História Eternal Love - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon
Exibições 95
Palavras 1.036
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


notas finais!!!

Capítulo 27 - My... What?


Meus olhos se abriram, mas senti que não estava totalmente acordada. Tentei me levantar, mas a sensação de fraqueza me abateu, e eu recuei. Meus músculos reclamaram, e minha cabeça latejou. Senti vontade de vomitar. Fechei meus olhos novamente, e o abri com certa dificuldade, eles doeram devido à o rápido contato com a luz, que parecia ter estado ausente a bastante tempo. Mandei o comando ao meu cérebro para que meu dedo mexesse, e então ele se mexeu. Graças a Deus, eu não estou morta. Tentei movimentar minha mão, e com muito custo eu apertei o lençol.

– Senhorita Amanda, a senhora está acordando? – Uma voz abafada disse ao meu lado. Tentei falar, mas minha boca não se movimentou como eu havia comandado. – Devem ser os remédios. – Ele disse. – Por favor, se a senhora estiver consciente, e estiver me ouvindo, aperte o lençol novamente. – Ele disse. Apertei o lençol. – Não se preocupe, em alguns segundos a senhora conseguira falar, e se mexer novamente. – Ele disse. Algum tempo se passou, e eu já consegui mover meu braço, passei minha língua por minha boca seca, e me esforcei para sentar, sem sucesso. – Senhorita, você ainda está fraca, deixe-me ajudá-la. – Ele disse, e me ajudou a sentar. Ele me deu um copo de água, e eu bebi.

– Aonde estou? – Disse com a voz fraca.

– A senhora está internada em nosso hospital. Situado em Los Angeles, hospital Lancoveu. A senhora, e seu namorado sofreram um acidente, você se lembra?

– Lembro.

– Bom, tenho duas notícias boas, e uma ruim. A notícia boa, e que devido ao airbag seus ferimentos foram leves, a senhora teve muita sorte. – Ele disse sorridente.

– Onde está o Sammy? Ele está bem? Eu posso vê-lo? – Perguntei preocupada, eu estava com o coração apertado de medo se algo tiver acontecido.

– Essa é a notícia ruim.  – Ele disse, e pude já sentir meus olhos lacrimejarem.

– Ele morreu? Por favor diz que não, ele não...

– Não. – Ele disse me interrompendo. – Seu namorado não morreu, mas ele entrou em coma. Me desculpe. – Ele disse, e meu coração se apertou, comecei a chorar sem controle e, o médico pareceu incomodado, sem fazer o que quiser. Tentei me abraçar para me confortar, mas meus músculos reclamaram. – Mas, temos mais uma notícia boa.

– Uma notícia boa? – Disse chorando. – O homem que eu amo está em coma, e você diz que tem uma notícia boa?

– Sim. Sua filha teve muita sorte de não ter sofrido nada, foi um milagre.

– Minha... Oque? – Perguntei espantada.

– Sua filha, senhorita. A senhora está gravida.

Quatro anos depois.

– Ariel, se despeça de Andrew e Melanie, temos que ir. – Disse a pequena menininha que brincava com seus amigos.

– Andrew, e Melanie, se despeçam de Ariel, ela precisa ir. – Lydia disse para seus filhos. Melanie a ruiva, de olhos azuis, e Andrew o loirinho de olhos verdes.

– Mas eu quero brincar mais, mamãe. – Ariel reclamou.

– Temos que ir, meu bem. Já está tarde. Amanhã trago você para brincar mais. – Disse sorridente.

– Está bom. – Ela disse, e abraçou seus amiguinhos se despedindo. Peguei Ariel em meus braços, e sai do apartamento de Lydia, em direção ao andar debaixo para adentar meu carro. – Mamãe você teve notícias daquele moço que a senhora sempre visita no hospital?

– Não, meu amor. – Disse triste. A coloquei sentada no bebe conforto, e fui para o banco da frente, e liguei o carro.

– Ele é bonito. – Ela disse brincando com seu ursinho.

