História Eu ainda te amo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eliane Giardini
Personagens Eliane Giardini, Personagens Originais
Exibições 34
Palavras 2.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente e e se vocês tiverem idéias fiquem a vontade em me dar.

Capítulo 9 - Churrasco


Fanfic / Fanfiction Eu ainda te amo - Capítulo 9 - Churrasco


Narrado por Bruno 

 -Pai????. Natália me chamou entrando novamente na cozinha e se a sentou perto de mim.

 - o que foi filha? 

 - me conta, de onde você conhece a Laura? A olhei nos olhos e ela esperava ansiosa por uma resposta.

 - o que a Laura te disse?

 -nada. Me pediu um tempo pra contar. 

 - então espere ela te contar eu não vou passar por cima dela. Falei me levantando e indo para o meu quarto Natália me seguiu. 

 - pai não me enrola eu já percebi que vocês não se dão bem porque? Ela falou enquanto eu subia a escada. 

 - porque não eu não sou obrigado a gosta de todo mundo. Entrei em meu quarto e deitei em minha cama, Natália subiu em minha cama e se a sentou ao meu lado. Fechei meus olhos fingindo dormi, eu não queria interrogatório. 

 - sabe pra mim o senhor deu em cima dela e ela te deu um fora isso sim. Gargalhei. - até parece Natália qual mulher em sã consciência vai me dar um fora?

- a Laura.

- inocente você. Pois saiba que é só eu estralar os dedos pra tela em minha cama.

- coitado. Natália gargalhou.

-  do pouco que percebi, ela não está nem aí pro senhor. 

 - você que pensa minha filha, e outra da licença que preciso dormi um pouco cansei desse papo. 

 -Tá eu vou pro meu quarto. 

Felizmente Natália me deixou em paz já estava me estressando com aquele assunto. 

Narrado por Natália 

 - fui para meu quarto e meu celular estava tocando, eu corri e logo atendi. 

 - fala piranha. Karlla. Sorri. 

 - o que foi cachorra? ??

 -já te falei que o Miguel terminou com sua namorada? Sorri pelo nariz.

 - isso era de se esperar, mais ela não está grávida dele? Perguntei curiosa. Ouvi a voz da karlla gargalhando. 

 - só se for do vento! Karlla falou sorrindo. 

 - como assim???. Me a sentei em minha cama.

 - filha !!! Ela estava mentindo só pra segurar o boy, fiquei sabendo pela Katie, ela me contou no colégio.

 -que babado !!!. Pus a mão na boca. Mesmo chocada com essa menina fiquei muito feliz de saber que Miguel estava livre. 

 - pois é ele agora tá solteiro na pista, acho que agora sua vez chegou ! Você precisa conquista - lo de uma vez por todas. Conversei com karlla vários assuntos depois disso desligamos e sai do quarto e papai já tinha saído para trabalhar. Foi até a cozinha pegar alguma coisa pra mim comer. Meu celular vibrou e tocou ao mesmo tempo em meu bolso. Peguei o mesmo e vi que era Laura. Ela me mandou uma mensagem pelo whatssaapp. - seu pai já saiu??? Li e sorri. 

 -já porque??? Falei rude pois vi seu interesse em papai e não gostei. 

 - será que Laura só estar se aproximando de mim porque ela tá afim de papai???. Perguntava pra mim mesma. Logo ela me respondeu. 

 - porque estava pensando em você vim aqui pra casa agora eu estou estourando pipoca e vou jogar chocolate por cima, e tava pensando em assisti um filme o que você acha?

 - haaaaaaaa é isso. Falei aliviada. Se a Laura estivesse enteressada em papai eu não queria ela perto de mim nem pintada de ouro. - claro que é isso! O que você achou que fosse? Laura. 

 - nada. E que as mulheres só se aproximam de mim por causa de papai.

 - eu não quero nada com seu pai meu amor, quanto mais distância eu tiver dele melhor. Estou me aproximando de você porque gostei muito de ti. Ao ler isso fiquei muito feliz, Laura realmente quer ser minha amiga e não que nada com papai. Por isso papai não gosta dela, ele não sabe ganhar um não de uma mulher deve ser por isso que odeia tanto Laura mais um motivo pra mim gosta dela. 

