História Estranhamente Apaixonante - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Fifth Harmony, One Direction, Tyler Posey
Personagens Camila Cabello, Dylan O'Brien, Harry Styles, Lauren Jauregui, Tyler Posey
Tags Camila Cabello, Dylan O'brien, Harry Styles, Lauren Jauregui, Tyler Posey
Exibições 135
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei com mais um capitulo pra vocês. E queria falar umas coisas antes.

1- Então, tudo pode parecer muuuuuito dramático, mas tem que ser assim mesmo, porque quando nós estamos sofrendo por amor, parece que o mundo vai acabar, certo? Certo.
2- Tentem entender o lado da Britt porque é muito facil de entender.
3-Não odeiam a Camzzzzzzz ela é amorzinho
Boa leitura amores <3

Capítulo 20 - Capitulo 20


POV DYLAN

Eu havia visto. Havia visto ela o abraçando, ele tocando em seu rosto, não me permiti ver ele a beijando, pois fechei meus olhos, mas consegui vê-la correspondendo ao beijo e logo após, o vi entrando em sua casa. Maldito sentimento de arrependimento que me fez voltar atrás. Maldita incerteza de perdê-la, mas agora, ao menos eu tinha uma certeza. Camila sempre quis o Harry, eu fui apenas um premio de consolação, e agora mais do que nunca eu precisava aceitar.

Não me permito derramar uma lagrima após sair daquele local. Com meus olhos a beira de desabar, eu corri até minha casa, subindo logo para meu quarto e me jogando na cama. Permaneci com os olhos fechados, ainda lutando contra as lagrimas teimosas que ameaçavam a sair a todo o momento. Doía muito, doía de uma maneira que fazia a raiva ser mínima.

—Toc Toc? — Britt aparece na porta, adentrando devagar, como se ainda esperasse a permissão— Ta tudo bem, bobalhão?

—Me deixa sozinho Britt, não estou bem para conversar— Me viro na cama, ficando de costas para a porta e para ela.

—Pode parando ai— Ela se aproxima de mim, ficando em minha frente, agachando— Eu sou sua amiga Dylan, na verdade, sua melhor amiga desde os 4 anos. Não importa se eu te amo mais que isso. Eu sei que peguei pesado tentando reatar o nosso namoro, mas eu ainda sou sua amiga. E por hoje... Por agora, é só isso que eu vou ser... Sua amiga— Olho no fundo de seus olhos e consigo ver a Britt que eu tanto gostava, a companheira que nunca me abandonou, nada além da minha melhor amiga desde a infância. Vou para o lado da cama, deixando espaço para ela se sentar, mas ela me lança uma expressão de nojo— Eu não vou sentar nessa cama, você transou com ela ai, é nojento. —Ela ri e eu me permito rir também, mas as lembranças de Camila começam a invadir minha mente. Começo a sentir seu cheiro e a necessitar de seu toque.

—Ela não me ama. Eu amo tanto ela, mas ela ama outro e no fundo eu já sabia disso. — Permito que as lágrimas teimosas comecem a escorrer pelo meu rosto e Britt levanta rapidamente.

—Tudo bem, vou fazer um esforço por você— Ela senta na cama e me puxa para seu colo, começando a fazer um carinho em meus cabelos. — Sabe às vezes isso acontece Dyl... O primeiro amor normalmente vem pra fazer a gente sofrer mesmo. Como se viesse só para ensinar o que é amar e depois ele machuca, pra ensinar a gente a superar, entende? — Ela beija minha testa.

—Mas ela não foi meu primeiro amor, você foi Brittany. — Levanto a cabeça e começo a encará-la, ela estava com um olhar triste.

—Ah, qual é? Todo mundo sabe que você nunca me amou desse jeito. Você me ama como amiga e ai confundiu os sentimentos aceitando namorar comigo. Seu medo de me perder como amiga fazia você acreditar que era apaixonado por mim— Ela ri fraco, tentando não demonstrar sua chateação.

