História Eu amo yaoi! Não você, Park Jimin! - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~GinahBNC

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jungkook, Jikook, Jimin!seme, Jimin!top, Jungkook!uke, Namjin, Taegi, Top!jimin, Vkook, Yoonmin
Visualizações 1.646
Palavras 3.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAR :3

*Me desculpeeeeeem pela demora na att. Tem um motivo, ok? É QUE EU TAVA COM UM PUTA BLOQUEIO MENTAL

*AAAAAAAA +950 FAVS! carai jão, eu amo muito vocês ♡♥♡

*Eu adorei todas as teorias e cometários do último capitulo! ashauhua vocês são muito criativos! PQP! KJKKKK eu já disse que amo vocês? E que amo os comentários de vocês?

LEIAM AS NOTAS FINAIS GALERE

Vlw e boa leitura ^^

Capítulo 16 - Mais perdido que...


Fanfic / Fanfiction Eu amo yaoi! Não você, Park Jimin! - Capítulo 16 - Mais perdido que...

P.o.v Jimin

-...ficar tudo bem. Calma, respira. 1, 2 – foi a primeira coisa que escutei assim que acordei.

Acordo lentamente, tentando entender aonde eu estava e o que havia acontecido. Passo os olhos semicerrados por toda a extensão daquele quarto branco, cheio de pôster, cabos e canecas, que já me era familiar.

“O apartamento do Yoongi...”    

Mas diferente da outra vez, aquele dormitório estava barulhento.

-Não pede para eu me acalmar, Hoseok! – alguém grita – Não é nem de longe a primeira vez que isso acontece!

-Aigo, Yoonnie. Confia em mim... - uma segunda pessoa se manifesta.

-Eu não tenho motivos nenhum para confiar em você mais! Muito menos no Taehyung! – a primeira voz volta a elevar o tom. “Deve ser o Yoongi”

-Assim você me chateia, amor – o outro, que assumo ser Hoseok, responde.

-Amor é minha mão na tua cara, seu... – os berros furiosos de Yoongi são interrompidos por uma terceira voz presente.

-Gente, não quero atrapalhar o barraco, mas acho que o Jimin tá acordando.

-Jimin! – vejo uma cabeleira verde indo ao meu encontro, então me esforço para abrir um pouco mais os olhos, tentando focar minha visão naqueles à minha frente. Me levanto devagar, sentindo minha cabeça doer um pouco. Percebo que realmente é Yoongi ao meu lado, me encarando com uma expressão preocupada. Hoseok está logo atrás dele e do seu lado está o loiro amigo de Kookie, Seokjin (se não me engano).

-O que aconteceu? – pergunto.

-Você desmaiou – Yoongi fala irritado – De novo.

-Ah...tendi. E o Jungkook? Cadê ele? – assim que o digo, meu amigo bate no meu braço – Ai! Por quê me bateu?

-Acabei de falar que você desmaiou novamente por um motivo desconhecido e ‘cê tem a pachorra de me responder “ah, tendi”, como se fosse a coisa mais natural do universo?! – o esverdeado diz bufando de raiva, se levantando – Ah, quer saber? Que se foda você, Kim Taehyung, Jung Hoseok e todos os seus segredos! Para mim já deu! Me incluam fora dessa! – Yoongi sai do dormitório, batendo a porta com raiva, deixando nós três confusos.

-Liga para ele não – Hoseok diz suspirando, passando a mãos entre os fios de cabelo – Ele só está bolado com o que aconteceu.

A explicação do moreno foi tão esclarecedora quanto as teorias do Jungkook sobre os clipes de música coreana, ou seja, não fez sentido algum. Mas eu não iria forçar respostas de Hoseok, principalmente vendo a cara de desolado que continha em seu rosto assim que Yoongi saiu por aquela porta.

-Bem, agora que você levantou, vamos avisar Jungkook – Jin diz, pegando o celular.

-Melhor ligar para o Namjoonie, Jin – Hoseok fala – Talvez o Jungkookie ainda não tenha acordado.

“Jungkookie”? Que intimidade é essa com meu namorado, Jung Hoseok? Eu não te dei permissão para..."

...

“Acordou”?! Como assim “acordou”?! Por quais razões e circunstâncias meu Kookie não estaria acordado?!

-Como assim? Aconteceu alguma coisa com o Kookie?! – sinto meu coração acelerando loucamente, só com a mínima possibilidade de Jungkook não estar bem. Me levanto num salto da cama, já segurando os ombros de Seokjin e os balançando freneticamente, para tentar arrancar alguma resposta do loiro – Me fala! Aonde ele está?!

