História Estranhos. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ekko, Ezreal
Visualizações 19
Palavras 1.242
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Yaoi
Avisos: Bissexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu não sei direito o que pensar sobre isso. Queria escrever uma coisa, saiu outra, queria escrever sobre um shipp que existe, e saiu isso ????
Fazer o que.

Capítulo 1 - "Eu me apaixonei"


Fanfic / Fanfiction Estranhos. - Capítulo 1 - "Eu me apaixonei"

Muitas coisas aconteceram para mudar quem ele era. Um jovem alegre que, sem querer, se mistura com pessoas que ele não conhecia, e não fazia ideia do que elas eram capazes.

Na escola ele sempre foi um dos mais brilhantes, mas escondia isso. Tinha vergonha.

—Hey, Ez, o que ta fazendo? —Seu melhor amigo, Taric, pergunta. O menino loiro, com marcas nas bochechas, estava sentado no jardim da escola, mexendo nas plantas, sozinho.

—Nada. —Deu de ombros. Em um mundo que todos tinham algum poder, Ezreal sentia-se tão pequeno. —Você acha que meus poderes são fracos? —Taric deu uma risada, e sentou do lado do amigo.

—Não. Você e eu somos invencíveis juntos. —Ezreal revirou os olhos.

—Perdemos feio na disputa de batalha ontem, Taric. —Taric jogou os cabelos longos para trás, refletiu.

—Tenho a impressão que isso não é sobre seus poderes de verdade. Vai me contar o que está acontecendo? —Olhou diretamente nos olhos do melhor amigo.

—Acho que estou apaixonado. —Ezreal suspirou, e olhou para os seus pés.

—Oh. —Isso era algo novo para eles, quem sempre se apaixonava era Taric, e sempre conseguia quem ele queria e depois parava de gostar da pessoa. —Por quem?

—Você vai rir da minha cara. —Taric ficou quieto. —Ekko. —O nome saiu tão baixo que se Taric não estivesse do lado dele não teria ouvido. Um momento de silêncio, Ezreal olhou com o canto do olho para o amigo, que começou a rir em seguida.

Conforme a risada de Taric foi aumentando, as bochechas de Ezreal mudaram de tonalidade, este levantou bufando e saiu rápido dali. Taric até queria correr atrás do amigo e se desculpar, mas não conseguia parar de rir.

Ezreal correu um pouco, e bateu de cara com alguém, levantou o olhar e viu o "valentão" da escola, Darius, o encarando com desprezo.

—Ei, idiota, não sabe olhar por onde anda? —Ezreal estava magoado, e irritado.

—Não quero papo. —Desviou do corpo musculoso que atrapalhava seu caminho. Assim que fez isso viu a pele amadeirada, o cabelo branco em um topete perfeito, e seu coração acelerou, Ekko estava olhando para ele, rindo da cara do amigo, Darius.

—Você é bem arrogante quando quer, né ? —Ahri comentou, se aproximando dele. Oh oh. Ele estava cercado. Ekko, Ahri, Darius, Vladimir. Ia apanhar.

—Não sou arrogante. Só não sou babaca. —Deu um risinho. Suas palmas estavam suando. Onde que Taric estava? —Que nem vocês. —O sorriso da menina raposa de cabelo cor-de-rosa desapareceu. A mão dela se ergueu, era agora. Iria apanhar muito.

—Hey, Ahri, para. —Ezreal olhou para o lado, Ekko ainda estava sorrindo. Se aproximou, calmamente passou o braço pelos ombros do loirinho. —Estamos em maior número, assim não tem graça.

—Quem disse que era para ser engraçado? —Ezreal queria falar alguma coisa, mas quando Ekko estava muito perto ele travava. Abaixou o olhar para os seus pés.

—Ezreal! —Lux deu um gritinho, e se aproximou em pulinhos. Certo, Lux era a namorada do loiro, não porque ele queria, mas porque não conseguia rejeitar os sentimentos da menina. —O que estava fazendo? Eu estava te esperando. —Ela fez um biquinho, Ezreal deu um sorriso fraco.

—Desculpa, eu estava apenas conversando. Me esqueci. —Coçou sua nuca, desconfortável.

—Esqueceu do nosso encontro?! —Ahri estava olhando para os dois, percebeu o que estava acontecendo, e por algum motivo, sentiu um pouco de dó.

