História Estranhamente Apaixonante - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Fifth Harmony, One Direction, Tyler Posey
Personagens Camila Cabello, Dylan O'Brien, Harry Styles, Lauren Jauregui, Tyler Posey
Tags Camila Cabello, Dylan O'brien, Harry Styles, Lauren Jauregui, Tyler Posey
Exibições 113
Palavras 1.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu estava com total dificuldade de escrever esse capitulo, mas ele saiu uhsauhsau
Boa leitura amores <3

Capítulo 22 - Capitulo 22


POV CAMILA

Dylan saiu pela porta me deixando sozinha, com todas as suas palavras rodando em minha mente. Sinto meu rosto molhado por conta das lagrimas que escorriam involuntariamente. Levanto minha cabeça, levando meu olhar para Britt, que tinha um sorriso vitorioso nos lábios.

—Você estragou tudo— Digo num tom baixo, entre soluços por conta do choro, com uma voz totalmente embriagada de tristeza. — Eu vim aqui tê-lo para mim E VOCÊ ESTRAGOU TUDO— Altero minha voz, sentindo minhas lagrimas de tristeza se tornarem de ódio olhando para a loira em minha frente.

—Não Camila, você estragou tudo. Estragou tudo a partir do momento em que beijou outro garoto. Não me culpe pelos seus erros, eu só estou impedindo Dylan de cometer um erro com você. — Ela tinha a voz calma e me olhava agora, diferente das outras vezes e eu não sabia explicar como.

—Eu o amo Britt, de verdade. Eu não beijei o Harry, ele me beijou e eu sei que isso não importa porque eu deixei, mas eu amo o Dylan e é isso que importa pra mim. — Ela ri ironicamente.

—Desiste, é mais fácil ele voltar comigo do que com você. Aceite. — Ela aproxima seu rosto do meu, falando calmamente para me provocar.

—Não garota, quem tem que aceitar algo é você— Aponto meu dedo em seu peito, abrindo um largo sorriso— Dylan só te ama como amiga. Mas ele está apaixonado por mim e eu posso até ter errado, mas não vou desistir dele e se caso ele não me perdoar, acredito que seja muito difícil ele voltar com você.

—Ai é você que se engana— Britt tinha a expressão fechada, esponto sua irritação.

—Você conhece ele desde os 4 anos, no fundo, sabe que eu estou certa e que esta se enganando sozinha. Assim como se enganou acreditando que ele realmente amou você quando namoravam. Posso não conhecer Dylan como você, mas o conheço o suficiente para saber que ele não reatara o namoro contigo. Ele é bom demais para isso. — Dou as costas e saio de lá, deixando-a sozinha.

Volto para minha casa, aproveitando que meu pai já havia saído para o trabalho. Subo para meu quarto me jogando na cama. Sinto todo meu corpo doer, minha cabeça explodia de tanto pensar em Dylan. Meu coração estava queimando dentro de meu peito. Minha mente decidiu relembrar todos os momentos que tive com O’Brien junto com todas a sensações que ele me proporciona, fazendo-me chorar de saudade de cada uma delas. “Por que você não acredita em mim Dylan?” Digo alto para mim mesma com dificuldade por conta do choro.

Tentei ao máximo dormir, para descansar da exaustão que é amar Dylan, mas meu cérebro estava totalmente dominado pelo amor traiçoeiro, que não me permitia esquecer nem por um segundo como é dolorido amar alguém. Decidi então fazer algo que não fazia há certo tempo, pensar em meus famigerados três motivos. Pensei em três motivos para me desculpar com O’Brien, para esquecê-lo, para odiar Britt, para ligar para uma de minhas amigas e até para enfiar uma faca na minha cabeça por não conseguir pensar em míseros três motivos bons para tais coisas. Tudo em vão. Nada conseguia melhorar minha situação atual. Nada conseguia me fazer esquecer, nem por um segundo, que Dylan não me queria mais.

 

Duas semanas depois...

Duas semanas se passaram. Duas semanas tentando todos os dias me aproximar de Dylan. Duas semanas sendo ignorada em todas as tentativas. Duas semanas chorando no colo das meninas porque estava sendo ignorada. Duas semanas engolindo meu choro toda vez que via Dylan O’Brien sorrindo e sabendo que eu não era seu motivo, o que era exatamente o que eu estava fazendo agora, sentada na mesa do refeitório olhando ele e seus amigos rindo ao olhar para garotas que passavam por eles.