-Calma, caralho! O Jin vai vomitar se continuar balançando ele assim! - Hoseok me afasta do garoto, que cambaleia um pouco quando o solto.

-Ai, minha labirintite... – o loiro diz sôfrego e eu respondo com um “desculpa” – ‘Tá tudo bem...eu acho. Enfim, Jungkook está bem, Jimin. Ele está no apartamento do lado.

“Apartamento do lado?”

-É o apartamento do Taetae – Hoseok responde, como se lesse mentes.

“Ah bom, ele está na casa no Taehyung...”

“PERA AÍ”

“ELE ESTÁ NA CASA DO TAEHYUNG?!”

E foi nesse momento que eu voltei a chacoalhar Jin novamente.

-É O QUE?! – grito com o garoto – Meu bebê está fazendo o que no apartamento daquele ladrão de namorados?! Seokjin! Me explica direito isso!

-Primeiro, não chame meu Taetae de “ladrão de namorados”, obrigado – Hoseok fala com um tom irritado, tirando (de novo) meus braços dos ombros do loiro – Segundo, para de ficar balançando o Jin! Mas que coisa!

-Terceiro... – Seokjin diz, ainda meio tonto, enquanto me empurra, fazendo com que eu caia na cama – Senta aí e sossega o cu que eu te explico, desgraça – ele profana irritado - Calmou?

-Calmei – respondo.

-Ótimo – ele inspira fundo, antes de começar – Bem, quando estávamos lá no boliche, escutamos vários gritos vindos do banheiro, logo após o Taehyung hyung sair dele. Entramos lá e vimos você desfalecido nos braços do Jungkookie, que ‘tava chorando feito doido, coitado.

-“Taehyung hyung” – eu começo a rir do modo que Jin chamou o mais velho – Se chamar pelo apelido fica “Tae-hyung” – fico gargalhando da minha própria piada, enquanto os dois me encaram com tédio.

Nossa, cadê o senso de humor dessas pessoas? Certeza que o Jungkook riria da piada. Ele ri de qualquer coisa mesmo, com aquela risada gostosa que só ele tem. Abrindo o seu sorriso lindo, branquinho, com aqueles dentinhos de coelho que me derretem toda vez que vejo.

“Ah, eu quero ver o meu pequeno...estou com tanta saudade já...”

-Resumo da história – Hoseok fala, me tirando de meus devaneios – Jungkook chorou até dormir. E como você estava descansando aqui, colocamos o garoto lá no quarto do Taetae.

-E por que ele não podia ficar aqui comigo? – pergunto desconfiado para o moreno – Tem duas camas aqui, ó! – aponto para o móvel que se encontrava do outro lado do quarto.

-Porque...aigo, é complicado Chimchim – ele responde entre mais um daqueles vários suspiros – Mas não se preocupe, eles não estão lá sozinhos. O Taetae disse que você surtaria, então pediu que o Nammie ficasse lá com eles.

Ah, então o cara que abusou do meu coelhinho na escola e o homem que estava apertando ele todinho no banheiro, estão nesse exato momento sozinhos, num cubículo? Sozinhos com o meu anjo?!

AH, BOM SABER.

Antes que eu pudesse sair por aquela porta para tirar meu Kookie das garras daqueles predadores, Jin segura meu braço e diz sorridente – Namjoon mandou mensagem “Jeon já acordou. Taehyung me expulsou do “ap”. Ele pediu para que Hoseok tivesse uma conversa com Jimin. Aquela conversa. Sei lá o que ele quis dizer com isso. Hyung, sobre aquela noite-“ opa, isso já é outra coisa.

-Hm...acho que ele já está conversando com o Jungkook então – Hoseok diz pensativo.

-Que?! Ah, mas é agora que eu vou lá mesmo! – tento sair, mas o moreno me impede – Me solta, Hoseok!

-Não! Nós temos que conversar! – ele grita.

-Ahm...então...eu já vou indo, gente. Tchau – Jin diz, acenando para nós dois e saindo rápido do dormitório.

-Mas, ei! Pera! Me leva junto! – tento uma última vez ir salvar meu namorado, mas novamente Jung Hoseok segura firme em meu pulso, me prendendo naquele quarto – Aish! ‘Tá bom! – digo irritado, sendo liberado do aperto. Me sento com tudo na cama, encarando com raiva o moreno – Pronto, diga logo o quer. Estou ouvindo.

