História ETERNALL'Y (Larry Stylinson ) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Exibições 18
Palavras 5.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cap editado, junção dos ultimos postados..

Boa Leitura ;)

Capítulo 2 - Cap - 1


 

O sol irritantemente batia no meu rosto, que no momento estava de pálpebras fechadas mas que logo tive que acorda por com a claridade proporcionada em meu rosto. Meus olhos se abriram vagarosamente e fecharam em pequenas brechas, tento me acostumar com a claridade esfregando as costas das minhas mãos nós olhos. Um longo bocejo foi solto por mim - como um urso acabara de acorda da hibernação- que ecoou pelo quarto todo.

Meus pés desnudos entraram em contato com o piso de porcelanato frio do apartamento. Jogo de lado os lençóis que cobriam minhas longas pernas, dando um impulso direto para o banheiro, medindo a temperatura da água com a mão antes de adentra de baixo do chuveiro.

O som da TV era ouvido por mim, quem diabos poderia esta em minha casa a essas horas? Enquanto vestia as roupas calça preta, camiseta, suéter e um par de botas marrons gastas. Desço as curtas escadas do AP, me deparando com o estado deplorável de Liam James Payne, meu amigo de longas datas e noivo de Zayn Javadd Malik. Eu estava acostumado com as discussões do casal, e sempre tenho de acolhe meu amigo por ele não consegui fica perto de Zayn.

-Payno? Ta aqui ainda. Parece que a conversa de ontem não adianto muito.

-Eu to tomando coragem, não é fácil enfrenta o Zayn quando ele esta nervoso.

Me segurou para não revirar os olhos, era sempre assim, brigavam por um motivo fúteis, Liam ia procura abrigo até minha casa e depois de uma longa conversa eu o convencia de ir falar com Zayn e os dois logos estavam se agarrando em qual queres canto que seja. Sem o menor pingo de vergonha.

-Bro vocês se amam, logo vão se casar e Zayn te ama. Liam! Não é a primeira vez que vocês discutem por qualquer coisa. Vai logo fala com ele.

Liam pareceu pondera por alguns estantes antes de fita meus olhos. Me  deu um abraço apertado que não recusei, afinal eu estou certo, penso. Eles se amavam e Zayn sempre o perdoava.

-Obrigado Hazzy, você sempre sabe oque se deve fazer. Como não namora ainda? cara você precisa de alguém pra para de servi de conselheiro amoroso.

Me afasto do meu amigo olhando seu estado, barba um pouco grande, cabelos desengrenhados e um cheiro que Por Deus! Liam fedia mais que uma fossa velha!

-É, eu sempre estou certo. E sei também que você precisa logo de um banho também! Vai logo Liam, nossa bro!

-Quem sabe um banho quando chegar em casa. Obrigado pela ajuda e apoio Harry.

Ele sai correndo até a porta, se desvencilhando do sofá que só faltava lhe fundi ale. Pegou seus sapatos, chaves e casaco que estava sobre a poltrona de couro de cor terrosa.

-Devia ter pensado nisso antes de come minha comida toda! Seu  troglodita. 

Gritei após Liam passa correndo pela porta e fechando-a com veemência. Me levanto olhando o estado do seu sofá. Maldito seja esse Payne! Como Zayn aguenta essa bagunça? Pacotes de batatas, latas e latas de energéticos e uma mancha de algo que eu mesmo julgo não sabe do que se tratava.

-Eu queria pelo menos passar por isso, sabe oque é amor!

Sussurro apenas para mim mesmo enquanto desligo a TV terminava de recolhe toda bagunça de Liam.

[...]

-O Liam é um idiota! Acredita que ele me comparou com a idiota da Sophia? A ex dele!

-Acredito Zayn, não tem como não acreditar. Já é vigésima vez que você me diz isso. Olha vai pra casa, o Liam deve ter ido pra casa do Hazz e passado a noite lá. Com toda certeza o Harry também falou com ele e nesse exato momento ele deve esta na casa de vocês. Te esperando.

