História Eterna aliança - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Kagami Uchiha, Karin, Kizashi Haruno, Konan, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Sakura Haruno, Sasori, Shikamaru Nara, Shion
Exibições 450
Palavras 718
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Surpresas


Fanfic / Fanfiction Eterna aliança - Capítulo 3 - Surpresas

- Srta. Haruno?
A voz era rouca e grave. Olhei para ele com os nervos à flor da pele. Não podia distinguir bem o rosto devido a escuridão, mas viu que ele era alto,   com olhos escuros e algo mais. Algo que não conseguia distinguir  bem. Mas que fez responder;
- Sim. Por que quer saber? -meu extinto protetora fez-me colocar a frente do carrinho de Izumi.
- Quem são esses homens? -perguntou Izumi,  em voz alta.
- Precisamos conversar sobre o menino, Srta. Haruno- tinha o olhar muito sério.
- Quem é  você?- perguntei minha voz saiu estridente por causa do medo.
Então o outro homem, um pouco mais forte e mais velho, disse:
-Não  há  motivo para alarma-se, senhorita. Sou, Obito oficial de policia, fique tranquila.
Um oficial de polícia? -meus pensamentos me atordoavam, fitei o outro homem olhando para Izumi fixamente.
- Srta.Haruno, temos muito a conversar. Podemos entrar, dou-lhe minha palavra que estão em segurança.
Obito inclinava-se, já  abrindo o portão  e conduzindo-a  à  porta da frente. Praticamente não  reagiu, entorpecida, tensa. Ao chegar à pequena entrada da casa, soltou o cinto de segurança de Izumi. Ele saiu, virando-se para avaliar os dois homens que esperavam na entrada.
Sakura acendeu as luzes e também  os observou. Ao olhar para o mais moço, percebeu que ele olhava para Izumi. Notou outros dois detalhes que a deixaram bastante confusa.
O primeiro, muito simples: aquele era o homem mais lindo que já vira na vida.
E o segundo: era incrivelmente parecido com o filho da irmã.

Surpresa... e em câmera lenta, ajudou Izumi a tirar o casaco e as botas. Em seguida, tirou os seus e fechou o carrinho, encostando-o na parede.  Sentiu-se enjoada. Aí meu Deus, o que estava acontecendo? O medo apoderou-se dela, apertando-lhe a garganta.
- A cozinha é por ali- anunciou Izumi, guiando-os e examinando os inesperados visitantes.
O calor na cozinha deixou-a sem ar e o ambiente parecia pequeno com aqueles dois homens ali em pé. Instintivamente, colocou-a e atrás de Izumi quando ele subiu na cadeira para ficar mais alto. Ambos ainda olhavam-no intensamente. Voltou a sentir medo.
- O que está acontecendo? - perguntou, ríspidamente. Os braços envolveram os ombros de Izumi, protetores.
O que parecia com Izumi, voltou-se rapidamente para o oficial de policia,  dizendo em tom baixo.
Não tinha idéia do que dissera.
- O capitão Óbito tomará conta do menino em outro aposento enquanto conversamos- disse rouco e grave
- Não - A palavra saiu automaticamente. Estava em pânico.
- O menino estará tão seguro como se tivesse um guarda-costas. - Olhou para Izumi - Você  tem brinquedos?  O capitão Óbito quer ver. Pode mostrar para ele?
- Sim - respondeu, de maneira importante. Então  olhou para Sakura. - Eu posso? Por favor?
Ela assentiu. O coração acelerou ao ver o homem mais velho sair da cozinha com Izumi. Imaginou que poderia sair da casa, colocá-lo no carro e levá-lo embora. Imaginou ....
- O menino está seguro. Só quero falar-lhe sem que ele ouça, é óbvio.
Havia um tom de censura, como se ela estivesse criando problema.
Forçou -se a fitá-lo, tirando os olhos de Izumi, que encaminhava o capitão Óbito para fria sala de estar.
Do outro lado da mesa o homem a olhava e a semelhança com Izumi abalou-a. Izumi era bem claro e ele também e as feições eram idênticas.
Medo e susto atingiram-na novamente.
E se esse homem fosse o pai de Izumi!
O estômago  revirou-se. Tentou desesperadamente se acalmar.
Mesmo que seja, não  pode tirá-lo de mim!

Quase desmaiou. Segurou o respaldo da cadeira da cozinha,  procurando apoio.
- Está surpresa.- a voz rouca e grave não tinha mais o tom de censura, mas os olhos escuros avaliavam-na como se estivessem decidindo se ela era sincera.
- O que podia esperar? Reagiu
O homem afastou olhar, percorrendo o aposento. Viu a geladeira velha, o fogão elétrico quase tão velho, a pia, as superfícies gastas, a mesa da cozinha limpa e os azulejos antigos.
- Não era isso- agora havia um claro menosprezo em sua voz. Em seu rosto.
O rosto que assustadoramente, tanto se parecia com o do Izumi.
- Por que está aqui?
- Por causa do menino, é óbvio. Ele não pode continuar nesse lugar.
Sakura estremeceu ...

              Continua..


Notas Finais


Hai ^^
Espero que estejam gostando..
Vou deixar vocês um pouco curiosos, para saber o destino que Izumi irá tomar, e se Sakura vai facilitar, conhecendo bem a Rosada, acho difícil viu!!
Não esquecem de favoritar e adicionar na biblioteca, para não perder nenhum capítulo. Beijos💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...