História Eternal - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 3.127
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ALOU
Gente, primeiro de tudo quero dizer que vou responder os maravilhosos coments assim que eu tiver um tempinho. Eu juro que leio todos na hora e fico sorrindo igual uma retardada fhueyjhdxtyi676i
Esse cap ta pequeno, mas vou att mais um logo logo <3 escola ta de greve e eu botei na cabeça que quero finalizar minhas fics até o fim do ano, quero trazer novas estórias pra vcs, já até comecei adiantado hehe <3

SOMOS 700 PORRA \o/ QUERO BEIJAR TODO MUNDO :*
UNNIE AMA MT VCS *-*

P.S: vou deixar o link da nova fic nas notas finais <333
Boa leitura :333

Capítulo 8 - Dominante


Fanfic / Fanfiction Eternal - Capítulo 8 - Dominante

- Jimin, eu preciso do seu nó. Me fode – Jungkook gemeu manhoso - Me fode com força, por favor.

Dois segundos depois e Jimin já estava prensando Jungkook contra a cama, suas pupilas estavam dilatadas.

- Ômega - Disse usando sua voz grave de alfa, o que só fez o ômega gemer alto e começar a se esfregar contra si, tentando se aliviar de algum jeito.

Mas Jungkook  sabia que aquele vazio só sumiria quando o nó de Jimin estivesse preso dentre de si.

O corpo inteiro de Jeon estava molhado, seu peitoral por suor e suas calças por lubrificante natural, que expelia sem parar por sua entrada. O cheiro doce invadia as narinas de Jimin, o deixando mais insano a cada segundo.

Precisava se afundar em Jungkook agora mesmo.

Não fez muita cerimônia ao arrancar as roupas molhadas do ômega, fazendo questão de rasgar as que não saiam devido ao desespero do alfa.

Jungkook  só sabia gemer e implorar para Jimin o foder, aquilo não estava ajudando em nada o alfa, pois sentia que sua cueca rasgaria a qualquer momento com o peso da ereção que carregava.

Bem no fundo, o lado sensato de Jimin estava mais do que feliz por Jungkook ter entrado no cio, isso queria dizer que ele poderia se ligar eternamente ao ômega, isso é claro, se Jungkook disser que o ama também.

Uma mordida os ligaria para sempre.

As unhas de Jungkook estavam arranhando as costas de Jimin, causando uma dor maravilhosa no alfa, este que não parava de rosnar. Jeon estava sentindo uma dor horrível, a sensação de vazio o deixava desesperado.

Jungkook sempre passou seu cio sozinho. Seu pai, como alfa, sabia quando Jungkook estava perto do cio, por isso tratava de sumir da casa por duas semanas inteiras, alegando que não queria ficar no mesmo teto que um ser nojento sedento por pênis.

Bem, Jungkook estava sedento por pênis naquele exato momento.

O pênis de Jimin.

- Alfa - O ômega esfregava o rosto contra a bochecha do alfa, sentindo mais lubrificante expelir de sua entrada.

O ar no quarto estava quente, praticamente pegando fogo, Jungkook estava pegando fogo.

Jimin não estava se importando com mais nada, apenas ergueu Jeon pela cintura, colocou as pernas longas sobre seus ombros e o penetrou com força, atingindo em cheio o ponto do ômega.

Jungkook girou os olhos em prazer, finalmente se sentindo preenchido, a dor ainda existia, mas quando Jimin estocava, ela se tornava extremamente gostosa.

- Oh al...fa.

Os gritos de Jungkook entravam como música nos ouvidos de Park, eram roucos e altos.

As investidas do alfa eram fortes e profundas, conseguia sentir o ômega abaixo de si perder o fôlego a cada vez que deslizava para dentro do interior apertado e quente. Jimin estava insano, seus olhos, antes castanhos, estavam escuros e dilatados, era uma imensidão escura que Jungkook estava adorando olhar.

Sentia sua próstata sendo surrada constantemente, sem contar em sua entrada que estava mais do que molhada e alargada.

O pau de Jimin era enorme.

Agora Jungkook sabia exatamente sobre o que Taehyung estava falando: transar com um alfa é muito bom, mas transar com um alfa durante o cio é ótimo.

- Alfa e-eu - Jungkook tentou avisar que estava vindo, mas não deu tempo pois o orgasmo o atingiu antes de qualquer outra coisa.

O ômega arreganhou as pernas, deixando espaço mais do que suficiente para Jimin quase se fundir contra si. Contorcia-se e revirava os olhos, gritando o nome do alfa enquanto o orgasmo consumia todo o seu corpo.

Mal o orgasmo acabou e outro já estava começando.

Jungkook nunca havia sentindo tanto prazer como estava sentindo naquele momento, não conseguia parar de gritar e arquear o corpo contra a cama, se abrindo mais e mais para Park a cada segundo. Sabia que só acabava quando o alfa gozava.

