História Eu apenas te odeio. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Girls' Generation, I.O.I, Monsta X
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jeon So-mi, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Seohyun, Show Nu, Suga, Taeyeon, V
Tags Bangtan Boys, Brigas, Bts, Bullying, Colegial, Escolar, Girls' Generation, Incesto, Jikook, Jimin!bottom, Kook!top, Kookmin, Lemon, Luta, M3r3dith, Namjin, Seohyun, Taeyeon, Vhope, Yaoi
Exibições 387
Palavras 1.681
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeon batatas!
Surtando em 3, 2...

+80 FAVORITOOOOOOOOOOOOOOOOOSSS! MUITO OBRIGADA! EU AMO VOCÊS!
#RumoAos90Fav

Boa leitura! ♡

Capítulo 12 - Capítulo 11 - Corre, Jungkook


No último capítulo...


- Juro ser mais carinhoso na próxima vez.

- Próxima vez?

- Sim. Mas a noite... - puxo ele para o meu colo - Ainda não acabou.


15 de Agosto de 2015, 10:00, Casa dos Jeon's.


P. Jimin


   Acordo sentindo fortes dores no quadril e acabo soltando um gemido baixo de dor. Jeon acabou comigo, literalmente.


- Já acordou? - ele perguntou, sorrindo. Bufo.

- A quanto tempo está acordado? - digo, me aconchegando no peito dele. É, nós dormimos abraçados.

- Acordei uns minutos atrás. Está doendo? - ele começa a acariciar minha bochecha. Jeon está tão carinhoso comigo...

- Muito, mas eu acho que aguento...

- Desculpa... Eu costumo ser meio agressivo... 

- Sádico. - mostro a língua.

- Mas... você gostou? - ele perguntou, corando de leve. Me surpreendo ao ver suas bochechas ganharem uma nova tonalização e sorrio.

- Eu gostei... Jeon?

- Hm?

- Eu meio que... É constrangedor falar isso... - escondo meu rosto em seu peito e ele ri.

- Diga, Jiminnie.

- Eu gostei... Das palmadas... - fico super corado e murmuro envergonhado.

- Park Jimin masoquista? Uoou! - ele brincou rindo. Rio fraco.

- Hyung? 

- O que foi?

- Eu acho que vou infartar.

- Por que?

- Meu coração... Tá batendo muito rápido... 

- O meu também, Jimin. 

- Vamos morrer juntos? - perguntei assustado.

- Não, idiota. - ele ri - Eu acho que não te odeio...

- Como assim?

- Minha mente diz para te odiar, mas o meu coração... Eu acho que gosto de você. - ele diz. O olho incrédulo.

- E-Eu...

- Shh. Você deve me odiar, eu sei.

- Jungkook...

- Não precisa falar ok?

- JUNGKOOK! Deixa eu falar porra! - ele se assusta e fica calado - Eu gosto de você.


Enquanto isso...


Casa dos Jung's.


J. Hoseok


   Eu e Tae estávamos na sala, esperando meus pais descerem para contar-lhes sobre nosso namoro. Eu e ele faremos um ano de namoro daqui a alguns dias, mas queriamos preparar algo, então precisamos da confirmação de nossos pais. Os de Tae aceitaram fácilmente, e eu espero que seja o mesmo com os meus.


- Filho! Oh, Tae! - minha mãe diz, sentando no sofá - O que lhe traz aqui?

- Omm-

- Filhão! - exclamou meu pai, sentando também - E ai Taehyung!

- Oi senhor Jung...

- Appa... Omma... Eu queria contar algo para vocês. 

- Estamos ouvindo.

- Eu e Tae... Nós estamos namorando. - eu disse direto, vendo Tae ficar boquiaberto e meus pais me olharem, logo rindo.

- Quase que eu caio nessa! Não assuste seu pai desse jeito garoto! - disse meu pai rindo.

- Daqui a alguns dias faremos um ano juntos. - eu disse, logo eles me encararam sérios e eu suspirei.

- Um ano, Jung Hoseok? Você escondeu isso da gente por um ano? - perguntou minha mãe. 