-Ui. Mas cê tá bravo, Jimin? – O garoto diz com aquele sorriso travesso, puxando a cadeira de rodinhas que estava ali e se sentando de frente para mim – Pois bem, vamos logo conversar. Quanto mais rápido eu explicar, melhor.

-Concordo plenamente – digo ríspido.

Hoseok se arruma melhor em seu assento, assumindo uma posição ereta e um semblante sério. ‘Tá, admito. Isso me deu um pouquinho de medo. Afinal, não é todo dia que vemos o garoto sorriso ficar com uma expressão sombria.

-Jimin – ele se pronuncia.

-S-sim? – gaguejo involuntariamente.

-Você sabe quem é você? – ele pergunta, super sério.

-Que? – tipo...que? – Como assim, Hoseok? Você consumiu algum tipo de substância ilícita, por acaso?

-Jimin, só me responda – ele suspira pesado, passando a mão pelos cabelos, agora com uma feição mais irritada.

-Tá né... – respondo meio confuso – Eu sou o Jimin...

-Só isso? – ele pergunta e eu afirmo – E seu sobrenome? Idade? Onde nasceu? Sua família?

-Não sei – digo simplista – Não me lembro.

-Mas lembra do nome “Jimin”?

-Ah não...foi Jungkook que me deu esse nome – sorrio com a lembrança do dia que Jeon escolheu me chamar de Jimin.

-Então é verdade mesmo... – Hoseok diz em choque, com os olhos levemente arregalados – Quando Taetae me disse, eu não pude acreditar. Mas ele estava certo, quem diria? – ele solta uma risada meio desconfortável - Está acontecendo de novo...

-O que? – pergunto, completamente perdido – Hoseok, me explica logo o que está rolando, por favor.

-Ah, sim... – ele diz, ainda com uma cara de espanto – Antes, quero que saiba...Jungkook tem razão.

-Tem razão de que?

-Você não é desse mundo, Jimin – o moreno diz com convicção, me olhando nos olhos.

Eu o encaro com a mesma intensidade que ele fazia e começo a rir – ou melhor, gargalhar.

-Ai, Hobi hyung – falo, enxugando as minhas lágrimas – Aigo, você também vai começar com essas paranoias que eu sai de um gibi? Já não basta o Kookie?

-Não é gibi, é mangá – ele responde ofendido, exatamente como Jungkook – E também não é paranoia, Chimchim. É a mais pura verdade.

-Ata – digo, cruzando os braços – Era só isso que tinha para falar? Se sim, eu já vou indo-

-Não, tem mais – Hoseok carrega um tom de voz triste ao pronunciar essas palavras – Relaxa o cu, que eu vou contar – o mais velho suspira e continua – Na verdade, vou te contar uma história.

-Ah, não – resmungo – Eu mereço.

-Era uma vez... – Hoseok começa, me ignorando – Um garoto muito bonito, simpático, engraçado, atencioso, fofo-

-Já entendi, hyung – reclamo – Continua.

-Bem, ele era incrível, porém muito tímido. Ele vivia numa cidade meio pacata, que não tinha muito o que fazer. Então, o menino passava grande parte do seu tempo em casa, jogando e desenhando.

-Igual qualquer adolescente normal...

-Porra, dá ‘pra parar de me interromper? – o moreno diz irritado e eu reviro os olhos – Como você disse, ele fazia coisas que adolescentes normais fazem, pois ele era um adolescente normal. E como todo jovem, ele tinha uma paixão platônica... – Hoseok torce um pouco a cara ao dizer isso, mas não comento nada – O menino gostava de um outro garoto, mais novo que ele.

-Hm...

-Ele ficava observando esse menino, desenhando ele, imaginando ele...enfim, tudo isso aí – o mais velho explica – Mas, porém, entretanto, todavia...o garoto sofria muito por gostar dele, pois o outro menino era o seu melhor amigo.

-Tenso.

-Então, para poder extravasar seus sentimentos conturbados, ele desenhou sua paixão uma última vez, porém de um jeito...diferente – Hoseok sorri novamente – O menino fez um weebtoon*, que ficou bem popular na época, chamado The Destiny**. Onde os protagonistas eram uma personificação dele e de seu amado, só que com fisionomias diferentes, para que ninguém os reconhecesse.

-Aí ele mostrou para o cara que gostava, se apaixonaram, casaram e tiveram dois filhos e um cachorro. Fim – digo, rindo – Ah, como diria o Kookie, isso foi um puta clichê sem vergonha.