—Desculpa. —Repetiu. Lux queria gritar com ele, jogou o presente que tinha comprado para seu namorado e saiu.

Ezreal suspirou alto, os outros, que antes estavam o ameaçando, agora estavam se sentindo mal por ele. Ele se curvou e pegou o presente, tinha esquecido até de comprar um presente para a menina. Apertou o objeto entre as mãos e o guardou no bolso, se afastou deles, Darius até tentou avançar nele, mas Ekko o parou. A silhueta do loiro sumindo no corredor era bonita de se ver.

Ezreal acordou cedo, como todas as manhãs. Tão cedo que ainda não tinha nenhum raio de sol, se vestiu. Foi até a aula de treinamentos, e começou a brincar um pouco. Ele se divertia muito, quando estava ali sozinho, usando seus poderes livremente, sentia-se bem. Lançou uma magia, que saia do amuleto no seu pulso, que era um tipo de colar antigo e poderoso, se transportou até outro lugar e então lançou uma grande rajada, que foi até o outro lado dá sala, e quebrou tudo que estava no caminho. Sorriu, e limpou o suor da testa, o som de palmas ecoaram por toda a sala de treinamento, virou nos calcanhares e viu Ekko ali, sorrindo para ele.

—Não sabia que você era tão forte. —Ezreal engoliu em seco.

—Ahn, eu não sou... Eu apenas, sei usar o que eu tenho. —Ekko acenou com a cabeça, concordando. Se aproximou do loiro, tocou no seu antebraço, e começou a analisar aquele artefato antigo.

Para entrar no internato que eles estudavam você precisava ser alguém talentoso o suficiente. Eram muitas provas, e agora Ekko entendia como Ezreal tinha conseguido entrar no internato.

Ezreal sentia seu coração palpitando, Ekko estava muito perto, e ele tinha um sorriso no rosto que o deixava desnorteado.

—Eu acho que gosto de você. —Ez falou, Ekko ergueu o rosto, completamente confuso.

—Quê? Ta doido? —Se afastou do loiro, em posição de defesa. Ezreal riu de forma amarga, sabia que seria assim. Ekko era o namorado da louca da escola, Jinx.

—Queria dizer que sim. —Desviou o olhar, e voltou a socar as marionetes.

—Você não pode simplesmente falar isso e virar as costas! —A voz de Ekko subiu duas oitavas na hora de falar isso.

—O que você quer que eu faça ? —Ezreal estava definitivamente magoado, virou o rosto para encarar o outro.

—Não sei! Mas! —Ficou quieto um pouco. —Você namora.

—Você também. —Deu de ombros.

—Nós terminamos na verdade... —O rosto de Ekko se tornou confuso.

—Eu não sabia, desculpa. —Era um fato para todos da escola que Ekko era apaixonado pela Jinx, mesmo esta não ligando muito para o menino, ela preferia suas armas.

—Desculpa, Ez. Não sabia que você gostava de mim. —Ezreal apenas deu de ombros.

—Acontece, não é sua culpa. Quer dizer, é sim! Você tem um sorriso lindo, e é todo inteligente, e trata todo mundo bem, mesmo tendo amigos babacas, e sua cor de pele também não facilita. Sério, eu amo seu tom de pele. Seu cabelo também é muito bonito, chega a ser irritante. E lembra aquela vez que eu estava sozinho no primeiro dia de aula? Eu estava sozinho porque o Taric estava ocupado chupando alguém por aí, e você veio e falou comigo o dia todo, me tratou como se eu fosse meu amigo, e depois não falou mais comigo! —Respirou fundo, Ekko o observava com os olhos arregalados. —Então, se eu gosto de você, a culpa é toda sua! Exclusivamente sua! Porque você é lindo, e porque ainda é uma ótima pessoa, não é justo! Eu acho que eu fiquei até tiltado! —Estava com a respiração ofegante, Ekko estava mudo, como se fosse a Sona, e encrava o menino loiro de bochechas coradas na sua frente. Ezreal percebeu tudo que tinha falado e se xingou mentalmente. —Foi mal. —Disse. E saiu correndo como se sua vida dependesse disso.

Ekko ainda estava atordoado, parecia até que estava enraizado no chão, piscou algumas vezes e se perguntou como alguém poderia sentir tudo aquilo por si. Tocou seu cabelo e sorriu, tinha que concordar que seu cabelo era, de fato, maravilhoso.


Notas Finais


Não faço ideia do que é isso....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...