História Estrela Pequenina - Jikook Hot - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Lady_sad, Yaoi
Visualizações 123
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi gente! Tudo bem? Eu demorei né? Me desculpem, sabe... A falta de criatividade reinou por esses dias. :')

Boa leitura. ❤

Capítulo 2 - "Biquinho" - II


Acordei ainda meio sonolento, a uma luz forte batia em meu rosto e eu, pus a mão em minha face e observei um gatinho abrindo – ainda mais –, as cortinas.

— Hey Jimin!

— Ah, Jungkookie acordou. Pensei que ele havia morrido. — O felino veio até a cama dando risada.

— Haha, apenas não sou retardado o suficiente para acordar as dez da matina em um sábado.

— Jimin não é retardado, só não é preguiçoso que nem o Kookie. — Disse se escondendo debaixo das cobertas. — Jimin 'ta ficando soninho. — Ditou abrindo a boca em bocejo.

— Não, você não é o "não-tenho-preguiça"? — Me levantei da cama, puxando os edredons. Dobrei-os calmamente, atento aos movimentos de Jimin, o mesmo batia seus dedinhos em minha cômoda que fica ao lado de uma poltrona – qual o menor ocupou-a com suas nádegas.

— Jimin 'ta com fome. — O biquinho – já formado em seus lábios –, cresceu ainda mais, me dando a impressão de que O híbrido iria chorar.

— Estou acabando. – Por fim, pus meu travesseiro em seu lugar de ordem, e chemei o híbrido, para a cozinha. Preparar o café. Em minha casa não há luxo, nem de longe. Mas nunca me faltou nada, e a mesma não deixa de ser aconchegante.

Jimin estava caminhando a minha frente com os bracinhos cruzados – e é bem provável, que seu biquinho lindo, continua intacto.

Era o terceiro dia dele em minha casa. E para falar a verdade, esse felino esta me fazendo um bem danado. Eu sorrio mais com ele ao meu lado... Eu não sei explicar, aitigamente eu não via graça na vida, mas quando Jimin passou suas primeiras horas aqui, eu já me sentia bem melhor, eu me sentia como nunca me senti na vida. Não sei o que o híbrido pensa sobre mim, mas eu tenho a total certeza, ele havia virado um dos meus maiores bens preciosos.

Fiz o café de Jimin, o sanduíche bem preparado e um suco natural foi suficiente para deixar o menor satisfeito, e menos reclamão. O menino saiu da cozinha sem mais nem menos, e eu observei-o se afastar. Uau, o gatinho tem um traseiro e tanto! Aquele híbrido era perfeito, quem sabe um Semi-Deus-Híbrido.

Terminei meu café e lavei o que havíamos sujado em poucos minutos. Não sei o que há de errado comigo hoje. Estou tão disposto – coisa que de séculos em séculos podem acontecer.

Fui a sala, e Jimin estava jogado em meu sofá, vendo algo qualquer na tevê. E parece que aquele biquinho era de ferro.

— Seus lábios não doem, por ficar com esse biquinho vinte e quatro horas por dia? — Perguntei me jogando ao seu lado.

— Você não mofa por passar vinte e quatro horas por dia enfiado nesse apartamento?! Pois Jimin já está mofando, olha! — Mostrou seu braço e perto de sua mão havia uma manchinha verde. Pessei o dedo com força ali, e a "manchinha" veio para meu dedo.

— Jimin, isso é canetinha. — Revirei os olhos pondo meus pés em cima da mesinha centro.

— Não é Jungkookie. — Indagou baixo brincando com seus dedinho.

Depois de algum tempo pensando, lembrei de uma praça que há aqui perto de casa. Normalmente, os dias aqui em Seul são frios, mas hoje está fazendo um solzinho legal.

— Que tal irmos à pracinha? — Sugeri vendo o menor se levantar rapidamente e correr para o quarto.

– Poxa, era só dizer que não... — Sussurrei passando os dedos por entre minhas madeixas acastanhadas.

Em dois minutos exatos Jimin voltou à sala, pôs um shorts e uma camisa preta, em seus pés havia uma bota. — Comprei roupas para o gatinho. Ele veio apenas com a roupa do corpo, e insistia em usar apenas cueca dentro de casa. O gatinho gostava de sentar em meu colo, o que me deixava constrangido e leve... Muito excitado. As nádegas fartas do menor eram deliciosas, digo isso, porque o mesmo sentava-se em meu colo e posicionava certinho meu pau entre as extremidades de suas nádegas. E eu como sou, imaginei variadas posições que poderiam ser perfeitas para... Enfim, meu gatinho era inocente demais para isso, minha mente é fértil até demais.

Me levantei, pois já estava meio que, arrumado. E seguimos rumo à pracinha. Chegando lá, nos sentamos em banquinhos.

— Jeongguk?

— O que foi, ChimChim? — Apelidei-o e o menor fez uma careta mas logo sorriu fofo. Pelo visto, ele gostou do novo apelido.

— Será que o dono do Jimin, não vai buscar ele? – Perguntou choroso. Senti meu coração apertar e abracei o menor.

E então sussurrei ao moreno:

— Eu irei lhe proteger, não se preocupe estrelinha. — Jimin agarrou-se a minha camiseta pôs a cabeça em meu peitoral.

— Obrigado, Gukkie... — Soou baixo. Eu dei um beijinho em sua testa e sorri.

Depois de alguns minutos conversando, o pequeno caía na risada a cada cinco palavras.

Olhei por cima do ombro de Jimin e observei três garotas vindo até nós, uma de cabelos curtos castanhos, outra com cachos e com a pele morena, e por último, uma de cabelos lisos, negros, e pele bronzeada. Elas eram lindas, tenho que admitir. Arrumei minha camisa e sorri. Ninguém resiste ao meu poderoso 'jogar de cabelo para trás'. Fiz isso, e as meninas nem prestaram atenção, elas pararam ao nosso lado e olharam o gatinho empolgadas.

— Ow! acho híbridos tão fofos! Você pode tirar uma foto com a gente? — O QUE?!

— Claro, o Jimin tira foto com vocês! — Meu gatinho sorriu e duas garotas tiraram a foto dando beijinho, uma de cada lado de seu rosto. A dos cabelos grandes e negros, se posicionava atrás deles. Mas então, quando bateram a foto, a morena de trás, roubou um selinho do meu gatinho. — Senti meu sangue ferver e uma vontade súbita de chuta-las daqui à ponta-pés cresceu em mim.

— Vocês estão nos atrapalhando! — Esbravejei batendo a mão no banco ao meu lado. As garotas se assustaram e assentiram, indo embora rapidamente. — Assanhadas!

Olhei para Jimin, e o mesmo estava com as bochechas coradas e um sorriso bobo estava estampado em seu rosto.

— Tire esse sorrisinho idiota dos lábios! — Falei e o menor assentiu abaixando a cabeça.

O que deu em mim? Isso foi tudo ciúmes Jeon Jungkook? Ah, esse gatinho lhe deixará louco! — Novamente minha mente me dando concelhos, ou não...

Eu pensei que fosse hétero, mas estou criando sentimentos por esse gato desgraçado e extremamente lindo.

— Gukkie, 'to com fome.


Notas Finais


O que acharam?
Comente para que eu traga o próximo.

Obrigada!

Fanfic nova: https://spiritfanfics.com/historia/doce-pecado--imagine-jin-incesto-10035785

Perfil: @Lady_Sad


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...