- Omma, não sabíamos se vocês iriam aceitar...

- Se me dão lisença, tenho que ir trabalhar. - diz meu pai furioso, saindo de casa. Olho para Tae que estava quase encolhido.

- Um ano é muita coisa filho... Você devia ter nos dito! Mas enfim... Eu não vou me meter na sua vida. Não sou contra, mas não apoio, apenas seja feliz. E você mocinho - apontou para Tae - não magoe meu filho.

- Não irei! - ele diz feliz.

- O problema é o appa...

- Eu conversarei com ele. Agora eu também vou ir trabalhar, se cuidem. - disse minha mãe, acenando com a cabeça e indo para fora. Suspiro aliviado e rio fraco.

- Nós conseguimos, Tae. - o puxo para um abraço e beijo sua testa.

- Eu te amo, Hobi.

- Eu também te amo, Taehie.


P. Jimin


   Jeon ficou sem reação quando eu disse que gostava dele, o que foi meio engraçado. Quem diria, eu e Jeon confessando um para o outro. 


   Vi que ele continuava estático, então aproximei os rostos e selei nossos lábios, separando logo em seguida.


- Hyung... E agora?

- Agora... Vamos ver o que acontece. - ele sorri. Sorrio junto e faço um biquinho - O que houve?

- Estou com fome... - ele entende e me desgruda de sí, levantando nú. Acabo olhando para o seu "amiguinho" e desvio o olhar rapidamente, cobrindo meu corpo com o cobertor branco. 

- Não é nada que você não tenha visto, bobo. - ele diz, pegando suas roupas no chão e indo até o banheiro.


   Eu perdi as contas de quantas vezes nós transamos ontem. O fogo do Jungkook é maior que a fogueira de São João.


- Hyuuuuung! - digo manhoso, já sentindo falta dele na cama.

- Já estou indo! - ele diz, voltando vestido casualmente. Faço uma carinha triste e dou batidinhas na cama - Eu irei pegar algo para você comer ok? E ver se acho alguma pomada pra assadura... - ele diz, claramente prendendo o riso. Puto. 

- Aiish! Não tem graça... - ele ri e sai do quarto. Bufo e fico encarando o teto, pensando em coisas aleatórias. Estico meu braço e pego o celular dele na mesinha de canto, botando a senha que eu havia descoberto e entrando na sua galeria. Entro numa pasta chamada 2008 e clico na primeira foto, onde havia um garoto ao lado de outro. Um parecia Jungkook, e o outro...

- Jimin? - me assusto e saio da pasta rapidamente, escondendo o celular embaixo das cobertas.

- S-Sim?

- O que estava fazendo? - ele deixa a bandeija com comida numa mesinha e anda até a mim.

- N-Nada! 

- Seja um bom garoto e me diga... - engulo seco e pego o celular dele, entregando-o - Mexendo nas minhas coisas, huh? Que feio... - ele pega uma pomada do bolso e sorri de canto - Eu vou passar.

- A-Annyio! Deixa que eu passo! 

- Nananinanão. - ele se aproxima mais e tira o cobertor do meu corpo. Coro e escondo o rosto com as mãos - Você tem um corpo tão lindo, Jiminnie. Agora vire-se de bruços. - acabo fazendo o que ele mandou. Sinto a cama afundar um pouco e olho pelo ombro, vendo Jungkook.

- Faz isso logo!

- Calma. 


J. Jeongguk


   Ver Jimin naquele estado era engraçado, ainda mais por quem ter feito isso fora eu. 


   As imagens da noite passada estavam circulando pela minha cabeça, entre elas estava a de Jimin: seu rosto levemente corado, sua franja colada na testa pelo suor, seu delicados lábios sendo maltratados pelos seus dentes branquinhos, seu olhinhos que se fechavam com força; Tudo nele o faz parecer tão inocente, mas com um toquezinho de malícia - mesmo que não sendo proposital. Era delirante o jeito como ele gemia, o jeito que suas costas se arqueavam, como sua bundinha redondinha respondia bem aos meus tapas, suas curvas... Jimin é a perfeição, Jimin é ninguém


- H-Hyung... Pare de olhar para a minha bunda e faça isso logo... É vergonhoso! - diz Park, tirando-me dos meus pensamentos. Rio fraco e abro a pomada, botando um pouco no meu dedo e a deixando de lado. Com a mão livre, separo uma de suas nádegas e mordo os lábios, querendo repetir as ações anteriores, mas não iria fazer isso, ele me mataria depois.

