História Estrelas - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Destino, Imagine Taehyung, Imagine V, Jimin, Jungkook, Romance, Taehyung
Exibições 201
Palavras 2.360
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessu! Muuito obrigada pelos comentários de vocês <3 E caara, quase 50 pessoas adicionaram na biblioteca, tô muito feliz! Bem, como o capítulo anterior foi super de boinha, esse aqui é para mexer um pouco com os feelings - estava inspirada! Aquela recomendação básica de todo dia na nossa vida daquela música que a gente guarda no coração: Can I have this dance? - High School Musical. Boa leitura !

Capítulo 15 - Me concede essa dança?


            - Não vou mais jogar se você continuar trapaceando! – Yoongi tirou a bola de minha mão e fez outra cesta.

            - Não é minha culpa se você é uma péssima jogadora.

            Eu já estava demonstrando os primeiros sinais de exaustão. Esta manhã, Yoongi fez o favor de me acordar pulando em meu colchão, sério mesmo que ele tem vinte e três anos? Ele estava com um sorriso cheio de segundas intenções, me tratando bem demais para ser verdade, até que veio o pedido. Fazia muito tempo que não passávamos a tarde juntos, então aceitei jogar basquete com ele.

            - Você não perde um jogo do pessoal do colégio, como consegue jogar tão mal?

            - Assistir e jogar são coisas completamente diferentes! E eu te arraso no futebol, sabe muito bem disso!

            - Ah, vamos, As! Está sendo engraçado jogar com você! – Tentava inutilmente pegar a bola, apesar de Yoongi ser um pouco menor do que eu, é muito mais ágil e habilidoso com a bola de basquete, eu não tinha chance e estava cansada de correr em círculos. – Beleza, vamos mudar um pouco as coisas. Que tal uma aposta?

            - Aish, Yoongi. Você sabe que eu sou péssima em apostas...

            - Por isso é tão divertido! Se você fizer uma cesta, realizo qualquer desejo seu.

            - E se eu não acertar?

            - Aí você tem que realizar um desejo meu.

            Apertamos as mãos com um olhar desafiador. Agora jogaria para valer. Tentei executar os mesmos dribles que Jimin, sabia as jogadas, então tentei fazer o mesmo, infelizmente, Yoongi marcou a tal cesta sem quaisquer desafios.

            - O que vai querer, Yoongi? – Perguntei revirando os olhos. Imaginei que ele pediria para eu ser sua empregada por um tempo ou algo do tipo. Estava temendo o pior, Yoongi é totalmente imprevisível e seus desejos são malucos. Saímos da quadra da praça perto de nosso apartamento e caminhamos cansados, ele girava a bola na ponta do indicador com um sorriso triunfante.

            - Estou pensando, realmente acreditei que você iria conseguir... Então você fica me devendo uma.

            Aish... Essas palavras eram a pior de todas, detesto ficar devendo favores, ainda mais para meu irmão mais velho, que sempre os cobrava nos piores momentos possíveis. Resolvemos almoçar em uma lanchonete, Yoongi fez com que eu pagasse seu almoço – o primeiro de uma série interminável de favores, certamente.

            - Ei, As, tenho uma coisa para te dizer...

            - Diga então.

            - É importante e gostaria do seu apoio, é um grande passo em minha vida e...

            - Aish, Yoongi, conta logo! Está me deixando curiosa!

            - Namjoon me apresentou a um amigo que me convidou para fazer uma apresentação em sua casa de show.

            - Sério? Finalmente! Estou tão feliz por você estar começando a ser reconhecido por sua música! – Dei lhe um abraço e ele bagunçou meu cabelo, estava muito orgulhosa dele, faz muito tempo que ele tenta se apresentar em lugares desse tipo e está finalmente conseguindo! – Quando vai ser?

            - Na semana que vem. Você pode levar seus amigos? Acho que vou me sentir mais confiante com pessoas conhecidas lá.

            - Claro, tem que ter pelo menos a gente para não te vaiar!

            - Bestona! Todos vão me amar, você vai ver!

            - Tenho certeza disso, senhor novo rapper de Seoul.