 - então pode vim me busca. Mandei para Laura que logo mandou " já tô saindo me espere na calçada de sua casa". Logo ela chegou e foi para seu apartamento. Ao entrar fui para a cozinha com ela. Ela começou a jogar o chocolate na pipoca e fomos para para seu quarto.Deitamos em sua cama e ela colocou o filme " todas contra Jhon". Rimos horrores. Realmente Laura é muito legal.

 - meu pai disse que é só ele estralar os dedos pra te ter na cama com ele. Laura me olhou incrédula. - seu pai disse isso? - sim. Falei a olhando. 

- na sua frente? 

-Hurum. Resmunguei. 

- eu não sou as vadias que seu pai pega, ele não me desperta nenhum enteresse. Seu pai se acha muito. Sorri para ela que retribuiu o sorriso. 

Logo Laura me deixou em casa. 

Quando entrei em casa meu pai estava a minha espera muito enrritado. 

- onde você estava?. Ele me perguntou sério.

 - estava na casa da Laura. 

 - você sabe que horas são? - não. Falei receiosa.

 Meu pai se levantou pegou seu celular. 

- vou ligar pra ela, se ela está pensando que aqui é a casa da mãe Joana ela está enganada aqui tem regras. 


Narrado por Laura

 Ainda estava a caminho de casa quando meu telefone tocou. Eu vi que era Bruno.

 - Oi? 

 - filha acho que não conversamos direito sobre Natália. É o seguinte o dia que tu pegar ela pra sair me avise, eu estava preocupado com ela sem saber onde estava. Você não vai entrar na minha vida e fazer uma bagunça sem tamanho. Aqui tem regras e você vai dançar conforme a música pois quem dá as cartas sou eu. O dia que quiser sair com Laura vai ter que me pedir. Ele estava muito nervoso. 

- te pedi??? Dei uma leve risada.

- ela é minha filha ou você se esqueceu? Não venha gritar comigo ! Eu errei e peço perdão mais não aceito você gritar comigo. 

- acho que quem se esqueceu desse detalhe não foi eu. Ele disse com ironia. 

- não vou discutir isso com você. Tenha uma boa noite Bruno. Desliguei meu celular enquanto chegava em minha casa. Tomei um belo banho e cai na cama. Pensei em Bruno e na Laura até adormecer. 

Acordei pela manhã, me arrumei e logo sair para o colégio. Ao chegar lá fui direto para a sala dos professores. Acho que cheguei muito cedo pois só havia um professor a sentado na mesa. 

- Bom dia novata. Sorri para ele deixando minhas coisas na mesa e logo apertei sua mão. 

 - bom dia. 

 - eu sou o marcos e você é a... 

- Laura. Eu falei simpatica.

Ele ainda segurava minha mão.

 - é um prazer conhece - la, uns professores me falaram que você é linda mais não imaginava que fosse tão linda assim. 

- ha mais você é muito gentil. Falei sem jeito.

 - eu sou realista ele me olhou sério com um ar de sedução. Eu o encarei por um estante.  Ele beijou minha mão como um perfeito cavalheiro 

Me a sentei a mesa junto com Marcos. 

 - você veio para cá só por causa do seu emprego? 

- sim. Falei sorrindo. 

- tenho que agradecer ao estado por mandar uma professora tão linda e simpática para fazer minha alegria. Eu gargalhei com suas falas e ele me olhou sorrindo. 

- mora sozinha? Ele perguntou me encarando. 

- sim estou morando só.

 - hoje a noite vai ter um churrasco em minha casa só para amigos, alguns professores viram também você não quer me dar a honra de sua presença ilustre em minha humilde residência? 

Mais uma vez Gargalhei olhando para o chão e em seguida ergui meus olhos para o encara - lo. 

 - bom é que..... 

Antes que eu terminasse a frase ele segurou minha mão fitou os meus olhos intensamente e com aquela voz de charme falou: - por favor vai ser uma honra ter sua presença conosco. Depois desse pedido me senti constrangida em falar não.

 - bom espero que seja divertido. Falei o encarando. 

Logo alguns professores entrou e nos olhava com um semblante que não gostei nada.

 - marcos já vou para a sala depois nos falamos mais. Falei me levantando. 

