História Estrela Azul - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Drama, Musica, Nathaniel, Nathaniete, Romance
Visualizações 98
Palavras 1.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie povo! Postando out capitulo para vcs! Dessa vez vou dá um tempinho para postar outro ok? Mas não irei sumirr! Bjsss

Capítulo 13 - Prolongar


Fanfic / Fanfiction Estrela Azul - Capítulo 13 - Prolongar

Ao amanhecer, Safira descia as escadas segurando firme no corrimão tonta de sono, o rapaz já estava na cozinha fazendo o café da manhã. O cheiro estava atraente demais. Nathaniel estava usando a sanduicheira para fazer misto quente, enquanto passava fazer e aquecia o leite, a garota se aproximava aos pouco, um pouco tímida ela sentava na mesa, ainda estava usando seu pijama, passando a mão no rosto para acordar.

-Com muita fome? * sorria para garota enquanto servia o café*

-Pou...quinho. * tomava um gole do café*

-Se quiser leite quente, tem ali atrás ou gelado tem na geladeira. Não sei bem o que você gosta, mas tentarei te agradar um pouco. *pegando os sanduiches entrega dois para ela*

Safira devorava os dois sanduiches feitos pelo rapaz, porém ainda estava com o nariz torcido com o café, ela não era acostumada com cafeína. Porém uns goles não fazia mal. Ela ajuda o rapaz a limpar a mesa, porém beliscava as fatias de presuntos.

-Estou te observando. * ele ria após do susto da garota*

“...” *Safira fazia beicinho pedindo um pouco mais*

O rapaz servia o pão para garota, ela estava escondida atrás dele observando o pão sendo feito no aparelho. Ele achava graça o jeito da garota, apoiada na mesa esperando o sanduiche ficar pronto, seus olhos atentos no aparelho, o cabelo longo estava solto e descabelado, o pijama estava amassado por causa da noite difícil para ela, e o mais importante... ela não se importava tanto, achando engraçado e fofo ao mesmo tempo.

Após sua refeição, Safira estava se sentindo um pouco entediada procurando algo para fazer, eles tinham a manhã inteira antes da aula. Ele pergunta se a garota estava afim de tomar um banho, pois ele ia ficar arrumando mais um pouco a casa. Sem pensar duas vezes, ela sobe as escadas as pressas. Pegou suas coisas no quarto do rapaz e se dirigiu até o banheiro.

Durante o banho, Safira estava passando as mãos em seu cabelo enquanto pensava no que ia fazer com a sua mãe. Ela não podia ficar em silencio para sempre, mas perdoar era difícil para ela. Na banheira, ela deitava cobrindo um pouco o rosto com a agua. Enquanto pensava, ouviu som de passos se aproximando ela, estranhou pois não tinha visto ninguém, porém um miado veio perto da banheira, ela olha para baixo e ver o gato.

-Safira! Viu meu gato? *Ele batia na porta*

-Es..ta aqui!! 

-Gato safado!

O rapaz pedia desculpas por entrar no banheiro, porém o gato não queria ser pego tão facilmente. Pulando nos moveis do banheiro, ele conseguia fazer seu dono ficar irritado. Safira mergulha uma boa parte de seu corpo na agua com um pouco de vergonha do rapaz.

-Desculpe por isso, Safira. Esse gato as vezes abusa demais! * Sentava na cadeira que ficava ao lado da banheira*

- Tu...do B-bem... * seu estava ficando cada vez mais vermelho*

-Er... então... acho melhor me retirar agora. *ele levantada da cadeira, porém a garota segura a mão dele pedindo para ficar mais um pouco* -Prometo que não vou ver nada...

Voltando ao seu banho, a garota passava as mãos no cabelo enquanto puxava papo com o rapaz. Aos poucos ambos perdia um pouco da vergonha, a garota comentava as ideias de Rosalya, o rapaz achava graça das tentativas de imitações da garota. Era bom ri as vezes, mas ela ainda estava sentindo um aperto no peito.