            Caminhamos conversando de volta para casa, ele me contou sobre as festas que foi junto com Namjoon e me fez rir bastante com suas histórias malucas, disse também que estava começando a sair com uma garota, Kim, que é garçonete dessa danceteria em que ele vai se apresentar. Estava realmente feliz por meu irmão bocó estar começando a tomar jeito na vida.

            Assistimos um filme com Yuri, que estava radiante. Seu encontro com Namjoon foi um sucesso – ela não conseguia parar de sorrir mesmo já tendo passado um tempo desde que eles se viram. Yuri estava feliz de um jeito que eu não via a um tempo atrás, cantarolava e estava sempre com uma presilha brilhante de flor em seu cabelo, presente de Namjoon. No trabalho, ele também parecia iluminado, não sei exatamente o que aconteceu naquela noite, mas foi o suficiente para deixar os dois com um olhar doce e um sorriso estampado no rosto.

            Como sua melhor amiga, não posso dizer que não estava preocupada. Yuri é uma garota de coração grande, às vezes se entrega muito fácil e por isso acaba quebrando a cara várias vezes. Ela merecia encontrar um garoto que a tratasse como a princesa que ela é, o último namorado dela, Ben, era um completo idiota e a maltratava demais. Namjoon não será este cara, é o que eu escolho acreditar, ainda assim há a parte de mim que espera que eles vão devagar e aproveitem cada minuto, para que nenhum deles saia machucado.

            De repente, estava cansada de ficar em casa. Não sei o que me deu, apenas uma sensação, e eu tive vontade de dar uma volta. No saguão de nosso prédio, encontrei uma garotinha que me deixou particularmente animada, ela segurava um balão vermelho e estava parecendo uma boneca: os cabelos presos em duas maria-chiquinhas, acompanhado de um macacão e uma camisa listrada nas cores do arco-íris por baixo, finalizando com botas nas cores verde e rosa. Ela estava saltitante, rodava em círculos e parecia ter ingerido a quantidade açúcar ao equivalente de uma semana inteira em um único dia. Vê-la me fez lembrar de meu irmão quando menor.

            - Ei, tia – disse puxando minha camisa.

            - Oi!

            - Meu irmão gosta muito disso aí também! – Ela estava se referindo a estampa de minha camiseta, sorri e abaixei para ficar no seu tamanho.

            - Ele é meu herói favorito, o melhor de todos!

            - Meu irmão diz que ele é o próprio Homem de Ferro! Sempre dou risada quando ele imita, ele é muito engraçado.

            - Olha o que está dizendo para as pessoas, Hyna! – A voz, provavelmente a de seu irmão, era familiar.

            - Jungkook?

            - Hey, Astrid! – Caminhou em nossa direção com um sorriso e segurou Hyna pela mão. – Minha irmãzinha estava de atormentando?

            - Nada disso, por outro lado, ela é um amor! Hyna estava me dizendo que você é o próprio Homem de Ferro!

            - Aish, Hyna, que vergonha...

            - Mas ela disse que você é o herói favorito dela, Kookie! Isso é demais! – Ri com sua frase e da reação de Jungkook, que corou rapidamente.

            - Enfim, As, estamos indo para o parque. Quer ir com a gente?

            - Adoraria!

            Hyna pediu para andar de mãos dadas comigo e com Jungkook, nós três andávamos juntos como irmãos, parecíamos até uma família. Ela me contou que há pouco tempo havia completado seis anos, ganhou uma boneca que fala de presente e estava muito animada. Passou o trajeto todo falando sem parar nem para respirar, estava muito feliz por estar passeando conosco, e eu também estava me divertindo bastante.

            - Tia, qual o seu nome?

            - Pode me chamar de Astrid.

            - Astrid é um nome engraçado.

            - Hyna, não diga assim – repreendeu Jungkook, eu ri e me aproximei do ouvido da pequena.

            - Vou te contar um segredo. Eu me chamo Astrid por causa de uma grande guerreira viking, a mais durona e corajosa de todas. Bem legal, né?