- espere ! Me passa seu número pra mim te mandar o endereço da minha casa. Passei para ele meu número com muita pressa. E em seguida comprimentei os demais que estavam na sala e fui dar aula.

Marcos já tinha mandado em meu whatssaapp seu endereço. Após sair do colégio fui para minha casa.

Marcos disse que 20:00 eu poderia chegar mais me atrasei um pouco e cheia 20:30. 

Mandei mensagem para Marcos avisando que eu já tinha chegado, ele prontamente abril o portão e eu entrei, vi que tinha uns 3 carros e algumas motos.

Marcos me recebeu com um belo sorriso.

 - você veio !. Ele me abraçou me conduzindo para a varanda.

Ao chegar lá fui muito bem recebida. Tinha alguns professores e também pessoas que não conhecia.

- Laura.  Me virei rapidamente e vi Natália vindo em minha direção me abraçando.

- Oi princesa. A abracei com muito carinho.

-senta aqui comigo. Ela me puxou para sua mesa onde estava Bruno  e Jessica. 

Parei puxando Natália.

- não por favor naty não vamos complicar as coisas. Falei olhando para Bruno que estava com um copo de cerveja tomando olhando para o nada. Vi que ele estava um pouco nervoso assim como eu. Olhei para Jessica e ela me fuzilava com seu olhar.

- deixa disso a senhora veio a pedido de Marcos né? 

- sim. Falei num tom baixo.

-pois então ele também está a sentado com agente.

Ela falou me puxando  com a mão.  Queria morrer naquele momento. Me arrependi de ter vindo, isso estava muito contrangedor.

Comprimentei Bruno que rápido se levantou e pegou em minha mão muito sério. 

Logo estendi a mão para Jessica que mal pegou na minha com um sorriso forçado me comprimento. 

Me a sentei perto de Natália que sorriava bebendo seu refrigerante encarando Jessica  percebi como ela estava se divertindo com essa situação.

Logo marcos também se juntou a nos e começamos a conversar sobre vários assuntos.

Mesmo com o ambiente estando agradável de se estar eu estava com muita vontade de ir embora. Mal abri a boca pra conversar.

Jessica estava com muita muita raiva de mim eu realmente não sei o motivo.

Logo comecei a conversar com Natália e  me distrair ouvindo suas histórias. Minha atenção estava toda em naty por um momento me esqueci da roda que estava e só me concentrei em dar atenção para Natália. Mesmo não convivendo com ela eu a amava incondicionalmente. Mais tinha que ir de vagar eu estava disposta a ganhar o coração dela a qualquer custo.

Vi também como marcos e Bruno são amigos, mais mesmo assim percebi como Bruno  ficou com ciumes da minha à proximidade com ele. Marcos não desfaço seu enteresse em mim. E a Jessica também percebeu como Bruno  estava incomodado. 

Bom gente o papo está ótimo mais eu já vou indo. Falei ficando em pé.

- mais já ? Marcos disse se levantando também. 

- sim eu realmente preciso descansar.

- fica mais !. Natália pediu quase emplorando. 

- eu tenho que ir meu amor. Falei a beijando no rosto.

- papai eu posso dormi na casa da Laura?

- amanhã você tem aula esqueceu? Como vai para o colégio sem sua mochila e sem se arrumar? Não vai dar tempo. Jessica.

- cuida da sua vida !. Natália falou com fúria. 

- calma Natália não fala assim  ela. Falei tentando amenizar.

-diga pai ! Sim ou não.  Natália ignorou meu comentário.

- pode mais a Jessica tem razão...

Natalia não deixou Bruno continuar.

- eu to com uma chave aqui de casa e passo lá com Laura pra pegar minhas coisas, por favor papai.

Jessica bebia sua cerveja olhando para o nada. Percebi como estava nervosa.

- tudo bem pode ir. Bruno falou sério.

Jessica o fuzilou sem disfarça sua ira.

- obrigado papai eu te amo. Natália abraçou Bruno  que sorriu lindamente me olhando.

Retribui seu sorriso.

- vamos naty! 

Me despedir de todos inclusive do Marcos e sai com Natália.

PAssamoS em sua casa e Natália pegou suas coisas logo cheguei em casa com Natália. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...