—Eu sempre soube que você era mais inteligente que eu— Nós rimos e eu levanto, me sentando ao seu lado— Eu vi ela beijando outro garoto hoje, depois de praticamente me expulsar da sua casa pra ir vê-lo. E sabe o que é mais ridículo em tudo isso? — Ela balança a cabeça negativamente— É que eu não consigo odiá-la, só consigo sentir falta dela, só consigo querê-la ainda mais.

—Que coincidência, eu sinto a mesma coisa quando vejo vocês dois juntos— Ela ri novamente, mas balança a cabeça— Esquece... Eu até poderia falar pra você ir atrás dela, lutar por ela e bla bla bla, mas ai eu estaria aconselhando você a sofrer por ela como eu to sofrendo por você e olha, eu garanto que não é muito bom. — Num movimento impulsivo, eu a abraço forte, tão forte que sinto seus ossos estralarem.

—Será que... Você se importaria de dormir comigo essa noite? Me fazer companhia, sabe? — Faço biquinho, igual fazia quando éramos crianças. — Por favor?

—Eu te odeio Dylan, te odeio demais— Ela se deita na cama e me puxa para um abraço, e assim eu faço.

Eu me sentia um idiota por sofrer assim por Camila, mas era inevitável, eu estava loucamente apaixonado por ela e não conseguia evitar sentir tanto.

...

 

POV CAMILA

Já era 4h16 da manhã e eu ainda não havia conseguido dormir. Estava sentada na poltrona rosa que ficava em meu quarto, enquanto Harry dormia pesadamente em minha cama. Eu olhava para a janela e pensava em Dylan, sabia que tinha feito uma burrada enorme e, na verdade, ainda estava fazendo. Pensei em ligar para ele, mandar uma mensagem ou ir atrás, mas não fiz nada disso, apenas fiquei sentada na poltrona observando Harry dormir e lembrando os momentos que tive com Dylan.

Pego o celular e fico olhando a tela, desbloqueio e disco o numero dele. Apago e disco novamente, ficando assim por longos minutos. Fecho os olhos e clico em ligar. Ouço chamar e meu coração começa a acelerar rapidamente. Ele toca uma vez, duas, três, quatro, cinco, até que finalmente alguém atende.

—Alo? — Digo baixo, com medo do que estava por ouvir.

—Alo? Camila? — Era uma voz feminina, pra ser mais exata a voz de Britt— “Dylan acorda, é a camila” — Ouço ela dizer um pouco longe do telefone. “Acorda”? Ela estava dormindo com ele? Minha cabeça começa a girar e meu peito aperta, doendo mais que um soco. Penso em desligar, mas algo dentro de mim não consegue.

—Alo? Camila? — Era a voz de Dylan, embargada pelo sono a deixando rouca de uma maneira deliciosa de ouvir. Sinto meu corpo arrepiar e eu aperto o celular contra meu ouvido. —Mila?

—Oi... — Solto a respiração, tentando me acalmar— Desculpa te ligar a essa hora, eu só queria saber se esta tudo bem—Fico aguardando sua resposta, mas só ouço sua respiração pesada.

—Eu vi Camila... Eu vi vocês se beijando na frente da sua casa— Ficamos em silencio alguns segundos— E eu tenho certeza que ele está com você nesse momento, na sua casa, no seu quarto. — Ele da um riso fraco, eu começo a chorar no mesmo instante, sentindo todo meu corpo doer— Esta tudo bem, Camila... Mas não me liga mais, por favor. — Ele desliga o telefone e eu me permito chorar ainda com o telefone em meu ouvido. 


Notas Finais


Dylan tá mal mesmo, tadinho :(
Acabei esquecendo de falar o 4, então:
4- Estou "trabalhando" em uma nova historia, to pensando seriamente em postar ela como fanfic, mas é tipo, bem diferente dessa, é mais "complexa" e muito mais dramatica, mas isso fica pra um futuro uahsuahush


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...