História Eternamente Meu - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Ciel Phantomhive, Sebastian Michaelis
Tags Boy X Boy, Ciel X Sebastian, Demons, Gay, Lemonada, Revelaçoes
Exibições 172
Palavras 494
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


💞Amo esse anime, então fiz tipo uma segunda temporada, com coisas que no anime não tem, espero que gostem.💞

Capítulo 1 - Um Novo Começo


Fanfic / Fanfiction Eternamente Meu - Capítulo 1 - Um Novo Começo

Ciel Phantomhive, queimou sua mansão...A idéia era queimar também seus problemas e lembranças, Assim foi feito.Ele decidiu que será melhor começar uma nova vida, longe de tudo e de todos, mas acompanhado de um único e fiel mordomo... Sebastian Michaelis.

O mordomo seguia fielmente seu bocchan, sem nunca querer nada em troca, mas isso afetava Ciel, pois o mesmo não gostava de ficar devendo e queria quitar sua divida com o demônio de seu contrato, que ainda permanece intacto.Mas como? como mostrará ao demônio sua gratidão?.

Dias,semanas, meses e anos se passaram e Ciel percebeu, que o mordomo seria seu para sempre, sem querer nada em troca.Isso certamente o intrigava, mas não queria admitir,por puro orgulho de um Phantomhive .

Sebastian não tinha mais o que fazer, à quem matar ou para quem construir um novo contrato, por esse e outros motivos,se mantinha firmemente, com o posto de mordomo perfeito.Perfeito era a palavra certa, quando se tratava de beleza, mas o Phantomhive o achava perfeito pelo simples fato de sempre cumprir como ordenado.

Ciel passou a ter sentimentos nutridos pelo demônio de seu contrato, isso não se deve acontecer, Sebastian talvez não perdoaria... Isso tudo aconteceu com o passar do tempo, os perigos que os dois corriam juntos, e as batalhas que ainda tiveram, pois nada foi fácil. Mas nada como uma ordem de seu bocchan, para que tudo se resolva"perfeitamente".

Ciel se perdia em pensamentos, enquanto via Sebastian tomar banho.É nunca parou para pensar, sempre achou que Sebastian só trocava de roupa.Mas se enganou, pois agora tem uma prova viva disso.Enquanto isso, Sebastian tomava seu banho calmamente, mas de relance e sem que o pequeno perceba, sabia que ele estava à observa-lo e o demônio adorou, pois é bom saber que é desejado por seu bocchan.

Para ter certeza de que não era de sua cabeça, Sebastian tirou sua roupa social.Não havia à tirado por medo de ser pego, no ato, mas o que ele não pensava é que seria apenas " observado".

Tirou lentamente a cueca, sendo sexy e torturando o Phantomhive.A sua bunda ficou exposta, mas seu pau, ficou mais ainda, de provocação chegou perto  da porta de vidro do box, grudando seu pau no vidro.

— Porque não vem aqui?— Sebastian olhava para o vidro, que ainda existia a sombra de Ciel atrás dele — e veja de mais perto... — sussurrou com uma voz maliciosa, jamais ouvida.
Ciel saiu do banheiro às pressas, com medo de que o mordomo o visse, mas já havia visto.

— Humpf... medroso.. — Sebastian riu baixinho,  afastando a cara séria que sempre estampa em sua face.

O Phantomhive voltou para seu quarto, com apenas um pensamento em mente: " queria apenas ir ao banheiro".Dormiu imaginando a raiva que estava consumindo-o aos poucos, porque diabos ele foi lá? Mentiu para sí próprio, inventando uma desculpa para seus atos, mas sofrerá com isso.Por quê ele acha que o mordomo se despiu? E ainda o chamou?.




Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...