- Jiminnie... Não quer repetir o que fizemos ontem? - digo, espalhando a pomada pelo local.

- Você quer que eu perca o meu c... Aish!

- Chato. - rio fraco e termino de passar, me afastando e pegando a pomada - Coma, não fiz esse sanduíche caprichado pra nada.

- Grosso. - ele diz, pegando a bandeija na mesinha de canto ao lado.

- E grande. - finalizo, sorrindo.

- Para de falar isso, aish.

- Tô mentindo?

- Nã... Aigooo! - ele joga um travesseiro em mim e eu rio, indo até a poltrona e sentando, observando ele começar a comer. Sorrio sem perceber - Hyung?

- Hm?

- Posso te chamar de Kookie?

- Posso te chamar de Chim Chim?

- Pode.

- Então pode. - sorrio. Ouço meu celular tocar e o pego, atendendo.


Chamada atendida.


- JEON JEONGGUK VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR!

- Tae? O que houve?

- OS PAIS DO HOSEOK ME ACEITARAM! Na verdade só a mãe dele MAS WHATEVER! AAH EU TO FELIZ!

- Parabéns Tae! Hyung... Eu acho que me apaixonei.

- Começa com Park e termina com Jimin?

- C-Como soube?

- Eu vi você correr pela porta do fundo depois que o Jimin foi embora. Rolou algo?

- Rolo-Jimin, calma! Eu não vou contar que você ficou assado!

- Uou! U-o-u!

- Aii! Para de me bater! Tae, eu vou desligar! Aii! Fui!


Chamada finalizada.


- Maldito! Por que você contou?! Aii! Porra... - ele diz, se sentando na cama com uma expressão de dor.

- Calma! O Tae é meu primo e amigo, ele não vai espalhar! - ando até ele - Está doendo?

- Capaz... - ele se deita e bufa. Deito ao seu lado e acaricio sua bochecha.

- Perdoa o Kookie? - faço uma carinha fofa.

- Tudo bem... Mas eu quero um sorvete. - ele diz, cruzando os braços.

- Certo!

- E uma barra de chocolate.

- Tá...

- Fini também!

- Tá achando que sai dinheiro do meu cu? 

- Grosso. E não completa! - ele alertou. Me controlo para não responder "Grande" e respiro fundo.

- Vou ir comprar... GRANDE! - saio correndo do quarto rindo. 


P. Jimin


   Reviro os olhos e murmuro. Acabo me lembrando de Chanyeol e procuro suas coisas com os olhos, mas não acho nada. Será que ele foi ficar com o Baek? Será que ele voltou só de manhã e nos viu dormindo juntos? Shit*. Só espero que ele não tenha visto demais...


   Suspiro e pego o meu celular, mexendo aleatoriamente num site de roupas. Acabei passando um bom tempo comprando roupas, até enjoar e deixar o celular de lado.


   Fico olhando entendiado para o teto, até ouvir algo quebrar. Congelo pensando ser algum sequestrador, e ouço passos. Me escondo debaixo das cobertas e começo a rezar.


- Cheguei! - diz Jungkook, me dando um susto.

- Puto! Achei que fosse um ladrão!

- Ah, eu tropecei e bati no jarro de flores, mas depois eu limpo. Pega - ele diz, andando até a mim e me entregando as compras - São 11h.

- Jungkook...

- Hm?

- Você comprou sorvete de maracujá! 

- Eu sei.

- Eu odeio maracujá!

- Eu sei disso também.

- Por que comprou?

- Pra te irritar e você não conseguir me bater, já que não consegue andar! - arregalo os olhos.

- Jeon Jeongguk...

- Sim?

- Começa a correr.





Notas Finais


Dashi run run run

E ai? Gostaram?
Shit: Droga/Merda.

Até ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...