– Sim, o mais lindo de todos. – Disse sorrindo. Ariel era a cara de Sammy, a única coisa que tinha minha era os meus olhos verdes. Sua risada era dele, seu lindo sorriso, o cabelo castanho, e a pele branquinha.

– Amanhã, é o dia em que a gente vai visitar ele, não é? – Ela perguntou.

– Sim, você já preparou sua história, para contar a ele?

– Já sim. Eu mesma inventei, a partir de um filme que eu vi. – Ela disse sorridente.

– Serio? Me conte.

– Não posso, mamãe. – Ela gargalhou. – É uma surpresa.

(...)

– Boa tarde, Sammy. – Ela disse sorrindo. – Você e um preguiçoso, sabia? Só sabe dormi. Porque você não abriu meus presentes, e bilhetinhos? Eu sempre pergunto a mamãe sobre você, mas ela disse que você está doente. Espero que você fique melhor logo. Mas, enquanto você não fica, eu vou contando histórias para você. – Ela disse sorridente.

– Filha, a mamãe vai assinar alguns papeis, e já volta. – Disse sorridente, e ela assentiu, começando a contar sua história.

Sai do quarto, e fui para a recepção assinar os documentos da estadia de Sammy. Passei um bom tempo assinando os papeis, e fazendo coisas que o médico me pedia. Voltei preocupada, com medo que Ariel tivesse feito algo, enquanto eu estava fora.

– Meu Deus, seu desenho ficou horrível. – Ela disse sorrindo. Meu coração pulou. Adentrei o quarto, e Ariel estava debruçada sobre Sammy pegando sua mão, e encaixando o lápis em seus dedos para que ele desenhasse.

– Ariel, você não pode subir em cima dele assim. – A repreendi.

– Desculpa mamãe, e que ele parecia tão sozinho nessa cama, eu apenas queria que ele desenhasse. – Ela disse triste.

– Tudo bem amor. – Disse sorrindo. – Vamos?

– Vamos, eu só vou dar um abraço nele, e entrega para ele meu desenho. – Ela disse, e pulou para fora da cama. – Olha meu desenho. – Ela disse me estendendo. – Eu coloquei ele na nossa família, do seu lado. Eu fiz ele desenhar a senhora, então você está meio esquisita. – Ela disse e gargalhou alto.

– Ficou lindo, meu amor. – Disse sorrindo.

– Você acha que quando ele acordar, e ver ele vai gostar? – Ela perguntou esperançosa.

– Tenho certeza que ele vai adorar. – Disse a encorajando, e ela sorriu lindamente. Por um minuto, vi o rosto de Sammy sorrindo para mim e meus olhos lacrimejaram.

– Mamãe, a senhora está bem? – Ariel disse preocupada.

– Estou bem, entregue seu desenho para ele, e vamos. Você ainda quer brincar com Melanie e Andrew hoje? – Disse enxugando minhas lagrimas.

Sammy Wilkinson POV’S

– Adeus, Sammy. – Uma voz doce disse, assim que acordei. – Espero que goste de meu desenho, fiz com muito carinho. – A voz disse novamente, e pude sentir lábios beijarem minha testa, e braços me envolverem. – Eu, e a mamãe amamos você, espero que acorde logo. – Ela disse, e então se foi.

 


Notas Finais


Trailer primeira temporada: https://www.youtube.com/watch?v=3mba31H6fv0 ;
Trailer segunda temporada: https://www.youtube.com/watch?v=lbKBR8VvRJg ;
meu twitter: @samwilkgirl

Estou respostando eternal love, estarei respostando dangerous attraction depois :)

Leiam minhas outras fanfics
The cupid: https://spiritfanfics.com/historia/the-cupid-4610352 ;
A Beautiful Mess ( em breve ): https://spiritfanfics.com/historia/a-beautiful-mess-3491568 ;
Writing my own love story: https://spiritfanfics.com/historia/writing-my-own-love-story-6679865 ;
Find me: https://spiritfanfics.com/historia/find-me-5456958


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...