Segurava os ombros do meu amigo, o recebi na manhã com batidas pesadas na porta, Adam não estava em casa passou mas uma noite fora. Como sempre! Dos olhos âmbar, de cabelos com luzes loiras desciam lágrimas grossas. Apenas fiz abraça-ló forte e dizer que tava tudo bem, sabia que se tratava de mais uma briga boba do casal. As vezes eu sentia uma ponta de inveja da relação deles. Apesar de tudo entre eles existia amor e cumplicidade, coisa que Adam, o meu atual namorado não conseguia manter entre nós. 

-Você tem razão Louis, mas eu ainda mato aquele Payne por me deixa passa a noite toda sozinho! 

Reviro os olhos divertido, já passei longas noites só, sem Adam ao meu lado pra me fazer companhia. Não sendo das melhores, sabendo que o mesmo estaria por ai, na noite agarrado a qualquer um ou qualquer outra. Nos lugares mais sujos e repugnante da grande Londres suponho. Já tinha em mente das traições de Adam, mas me mantinha calado do que desencadear um ataque de fúria no homem e acaba com rosto machucado. E te de passar dias dentro de casa para esconder de meus amigos. 

-Então vá pra casa antes que o Adam chegue. A ultima coisa que eu quero é uma discussão com ele logo cedo.

-Sério Louis, eu não intendo porque você ta com aquele traste, pedaço de trapo até hoje? Ele faz tão pouco caso de você! Ele não te merece.

Apenas abaixei a cabeça, deixando que aquelas palavras desferidas contra a mim me atingissem. Como se estivéssemos em meio a um campo de guerra, onde eram desferidas balas e que me atingissem de várias direções. Eu sabia que aquilo tudo era verdade, mas se Zayn soubesse do que eu a de passara nas mãos de Adam, capaz de arrumar um barraco com tenda e tudo só pra acabar com Adam e sua digna cara de cachorro sarnento.

-É..

-Louis, olha pra mim. Você merece alguém melhor, você é lindo é perfeito Adam não te merece. Ele só te faz sofrer, pisa e te magoa. Anjo, se desvencilhe dessa sua vida e recomeça um novo capitulo da sua história, ao lado de alguém que te ame, de carinho e possa te da um conforto interno. Coisa que vejo não esta tendo, olha só pra você!

Zayn se afasto para me olha melhor. Notando meus olhos fundos carregados por bolsas escuras abaixo dos olhos, meu rosto que antes era cheio por bochechas coradas e agora marcadas pelos ossos da maças do rosto. Eu tinha noção de tudo isso, do meu estado físico e emocional. Da minha expressão escura do meu semblante triste e deprimido sempre forçando um sorriso amarelo pra mostra que tudo estava bem.

-Eu acho que essa pessoa não existe Z, só em conto de fadas..

Levanto as mãos, as descendo como se simulasse brilhos caindo sobre nossas cabeças. Zayn ria fraco de mim. Me fitando profundamente na imensidão das poças dos meus olhos azuis. Eu sinceramente não sabia se essa pessoa existia mesmo. Capaz de me fazer feliz e amado novamente! Zayn sabia bem usar as palavras pra me convencer disso, mas em nada que eu pudesse acreditar. Mas de qualquer modo não quis interferir em nada apenas deixa que Zayn parasse, analisasse e olhasse pra mim e minha vida de merda. E quem ou alguém iria gosta de mim da forma que ele descreve que eu, eu Louis Tomlinson merece ser amado.

-Claro que existe Tommo, basta você enxerga mais além um puco. E tudo fica espairecido pra você.

-Espero que não demore.

Zayn apoia minha cabeça em seu peito, que agora era eu quem precisava ser consolado. Isso me tocou de certo modo. Não gostava mesmo da vida que eu tinha com Adam. Apenas matia nossa relação por medo de ficar só. É como ele diz "Ninguém é capaz de te amar, você inútil e imprestável!". Ninguém me amaria novamente, por isso mesmo me convinha viver assim com ele, não queria ficar sozinho novamente. Apesar de que o Adam ultimamente não ande ficando em casa!

 Momentos depois  quando nosso abraço é desvencilhado, a porta da entrada da casa é aberta de abrupto e agressividade, revelando um Adam com cara de poucos amigos e uma devida ressaca tomando o corpo.

-Bom Lou, eu já vou.

Zayn me abraça novamente e sussurra algo só para que eu o escute.

-"Se acontecer algo, ou ele te fizer alguma coisa é só me ligar."

