História Eternos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias NU'EST
Personagens Aron, Baekho, Jason, Jr, Minhyun, Personagens Originais, Ren
Tags Drama, Jren, Lgbt, Mpreg, Nu'est, Ren, Romance, Yaoi
Exibições 117
Palavras 2.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AE LO/\ES!!!!!!!
QUANTO TEMPO
FELIZ ANO NOVO ATRASADO, NÉ?
EU SUMI, NÉ?
Pois é gente...explicação rápida: Quando eu comecei a produzir de fato o capitulo, eu estava em pleno dezembro - mês que tudo dá errado para mim- e muitas merdas aconteceram. No final do ano viajei, porém, não tenho inspiração durante a viagem. Agora, faltando 1 mês para as aulas e me matar para estudar para o vestibular no final do ano, consegui finalmente terminar o capitulo com sucesso.
Gente, quero fazer uma perguntinha. O que vocês acha do relacionamento de Ren e JR na fic? É muito grudento? É fraco? É meloso demais?
Pq gente TT^TT não tenho experiencia alguma com relacionamentos amorosos e me baseio muito em mangás e animes (yaoi, obvio), então quero a opinião de vocês.
Ah, quando houver reticencias (...) + itálico é pq está sendo narrado pela 3° pessoa, okay? Só pra não bugar a cabeça de vocês akslaksl
AHH!
NÃO ME MATEM, OKAY?
Boa leitura

Capítulo 6 - Lapis Lazuli


Fanfic / Fanfiction Eternos - Capítulo 6 - Lapis Lazuli

1 mês depois

 

Acordei pela manhã ao sentir a ausência de Ren ao meu lado, naquele momento o Sol já queimava lá fora. Sim, meu loiro havia dormido comigo está noite graças ao trabalho de escola.

Inclinei-me para procurá-lo no quarto mas não o encontrei. 

Me sentei na cama e peguei meu celular que estava numa escrivania ali perto, encontrando a mensagem de Ren.

 

"Me desculpe. Tive que voltar para casa de madrugada. Não vai ficar bravo comigo, certo? " 

 

Certo, se você voltasse para casa durante a manhã, seu pai não iria gostar. 

Bocejei e me espreguicei para poder me levantar. 

Novamente liguei meu celular e notei que dia era hoje.

8 de junho, meu aniversário.

18 anos... 

Wow  estou velho! 

Coloquei-me de pé e segui para o banheiro, ao sair, vesti uma blusa de frio e fui para a cozinha. 

Fiquei surpreso ao encontrar um bolo de aniversário com várias velas acesas e ao lado havia uma caixinha retangular preta com fita prata. 

 

— Feliz aniversário, querido! 

 

Virei para trás encontrando minha mãe encostada na parede com os olhos marejados e um grande sorriso no rosto

 

— Obrigado, omma! — Sorri. 

 

Andei até ela e dei um forte abraço.

 

 —Continuará sendo o meu bebê, não importa a sua idade! Agora, é um homem, viva com responsabilidade, okay ? 

 

Assenti em resposta. 

 

— Agora assopre as velas e abra seu presente. — Ela desfez o abraço e eu enxuguei seus olhos, recebendo seu doce sorriso. 

 

E assim fiz.

Qual pedido eu deveria fazer? 

Eu poderia desejar que conseguisse uma vaga na faculdade de artes, ou vencer o concurso de mangá que eu estou participando. Mas havia um pedido que eu mais queria naquele momento.

Fechei meus olhos e pensei no pedido, assoprando as velas em seguida. Peguei a caixinha e desfiz o laço bem feito abrindo-a. Dentro, havia uma chave e um papel em baixo*. 

 

— Não entendi... — Ri tentando entender qual significado da chave.

— Economizei dinheiro para comprar um apartamento para você próximo a faculdade de Seoul.

— Muito obrigado! Eu amei, omma. — Abracei-a novamente. 

— Vamos comer o bolo e depois vamos para sua nova casa. 

 

 *:・゚✧*:・゚✧   

 

Meu apartamento não era grande mas também não era pequeno, possuía um tamanho perfeito e aconchegante. Era uma pena que eu ficarei mais distante de minha mãe. 

 

— Er... Meu bebê saiu da casa da mamãe...Engraçado, eu tinha medo que isso fosse acontecer. — Disse ela, como se lê-se meus pensamentos. — Só não faça festas aqui e muito menos traga garotas. 