-Ainda está pensando na sua mãe? * o rapaz percebe o silencio da garota*

-E-eu... * ela fazia um esforço para não chorar*

-Não precisa falar mais nada, Safira. Entendo mais ou menos. Vai ser muito difícil perdoar sua mãe mesmo. Mas sabe o bom? Pode fazer uma homenagem para sua irmã... Sei que não é muito, mas pelo menos já é um começo.

Parando para pensar, Nathaniel estava certo. Por todos esses anos sua irmã ficou esquecida, ela não sabia se sua mãe levava flores no tumulo ou ascendia velas para ela. Porém ela precisava fazer algo a mais, batendo as mãos na agua, espirrando um pouco no Nathaniel.

Após ver a animação da garota, Nathaniel comenta que ia fazer um lanche para ela levar a escola, a garota continua mais um pouco na banheira, após se sentir confortável ela se retira da banheira. No quarto, enquanto penteava seu cabelo ficava olhando seu celular, Rosalya mandava mensagens perguntando como tinha sido a noite na casa de Nathaniel e outras bobagens, ela só queria ignorar uma boa parte daquilo.

Não queria vestir nada chamativo, apenas pegou uma saia xadrez e uma camisa branca fazendo um conjunto colegial, porém como estava calor pegou um chinelo simples na cor preta com detalhes de flores azuis. Pegou sua mochila descendo as escadas com pressa, Nathaniel tinha acabado de se arrumar entregando o lanche para a garota.

Durante o percurso, ele explicava que precisavam pegar um metro para chegar na escola. Safira estava ansiosa pois nunca tinha andando num antes, somente de ônibus pois sua casa ficava perto demais. Nathaniel morava no outro lado da cidade, era necessário um metro. Na estação ela observava as pessoas com curiosidade, era diferente da parada de ônibus.

O metro finalmente chega, ambos sentam no fundo, Safira fica ao lado da janela querendoo ver a paisagem, Nathaniel comentava alguns acontecimentos que havia acontecido com ele, a garota ria das caretas do rapaz. Durante o percurso, enquanto ela observava a paisagem, era algo meio rural, com plantações e criações de gado, Nathaniel estava lendo um livro enquanto isso, alguns momentos a garota chamava atenção do rapaz para ver a paisagem.

-Cuidado para não pular a janela desse jeito. * ele ria dela pois seu rosto estava colado no vidro*

-Siim! * Sentava normal no banco*

-Está mais calma?

-Uhum! *batia palmas*

-Fico feliz.

Chegando na estação que elas iam descer, Safira fica um pouco triste pois queria ficar mais um pouco no metro. Saindo da estação precisava caminhar mais quatro quadras para chega na escola. No meio do caminho, eles encontram Melody e Iris sentadas na frente da escola estudando alguma coisa, Safira sentia um pouco de receio pelas palavras de Melody, Nathaniel sorria para ela pedindo para acompanha-lo. Passando pelas duas garotas, Melody olhava para Safira com cara de nojo.

-ESPEREM!

Eles se viram para trás, era apenas Rosalya acompanhada de Alexy. Ambos correm em direção deles, um pouco ofegantes são bom dia. Alexy estranha um pouco a situação, porém Rosalya explica um pouco, Safira fica envergonhada com as expressões deles, Nathaniel explicava que precisava ir no grêmio para fazer algo.

Alexy dá a ideia deles ficarem na praça de alimentação até o sinal tocar, as duas garotas concordam. Enquanto comiam algo, Safira estava desenhando em seu caderno, distraída pensando um pouco na vida.

-Safira ama viver no mundo da lua, hein. * Alexy tentava chamar atenção dela*

-Ela dormi na casa do Nathaniel! * Rosalya segurava a risada*

-Sérioo?!? Por que?!? Não me diga que...

-Não! Ela foi dormi lá por que está com problemas em casa.

-Ah... isso é super chato... Que tal passar uma noite na minha casa? Seria legal!

-Ela não é um animalzinho que fica de casa em casa, Alexy.

-Haha, mas é fofinha!

-Ai ai...