-"Pode deixa"..

Retribuo o sussurro no mesmo tom de voz, apalpando suas costa e ele afaga os meus cabelos da nuca. Ambos escutamos um espécie de "Arghh" vindo devidamente de Adam. Talvez inconformado com a nossa cena.

-Até Louis.

Zayn se levanta sorrindo pra mim. Fico muito triste quando eles tendem de ir embora ou eu ir da casa deles. Ele levanta se virando para Adam em pé a sua frente.

-Passar bem "Adam"!

Ele praticamente cospe o próprio nome do rapaz na cara do mesmo esbarrando no ombro alheio ao passar pelo de olhos negros e "passar bem" o caralho! Zayne queria mesmo que um meteoro cai-se no meio da cabeça do Adam. Seria bem capaz dele volta das profundezas, do fundo do rio do tártaro, onde habitas as piores almas, onde lembranças e desejos não realizados vagam por suas margens límpidas de águas escuras só pra assombrar Zayn! Os dois nunca se deram muito certos dede do começo. A porta já fechada, Zayn já não mais presente na sala de casa, apenas o olhar de Adam queimando sobre mim.

-Vai fica ai até quando? Anda, vai me fazer um café! De preferência forte, to numa ressaca daquelas. E também nada de me enche a cabeça hoje, quero paz, pode sumi pra casa de uma de suas "amiguinhas"  hoje! Volte só quando o dia acabar.

E assim fui preparar o café de Adam pra depois me arrumar e fazer uma visita longa ao Niall!

 

Rápido retirei a chaleira do fogo jogando a água fervente no café solúvel. Coloquei poucas gostas de adoçante no liquido escuro e fumegante. Adam ressonava baixo na poltrona de veluda na sala, caminhei de vagar até lá. Coloquei a caneca em cima da mesinha perto de onde ele dormia.

Exitei em acorda-ló, não queria o vê exalando fogo pelas narinas por eu te-lo acordado durante o sono. Mas se o café esfriasse ale também daria um chilique por isso! Adam era a bipolaridade em pessoa, uma hora estava bem, mas bastava olha para minha cara que fazia feição de nojo. Mas quando estava interessado em algo, como sexo por exemplo, se tornava a pessoa mais amável do mundo. Mas bastava a nossa relação acaba que me tratava como um qualquer. Oque eu fazia de errado? Eu não o satisfazia o bastante?

Descido por acorda-ló e sair logo de casa.

-Adam, ei..aqui esta o café..

O cutuco com meus dedos pequenos e gordos no ombro do homem que exalava o cheiro de nicotina e álcool. Ele resmungava algumas coisas desconexas, dei mais algumas embaladas em seu ombro o fazendo abrir os olhos apenas por brechas. Sua expressão se fecha ao me vê acordando-ó.

-Oque foi?

Ele diz curto e grosso como sempre. De imediato fico na defensiva escolhendo os ombros juntando as mãos olhando para meus dedos que pareciam as coisas mais importantes do mundo no momento. Ele me queimava com seu olhar ainda esperando uma desculpa justa para ter lhe acordado quando o mesmo disse para eu não lhe incomoda!

-Só..queria falar que..o café esta pronto e eu já vou me arruma pra sair.

Meu tom de voz era baixo e submisso. Odeio isso! Olho de relance pra ele que passa as mãos pelos cabelos negros soltando uma lufada de ar e se jogando novamente na poltrona!

-Some logo daqui anda.. Vai logo.

Subo rapidamente até o quarto, teria de tomar banho rápido mas antes ligaria para Niall. Antes de ligar já havia separado minhas roupas e procurar o numero do loiro tingido em minha agenda que se matia em: Niall, Harry, Zayn, Liam e Gemma. Amigos que conheci na escola, todos já formados menos eu. Estava fazendo pós graduação em pedagogia. Alimentando minha paixão por crianças. Cuidei dos meus seis irmãos e irmãs.

Uma profissão de formação rápida mas perdi alguns anos da faculdade por conta de Adam e seus ciumes doentios. Asim começou o inferno que era minha vida. Não podia falar e nem olhar ninguém, ele dizia que eu estava sobre olhares que o matia informado sobre mim.