-Você errou – Hoseok diz desanimado – O garoto estava esperando chegar no último capítulo para mostrar a weebtoon ao amigo, porém o mesmo não quis esperar junto com ele – engulo em seco ao ouvir essas palavras.

-Q-quer dizer...

-O menino que ele gostava acabou falecendo, dias antes da última atualização de The Destiny. De acordo com os policiais, foi suicídio – o moreno suspira, enquanto encara o chão – Isso deixou o outro garoto desolado, chorando por dias, tanto que ele finalizou a weebtoon matando o seu personagem e deixando o do seu amado vivo, como se aquilo fosse acabar com a sua dor.

-Sinto muito, hyung – digo baixinho – Pela sua perda.

-Obrigado Chimchim – Hoseok fala sorrindo – Mas acho que você está confundindo as coisas.

-Como assim? – pergunto confuso.

-Eu nunca disse que era o garoto da história – ele revela, me deixando boquiaberto, completamente sem palavras – Posso continuar? – afirmo com a cabeça – Bem, em uma das noites de luto, o garoto gritava em meio ao choro, amaldiçoando todos os deuses por terem tirado seu amado dele. O coitado acaba dormindo de tanto chorar, e quando acorda...

-Hyung... – interrompo com medo do que estava por vir – Não me diga que...

-É isso mesmo, ChimChim – ele abre um grande sorriso – Eis que eu surgi

☆★☆

P.o.v Jungkook

Sabe aquele ditado “Mais perdido que cego em tiroteio”?

Comunico que à partir de hoje, podem mudar essa frase para “Mais perdido que Jungkook tentando entender as histórias sem sentido de Taehyung”.

-Calma, pera lá – digo, respirando fundo, tentando processar o que o homem, sentado de perna de índio ao meu lado na cama, me dizia – Então...o garoto que ele gostava, que morreu, apareceu no quarto dele? – pergunto e Taehyung nega com a cabeça – Ok, me sinto mais calmo...não é história de espirito que puxa o pé de noite – falo suspirando e Taehyung ri.

-Não era um espirito, Jeon – ele diz – Era o personagem seme da weebtoon.

-Mas... – tento entender aquela história toda, mas não estava funcionando.

-Jungkook, vou fazer um resumo simples: Depois que o garoto xinga o universo e pede para ter o cara que gostava de volta, o seme simplesmente brota no seu quarto – Tae explica rápido, como se já estivesse cansado de repetir aquilo – Entendeu agora?

-Não – confesso.

-Pelo amor do meu sagrado Hidoku Shinaide*** – Taehyung eleva o tom de voz, segurando meus ombros – Jeon Jungkook, essa cena não te lembra nada não?

-Tae, não sou tão burro assim – digo, me sentindo meio ofendido com a reação do garoto – Eu sei que é parecido o modo como o Jimin surgiu. O que eu não estou entendendo é como você sabe de tudo isso.

-Bem... – ele ri constrangido, passando a mão por de trás da nuca. Arregalo os olhos assim que a ficha cai feito uma bigorna na minha cabeça.

-Ai meu Deus... – falo, levando a mão a boca, tentando disfarçar a minha surpresa.

-É isso mesmo, Kookie – Taehyung diz calmo – Eu sou o garoto da história.

 

 

 

 

 

 

 

Achou que ia acabar por aqui? Ata! Mas nem fodendo! Eu não conseguiria dormir sem escutar tudo que Kim Taehyung tinha para me dizer! E eu sei que você também não.

Você...que sou eu

Porque eu estou falando sozinho.

De novo...

Aish! Olha o que aquele seme desgraçado do Jimin fez comigo! Antes dele chegar, eu era mais normal!

☆★☆

Só depois de tomar quase dois litros de chá de camomila para acalmar, Taehyung voltou a me explicar sobre sua história com o seme – que também descobrir ser Hoseok.

Mas eu ainda estava muito disperso para prestar atenção em alguma coisa. Afinal, não é todo dia que você descobre que seu autor favorito sofre do mesmo problema que você: Síndrome do seme-que-brota-do-nada.

-...só que aí os desmaios começaram a ficar frequentes e...

-Que? Desmaios? – saio do transe que me encontrava e volto a me concentrar no que Taehyung dizia – Quer dizer que Hoseok também vivia tendo esses desmaios, igual o Jimin?

-Você não estava prestando o mínimo de atenção no que eu falava, não é mesmo? – ele pergunta e eu apenas confirmo, sem a menor vergonha na cara – Jeon Jungkook, você não existe. Respondendo sua pergunta, sim. Hoseok desmaiava constantemente.

