História Eu ainda te amo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eliane Giardini
Personagens Eliane Giardini, Personagens Originais
Exibições 43
Palavras 546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou escrevendo muito pois quando acabar Minha inspiração vou passar dias sem escrever além do mais morro de preguiça de escrever kkk

Capítulo 4 - Chateada


Narrado por Natália 


 cheguei em minha casa papai já havia chegado, sei disso pois Seu carro já estava na garagem inclusive o carro da mocréia da namoradinha dele também.

-hoje meu pai me paga. 

resmunguei para mim mesma convicta .

ele não foi a reunião dos pais e eu ainda avisei para ele o final de semana inteiro, parece que eu já sabia que ele não viria,meu sexto sentido não falha. eu entrei em casa soltando fumaça pelo nariz, fui até a cozinha o procurando vi que o mesmo não estava, subir com tudo para cima tinha certeza que ele estava no seu quarto quando cheguei no corredor que dá acesso ao seu quarto Inclusive ao meu também ouvir uns barulhos estranhos vindo do quarto de papai.

- haaaaaaaa, mais forte Bruno !.

- Ah eu não acredito.

 disse indignada.

 -uma hora dessa não.

agora é hora de me vingar dele.

- hheei que palhaçada é essa aqui posso saber ? Vamos parar com a  gritaria  aí que eu não sou obrigada a ficar ouvindo essas coisa uma hora dessa não. Se vocês quiser vao para um motel. ouvir a voz da Natália nervosa

 Jéssica me olhava reprovativa como se a culpa fosse minha. me empurrou para eu sai de cima dela. sentei na cama buscando compreender atitude da Natália ela nunca fez isso e olha que ela já ouviu muitas vezes essa não foi a primeira vez. sorrir ao me lembrar que não fui à reunião dos Pais hoje, sei que ela fez isso só  pra me contrariar.

 - por que está rindo? . Jessica me perguntou nervosa ela estava em minha frete nua com aquele corpo perfeito.

- ela só faz isso pra me atingir não tem nada a ver com você. disse a puxando pela sua cintura e  E beijando a sua barriga. 

-mesmo assim ela passou dos limites. 

-depois falarei com ela isso nunca mais vai se repetir.  falei quando ela em cima de mim

-dá prazer pro  teu macho que te deseja muito vem sua gostosa. 

- sem perda de tempo suguei seus seios fartos e lindos sem pudor enquanto voltava a entrar lá com força voltando as investidas em seu sexo que continuava molhado pra mim.

Narrado por Natália 

Entrei em meu quarto e joguei a minha mochila junto comigo na cama.

Mesmo me vingando do meu pai eu ainda sentia uma profunda tristeza, se minha mãe estivesse aqui hoje eu não tinha passado por tudo isso! Falei chorando muito. Chorava por um bom tempo quando meu pai entrou no meu quarto sem pedir. Lancei meu olhar furioso pra ele.

- sai pai eu não quero falar com o senhor.

- me perdoa ? Ele falou todo arrependido me enrritando ainda mais.

- você sabia que isso era importante para mim, já basta eu não ter mãe e você ainda faz isso comigo, disse com muita dificuldade me segurando para não chorar ainda mais. 

- hoje tive que receber um pessoal da fazenda, nem almocei não foi porque eu quis.

- tudo bem pai você sempre tem uma ótima justificativa no final das contas eu que me ferro.

Ele respirou fundo e me olhou com muito carinho.

- está assim porque viu as mães dos seus amigos lá não é verdade? 

Balançei minha cabeça em sinal de confirmação e  meu pai me envolveu num Abraço carinho.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...