História Etéreo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 1
Palavras 1.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Etéreos


Fanfic / Fanfiction Etéreo - Capítulo 6 - Etéreos

_Eu sou um guardião etéreo...

_Quem vai pro cemitério, garoto? -Disse minha mãe, como sempre, me acordando.

_Que? Ah mãe! Já falei pra não dar bola pras coisas que eu falo dormindo.

_Pois é! Não sei porque eu ainda insisto. -Disse ela, rindo de mim.

 

Eu estava completamente acordado mas aquele frase não saía da minha cabeça.

~ O que é uma guardião etéreo? Preciso descobrir isso. ~

Acabei me atrasando para a aula e cheguei cinco minutos depois.

 

_Boa tarde senhor... - disse a professora para que eu completasse com o meu nome.

_Henry! Boa tarde, professora. Desculpe o atraso.

_Tudo bem querido. Agora veja bem: faremos uma atividade em dupla hoje. Sente-se ao lado daquele seu colega ali.

 

Era justamente o Louis...Destino cretino!

 

_Boa tarde! -Eu disse.

_Olha só! Parece que o jogo virou. Boa tarde, moleque.

_O que é pra fazer? Ela é louca de passar trabalho no primeiro dia de aula...

_Relaxa, baby. É artes. Você só precisa fazer um desenho de um sonho que você já teve.

_Nossa, difícil! Tive vários.

_Escolhe um, cara. Não reclama não.

 

Até que ele não era tão mal educado assim. Finalmente decidi que iria desenhar o "atentando ao Luxury". Afinal, aquilo ainda estava na minha cabeça. A surpresa foi quando vi o "sonho" de Louis...

 

_Com o que você sonhou?

_Nada de interessante...

_Deixa eu ver seu desenho. -Falei arrancando o papel da mão dele.

_Você é muito abusado, sabia? Não tem medo não?

_Medo? De você? Por que teria? Aliás, o que é isso aqui? Você sonhou com o atentado ao Luxury?

_Como que você sabe?

_Talvez porque eu tenha sonhado o mesmo?!

_Como assim? -Perguntou olhando para o meu desenho.

_Você estava lá naquele dia, não estava?

_Não. Eu estava com a Leona em outro lugar, bem longe dali. Por que quer saber?

_Esse sonho foi uma coisa muito real pra mim e você estava lá, como se fosse um guarda ou algo do tipo.

_Não sabia que você sonhava comigo, hehehe.

_Idiota! Mas me conta o seu sonho. Quero saber como foi...

_Foi estranho. Eu me via lutando contra algumas pessoas de uma gangue e tinha um cara do meu lado me ajudando. Eu tava com uma capa e uma cartola...

_Você estava assim no meu sonho e fazia as mesmas coisas.

_(...)

_ O que é um guardião etéreo?

_Hã? Por que eu saberia? -Respondeu ele, meio chocado.

_Por nada. Só pensei que soubesse.

 

Deu a hora do intervalo e saímos da sala. Passei o tempo todo conversando com Lee, Matt e Gabriel enquanto ele estava com Stephanie mas sempre me encarava de longe.

 

POV Louis

Esse carinha tem uns questionamentos muito bizarros. Queria entender o que passa na mente dele. Ainda não digeri o fato de termos sonhado exatamente a mesma coisa com pontos de vista diferentes: o que isso tudo significa? Por que ele me perguntou sobre o que é ser um guardião etéreo? Será que ele sabe de algo? Por que ele é tão irritante pra mim? O pior de tudo é que sinto que de alguma forma tudo isso faz sentido mesmo eu não sabendo como.

 

Na volta do intervalo tivemos a primeira aula de português. Sempre curti a disciplina mas acho tudo fácil demais. Até que me lembrei de algo:

 

_Professora?

_Diga, Henry.

_O que significa a palavra "etéreo"?

_Significa algo sutil, imaterial. Mas por que a pergunta fora do contexto da aula?

_Por nada! É que eu li isso em uma fanfic e queria saber o que era.

_Tudo bem então. Voltando à aula (...)

 

Percebi que o Louis estava me olhando com curiosidade. De certa forma aquilo me deixava satisfeito, como se tivesse alcançado um grande objetivo. A aula acabou e estava indo embora quando ele me parou no pátio:

 

_Ei! Estranho! Me espera.

_O que foi, normal?

_Acho que precisamos conversar um pouco.