— Ah mãe!—Murmurei envergonhado. — O máximo de pessoas que virá aqui é você e o Ren. E obrigado novamente, adorei o presente! 

— Não foi nada! — Ela se aproximou e me puxou para baixo para poder beijar minha testa. — Vou para o trabalho agora. Volte  para casa e arrume suas coisas. 

 

A segui até a portaria e esperei ela ir para poder pegar um táxi para voltar para casa. Lá, arrumei algumas coisas que eu levaria para o apartamento e coloquei na mala e na mochila. 

Senti meu celular vibrar dentro do bolso, ao pegar vi que havia uma nova mensagem de Ren.

 

"Hey?! Por que está demorando tanto? Se você não vir para a aula hoje, eu te mato!" 

 

Ah, é mesmo! A aula. 

Eu estava tão focado no meu aniversário que acabei esquecendo que tenho aula.

 

"Eu havia esquecido, obrigado!!! Te devo essa." Respondi.

"Que tal um beijo?" 

 

Olhei para o relógio e vi que faltava 5 minutos para os minutos de tolerância acabasse. 

 

"Vemos isso daqui 5 minutos" enviei antes de ir.

 

Corri para vestir o uniforme e peguei minha mochila. A sorte que eu tinha era a minha velha bicicleta e o fato de que a escola não era tão longe daqui. 

Ao chegar encontrei ele na portaria. 

Guardei minha bicicleta e ele correu até mim. 

 

— JR!! —Gritou ele extremamente animado. — Feliz aniversário! 

— Wow! Você lembrou. — O abracei pela cintura e recebi seu beijo em meu rosto. 

— Pegue. — Me entregou uma rosa azul e uma pequena caixinha da mesma cor. —  Ela significa mistério ou a busca ou o alcance do impossível. É o que eu desejo para você, que alcance o impossível. 

— Obrigado! — Sorri e peguei a rosa e ao pegar a caixa, fui impedido por ele que a abriu retirando um colar prata seu pingente era da pedra 'lápis lazúli'. — Nossa, isso deve ter custado uma fortuna!

— Meu bolso não sentiu.— Se gabou.

 

Ren retirou o colar da caixinha e colocou em meu pescoço. Olhei para os lados certificando se não havia ninguém.

 

— Gostaria de beijá-lo nesse momento, porém seria imprudente na escola.

— Quem liga? 

 

O loiro segurou meu rosto e selou nossos lábios rapidamente e me puxou em direção a sala.

 

 *:・゚✧*:・゚✧   

 

Eu diria que hoje é um ótimo dia, até Jason roubar o meu namorado em meu aniversário! 

No final da aula, Ren me chamou para ir jogar boliche, porém o chinês venho junto. Vocês podem estar dizendo "ah para com ciume, JR! É só um amigo dele", acho que se fosse somente isso eu estaria calmo, porém a algo nesse chinês que me incomoda muito. 

 

— Então é seu aniversário? — Perguntou Jason enquanto pegava uma lata na máquina de refrigerante. 

— Sim. — Dei de ombros. 

— Parabéns então. — Jogou uma lata de coca cola para mim — Aceite isso como presente.

— O melhor presente que já ganhei nos meus 18 anos de vida. — Ironizei recebendo seu sorriso sarcástico.

— Querem parar e começar logo a partida? — Brigou Ren enquanto pegava uma bola de boliche.

— O perdedor paga as despesas. — Disse Jason.

— Fechado! — Confirmei.

 

A partida começou bem mal para o meu lado. Comecei errando os pinos, deixando a bola cair para a lateral e sempre eu recebia o olhar de deboche do chinês. Porém o mesmo também não se encontrava numa situação tão superior a mim. Enquanto isso, Ren se divertia em provocar nós dois e se gabando o quão bom em boliche ele era.

No final, quem perdeu foi Jason. 

Peguei uma garrafa d'água para beber e Jason fez o mesmo. 

 

— Quer sair pra beber depois? — Perguntou o chines, se sentando no banco ao meu lado. 

— Sinto muito informar mas eu não pretendo beber álcool. — Dei de ombros e abri a garrafa, bebendo um profundo gole em seguida.

— Ei! — Manhoso, Ren veio até mim e entrelaçou seus braços em meus ombros. 

— Vocês namoram a quanto tempo? — Perguntou o chines.