A garota ficava observando os dois jovens discutindo sua situação achando graça. O Sinal toca, os alunos se dirigem até suas salas, era aula de história, porém o professor faraize estava distraído demais. Os alunos perceberam sua reação mas nenhum teve coragem de perguntar. Após a aula, Safira ia entregar sua tarefa, mas sentiu uma dor no peito vendo seu professor, ele estava fazendo um esforço para não chorar.

“Professor?!?” * cutucava o ombro dele*

-Safira? Me assustou! Veio entregar sua tarefa? *enxugava as lagrimas com as mãos*

“Está tudo bem?” * entregava a tarefa*

-Vocês perceberam não é mesmo? Bom, tenho que dizer que vida de casado não é fácil...

“Realmente é difícil ter problemas em casa.”

-Sim! Eu convidei ela para irmos no café aqui perto para conversar...

“Professor! Podemos ajudar! Uma música ajuda sempre o momento!” * ela batia palmas*

-Fariam isso? * ele estava gostando da ideia*

“Sim! Já pensei numa música muito legal! Vai dá tudo certo, Professor!”

-Obrigado, Safira. Após a aula vamos para o café, te vejo lá!

Safira se despede do professor com um sorriso muito alegre. Ela dispara do local procurando seus colegas para atender sua ideia. De primeira ela encontra Rosalya e alexy e explica a situação, gostando da ideia decidem fazer algo a mais para melhorar a situação do professor.  Safira puxa a garota pelo braço explicando que gostaria de cantar porém precisava se manter oculta, Rosalya se lembra de algumas mascaras que não foram vendidas no carnaval, ela manda mensagem pedindo para o rapaz trazer até a escola.

Finalmente chega o final do dia, Rosalya consegue a máscara de borboleta para Safira. As duas garotas se dirigem até o café, o professor já estava acompanhado de sua esposa, ela parecia está furiosa demais. Alexy estava numa mesa do canto observando a situação. Rosalya conversava com os músicos pedindo para Safira cantar. Como não era noite de karokê, estranharam um pouco a ideia da garota, porém ela explicava que era preciso fazer um casal ficar em paz novamente, entendendo a situação eles deixam Safira subir no palco.

Safira estava ficando um pouco desconfortada com aquelas pessoas olhando para ela, se virando pede para os músicos começar a tocar. No início foi um pouco difícil para ela entrar no ritmo. Rosalya estava sentada junto com Alexy pedindo para ela se acalmar um pouco. Aos poucos, ela se acalmou pedindo desculpas ao público e assim conseguiu cantar

 

If you, if you could return
Don't let it burn, don't let it fade
I'm sure I'm not being rude
But it's just your attitude
It's tearing me apart
It's ruining everything
And I swore I swore I would be true
And honey so did you
So why were you holding her hand?
Is that the way we stand?
Were you lying all the time?
Was it just a game to you? 

But I'm in so deep
You know I'm such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger?
Do you have to, do you have to
do you have to let it linger? 

Oh, I thought the world of you
I thought nothing could go wrong
But I was wrong
I was wrong
If you, if you could get by
Trying not to lie
Things wouldn't be so confused
And I wouldn't feel so used
But you always really knew
I just wanna be with you

And I'm in so deep
You know I'm such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger?
Do you have to. do you have to
do you have to let it linger? 

And I'm in so deep
You know I'm such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger?
Do you have to, do you have to
do you have to let it linger? 

You know I'm such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger?
Do you have to, do you have to
do you have to let it linger?

-O-oBrigada! * ficando envergonhada* - M-mas essa... música eu dedico ao senhor faraize e Esposa e que eles sejam felizes.

A mulher fica um pouco envergonhada agradecendo a música, parecia que estava tudo bem. Passando por trás do palco, Safira retirava a máscara, arrumou seu cabelo e se dirigiu até a mesa onde estava seus amigos. Ambos observava a paz que voltou ao casal, e isso confortava demais Safira.


Notas Finais


A música é Linger da banda The Cranberries ( aquela do filme click)
Aqui a tradução e a música para vcs curtirem!
https://www.vagalume.com.br/the-cranberries/linger-traducao.html
https://www.youtube.com/watch?v=G6Kspj3OO0s


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...