História Eternidade - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Visualizações 75
Palavras 880
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!
Segunda finalmente! E como sabem mais um capitulo feito com muito carinho, e como sempre com a intensão de bugar a mente de vcs, mais se querem uma dica, pra ficar mais facil de entender, as partes que estão escritas em itálico é a Lady Fortune falando na mente da Marinette, vc percebeu antes meus parabéns, se não notou agora já sabe!

Capítulo 8 - Ela me manipula, e você mente


Fanfic / Fanfiction Eternidade - Capítulo 8 - Ela me manipula, e você mente

-Tormento merecido..

- Sim merecido....

???

- M-marinette?

Olhos verdes neom se destacam com o escuro, mais não era Adrien a voz mais rouca e o cheiro de queijo o entregava.

-  Plagg?

- Quanto tempo né?.- se pudesse ver diria que ele está sorrindo, mais ele me parece um pouco estranho.. talvez diferente? Tambem tanto tempo.. longe.

- É.. um bom tempo.- sorri apenas por gentileza, poderia contar com um "tempo fora"? É mais um coisa que ela me tirou tempo, um precioso tempo...

- Suponho que não quer falar disso né?

- Melhor não.- realmente não quero falar e muito menos comentar sobre as coisas que eu fiz, podia até não ser eu mais eu vi, eu senti, eu lembro de casa coisinha de roubar uma bala até  m-matar pessoas, a culpa me pessa, parece que há tanta culpa que nem conseguiria levantar,  ela... como ela pode.. não sente nada, nem culpa e nem remorcio, e-ela sentiu raiva naquele dia, muita raiva.. e-ela ficou brava por não conseguir matar ele... matar o Adrien, e descontou em pessoas que não tinham nada haver, ela.. eu? Os matou a sangue frio.

- V-voce e-está b-bem.?

A pergunta me assustou, e sem querem engatinhei pra longe dele... e-ele e.. ele... o-o P-plagg e-esta.. com.. m-medo d-de mim!

- V-você e-esta com medo.. de mim.- fiquei assutada, mais ele não respondeu, dando a entender que ele realmente estava com medo de mim, e-eu causo medo? 

Claro que sim, somos temidas.

E-escutei a voz em minha cabeça...

E.. e-então ontem... ontem n-não foi um sonho!

Claro que não foi, ele mentiu falando que foi, ele mentiu de novo!

E-ele mentiu? M-mentiu p-pra mim?

Claro que sim, o que te fez pensar que ele não mentiria?

E-ele me ama!

Não, não ama, ele te engana.

- DÁ PRA FICAR QUIETA!!

Já estava encolhida em algum canto da cama, provavelmente bem longe do Plagg... e-ele tem medo de mim mesmo.

Eu disse que somos temidas.

E EU DISSE PRA VOCÊ FICAR QUIETA!

- p-por f-favor... fica q-quieta...- digo pra.. mim mesma, ela esta me deixando louca.. sei que está.. ela fica falando e falando.

- M-marinette fica calma.- ele ainda me parecia assustado... tudo por minha culpa...

Sim, sua culpa.

- Como ficar calma Plagg!!? Não tem como, não tem como.... ela, ela fica falando sem parar.- estava nervosa, assustada, irritada, tudo está uma bagunça.

Abraçava minhas pernas enquanto deixava minha raiva ir embora em formas de lágrimas.

Meu choro é interrompido por passos apresados e antes mesmo deu reagir, sinto braços me apertando em um provável abraço, um abraço que eu não queria.

E por isso eu o empurrei.

- O que foi Mari?

Sua voz preocupada me fazia pensar em suas ações e talvez em uma razão mais concreta por ter mentido.

Não, não há, ele mentiu, mentiu mais uma vez, ele te engana.

- O QUE FOI? Voce mentiu! DE NOVO! Falou que era só um sonho...- nem consegui olhar pra cara dele, apenas me abracei mais forte e voltei a chorar.

- M-mari me... me perdoe, e-eu... eu não consegui te contar n-não queria que voce soubesse q-que..

- Que ela continua dentro da minha cabeça? Que ela fica me manipulando? Que ela não para de falar? Ou que ela está me deixando louca?.- joguei tudo na cara dele, n-não queria que ele se sentisse culpado... m-mais n-não aguento, não aguento ficar sozinha com ela, não aguento ser enganada, e-eu não aguento mais viver.

- M-mari me desculpe, me desculpe, me desculpe!.- fiquei surpresa, tanto pelos pedidos de desculpa quanto pelo abraço, m-mais dessa vez eu não o empurrei, afinal eu estava certa e ela errada, tinha um proposito a mentira dele, era pra me proteger, a-assim como antes, quando ele me queria longe, mais ele não entende que longe dele o perigo é maior do que perto, perto é só ele e eu, e-e longe é eu e e-ela.

O sentir perto de mim é reconfortante, me traz segurança, me.. me traz paz, a paz que eu não tinha quando estava com ela.

- Mari por favor me perdoe, eu faço qualquer coisa, qualquer coisa, s-só não fica longe de mim.- dava pra notar seu desespero, coisa que eu nunca vi nele, e-ele realmente está preocupado comigo, ele realmente m-me ama.

O abracei mais forte, ele estava de jaqueta provavelmente saiu pra patrulhar a cidade, voce continua sendo um herói Adrien, sendo perfeito, mais o mais importante é que está se mostrando, estra mostrando a pessoa que realmente é, que é algo muito além de arrogância e seu divertido sarcasmo, que é sentimental e que tem muita bondade nesse seu enorme coração, e o mais importante, que é apenas um garoto no qual está carregando todo o peso sozinho, ser responsável pela vida de cada pessoinha na cidade pesa muito sabia.

- Eu te perdoo, e-eu só quero luz, felicidade, p-paz........ e esperança.- sussurrei a ultima parte.

- E voce vai ter, eu prometo.- ele afasto seu ombro que estava encostado em meu obro e beija minha testa, e logo em seguida volta a me abraçar, porem dessa vez minha cabeça que estava apoiada no seu ombro.

Sinto que vai ser a última vez que te escuto Lady Fortune.

Veremos....


Notas Finais


Bom... como sempre possibilidades altas de ter capitulos extras, ou seja até logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...