Fecho o registro em poucas voltas, as ultimas gotas de água desciam por minhas voltas e curvas invejáveis. Ao sair do box sinto a diferença de temperatura. Meu corpo é tomado por arrepios pelo ar frio do quarto me fazendo enrola mais ainda a toalha grossa e felpuda. peguei uma box preta, calça branca, suéter cinza esse fica um pouco grande deixando meu trapézio a mostra e por fim tênis também cinzas. Me lembrei que não linguei pro Niall, me xingo internamente por esse esquece desse fato.

Já se contava quatro toques e nada do loiro tingido atender. No quinto toque ele atende, sua voz era devidamente de sono de quem acaba de acorda. Bem Niall mesmo!

-Nailler! Oi, tudo bem?

-Louis? Que ideia é essa de me acorda as...onze e treze da manhã?!

-Desculpa gazela, é que o Adam chegou em casa agora cedo. E você sabe..não quero fica aqui..

Sorrio do exagero do loiro. Niall sempre gosta de causa e sem papas na língua! Sempre fala oque lhe vem a cabeça seja lá se vai ofender ou não, sincero ao extremo, as vezes tenho vontade de por meus dedos no pescoço do loiro e enforca-ló até ele implorar por oxigênio. Mas ele é um dos meus melhores amigos, confiança era oque definia nossa amizade. Sempre poderíamos conta um com outro. Niall foi um dos que me ajudou quando Adam me agrediu pela primeira vez, mas depois das várias ameaças vindas dele passei a esconder tudo que sofria em casa.

-Atá, tudo bem Lou. Pode vir aqui pra casa então, podemos vê filmes e comer também..

-Tudo bem, já chego ai rapidinho..

Pronto pra encerrar a ligação Niall me propõe que poderia me buscar. Mas nego como sempre. Odiava ter que ocupa as pessoas, principalmente comigo. Além de ir para casa do meu amigo e faze-lo me busca em minha própria casa? Não isso já era abusa de mais da bondade das pessoas!

-Não quer que eu vá te buscar? Prometo que não demoro..

-Não Ni, ta tudo bem eu vou a pé mesmo. Nem é tão longe..

-Tudo bem, te aguardo.

-Tá, thau.

Ligação encerrada, me olho mais uma vez no espelho ajeitando o suéter cinza. Jogo minha franja ainda um pouco úmida, prendendo alguns fios atrás da minha orelha e pego meu celular. O suéter cobria metade dos meus dedos. Desço as escadas ainda um pouco receoso com a presença do Adam ainda deitado com cara de sono tomando poucos goles de café que eu havia preparado. Ele assistia uma partida de futebol americano na TV.

-É..bem eu já vou indo Adam.

Digo de passagem por ele que ao menos olhou em minhas cara, como diz Niall, "Um completo babaca!"

-Tanto faz..

Seguro para não chora, o desprezo de Adam por mim me machucava. Me fazia senti menosprezado, não entendia por que ele nutria tanto desprezo e ódio por mim ao ponto de me agredir. Ignoro tudo, balanço a cabeça para afasta os pensamentos ruins e negativos. Focaria em aproveita o dia com Niall e mais tarde, só mais tarde volta pra casa com afim de que não encontraria Adam. E que ele estaria na gandaia e de volta a noite.

{...}


-Liam, você poderia termina isso aqui pra mim. É coisa rápida, tenho que sai mais cedo hoje. Preciso compra umas coisas para a festa da Gemma, ela me pediu ajuda e também não quero deixa serviço acumulado.

Mas um dia na revista, sou chefe na parte de desaine e imagens junto com Liam. Apesar do meu patamar ser acima dos que trabalhavam junto a mim, eu também fazia uns trabalhos que passavam por minha aprovação, editava e fazia também alguns photoshop para revista. E como Liam, meu melhor amigo, eu também odiava deixa trabalho acumulado pra depois e então resolvo pedir ajuda para Liam.

-Por favor bro! Sério, é a ultima vez que te peço isso..

-Tudo bem, mas espero que a festa da Gemma vale a pena. Zayn ta me azucrinado por essa festa!