Mas Jungkook não queria que acabasse, só a ideia de ser fodido daquele forma bruta e selvagem por Jimin durante a semana toda, o deixava mais insano ainda.

- Geme pra mim, geme - Jimin sussurrou rouco, o que resultou em um Jungkook gritando mais uma vez de prazer.

- Alfa... e-eu t... oh - Jungkook iria dizer, mas Park aumentou, ainda mais, o ritmo das estocadas, não o deixando falar.

- Ainda não, ômega - A voz de Jimin, junto aos seus rosnados baixos, arrepiava todo o corpo de Jeon. As investidas de Jimin eram tão fortes, que o ômega ia para cima e para baixo, as vezes batendo a cabeça na cabeceira da cama.

Jungkook já havia tido mais de quatro orgasmos, a cama estava completamente molhada, seja de suor, lubrificante natural ou gozo. Jimin podia sentir o sangue escorrendo por suas costas, devido ás unhas de Jungkook.

Era excitante.

Vinte minutos depois de muitas estocadas, o alfa já estava começando a sentir o nó se formando, tomando todo o seu corpo em puro êxtase. Segurou o corpo de Jungkook, o deixando parado, e começou a investir contra ele, rosnando extremamente alto.

Seria trágico se Jimin se importasse com os vizinhos.

Jungkook gritou ao sentir os jatos fortes do gozo de Jimin o inundando, estava quente e extremamente prazeroso.

Quando o nó os uniu e as coisas se acalmaram, Jimin finamente pode falar:

- Eu te amo - Enterrou o rosto no pescoço do ômega, sentindo o cheiro doce misturado com o suor, que também era atrativo por Jungkook ser um ômega.

- E-eu também t-te a...mo - Jeon ainda estava absorto no prazer e em finalmente ter o nó do alfa. O ômega virou a cabeça para o lado, deixando o pescoço completamente exposto.

Apesar de todo o êxtase que estava sentindo, Jungkook sabia bem o que queria, o que sempre quis dês do momento em que entrou pela porta da casa dos Park.

Ele queria ser de Jimin, para sempre.

E sabia que aquela era a hora, conseguia sentir os caninos afiados expostos roçando contra seu pescoço.

Mas Jimin estava hesitando, não sabia se deveria morder ou não. Em sua cabeça passava todos os momentos desde que viu o belo ômega adentrar sua casa.

A pizza na cozinha, a viagem, o primeiro beijo, a noite, o dia, o banho; tudo, absolutamente tudo o que viveu com Jeon passava por sua cabeça. Sabia que a partir do momento em que cravasse seus dentes - que ficaram expostos quando o nó se formou - no pescoço de Jungkook, eles seriam um só, até a morte, era irreversível.

Porem também sabia que Jungkook era o ômega certo.

As presas não saem com qualquer ômega no cio, quando um alfa tem um nó, elas só saíram se for o ômega certo para o alfa.

E as presas de Jimin haviam saído pela primeira vez, e olha que ele já cuidou de vários ômegas no cio. Nem com a mãe de Hoseok elas saíram.

Aquilo era certo, além de ser o que Jimin mais queria, sabia que era o Jungkook queria também, do contrário o ômega não estaria com o pescoço esticado daquele jeito.

- Me morde, Jimin - Jungkook sussurrou sôfrego - Eu quero ser seu, pra sempre.

Aquilo bastou para Jimin, ele teve a certeza que queria. Jungkook o amava também.

Fechou a mandíbula, penetrando os dentes no pescoço de Jungkook. Sentiu o gosto do sangue, mas também sentia o gosto doce do ômega.

A ligação entre as almas já podia ser percebida, o prazer de Jungkook estava duplicado, o que era mais do que o ômega podia aguentar. Era intenso demais, por isso Jimin não se desesperou ao que retirou os dentes do pescoço de Jungkook e o viu desacordado.

Logo ele acordaria precisando de um nó outra vez.

A boca de Jimin estava suja de sangue, mas ele não podia estar mais feliz ao ver sua mordida - grande, profunda e avermelhada - no pescoço de Jungkook.

E quando seu nó desmanchou, ele saiu cuidadosamente de dentro do ômega, se deitou ao seu lado e o embalou com os braços, trazendo o corpo quente e úmido para cima do seu.

- Eu te amo, meu anjo - Sussurrou, sabendo que no fundo Jungkook podia ouvir.


Notas Finais


Um ano se passou desde de que escrevi isso e eu ainda acho que ta uma merda '-'

Sexy Sassy: https://spiritfanfics.com/historia/sexy-sassy-6716422
Saudemos nosso santo Jimin seme e seu gatinho Jeongguke


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...