            - Ela é uma guerreira, irmão! A namorada perfeita para o Homem de Ferro!

            - Deixa disso, Hyna, Astrid já tem namorado.

            - Não tenho mais, na verdade, terminamos faz uma semana.

            - Viu, Kookie! – Hyna puxou o braço do irmão e deu risada, ele ficou muito envergonhado. Quando chegamos no parque, Hyna correu para o parquinho, que não estava muito cheio por conta do horário, logo iria anoitecer. Jungkook e eu nos sentamos em um banco e a observamos brincar.

            - Você está bem por terem terminado? – Perguntou.

            - Agora sim, prometi para um amigo que não ficaria mais triste. – O que era verdade, e Taehyung se esforçava para me ver comprimindo palavra, em nossas aulas, passamos a conversar e rir mais, me sentia leve e bem perto dele, mesmo nos seus momentos bipolares estranhos.

            - Seu amigo está certo, As, você merece ser feliz – disse com um sorriso. – Se precisar, pode contar comigo também.

            - Kookie! Venha me balançar!

            - Aish, Hyna... Deixe-me conversar!

            - Hyung, você é muito chato! Astrid, você pode me balançar, por favor?

            Jungkook e eu fomos brincar com Hyna, começamos no balanço, balançando-a cada vez mais e mais alto: ela disse que queria tocar as estrelas que logo começaram a surgir entre as nuvens. Alternamos na gangorra e Jungkook nos girou no pequeno gira-gira, ele também comprou algodão doce colorido para nós. Tirei uma foto nossa para marcar aquele momento feliz, Hyna com a boca suja, eu parecendo um esquilo com o algodão na boca e Jungkook com uma careta adorável.

            - Kookie, olha! Está chovendo! – Hyna correu para uma parte sem tantas árvores e rodopiou na chuva fina que começou a cair, Jungkook rapidamente correu até ela.

            - Droga, não trouxe guarda-chuva! Hyna saia daí, a mãe me mata se você ficar doente!

            - Astrid, peça para o Kookie deixar de ser tão chato! Venham dançar comigo, está tão divertido!

            - Ah vamos, Kookie! – Ele revirou os olhos com um sorriso quando eu o chamei por seu apelido e correu junto de mim até onde Hyna estava dançando ao som de uma melodia que tocava apenas em sua cabeça. – Vai ser divertido!

            - Se ficarmos todos doentes, você precisará fazer sopa para nós, As. Jimin disse que você cozinha bem. – Verdade, fato que esqueci de comentar. Jimin e Jungkook se tornaram realmente próximos, Jungkook é de outra escola e já jogou contra nosso time, Jimin o elogiou muito. Os dois treinam com Taehyung nos finais de semana, se tornaram grandes amigos.

            Jungkook, Hyna e eu seguramos nossas mãos e dançamos em nosso ritmo próprio, não ligávamos para as pessoas que nos lançavam olhares estranhos e sequer nos preocupávamos em ficar cada vez mais ensopados. Hyna estava muito feliz, dizia que aquele era um de seus dias favoritos e eu me senti feliz de fazer parte dele. Jungkook sorria como eu nunca havia visto antes, verdadeiramente feliz e sem aquela sua timidez costumeira. Seus olhos brilhavam e o cabelo molhado bagunçado lhe dava um ar jovem, me dei conta de que não havia percebido o quanto Jungkook é bonito. Seu sorriso parecia tirar meu ar.

            Deixei ele e Hyna dançarem em uma valsa linda e desengonçada, ela estava sobre os pés dele e com um sorriso enorme. De repente, ela sussurrou algo em seu ouvido e Jungkook olhou para mim com um sorriso. Ele a soltou e caminhou lentamente em minha direção, estendeu a mão e perguntou:

            - Me concede essa dança?

***

Jungkook

            Hoje, especialmente, Hyna parecia ainda mais feliz, não parava de sorrir um segundo sequer. Sou muito protetor com minha pequena, ela é muito avoada e distraída, e como nossa mãe mal para em casa, às vezes sou chato demais com essa minha preocupação excessiva. Estávamos valsando com uma melodia cantarolada por ela, que estava sobre meus pés.