—O amor é uma droga, vocês não acham? — Digo para as meninas que estavam sentadas comigo na mesa, enquanto mordia minha maçã.

—O amor é lindo, você que levou azar— Dinah diz, me olhando por alguns segundos e logo em seguida voltando a atenção para seu celular.

—Ela não levou azar. Ela fez cagada, é diferente— Lanço um olhar para Normani, que retribui com um olhar de “é verdade, sinto muito”

Sabe quando nós lemos um livro que descreve alguém sofrendo por amor e pensamos que é um completo exagero? Nunca mais pensem isso. Sofrer por amor consegue ser três vezes pior do que tudo que lemos. O porquê é simples, quando nós lemos, no máximo tentamos imaginar como é, mas não conseguimos nem chegar perto do verdadeiro sofrimento. Por exemplo, quando vemos um vídeo de alguém quebrando a perna, imaginamos que deve ter doido muito, mas não temos a mínima noção de como é essa dor até nós quebrarmos nossa própria perna. Eu nunca havia sofrido por amor como estou sofrendo agora e realmente espero nunca mais sofrer.

 

POV DYLAN

 

Estava no meio da aula de matemática, observando Camila se concentrar em seu caderno, com o lápis da boca e um coque todo bagunçado que levava um laço azul em seu cabelo. Ela era adoravelmente sexy em tudo que fazia. Sinto meu coração falhar uma batida quando ela levanta sua cabeça, trazendo seu olhar de encontro ao meu, sorrindo timidamente de canto. Aquilo fez minhas mãos suarem no mesmo instante. Levanto-me rapidamente pedindo ao professor para ir ao banheiro, precisava urgente sair daquele local que tanto me sufocava.

Passo pelos corredores parando em frente a um armário, encostando minhas costas nele, levando minhas mãos até meu rosto. “Você precisa esquecê-la Dylan. Precisa parar de sofrer por uma garota que não te ama. Precisa parar de amá-la” digo repetidas vezes para mim mesmo, enquanto tinha meus olhos fechados, tentando acalmar os sentimentos que lutavam dentro de mim.

—Você não precisa esquecê-la porque ela te ama. Na verdade, você só precisa beijá-la, de preferência, agora. — Ouço aquela voz doce próxima a mim, seu cheiro já invadia minhas narinas me causando uma sensação de paz. Abro meus olhos lentamente e encontro seus castanhos próximos ao meu. Camila aproxima seu corpo do meu, levando suas mãos para meu rosto. Seu olhar estava sob meus lábios. Ela morde seus lábios o aproximando de meu ouvido— Para de fugir de mim, por favor— Ela sussurra, me fazendo sentir sua respiração quente em meu pescoço. Fecho meus olhos sentindo todo meu corpo arrepiar, meu coração acelerar e minha mente girar. Eu me arrependeria pro resto da vida do que iria fazer, mas eu precisava fazer.

Num movimente rápido, seguro em sua cintura, girando-a invertendo nossas posições, pressiono ela contra o armário e colo nossos corpos. Levo meus lábios para perto dos seus, sentindo sua respiração descontrolada se juntando com a minha. Começo a percorrer minha mão por todo seu corpo, e ela fecha os olhos com o toque. Paro minha mão em seu pescoço puxando levemente seus cabelos para trás, ouvindo ela soltar um gemido baixo. Com a outra mão aperto sua cintura e finalmente colo nossos lábios. Seus lábios quentes faziam um calor crescer dentro de mim, me fazendo ir a loucura. Peço passagem para intensificar o beijo e ela concede, iniciando uma luta por dominação. Camila leva suas mãos para baixo de minha camiseta, dando leves arranhões em meu abdômen, fazendo-me perder a noção de tudo.

Por mais que o ar estivesse sendo necessário, nós não conseguíamos nos separar. A cada segundo o beijo ficava mais intenso e mais quente. Cada toque deixava clara a saudade que nossos corpos sentíamos um do outro, cada corrente elétrica que passava pelas minhas veias deixava claro o quanto eu amava e necessitava dela.

—Dyl... Precisamos ir para outro lugar— Com dificuldade, ela se separa dizendo com a voz ofegante, mas me fazendo voltar a realidade. Que merda eu estava fazendo me entregando novamente a Camila Cabello?


Notas Finais


Então é isso <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...