Gemma minha irmã era conhecida por suas festas, ela dava as melhores festas. Afinal ela era uma "Styles".Pode não parecer grande coisa para alguns, e principalmente pra mim. Odeio como a fama da minha família influenciava na minha vida social! Eu, como caculas dos Styles, estava condenado a segui o ramo empresarial da minha família. Mas eu resolvi chutar o balde e seguir meu sonho - Fotografia.

Desmond, meu pai e atual chefe da Styles Corporation, só falto mandar me matar quando soube que eu não seguiria os afins da família. Mas quem ele pensava que pra pra ditar ou mandar o que eu fária do meu futuro e da minha vida? Quando tivemos de discutir sobre minha vida, eu veemente neguei suas ordens. Ele acabou me expulsando de casa, minha mãe entrou em prantos e minha irmã descorda de meu pai por seus atos precipitados. Me mudei para o apartamento que ganhei de minha mãe quando completei meus vinte anos, mas mau ficava lá, mas agora me serviu em boa hora.

Fiz minha faculdade de fotografo e desaine e também fiz um estágios. E ao receber meu diploma consegui um trabalho numa das melhores revista do Reino Unido. A The Times. Claro que a influencia da minhas família facilitou meu cargo, relevei isso e segui oque queria fazer. As vezes eu mesmo era convocado para fotografa algumas modelos, de maneira eu recusava, sabia do meu potencial e também era o que eu mais amava fazer!

-Obrigado bro! Te devo uma..

{...}

Já batia na porta da casa de Niall, e em resposta escutei Niall dizendo pra esperar. Um gesto nervoso, batia o bico do meu sapato no chão. A porta é aberta por um loiro de cabelos espetados e os olhos inchados devidamente por conta do sono.

-Sério Niall, não sei como você consegue dormi tanto!

-Tudo culpa do Josh, você não tem noção do quão aquele homem faz loucuras na cama!

Niall diz todo animado me fazendo revirar os olhos. As vezes Niall soltava umas informações a mais, mas como disse "sem papas na língua".

-Niall! Me poupe das suas relações intimas com o Josh.

O loiro revira os olhos e me puxa para o sofá, retiro meus tênis enquanto Niall trouce um coberto fofinho até nossos colos..

-Mas me conta Loulou, como vai com o Adam?

-O de sempre né Ni, ele sai, volta apenas no outro dia e pra variar de ressaca. E eu tenho que fica enchendo o saco de vocês o dia inteiro por que ele não quer que eu fique enchendo a paciência. Eu nem fico em casa, ele ao menos olha em minha cara! Como vou o enche a paciência?

Me segurava pra não chorar. Adam não merecia isso, não de mim. Mas era inevitável.

-Louis, mas porque você ainda passa por isso. Você não pertence a ele, você é livre partir do momento em que sai daquela porta a fora com suas coisas e com que você tem direito! Deixe ele lá, vem mora aqui comigo..

-E toma seu tempo? Não, de forma alguma Niall. E também não é fácil o Adam é do tipo que não gosta de perder. Ele faria da minha vida um inferno, e ainda te colocando no meio disso.

Niall segurava meu rosto entre suas mãos, enxugando as lágrimas finas que caiam e rasgavam dos meus olhos que já estavam vermelhos. Ele me puxa para seus braços confortantes, só me fiz aconchega ao ombro. Enquanto ele afagava minhas costas e com a outra mão meus camelos lisos.

-Tudo bem Lou, mas chega de choradeira! Vamos vê uns filmes melosos enquanto comemos feitos garotinhas gordas e apaixonadas por Zac Efron..

-Tudo bem Nialler!

Só Niall pra me fazer rir numa situação dessa , limpo as poucas lágrimas que caiam ainda de meus olhos. O loiro se levantou indo a cozinha, trouxe varias coisas, um tipico gordo que é magro de ruim. Acho isso injusto, se eu como uma bolachinha já ganhava quilos a mais no meu corpo. Já Niall comia feito um caminhoneiro que viaja horas e horas pela estrada e não engordava um Kg se quer!

-Pronto, ta tudo aqui!

-Só isso aqui?

Ironizo pela quantidade de doces, sorvete, salgadinhos. Niall faz cara de indignado olhando as coisas entre ambos nossos corpos..

-Atá! Esqueci dos chocolates, ainda bem que me lembrou Lou!