-Por quê? – pergunto angustiado. Pois era grande a probabilidade dos desmaios do Hoseok terem a mesma causa que os do Jimin.

-Simples, Jungkookie – ele diz com um sorriso triste estampado no rosto – Porque eu me apaixonei por ele.

Engasgo com o chá que estava tomando, tossindo feito um condenado, enquanto Taehyung dá vários tapinhas nas minhas costas, enquanto erguia um de meus braços pro alto e gritava “ARRUDA”.

Ó caro Tae, depois dessa bomba que você jogou em mim, não é um “arruda” que vai me ajudar.

-M-meu...c-como...q-eu – tento pronunciar, mas eu não conseguia. E agora com a risada alta do mais velho ecoando pelo quarto, ficava mais difícil ainda.

-Ai, desculpa Jeon – ele continua rindo – Mas isso foi muito engraçado.

“Engraçado vai ser ver minha mão indo de encontro com a tua cara, palhaço” era o que eu queria dizer.

Apenas não falei por motivos de:

1-) Ele é meu hyung.

2-) Ele continua sendo meu autor mozão, apesar de tudo.

3-) Eu ainda ‘tava tossindo engasgado.

Enquanto eu me acalmava aos poucos, Taehyung ia me explicando mais detalhadamente sobre as crises de desmaios mencionadas anteriormente: - Bem, não era que o Hobi estava passando mal por causa dos sentimentos que eu tinha por ele, entende? Era porque o meu desejo estava se realizado.

-Desejo? – finalmente consigo dizer algo.

-Sim – ele afirma, encarando os próprios pés – Na noite que Hoseok apareceu, eu tinha pedido para os Deuses que trouxessem Hyubin de volta para mim – observo as bochechas de Taehyung se tornando rubras, enquanto os olhos ficavam visivelmente marejados – Eu clamava aos céus que era injusto ele ter sido tirado de mim daquele jeito. Que nós ainda tínhamos uma história para vivermos juntos. Que eu só queria uma última chance, para me confessar. Dizer o que eu sentia...

-Por isso Hoseok apareceu? – pergunto e ele apenas confirma fungando, enxugando uma lágrima teimosa que cismou em descer – Então o seu desejo era dizer que amava o Hoseok?

-Tecnicamente, o Hyubin – ele explica – Mesmo Hoseok sendo uma caracterização de Binnie, a sua personalidade é totalmente diferente da dele. Pois o Hyubin era caladão e na dele, apenas sorria de vez em quando. Também, ele só se abria e era espontâneo com algumas pessoas. Felizmente, eu era um desses escolhidos.

-Então ele era totalmente o contrário de Hoseok – comento.

-Sim – ele ri – Eu criei o Hobi baseado nesses momentos raros que Binnie se soltava.

-Ah, então foi por isso que você conseguiu diferenciá-los tão rapidamente? – pergunto e ele afirma.

-É, e eu fiquei com muita raiva na hora – Taehyung suspira pesado, se jogando na cama e encarando o teto –Afinal, eu tinha pedido pelo Hyubin e não a copia dele. Por isso, eu tentei de todas as maneiras possíveis me livrar de Jung Hoseok. Mas, como você pode perceber, eu me apaixonei por aquele seme serelepe. E ele continua aqui.

-Mas como? – pergunto confuso – Digo...se você ama ele e tal. Não era para Hoseok ter voltado para sei lá da onde ele saiu?

-Não, porque eu nunca me confessei para ele – Tae fala, me surpreendendo – Assim que eu soube da verdade, tratei de me afastar de Hoseok. Falando nisso, é aí que entra Min Yoongi, meu primo invocado de Daegu.

-Que? Yoongi? Mas o que ele tem a ver com isso? – pergunto confuso. E eu já perdi as contas de quantas perguntas eu já fiz em estado de confusão.

-Tudo – o moreno responde rindo – Eu já morava em Seul quando o lance com Hoseok aconteceu. Num belo dia, eu recebo a ligação da minha mãe dizendo que meu priminho Yoongi viria para cá, eu teria que cuidar dele, dividir apartamento, bla bla bla. Eu aceitei meio que sem pensar num pequeno problema.

-Hoseok – respondo.

-Exato – ele concorda – No final, um monte de coisa aconteceu e eu acabei convencendo Yoongi que Hoseok tinha perdido a memória, tinha um povo perigoso atrás dele...ah, uma verdadeira novela mexicana. Aí, por dó, Yoonie topou criar umas identidades falsas para o Hobi.