— Quase um mês. — Respondi. 

— Se conhecem a muitos anos? — Continuou.

— Sim e não. Eu o conheço a muitos anos, porém começamos a nos falar recentemente. — Respondi novamente.

— Não foi muito rápido o namoro de vocês? — Continuou ele.

— Isso virou questionário? 

— Hey...Ele está só perguntando. — Resmungou Ren, me dando um tapa em seguida. 

— Me desculpe então. Para sua felicidade, meu trabalho aqui acabou. Até amanhã, Ren! — Acenou com um sorriso no rosto para o loiro. — Tenha uma boa noite, dino. 

— Até nunca, china. 

 

Esperei o chines sumir de vista para poder soltar um suspiro. Que cara chato! 

 

— Deveria parar com isso, sabia? Ele é legal, por que o trata tão mal? É porquê ele é chinês? —Perguntou irritado.

— Primeiro, não vou parar com isso até esse cara sair de perto de você. Segundo, ele não é legal. Terceiro, não tenho preconceito com chineses. 

— Caramba JR! Você está com ciumes, é isso? Você não confia em mim? 

— Sim, estou com ciumes, e daí?! — Falei em tom alto, o assustando. — Confio em você, mas não naquele chinês. 

— Certo... Finjo que acredito. Se confiasse em mim não estaria se comportando desta maneira! Mas se é assim, vamos nos afastar. — Disse friamente.

— Você e ele? — Perguntei com um pingo de esperança de estar certo. 

— Você e eu. 

 

O quê? 

 

— Está brincando... — Comecei a rir como se fosse uma piada.

— Não estou. Estamos nos separando até o momento em que confiar em mim. Tenho que ir para casa agora. Até logo! 

 

Ele se virou e seguiu seu caminho pela rua movimentada.

Eu me encontrava sem expressão, olhando ao meu redor como se achasse alguma coisa que dissesse que é mentira.

Eu confio no Ren, eu juro! 

Mas era de escolha dele fazer isso, eu não poderia correr atrás e dizer que aceito seu envolvimento com aquele cara.

 

 *:・゚✧*:・゚✧   

 

Uma semana havia se passado desde que Ren terminou comigo. 

Ele sempre ficava distante de mim, sem trocar um olhar apenas e como sempre ao lado do chinês.

Baekho também sentiu incomodo com a presença do chinês, e junto, foi dispensado pelo amigo. 

Para Ren, apenas Jason estava certo. 

Isso me preocupava. 

 

— Hey, para de olhar. Não piore as coisas como já estão. — Disse Baekho para mim que olhava fixamente para Ren que estava distante de nós. 

— Não consigo me concentrar nos estudos sabendo que ele está perto daquele cara. — Resmunguei. — Você notou que o senhor Choi ultimamente está me encarando muito ao deixar e buscar o Ren aqui na escola? 

— Mesmo que meus pais sejam muito próximos a ele, aquele cara sempre me deu calafrios. — Sussurrou Baekho. — Ren te falou sobre os abusos? 

 

Assenti em resposta.

 

— Já presenciei quase um no começo do ano, nunca vi o Ren chorar tanto. Desde então sempre tenho medo de deixá-lo sozinho com aquele cara. — Suspirou apreensivo — Ele nunca te falou sobre isso? 

—Não em detalhes...—Suspirei.

—Deve ter sido por medo de que vocês terminasse um dia e que acabasse jogando na cara dele.

—Você sabe o motivo dos abusos? — Perguntei. 

— Maldito e nojento prazer, eu acredito. Existem boatos que ele adorava frequentar prostíbulos gays na China. Bem...ele é um cara doente. 

— Percebi... — Ri sem humor e voltei a olhar para Ren enquanto brincava com o colar em meu pescoço.

 

*:・゚✧*:・゚✧  

 

 

Ren

 

Se arrependimento matasse, sem duvida eu já estaria morto. 

Não queria terminar com JR em um período tão curto de namoro. 

Mas o medo e tortura diária me machucava.

Meu - infelizmente- pai, descobriu meu relacionamento com JR e isso foi um caos na mansão da família Choi. 

 

— Está se pegando com machinho pela rua? Você nem conhece aquele moleque direito. Vai ver que ele quer apenas esse corpinho... — O velho se aproximou de mim. A cada passo que ele dava para se aproximar de mim, eu me distanciava.