Gargalho, pelo jeito Niall não entende muito bem de sarcasmo! Vasculho as coisas Niall trouxe até o sofá, gomas de morango! Minhas favoritas, abro o pacote retirando algumas de lá colocando sobre a língua. Sentindo de imediato o gosto doce e azedinho que me faz solta um gemidinho, era de coisas assim, pequenas que me fazia sentir prazer.

-Nossa! Cuidado pra não goza no meu sofá com essas gomas ai em!

-Nialler!! Que nojo cara. Da pra pensa antes de fala essas coisas?

Havia me assustado com Niall me pegado de supetão em minha bolha de prazer e doçura. O outro de olhos azuis se joga no sofá ao meu com pacotes de chocolate em mãos.

-Meu lindo! Se tem uma coisa que eu não faço é pensa. Posso pensa por vinte quatro horas, eu sempre acabo falando oque não devo!....Ei! Mais tarde você pode ir ao mercado comigo? Daqui uns dias tem a festa da Gemma, e por um acaso ela mandou te chama. E pediu que eu comprasse algumas coisas pra ela.

-Claro que sim, mas eu não vou a festa.

Digo olhando o começo do filme. Niall vira pra mim indignado, sempre negava a sair e o loiro já bem que fazia ideia do por que eu negar a sair. Adam! Ele saberia que meu "namorado" não deixaria eu sair. Me acostumei com a vida de prisioneiro! Mas pelo jeito ele não deixaria isso acontece dessa vez. Certeza!

-Não Louis, você vai sim. Se é pelo Adam, pode esquece você vai. Digamos a ele que você ira dormi aqui. Ta resolvido..

-Não Ni, eu não vou. Não to afim e também o Adam não vai deixa porque se eu for ele..

-Ele oque? Vai te bater..É isso? Porque se for eu quebro os dedinhos dele arranco aquilo que ele tem no meio das pernas e enfio na boca dele!

Me calo conformando, não ia ser fácil convence Niall de que eu não queria ir. Tudo bem, eu até queria ir. Eu era tratado como uma propriedade por Adam e isso me fazia sentir sujo!

***

- Louis, vamos logo! O mercado vai fecha se você demora tanto.

Escutava Niall gritava da sala, havia lhe dito que iria ao banheiro. Um mal estar havia tomado meu corpo, ânsia de vomito, estomago revirando a cada segundo, minha visão as vezes falhava causando apagões contatantes em meu corpo e uma onda enorme de sono tomava meu sub-cociente.

Creio do tempo que estava na quele banheiro a uns cinco minutos me encarando no espelho, meus olhos aparentavam cansaços e meu corpo necessitava por uma cama macia e confortante. Molhei mais algumas vezes o rosto na tentando constante de espanta o mau estar e ainda tinha Niall me esperando.

- Calma Nialler, já estou aqui! Só fui arruma meu cabelo.

- Louis?

Ele para um instante provavelmente me analisando dos pés a cabeça. Horan tinha o cenho franzido e as sobrancelhas juntas. Fitou meu rosto, cansaço era oque mostrava minha expressão obviamente e meus ombros escolhidos e caídos. Eu estava parecendo uma múmia, fazia quanto tempo que não dormia direito? Era oque Niall queria me pergunta brevemente mas ele estava devidamente enganado era apenas um mal estar.

- Oque foi Ni?

- Certeza que você esta bem? Porque você me parece um tanto...cansado?!

- Claro Niall, eu estou bem vamos logo! Não era você que estava me gritando a pouco tempo?

- Ta né!

Seguro Niall pelo pulso o arrasta até o carro, me seguro ao máximo pra não cair de pura fraqueza. O carro parado rente ao meio fio da calçada, Niall logo destrava o "Mini Paceman", evitando o barulho do alarme. O loiro adentrou no carro e logo fiz o mesmo, me acomodo logo no banco de couro preto apoiando a cotovelo no puxador da porta..

- Ni, como vai a tia Maura?

- Ela vai bem Lou, liga quase tanto santo dia, depois que sai da casa deles querem saber oque faço e deixo de fazer. Se como se durmo na hora certa. Isso chega a ser irritante!

