História Eu aguentei até aonde deu... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Leigh, Lysandre, Nathaniel
Tags Amor Doce, Coragem, Ditadura, Drama, Nathaniel, Regime, Resistência, Romance
Exibições 9
Palavras 849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente eu sei que vocês viram que eu tinha postado o 3 só que só uma parte, desculpa foi um erro do meu celular ele acabou postando só uma parte sem querer... sorry!

Capítulo 3 - Capítulo 3


Nathaniel Thamires entraram e na sala de estar, Thamires se sentou em uma cadeira e Nathaniel em uma poltrona preta.

- Antes de ininicar só quero dizer que essa história aparenta ser falsa mas acredite isso tude é real! Disse Nathaniel 

Thamires concordou com a cabeça 

- Tudo começou em 1948 Quando eu nasci, Minha família era muito pobre meu pai era um italiano que se casou com uma Nordestina que morava em São Paulo, meu pai era caminhoneiro e minha mãe costureira, Nós vivíamos no Centro de São Paulo, nossa vida não era nada fácil, Quando eu tinha 2 anos de acordo com minha mãe meu pai faleceu em um acidente de caminhão enquanto acendia um cigarro! Quando ela me contou isso eu tinha 13 anos desde aquele dia jurei numca por um cigarro na boca... por sorte terminei a escola e consegui arranjar um emprego... trabalhei desde meus 14 anos... Eu ajudava minha mãe com tudo, eu não tinha uma boa alta estima sempre me achei inferior a tudo.... Mas quando eu completei 20 anos tudo na minha vida mudou e não só o fato de eu ter me tornando um homem mas que eu sofri e passei por coisas que me fizeram amadurecer.... até hoje me lembro de Quando eu acordava com o barulho dos trens vindo da estação da luz até hoje eu sinto o cheiro de pneu queimado vindo da fábrica que eu trabalhava..... Até hoje.........

 

--- Atenção leitores apartir da qui vamos começar a contar a história pelo passado do Nathaniel, ou seja agora chegamos ao ponto fixo da história, Agora estamos em  quando o Nathaniel tem exatamente 20 anos de idade----

 

Era 8 da manhã em São Paulo ano de 1968, A cidade estava já estava agitada, Já havia a velha gritaria na rua, os carros buzinando para os pedestres, As pessoas andando pelas ruas de São Paulo Bem atentas e sem desviar um olhar, Em meio a tantas pressões, no Centro de São Paulo Em um apartamento simples Nathaniel Dormia tranquilo, ele estava com 20 anos, trabalhava numa fábrica de pneus para carros, era pouco o que ganhava mas já ajudava com as contas e com alguns remédios para sua mãe, sua vida era normal para um jovem de classe pobre, comia pouco, era magro porém era forte, era inteligente, Era um jovem honesto mesmo sendo pobre, Sempre Lutava muito pelo oque queria e sentia raiva dos ricos métodos a besta que passavam por cima dela, na verdade Nataniel Sempre detestou Os Ricos e Milionários. Aquele dia era normal como  qualquer outro,  Nathaniel acordou com o barulho do trem das 8 e 15 da manhã, Quando ouvia o som do Trêm levantava sem pensar duas Vezes, Vestiu sua calça e colocou sua camiseta branca de todos os dias, colocou seus sapatos pretos, E foi para o banheiro, sua mãe havia saído para Trabalhar,  Nathaniel fechou a porta de sua casa, e saiu pelas ruas de São Paulo, A vida era muito agitada para um jovem de 20 anos em São Paulo, sempre que caminhava até a fábrica ficava pensando em seu pai, e em que  ele diria para ele se estivesse vivo, que conselhos ele daria. E como sua vida seria diferente se ele estivesse presente.

- Nathaniel!?  Disse Gabriel assim que avistou seu amigo 

- Ah oi Gabriel! Disse Nathaniel 

- Você parece meio triste... pensando em seu pai? Perguntou Gabriel 

- *Suspiro sempre penso nele muitas vezes na minha vida e de Quando precisei de um conselho de Pai e ele não estava lá para me dizer nada Disse Nataniel meio triste 

- Ai Poderia ser pior você poderia estar sem pai e mãe agora! Sua mãe É uma excelente pessoa porque não tenta falar com ela? perguntou Gabriel 

- Não é a mesma coisa! Sinto inveja De Quem tem Pai e não fala com ele ou de um pai que não dá conselhos para seu filho!  As pessoas só valorizam quando perdem! Disse Nathaniel 

- É ainda acho que você é sortudo quem me dera se minha mãe ouvisse meus problemas em vez de só contar os dela! Disse Gabriel 

Nathaniel não segurou o riso

- Tô falando sério Minha mãe quando conversa com alguém parece que tá fazendo uma biografia do dia dela disse Gabriel

- Senhoras! Disse Nathaniel 

- Verdade! Por isso quero que quando minha mulher fique velha não fale muito! Não tô afim de dormir com um fantasma da minha mãe do meu lado  Disse Nathaniel 

Quando menos esperavam os dois ja chegavam na fábrica, O supervisor dos trabalhadores já estava na Porta.

- Finalmente! Já ia achar que ia ter Dois salários a menos Disse o Supervisor querendo provocar 

Nathaniel e Gabriel entraram na Fábrica em silêncio.

- Aí quem esse idiota pensa que é? Que imbecil não sei nem se supervisor de funcionários é profissão Disse Gabriel 

-  Não se esqueça que a porta que ele está encostado só Está a poucos centimetros daqui Disse Nathaniel 

- Bom que bom que eu não tava falando dele mas daquele cara ali  Mentiu Gabriel 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...