— Você não o conhece —Sussurrei. 

— Conheço. Sei que ele é um otaku nojento, vive com a mamãe que trabalha quase o dia inteiro,  que seu pai morreu em um acidente de trânsito. Eu sei de tudo sobre o garoto, ou esqueceu de quem eu sou? — Sua voz era ameaçadora, como se estivesse pronto para atacar sua presa.

— Te odeio...— Sussurrei novamente, eu estava com medo suficiente para não conseguir falar. 

—Eu sei, e por isso eu gosto de te ferir. Você me lembra uma pessoa, olhando para você eu vejo essa pessoa. — Ele parou, se apoiando no sofá que estava ali próximo a ele. — Termine com esse garoto, agora! — Gritou ele.

— Não... — Sussurrei, balançando a cabeça negativamente. 

 

Em um estrondo, a porta foi aberta. Era Minseok.  

 

— Não toque nele! — Gritou meu irmão. — Minki já passou por muito sofrimento em suas mãos. Se quer sexo, vá procurar alguém que queira! 

 

Meu irmão veio até mim, me puxou pelo braço para sair daquele maldito escritório. 

 

— Minki jamais será seu brinquedo sexual novamente! — Disse ele, seriamente, antes de sair do escritório. 

 

Da escada, pôde-se ouvir o barulho de vidros sendo quebrado. Claro, o senhor Choi estava mais furioso do que nunca.

 

— Minki, não se importe. Nana e eu vamos comprar uma casa em Jeju  e você virá conosco. Só me dê 1 mês. — Assenti em resposta 

 

1 mês era muito para esperar.

Depois da discussão, o inferno foi criado entre o senhor Choi e Minseok, foram 1 semana de muito tormento. 

Também foram 1 semana longe de quem eu amo. Mas isso não teria acontecido se ele desconfiasse de mim. Jason é um cara legal... Mas até Baekho implicou contra o garoto. Todos pareciam está contra mim! 

Mas eu não queria isso...Quero JR e Baekho de volta. Droga, Minki, você é um trouxa! 

 

 

 

                                                 (   .      .      .   ) 

 

Os passos ecoavam na sala coberta pelo piso de mármore negro. O homem bem vestido então se sentou no sofá de couro, com uma ótima postura e pernas cruzadas, com suas mãos levemente esticadas, pegou a taça de vinho que lhe foi oferecida e bebericou lentamente.

— Você foi extremamente útil! Mas, sua recompensa ainda não será entregada. - Sorriu sem humor. - Acabe com um e traga o outro. Qualquer evidência ou suspeita, você será morto! 

— Não se preocupe com isso, senhor. Você terá o que precisa, afinal eu já tenho todos em minhas mãos. - Riu como um psicopata que causou calafrios no homem.  


Notas Finais


"Poxa ser humano! Pq você fez o casalzinho 10 e 10 terminarem?" PQ EU SOU UMA PESSOA MALVADA MUAHAHAHAHA.... Desculpa. É que estava nos meus planos e eu não tava afim de enrolar a historia pra ficar uma coisa chata de se ler, então to apressando as coisas. E outra, EU NÃO SOU ROMANTISTA! "então pq diabos vc escreve romance?" ah gente...casalzinho 10 e 10 é meio dificil fazer uma história de mafiosos ou psicopatas (mas pretendo escrever futuramente um terror com Jren :3 e mafia...gente...ALERTA SPOILERRRR nessa fic tem máfia oculta + JRen, então imaginem o que pode rolar no futuro) CHEGA DE SPOILER corre~~~~~

* Caso ninguém entendeu o lance do papel e chave no presente que o JR ganhou, é que, na Coreia do Sul as fechaduras são digitais e algumas existem a opção de usar a chave caso perca a senha. Diferente de muitas fanfics que vejo por aí, essa é totalmente 100% korean, ou seja, imaginem o cenário como doramas.
* Colar que o JR ganhou: https://www.maitejoias.com.br/media/product/0bc/colar-com-pingente-redondo-azul-com-brilho-folheado-em-grafite-cor-azul-120.jpg
Só imaginem o pingente com essa pedra(lapis lazuli): http://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2011/08/lapis-lazuli.jpg


Er...Não vou prometer atualização rápida pq esse ano está sendo bem difícil em questão de ter tempo livre
Beijinhos amores, obrigado por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...