvesse mais segredos entre vocês Hina, entendo que para uma mulher isso é um baque em tanto, mas não podemos discordar que Naruto foi homem suficiente para não ter te deixado naquele hotel sozinha e que, mesmo com o risco de te perder, disse toda a verdade.

— Quem está errado nessa história então Saky?

— Os dois por terem bebido e se apaixonado um pelo o outro. — Deixei um sorriso escapar.

— Apaixonado por mim...

— Se ele não estivesse não estaria sofrendo por você ter se afastado dele. — Respirei fundo algumas vezes.

— Eu vou no baile e falarei com ele. Não posso ficar aqui triste como se meu mundo tivesse acabado.

— É assim que se fala! Vamos as compras! 

Era quase final de tarde e eu estava exausta. Tudo o que aconteceu esses dias me desgastou muito, tanto física como emocionalmente, então porque não sair um pouco?

Coloquei uma calça escura e uma camiseta simples mais um par de sandálias, prendi o cabelo e peguei uma bolsa. Fui até a cozinha e tomei um pouco de água, Sakura apareceu já arrumada e deixamos o apartamento.

Shopping Center.

Que tortura.

Fomos até o andar das lojas e Sakura me puxou para uma da Victoria Secrets.

— Vamos comprar o que aqui? É baile de máscaras e não desfile de lingerie.

— Viemos aqui para comprar perfumes, cremes E lingerie. — Deu ênfase e eu ri. 

— Não posso mentir que adorei a idéia, é cada uma mais linda que a outra. — Falei enquanto pegava um conjunto branco.

— Então vamos lá. 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


O que acharam? Menina eu juro que esse rolê todo brotou enquanto eu escrevia a cena do beijo, não foi minha intenção.

Até o próximo, quem sabe ainda hoje...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...