Ele exclama como se fosse a pior coisa do mundo. Pondero por alguns segundos, lembro que já fazia alguns meses que não via minha apropria mãe, ela as vezes me visitava mas sempre que queria retorna novamente dizia a mesma que eu a lhe vistaria. Tudo pra evitar o encontro dela com Adam.

O caminho é curto, Niall manobrava o carro já no estacionamento do mercado. Meus olhos estavam pesados, minhas pálpebras clamavam fechar a qualquer momento mas me tento me manter acordado.

- Vamos? Louis? O Louis não temos o dia todo! LOUIS TOMLINSON!

- Oque é Niall!

A gazela me tira de abrupto dos meus pensamentos, definitivamente foi um susto intenso que me faz salta do banco, bato a cabeça no teto baixo do carro enquanto o loiro ria com as mãos na boca.

- Você tenho que na cabeça Niall!? Podia te me matado!

- Nossa quanto exagero Lou. Não tenho culpa se você fica igual uma mosca morta ai! Vamos logo antes que feche.

- Ta!

Adentramos ao grande mercado, várias e várias prateleiras com diversos e diferentes produtos que necessitamos diariamente por puro desejo nosso. Niall varria as prateleiras com seus olhos azuis a procura de que Gemma o pedirá.

- Louis, pode pega um carrinho da quele grande pra mim. Meus braços não dão conta de tudo.

- Tudo bem.

Solto uma lufada de ar enquanto me viro indo até a entrada do mercado onde fica os benditos carrinhos. Tento desengatar um dos vários que estavam presos. Posiciono minhas mãos e puxo com força pra trás, dou mais um puxão e vou de encontro ao chão mas sou aparado por braços por baixo dos meus.

- Opa! Te peguei.

Aquela voz?! Olho pra cima enquanto ainda sou aparado por seus braços. Olhos no verde mais intenso, cabelos levemente cacheados caindo sobre os ombros.. Harry.

- Louis? Ta tudo bem?

Ele me olha deslizando a cabeça pro lado. Me levanto com sua ajuda, me endireito na sua frente, a diferença de tamanho entre nós é algo que se vê de longe.

- Harry..é..hum.. To sim, foi só um incidente com esses carrinhos.

Olho pra ele que me olhava com um sorriso ladinho, abaixo e levanto a cabeça, uma hora fitando seu rosto e outra meus tênis. Ajeito a minha franja atrás da orelha coçando a nuca pela situação.

- Obrigado..

- Por nada, eu só estava no lugar certo e no momento certa.

Ele sorri encantador, meu estômago formiga e não contenho em sorri de volta. Um silêncio s instala e nós olhamos por alguns segundos. Ele limpa a garganta preparado a dizer algo.

- É, quer que eu..

- O sim! Não ta muito fácil vou logo...

Ele apenas da umas puxadas e pronto. Dessa maneira ele fez parece tão simples que me sinto bobão por te feito aquela cena toda de cair.

- A..então ta bom. Você conseguiu. Juro que parecia esta colado.

- É jeito não força.

Ele fala virando o carrinho em minha direção o parando rente ao meu corpo. Ele esta próximo de mais, isso não é bom, ou é? Eu já não sei..

- Você falando assim parece ser fácil..

Ele parecia analisa meu rosto da mesma forma que eu fazia consigo. Ele leva sua mão até minha bochecha acariciando com a costas da mãos o local. Estremeço com seu toque, minhas pernas parecia falha comigo no momento, suspiro soltando o ar de vagar.

- Louis, porque a.. Harry? Aanh!

Aquele sorriso atrevido e petulante. Só pode ser alguma brincadeira boba dele. Mas vou deixa-ló tira casquinha do momento isso poderia me compromete com Adam se ele soubesse disso.

- Niall! É..o Harry, ele..

- Ele oque Loulou?

Esse tom brincalhão, Harry ri fraco do meu lado enquanto Niall ainda nós olhava, meus estado no momento era desconfortável. Minhas bochechas ferviam pela situação.

- Eu o ajudei com o carrinho Nialler! Só isso.

- Tudo bem.. Agora Louis, trás esse carrinho logo antes que tudo caía no chão..

Niall olhava duvidoso para Harry ainda, mas se deu por convencido. Olho para Harry em forma agradecida, ele sorri e Niall me pede o carrinho.

- Obrigado, e Harry oque anda fazendo da vida que esta sumido?