_Sobre?

_De onde você tirou aquelas perguntas da aula de artes?

_Bom, eu só queria...- fui interrompido.

_Louis!!! Vem aqui! -Gritava Stephanie do outro lado do pátio.

_Foi mal estranho. Nossa conversa fica pra outra hora.

 

~QUEM ELA PENSA QUE É? Toda hora essa garota tira as pessoas de mim em momentos inapropriados !!! ~

 

_Henry! Espera! -Disse Lee, que estava conversando com ela.

_O quê?

_Nada. Só quero te acompanhar.

_Nossa! Que surpresa! Pensei que você ia pra casa com a Stephanie também, já que todo mundo vai...

_O quê? Por que eu faria isso? -Disse ele rindo

_Nada. Deleta isso da sua memória cache, okay?!

_Senti um certo tom de implicância sua com a Steff. O que ela te fez?

_Steff? Que lindo! Ela tem até apelido! A mim? Nada, ela só tira as pessoas de mim quando elas vão conversar comigo.

_Nossa. Tudo bem, então. Vou deletar isso da minha memória também. -Disse ele, sem graça.

 

O resto do caminho foi quase que silencioso. Lee tentou arrancar algumas palavras de mim mas não obteve muito sucesso. Logo que cheguei em casa, tomei banho e fui fazer a melhor coisa que já existiu na face da Terra: comer. Vocês já devem ter notado que minha vida em casa é simplesmente tediosa, então eu dispenso narrar sobre isso. Mas sempre que eu me deitava na cama, algo me libertava.

 

_Henry? Henry? Acorda!

_Jessie? O que faz aqui?

_Anda, acorda! Preciso te contar algo.

_O que houve?

_Você queria saber o que era um guardião etéreo. Hoje posso lhe falar sobre.

_ME CONTA TUDO! PRECISO SABER!

_Guardião etéreo é aquela alma designada a fazer parte da equipe de proteção astral de um determinada local.

_Que? Traduza, por favor.

_Henry, você agora faz parte de um trio de pessoas que protege a esfera sutil de Sunset Valley. Por isso o "etéreo".

_Mas como assim? Trio? Como ninguém me avisou nada antes.

_Não era necessário. Esse trabalho faz parte de um carma que você precisava pagar de qualquer maneira. E trio porque esse carma envolve você e essas duas pessoas.

_Quem são?

_Louis e Stephanie.

_Ah não! Não pode ser! Eu falei sobre isso com o Louis hoje e ele não me disse nada. Filho da...

_Calma! Ele está saindo da inconsciência. Não poderia falar nada.

_Inconsciência? O que é isso.

_Cada guardião possui um mentor chefe. No seu caso, sou eu. Cada mentor possui um limite sutil na faixa do tempo. E o tempo é cíclico, rapaz.

_Sim. Mas até agora não entendi...

_Quando o Sol passa pelo tempo que possui a marca sutil de um mentor é como se essa marca sofresse um eclipse e levasse o guardião à um estado de inconsciência.

_Isso parece ser muito complicado.

_O que você precisa entender é que há um mês o Sol passava pela marca sutil do mentor de Louis. Você não vê as estrelas da parte do céu onde o Sol habita porque sua luz ofusca elas. Esse é o eclipse das marcas sutis.

_Mas um mês não é tempo suficiente para isso passar?

_Não. A recuperação é gradativa e leva seis meses para se concretizar. É isso que está me permitindo falar com você agora.

_Isso significa que daqui há seis meses...

_Eu não poderei te ajudar. Será a sua inconsciência.

_E o que farei?

_Vai continuar vivendo até eu voltar... Você ainda não tem permissão para falar com Louis ou Stephanie sobre isso. Eles ainda não estão preparados para ouvir e isso fará com que não acreditem em você.

_E o que eu faço agora, Jessie?

_Tenha uma boa noite! -Disse ela dando gargalhadas e sumindo em uma névoa.

 

De repente eu estava na torre do sino de uma igreja. Estava tudo muito escuro e eu só conseguia avistar a rua. Algo estava vindo de lá. Vi que de longe vinha uma espécie de exército em minha direção. Era formado por várias entidades com a aparência arquetípica da morte: uma capa com capuz e uma foice. Eu acordei com o impacto do chão.


Notas Finais


Capítulos simultâneos : Guardiões (C5), Etéreos (C6) e Campo de Batalha (C7)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...