História Et Lacrimis Sanguine (Sangue e Lágrimas) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Os Instrumentos Mortais
Personagens Clary Fairchild (Clary Fray), Jace Herondale (Jace Wayland), Jonathan Christopher Morgenstern, Lilith, Personagens Originais, Sebastian Morgstren
Exibições 2
Palavras 495
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá kitkats, sentiram minha falta?

Voltei a escrever aqui, dessa vez com uma obra totalmente diferente do romance fofo de Com Amor, Romeu, dessa vez vai ser uma fanfic com bem mais ação que apesar de ter como categoria Amor Doce e Os Instrumentos Mortais é praticamente uma obra original minha, espero que gostem

Tradução do titulo: Todo começo tem um fim.

Ps.: todos os títulos de Capítulos terão um nome em latim, sempre deixarei aqui a tradução.

Capítulo 1 - Prólogo - Omne initium et finem habet


Fanfic / Fanfiction Et Lacrimis Sanguine (Sangue e Lágrimas) - Capítulo 1 - Prólogo - Omne initium et finem habet

Dimensão Demoníaca, 2008

– Mamãe, quero ir treinar também – a menina de cabelos platinados puxa a manga da camisa da mãe.

– Você ainda é jovem Sophie, logo vai poder treinar como o seu irmão – a mãe pega a menina no colo – mas podemos preparar algo para eles.

– Podemos fazer biscoitos?

– Claro – ela deixa a menina no chão que sai saltitando para a cozinha, quando gritos de ajuda interrompem a risada da mãe – Sophie, venha aqui – a mãe pega a filha nos braços e corre para o próximo andar da casa – querida fique aqui e não abra a porta por nada.

– O que está acontecendo mamãe?

– Não se preocupe querida – a mãe abraça a menina – a mamãe volta logo.

A garota fica no quarto empoeirado por horas, os gritos cada vezes aumentavam mais, mas logo tudo silenciou. Alguém tenta abrir a porta e a garota se esconde atrás de umas esculturas velhas, alguém entra no cômodo.

– Tem alguém?

– Não, está vazio.

– Então vamos voltar.

Os homens deixam o local e Sophie continua escondida, ela escuta a voz da mãe e sai do esconderijo para ver o que acontecia, a mãe era levada por homens de preto, ela tenta sair do quarto, mas não consegue, a mãe obviamente havia colocado um encanto para não a encontrarem.

– Mamãe – a menina se senta no chão, lágrimas escorrem descontroladamente. Ela para de escutar os gritos de sua mãe e a barreira do quarto se desfaz, Sophie sai correndo do quarto, quando estava quase chegando as escadas vê o corpo morto da mãe, mais lágrimas escorrem pelo seu rosto, sua vontade era gritar pelo pai, mas sabia que isso atrairia os homens.

– Sophie – a menina se vira para trás e o irmão a abraça – venha vamos sair daqui – o garoto pela ela pela mão e a leva para o primeiro andar.

– Me espere aqui, vou ver se não tem ninguém no caminho – a garota concorda com a cabeça.

Vê o irmão se afastar, mas escuta barulhos na sala ao lado, olha para dentro, os mesmos homens que levaram a sua mãe estavam agora parados na frente do seu pai, ela vê um deles retirar uma espada do cinto, esse mesmo faz um sinal ao outro que entrega uma espada ao seu pai, que já estava muito ferido. Eles lutam durante um tempo, a menina queria entrar lá fazerem eles pararem, mas mal sabia segurar uma espada, como podia ajudar dessa forma, ao final da luta o homem vence, logo enfiando sua espada no peito do pai de Sophie, a garota não se controla naquele momento grita o mais alto que podia, os homens olham na sua direção e o irmão mais velho já estava ao seu lado, pedindo para ela se afastar, mas a menina estava em choque, não conseguia mover um músculo, ele a empurra se mostra aos homens se culpando pelo grito da irmã. A garota se aproxima da porta novamente e só vê o irmão desaparecer junto aos homens.


Notas Finais


Desculpe pelo prólogo triste, mas prometo que a história não é tão triste só em algumas partes.

Deixem nos comentários o que acharam desse prólogo.

Beijos das Sombras.

ps.: o próximo episódio vai demorar um tempo, pois pretendo escrever um uns 3 capítulos pelo menos antes de postar o primeiro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...