- As vezes fico preso no trabalho que mau tenho tempo pra mim. E hoje a Gem precisou que comprasse algumas coisas pra "festa" dela.

- Hum.. Engraçado, ela me pediu o mesmo! Vai compra oque?

- Pratos, copos e guarda-napos. E você?

- Bebidas e algumas coisas pra ela fazer uns petiscos parece..

Estava alheio a conversa dos dois, eu ouvia claro, mas queria me manter loje do assunto "festa". Olhava alguns produtos na prateleira enquanto eles seguiam conversa.

- E você Louis, oque anda fazendo que esteve sumido por esse tempinho?

Era voz de Harry, me viro enquanto ele e Niall me olhavam diretamente esperando uma resposta.

- É Louis! Oque fazendo?

Eu te mato Niall Horan! Me aguarde! Eu não poderia de forma alguma conta para a todo mundo, apesar de só meus amigos saberem, que sou agredido pelo meu namorado e ainda contínuo com ele. Mentir vai ser a saída pra isso, minhas mãos suadas denunciavam nervosismo e eu nem sabia por onde começa.

- Aa.. Nada de mais, em casa mesmo. Só isso.

- Você me parece nervoso pequeno Louis, ta tudo bem? Quer que eu ligue pro "Adam"?

A não Niall, por que faz isso comigo?! Harry olha incrédulo para Niall e depois pra mim com cara de reprovação. Harry e eu éramos muito próximos até Adam se incomoda com nossa amizade. Harry também, assim como todos os outros, nunca foi com a cara do sujeito meu "namorado".

- Como é? Louis, você ainda esta com Adam! Depois de tudo que ele te fez.. Porque?

Me vejo num beco sem saída. Olho os lados, tudo em minha volta sem resposta alguma pra espairecer deu esta com Adam ainda. Só me resto sair dali, de perto deles de todo mundo e assim saio em passos longos e apertados.

{...}

- Niall compra as coisas pra mim. Eu e Louis vamos ter uma conversa longa..

Já havia passado da hora do Louis cair na real do quão Adam é um babaca! Ficamos pouco mais que três meses sem nós falarmos por conta do seu suposto "namorado". Mas ta na hora dele vê quem realmente o ama. Corro na mesma direção que ele foi, por sorte consigo pega-ló pelos braços nó estacionamento.

- Louis..

- Não Harry, não piora as coisas entre nós. Deixa como ta.

Ele tenta me afasta mas a diferença de força entre nós é clara. Seus olhos ameaçam se debulharem em lágrimas. Ele parece mais abatido do que nunca, mas frágil e necessitando de carinho...de amor.

- Não! E deixa você sofre mais ainda na mão da quele filho da mãe!? Não! Nós vamos conversa.. 

Suas pernas parecem falhar consigo, o seguro pela cintura fina, ele junta as mãos ao seu peito e encosta a cabeça em meu peito chorando e soluçando.

- Vem, vamos pra minha casa. Conversamos melhor lá..

Ele não assente e nem exita em nada, apenas me deixa o guia até meu carro. Dirijo a poucas quadras, não moro longe, em um dos condomínios perto do centro de Londres.

- Chegamos. Subimos e te faço um chá ai conversamos.

- Tudo bem, não quero incomoda.

- De forma alguma. Você é sempre bem vindo a minha casa sabe disso..

Ele apenas me da um sorriso frouxo e sai do carro antes de mim. O acompanho até o elevador, ele se encostou em um canto e eu o olho pelo espelho suas feições o corpo belo mas magro do que antes. Mas ainda belo e desejoso.

- Não faça isso Edward.

- Oque?

Tento disfarça, mas lógico que ele perceberia, eu babo e o desejo de todas as formas possíveis. Mas parece que só ele não vê, não da forma certa.

- Você sabe muito bem. Esta me deixando sem graça.

- Tudo bem eu paro.

Levanto as mãos na altura do tórax em forma de rendição. Sorrio sem nenhum motivo, apenas por ele esta aqui comigo só por isso. A presença dele me agrada, me sinto mais feliz junto dele. Como seria bom se pudesse ser assim todos os dias..


Notas Finais


Editado!
Espero que estejam gostando, comentem, votem e saira outro que é dessa semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...