História Etéreo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 2
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Primeiro capítulo com mais de uma parte!!! A primeira vez de Henry no festival 'Luxury' renderá muitas histórias.

Música tema: Radioactive - Marina and the Diamonds

Capítulo 4 - Fantasia I


Finalmente chegou o dia mais esperado do ano: o início do Luxury. Nunca soube direito sobre o que era, mas percebi que essa festa local é muito popular por aqui. Todos comentavam sobre o início do festival de quatro dias conhecido por introduzir a perca da inocência aos jovens de Sunset Valley. Apesar de calma, essa parte da cidade também participava do Luxury e a festa acontece sempre no quinto boulevard. E é para lá que eu vou...

 

_Porque será que todo mundo fala maravilhas sobre esse feriado?

_Bebida a vontade? liberdade? festa por todas as ruas? Talvez seja por isso. -Disse Lee, que estava fantasiado de cachorro.

_A única coisa legal pra mim é que isso tudo parece o Halloween americano, só que estendido.

_É mesmo, donzela! Agora vamos passar na casa do Mark!

 

Dessa vez Lee realmente podia me chamar de donzela pois eu estava fantasiado como uma. Acho que essa foi uma das possibilidades mais divertidas disso tudo. E lá íamos eu e Lee em direção ao Dirty Stream e à casa de Mark.

 

_Oi tia Joana! Tudo bem? Mark está?

_Oi Henry e Lee, queridos. Tudo ótimo! Ele está acabando de se arrumar. Entrem!

 

No momento em que entrei minhas estruturas emocionais ficaram completamente abaladas: Mark estava sem camisa, ainda colocando sua farda de polícia. Realmente um acontecimento extraordinário!

 

Logo ele estava pronto, se juntou a nós e fomos para o Quinto Boulevard. Chegando lá percebi o real motivo de Luxury ser tão amada e fazer jus ao nome. Me senti um anjo nos jardins do mal.

 

_Lee! Lee! Olha! Uma cartomante! Vamos nela.

_Você realmente acredita nisso? -Disse ele, indignado.

_Olá, boa noite!

_Buenas noches mi hijo! Posso ajudar? -Disse uma senhora de meia idade, peituda e com um sotaque espanhol.

_Sim! Eu gostaria de saber sobre o meu futuro.

_Sí, sí! Bom, hijo. Corta el barajo en tres y tira una carta.

_Aqui! -7 de corazones.

_Una vez más, hijo..Corta en trés y tira una.

_Prontinho! -La Muerte.

_Ahora la ultima vez, hijo!

_Aqui está! -El Diablo. -Confesso que fiquei com medo das cartas que tirei.

_Hijo...muchas cosas pueden suceder! Mucha atención con lo que quieres e los caminos que escolhe. Aproveite que ainda tienes los ojos e no deja de ver o que estas a su lado.

_Muito obrigado, moça!

_Gracias, hijo!

 

(...)

 

_Eles sempre dão esses conselhos genéricos, né? -Disse Lee.

_Não achei genérico. É só questão de refletir sobre o que foi dito.

 

Mark já havia se separado de nós há algum tempo. De repente comecei a ter alguns pressentimentos estranhos. Reparei que havia muitos homens fantasiados como Saturno (que por coincidência parecia ser o velho do primeiro sonho que tive). Estavam espalhados por todo o local sem exceções. Já passava da meia noite quando tudo começou. Algumas bombas foram lançadas nas casas do boulevard e começou uma grande gritaria. Senti meus pés queimando mas não havia fogo. Comecei a ouvir tudo como um eco e a realidade parecia ter se tornado moldável. Via alguns focos de brigas e alguns vultos próximos a eles. Também vi vários corvos sobrevoando o local. Apesar de tudo, não tive medo. Jessica estava do meu lado acompanhando tudo comigo e me levou para a sacada de um prédio. Lá, pude avistar uma pessoa com uma capa preta e cartola: era o Louis. Ele estava simplesmente expulsando alguns vultos e corvos dali junto com um cara de terno azul. Jessica me contou que ele se chama Iktos e que em breve nos conheceríamos melhor. E de repente, eu acordei.

 

_Lee! Ele acordou! -Disse uma moça que eu conhecia mas não lembrava de onde.

_Caramba lerdão! Sair com você é muito prejuízo! Você desmaia nas piores horas.

_Como assim? Eu desmaiei?

_Sim, Henry! Aí a gente trouxe você pra cá. -Disse a moça que agora eu pude ver quem era.

_Lohane? Onde eu tô?

_Na minha casa, Henry! Eu moro aqui no quinto boulevard. Vi que você tinha desmaiado no meio da confusão e ajudei o Lee a te trazer pra cá. -Disse a minha colega de classe, da maneira mais fofa possível.

_Muito obrigado! É estranho! Me lembro de estar com a Jessie olhando a confusão do alto de uma sacada...

_Jessie? Quem é essa? -Perguntou, Lee.

_Vocês não conhecem. É uma amiga de infância, eu acho.

_Calma aí. Vocês estavam na rua quando o Henry desmaiou, não foi, Lee? -Disse Lohane.

_Sim! Henry, você tá bem cara? Será que ele bateu com a cabeça?

_Para de palhaçada, Lee! Estou bem. Cadê o Mark, gente?

_O Mark tava com vocês? -Lohane.

_A princípio sim, mas depois ele se separou da gente e não estava na hora da confusão. -Lee.

_O que importa é que a confusão já acabou e está todo mundo bem. Vocês vão voltar pra lá?

_Acho que não, Lohane. Depois disso é melhor irmos para casa, afinal também já está tarde.

_Verdade, Henry tem razão. Obrigado por tudo, Lohane!

_Não tem de quê! Até mais!

 

Nos despedimos de Lohane e fomos embora. Como a casa dela fica bem na metade do quinto boulevard e o local inteiro é ocupado pela festa, ainda procuramos Mark no caminho mas não achamos.

Ainda não consegui entender como tudo aconteceu e porque Louis tava agindo como se fosse um policial ou algo do tipo: será que foi só um sonho? No dia seguinte soube que o ocorrido foi bem pior do que o que eu pensava, com direito a capa de jornal e muito falatório pelas ruas. Ao saber do ocorrido, minha mãe proibiu que eu fosse pro Quinto Boulevard nos próximos dias do Luxury e tive que ficar em casa sem fazer nada. Porém em todas as outras 3 noites eu sonhei que estava lá com Jessica. Parecia tudo muito real e Louis sempre estava lá, mas eu não podia falar com ele. Ela me explicou que em breve eu entenderia tudo com mais clareza.

 

   Quando você está perto de mim eu me torno radioativa

    Meu sangue está queimando, radioativo

   Estou me tornando radioativa

   Meu sangue é radioativo

Meu coração é nuclear

Amor é tudo o que eu temo

Estou me tornando radioativa

Meu sangue é radioativo  


Notas Finais


O Luxury foi puro caos! Qual será a repercussão disso?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...