            - Kookie?

            - Oi, Hyna.

            - Convide Astrid para dar uma volta.

            - O quê? – Perguntei rindo baixo.

            - Você gosta dela! Se você não contar, eu vou contar!

            - Não, isso não! Eu vou convidar, prometo.

            - Ela está sozinha, vai dançar com ela – disse com um sorriso e um olhar autoritário. Eu a obedeci. Desde quando minha irmãzinha manda em mim?

            Gostei de Astrid desde a primeira vez que a vi. Claro que ela não sabe disso, mal sabia que eu sou seu vizinho, mas desde que ela se mudou, não consigo tirar os olhos dela. Ela é tão sorridente e bonita, sequer deve saber disso. E agora que ela não está mais namorando, significa que eu posso chama-la para sair. Hyna estava certa. Como sempre. Desde quando a baixinha percebe as coisas assim do ar?  Caminhei em sua direção decido, embora um pouco tímido, mas tentando não demonstrar e perguntei com um sorriso:

            - Me concede essa dança? – Suas bochechas corarem levemente e um sorriso brotou em seus lábios rosados.

            - Claro – e segurou minha mão, seu toque proporcionou uma onda de eletricidade por meu corpo.

Pegue minha mão

Respire

Me puxe para perto

E dê um passo

Mantenha seus olhos

Presos aos meus

E deixe a música te guiar

            Não havia melodia alguma, apenas a que tocava em minha cabeça e me permitia guia-la. Torcia para que ela não ouvisse o som de meus batimentos acelerados. Seus olhos verdes me olhavam com intensidade, devolvi o olhar e ela sorriu. Por que ela tinha que sorrir? Senti minhas pernas ficarem bambas. Não queria que aquela música acabasse nunca.

Agora quero que me prometa

Que nunca vai esquecer

De continuar dançando

Em qualquer lugar que a gente vá

            Eu retirei uma mecha que caía em seu rosto e coloquei-a atrás de sua orelha. Sua mão parecia quente na minha, ou será que era eu quem estava quente? Não sei dizer. A luz do luar iluminava nossos passos, o barulho das poças em nossos sapatos era ritmado e completamente sincronizado, acompanhando cada movimento meu.

É como ser atingido por um relâmpago

As chances de encontrar alguém como você

É uma em um milhão

As chances de nos sentirmos do jeito que nos sentimos

E a cada passo juntos

Nós só ficamos melhores

            Eu a girei e ela riu, fazendo com que eu também sorrisse. Sentia que estava prestes a voar, não estava mais no parque e Hyna não nos observava com um sorriso, ela parecia estar vendo alguma cena de um filme da Disney. Queria que naquele momento fosse exatamente isso, ela, Cinderela, e eu, seu Príncipe Encantado. Entretanto, eu era o Homem de Ferro e ela era Piper – muito melhores e mais a nossa cara. Seus lábios rosados pareciam me atrair, seus olhos verdes me hipnotizavam, mal podia conter a vontade de lhe beijar. Não sei por quanto tempo dançamos, sequer posso afirmar que aquilo não ocorreu apenas em minha cabeça. Só sei que aquelas palavras pareciam música em meus ouvidos.

Então, me concede essa dança?

Me concede essa dança?

 


Notas Finais


Adorei escrever esse capítulo na boa, tive essa ideia em um sonho e pensei "ah por que não?" Fora que eu estava querendo escrever essa cena faz um tempo já, e confesso que fiquei feliz com o resultado. Surge aí um novo senpai para a Astrid, e a pergunta que não quer calar: vocês têm algum ship para nossa viking guerreira? Adoraria saber! ~até o próximo capítulo :D

P.s: amanhã, níver de nosso Park Jimin, como vocês já devem saber. Escrevi um capítulo especial que não sabia muito bem em que parte da história encaixar, bem, vou aproveitar a oportunidade e transforma-lo em um "capítulo especial" de aniversário. Já planejava esse capítulo há um tempo, e por que não aproveitar a data para posta-lo coincidentemente? ~vou deixa-los na expectativa :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...