História Étoiles brillaient soir. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki
Tags Ladybug, Miraculous
Exibições 102
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


- VOLTEI, rápido dessa vez, num é?
- Esse capítulo está um pouquinho - U M P O U C O - pesada udududud.
- Boa leitura

Capítulo 3 - Again.


 - Senti sua falta, minha princesa. - Encarou os olhos azuis de sua irmã, depois encarou os amigos que a acompanhava. - Olá, vocês dois, eu sou Marin, é um prazer.

- D-Digo o mesmo, eu sou A-Alya. - Estava realmente surpresa com a recepção do irmão.

- Adrien… - Estava queimando de raiva, como ele ousa? Encostar na Marinette daquele jeito: "Na minha Marinette!", nesse pensamento , Adrien deu-se conta do que pensava.

Respirou com força e encarou Marin. - Eu vou indo. Não quero atrapalhar esse momento.

- Mas ja? - Falou mãe de Marinette. - Fiquem aqui para o almoço.

- Eu adoraria. - Falou Alya enquanto colocava sua mochila em um canto.

- Certo. - Adrien cedeu, colocando sua mochila ao lado de Alya.

Sentiu um olhar vindo em sua direção, então levantou o olhar, encarou os olhos azuis de Marin, definitivamente eram lindos: Um azul claro com brilho e por algum motivo tinha um tom rodado em cima, não era algo que se via todo dia. Logo um sorriso foi lançado: "Caralho, ele é lindo também.", pensou Adrien "ESPERA, O QUE DIABOS EU ESTOU PENSANDO?!", deu dois tapas em seu rosto leve e voltou a olhar para o garoto. Ele estava vindo em sua direção, e então passou a mão nos cabelos dourados de Adrien.

- Melhora essa expressão facial, bebê. - Colocou o indicador na testa dele - Vai ficar com rugas. - Soltou uma risada e tirou as mãos do garoto.

O loiro quase socou o azulado, mas não ia fazer isto, respirou fundo e soltou um sorriso: - Você esta certo. - Deu uma leve risada é olhou para Marinette cuja estava com as bochechas rosadas.

Nada demais aconteceu, o almoço foi a maior parte falando da viagem do irmão mais velho de Marinette. Eram histórias engraçadas e ao mesmo tempo preocupantes como a vez que ele ficou perdido numa área perigosa e quase foi assassinado.

No fim, os dois foram embora, Marin teve que sair e só voltaria na madrugada. A noite caiu, Marinette ficou no quarto sozinha, arrumando algumas fotos que seu irmão lhe trouxera da viagem e algumas que havia tirado com ele e os dois, logo escutou seus pais falando que iam sair e que voltariam tarde também: "Vou ficar sozinha de novo…", pensou enquanto se deitava na cama. Olhou para janela e viu uma figura trajada de preto e olhos verdes que se destacavam na calada da noite: Chat Noir, cujo adentrou a casa sem cerimônias.

- O que foi, gatinho? - Perguntou enquanto se sentava na cama.

- Tire suas roupas. - Olhou para Marinette com sua expressão solena.

- EH? - Gritou enquanto olhava o rapaz em sua frente.

Chat foi até sua direção e a deitou novamente na cama, ficou em cima dela, batendo sua mão com força contra a cama. Olhou para seu rosto delicado, seus olhos quase fechados, sua boca semiaberta e bochechas avermelhadas, pedia para parar apenas com o olhar. Mas Chat achou totalmente sensual.

Beijou a garota normalmente, durou poucos segundos até passar para sua orelha, depositou um leve beijo em seu lóbulo e depois o mordeu, desceu sua cabeça para o pescoço que deixou vários beijos e chupões com direito a mordidas leves, que fez a azulada soltar leves gemidos, então continuou, desceu seus lábios até sua barriga e então levantou a blusa, continuando os beijos. Passou para seu joelho: "Mais", pensou enquanto começava a descer, mas sentiu um forte soco empurrando sua boca direto no joelho de Marinette.

- Pare ai mesmo. - Era Marin, estava com uma expressão calma mas parecia queimar por dentro.

- Irmão! - Marinette olhou para Marin, seus olhos estavam com pequenas lágrimas, podia ver que Chat tinha se levantado.

- Isso sim é surpreendente, o herói de Paris abusando de irmãzinhas, não pode ser eu? - Segurou o queixo de Chat e aproximou-se de sua boca, fazendo Chat gritar "Não" como resposta.

Surpreendemente Chat acordou em sua cama, pensou que tudo isso era uma mentira, um pesadelo - mesmo ele gostando de quase ficar completamente com Marinette -, mas sentiu sua cabeça doer no lugar aonde foi o soco.

- Merda... - Passou a mãos em seus olhos, sentia vontade de morrer.

Levantou-se e foi para o banheiro, tomando um banho gelado rápido, colocou suas roupas e saiu de casa sem comer nada, indo direto para escola. A aula ja estava prestes a começar e Marinette não havia chegado.

No final, ela não apareceu, então foi quando Adrien preocupou-se mais ainda.

Decidiu ir na casa da azulada e assim fez, pediu para Natalie levar-o até a garota. Entrou em sua padaria e assim viu o irmão de Marinette cuidando do caixa, ele parecia sonolento.

- Bom dia… Vai querer alguma coisa? - Perguntou Marin, de olhos fechados, quase dormindo.

- Eu quero falar com a Marinette.

- Ja ja ela desce, ela tava se arrumando. - Bocejou.

- Você deveria estar dormindo, irmão. - Marinette estava descendo as escadas, ela tinha um curativo no pescoço - Exatamente aonde Chat deixou uma marca -, e olhava diretamente a Marin. - Pensando bem, isso é uma punição.

- Não seja cruel! - Falou enquanto deitava sua cabeça no balcão.

- Você é muito novo ainda para ficar bebendo por ai, depois fica com essa ressaca. - Brigou, e então olhou para Adrien e quase corou. - A-Adrien, o que veio fazer aqui?

- Queria saber se você estava bem, você faltou hoje e eu fiquei meio preocupado.

- Obrigada pela preocupação - Sorriu corada - Eu estou bem sim, apenas não acordei disposta.

- Ah, entendo, bem, eu vou indo, me sinto melhor agora. - Sorriu - Até mais, Marinette.

- Até - Acenou.

-A Propósito… Seu irmão esta vivo ainda? - Marin estava dormindo no chão.

- Provavelmente, eu ja cuido dele, hahaha. Até mais! - Adrien deixou a padaria suspirando e foi para sua vida de modelos.

                   ~ * ~

- Você vai sair hoje? - Perguntou Marinette ao seu irmão, enquanto entregava uma xícara de chá à ele.

- Acho que não, por quê? - Respondeu-a com outra pergunta.

-Estou com vontade de fazer aquilo de novo.


Notas Finais


- ADORO DEIXAR VOCÊS NA CURIOSIDADE MAHAMWJAMQJAMWJAMA
- O que será que é, ein?
- Até o proximo capítulo, favoritem e comentem, quase 100 favoritos, beijos, minhas flores dourafas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...