-Oxe. Como? - questiono - Yoongi é tipo um Hacker?

-É, tipo isso – Tae dá de ombros – Ele é bom com essas tecnologias de hoje em dia... – o moreno responde como se tivesse 80 anos de idade – Bem, mais fatos ocorreram e eu sai do meu apartamento, para morar no do lado. Deixei o meu antigo com Hoseok e Yoongi. Outras situações também surgiram, fazendo com que os dois namorassem por um tempo e-

-Oi?! – digo abismado, me levantando da cama e encarando Taehyung incrédulo – Eles namoraram?! Por que?!

-Ora, pelo motivo que qualquer pessoa namora, Jungkook – ele fala como se eu fosse um imbecil – Eles começaram a se conhecer melhor, se gostar e-

-Eu sei o que leva seres humanos à namorarem, Taehyung! – grito.

-Tae – ele me corrige.

-Foda-se! – permaneço com o meu tom de voz elevado – Eu quero saber porque...tipo...ah, meu Deus! Isso não faz sentido, cara! Você não o ama mais?

-Claro que amo! – o moreno também se exalta, se levantando e ficando de frente para mim – Eu o amo muito, Jungkook! Mas eu não posso ficar com ele! Sabia que depois que terminamos, ele nunca mais desmaiou ou passou mal? Ele fica bem longe de mim, Kookie! – lágrimas desenfreadas voltaram a escorrer pelo rosto de Tae, enquanto ele gritava comigo – E o mais importante, ele vai continuar nesse universo se eu me manter afastado dele. Eu não quero nunca mais poder vê-lo. Prefiro um milhão de vezes Hoseok são e salvo no apartamento ao lado. Eu não me perdoaria se o meu egoísmo o tirasse de mim para sempre. Mesmo isso sendo também um ato egoista - ele solta uma risada sôfrega, em meio aos soluços - Irônico, não é?

Eu até abraçaria Taehyung, ou diria frases de consolo para o mesmo, se o baque que sua confissão trouxera não fosse tão grande.

Pois era exatamente essa decisão que eu teria de tomar.

Jimin sofria dos mesmos desmaios, os quais a causa foi o meu desejo de ter “uma vida igual dos yaois”. Assim que minha vontade for feita, o ruivo sumirá. Para sempre. Caso contrário, eu teria que me afastar de Jimin. Pois ele irá embora se continuarmos namorando...

Para ele ficar, eu tenho que tirá-lo da minha vida.

Para ele ir embora, eu devo me entregar à ele...mesmo que por pouco tempo.

Nos dois casos, o resultado é o mesmo.

É um Jungkook sem Jimin.

 

 

 

 

 

 

Agora acabou mesmo...

Minha vida acabou.


Notas Finais


*Weebtoon - são historias em quadrinhos coreanas, que são mais ou menos como uma mistura de HQ e Mangá, porém ele tem um toque único coreano. A diferença crucial dele é que ao contrario dos outros ele é disponibilizado de graça em site ou fóruns coreanos.

**The Destiny - é a fic da excelentíssima @Yoonseok_shipp (Alineees) na qual eu tenho a honra de ser co-autora. MAS a fic original é Yoonseok. Aqui eu coloquei como Vhope...pq simashaushauhsauh.

link de The Destiny: https://spiritfanfics.com/historia/the-destiny--yoonseok-7548666

***Hidoku Shinaide - que yaoi dlç! Recomendação do dia pessoas.

¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤

então...o mistério foi revelado.

E aí? Suas teorias estavam certas?

Explicação dos desmaios rapidão: Sabe o primeiro desmaio? Foi porque o JK admitiu para os "amigos" que estava namorando. (Nos yaois sempre tem isso, o momento "finalmente revelando o namoro secreto")
Sabe o segundo? Foi porque eles tiveram a primeira DR.
e sabe oq esses desmaios significam??? Jiminzito esta mesmo voltando para casa...ou morrendo...haha

MAS ainda resta uma dúvida...o que JK vai fazer? Namorar Jimin? Continuar com o plano? Se afastar do ruivo?

¤~¤~¤~¤~¤~¤~¤

→Minha nova fic Jikook: https://spiritfanfics.com/historia/blind-love-9506274

GRUPO DO WHATS: Entrem lá :3
É super aleatório, assim como essa fic ahsuahsua) : https://chat.whatsapp.com/IzSDX71OzveBPkjCvRaTjI

Bjs na bunda *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...