História Estrela Pequenina - Jikook Hot - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Sayke, Yaoi
Visualizações 1.358
Palavras 940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, exclui o prólogo porque não gostei de seu resultado.

• Isso não tem o intuito de denegrir a imagem de ninguém.

• Esteja ciente de que, a qualquer minuto, os hot's pode reinar por aqui. (͡° ͜ʖ ͡°)

Boa leitura. ( ˘ ³˘)❤

Capítulo 1 - "Boa noite" - I


Fanfic / Fanfiction Estrela Pequenina - Jikook Hot - Capítulo 1 - "Boa noite" - I

"Não trate ninguém mal, nunca se sabe, hoje se mal-trata, amanhã mal-tratado será." Sad


Eu já deveria saber, o que eu sentia por Joy não era amor, e sim desejo. Eu estou beirando a loucura. Não quero machucá-la, mas será ainda pior se eu der continuidade neste relacionamento tão dócil, mas que no fundo guarda grandes mentiras acompanhadas de futuras lágrimas. Joy é uma garota preenchida por fofura e responsabilidade, se eu por um fim em nosso relacionamento agora, a garota caíra ao choro, e não, eu odeio que chorem. Mas desta vez será preciso.

Preciso criar coragem. Um. Dois. Um... 

O conflito entre ambos nós será grande. Mas eu não tenho escolha, ah, machucar alguém parece doer mais que ser machucado. Ao menos para mim.

Peguei meu celular e disquei o número da loira. Após alguns toques, a mesma atendeu.

— Alô, Kookie? O que foi amor?

— Precisamos conversar. — Disse curto e rude.

— O-Ok, eu passo em sua casa?

— Sim. Não demore.

(...)

Joy havia passado aqui, eu lhe disse tudo que tinha à dizer. A loira foi forte, pude ver em seus olhos, ela estava tão magoada. Saiu com os olhos marejados, dizendo que estava tudo bem com ela. Óbvio que não estava!

Poxa, eu me senti um monstro...

Chega Jeon Jungkook! Foi apenas um final de relação, não fique maluco.

— Quando até sua mente lhe dá bons concelhos, siga à ela colega... — Sussurrei baixo enquanto caminhava até o Campus.

— Ou você está ficando pirado. — Um ser baixinho estava andando ao meu lado. Ele tinha um rabo e orelhas peludas.

— Outro gato?! É a quarta vez esta semana. — Praguejei baixo não dando atenção ao hibrido ao meu lado.

— O Jimin não é um gato, é um híbrido! — Esbravejou e eu senti vontade de apertar suas bochechas.

— Quem é Jimin? — Arqueei as sombrancelhas confuso. Não me diga que o felino se chama na terceira pessoa? Não me controlarei se for isso...

Eu sou Jimin. Mas Jimin precisa ir. — Antes que o mesmo saísse de perto de mim, agarrei suas bachechas e aperteia-as. — Louco! Solte o Jimin! — Disse gritando.

— Desculpe, até mais gatinho! — Digo andando rapidamente. Olhei as horas em meu relógio de pulso, eu estava atrasado. Senti uma mãozinha em meu pulso.

 — Qual seu nome? — Perguntou o felino, curioso.

— Sou Jeon Jungkook, ou só Kookie. — Sorri e me soltei do gato correndo. Preciso chegar no Campus rápido.

Park Jimin

O humano esquisito saiu correndo e eu, voltei a caminhar lentamente.

— Puxa, não entendi até agora o porquê do doninho do Jimin, ter jogado ele pra fora de casa. Eu sou tão cheirosinho. Tomo banho todos os dias me lambendo e ainda sou um gato. — Sussurro baixo enquanto chuto algumas pedrinhas que estavam no meu caminho.

Aquele humano até era legal, mas estranho. Não entendi porque o Kookie saiu correndo daquela maneira... Por que ninguém quer o Jimin por perto? Eu estou tristinho. Já faz quase três dias que meu doninho me jogou para rua, sem dar ao Jimin, sequer uma explicação. As patinhas do Jimin, estão doendo assim como as orelhinhas dele.

Após passar um tempinho andando acabei por deitar em um banquinho. Jimin estava tão cansado, que poderia dormir por dois dias seguidos. Os olhinhos de Jimin pesaram e ele fechou os olhinhos, deixando que o sono, se apossasse do corpinho dele.

Acordei com balançadas e observei a figura a minha frente. Era o Kookie.

— Jimin? Por que você não foi para casa? Está tarde, gatinho. — Disse confuso.

— Jimin, não tem casinha, Kookie. Jimin, vai esperar o dono dele vir buscar ele.

— Quando ele virá te buscar, pequeno?

— Eu não sei. Mas Jimin quer muito ver ele de novo.

— De novo? A quanto tempo você não o vê?

— Três dias.

— Três dias?! Onde você ficou por todo esse tempo?

Ah, o Jimin procurou um lugar para dormir de noite, mas os bancos que Jimin dormiu não eram nada confortáveis.

Jeon Jungkook

Meu coração se apertou ao ouvir o que o menor havia dito. Eu não podia deixa-lo na rua, e se algo ruim acontecesse-o?

Não, eu podia evitar aquilo.

— Jimin, o que você acha de irmos para minha casa? — O menor olhou-me desconfiado. E então negou.

— O Jimin não pode ir com estranhos.

— Vamos Jimin, eu não seria capaz de lhe tocar  dedo.

— Pode ser, o Jimin vai.

— Vamos gatinho. — Peguei na mão do menor, e seguimos rumo à minha casa.

— Jimin ta fominha. — Disse quando adentramos meu apartamento.

— Irei fazer algo para que nós possamos comer. O que acha de leite e Cookies?

— Leite!

Ok, esqueça os Cookies, Kookie. — Murmurei risonho para mim mesmo.

— Jimin quer Cookies.

— Vá tomar um banho primeiro.

— Jimin não está sujo! Ele tomou banho hoje!

Com água e sabão?

— Não, com saliva.

— Passe para o banheiro, Park Jimin.

— E se Jimin não quiser tomar banho? — Emburrou-se.

— Jimin ficará sem leite e Cookies.

— Onde está a toalha?

(...)

Estávamos em minha sala, Jimin estava com a cabeça em meu colo enquanto observava o desenho que se passava na tevê.

— Jimin? — Chamei-o, não obtendo respostas.

Olhei para o rosto do gatinho, e vi que ele havia caido no sono. Levei-o cuidadosamente para o quarto e o pus em minha cama. Fechei a janela já que estava vetando, mas deixei a cortina aberta.

Observei Park Jimin enquanto o mesmo dormia. Meus pensamentos iam e voltavam "como alguém poderia abandonar, e talvez maltratar um gatinho tão fofo e ingênuo como esse? Apenas um monstro!". Ri baixinho e voltei a sala, desliguei as luzes e a tevê, e retornei ao quarto novamente.

— Boa noite, estrelinha. — Sussurrei baixo antes de cair no sono.



Notas Finais


O que acharam?
Comentem para que eu traga o próximo.

Perfil: @Lady_Sad

Até depois! ( ˘ ³˘)❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...