História Eu comigo mesmo - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Astrid, Banguela, Soluço
Tags Astrid, Banguela, Como Treinar Seu Dragão, Hiccstrid, How To Train Your Dragon, Soluço, Tempestade
Exibições 136
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie!! Hoje é POV Soluço!!!! Hoje vcs saberão o que aconteceu com ele durante todos esses dias, já falei no capitulo passado e vou fala de novo: ESSA FANFIC FOI BASEADA NAS TEORIAS E IDEIAS LOUCAS MINHAS, então não esperem algo muito normal kkk, pq quando inventei a fanfic, eu gostei dela, pois é uma coisa que ninguém iria imaginar e eu gosto sempre de fazer uma coisa nova pra não ficar repetitivo, agora sem mais delongas, BOA LEITURA <3

Capítulo 11 - Discovery


POV Soluço

 

            A última coisa que me lembro foi o barulho da explosão. Mandei todos saírem de lá. Eu estava com Banguela quando algo me puxa para trás, ouço ele rugir alto. E daí pra frente estava tudo escuro. Será que eu morri? Não, acho que não.

            Vou abrindo meus olhos aos poucos, estou no meio de uma floresta. Não faço a mínima ideia de como vim parar aqui. Me levanto meio tonto, mas consigo ficar de pé. Esta de noite. Olho para os lados, logo percebo que tem um pequeno riacho. Não sei onde estou e, bem se vou ter que passar a noite aqui tenho que montar uma barraca, pegar comida e fazer uma fogueira.

            Improvisei uma barraca com uns pedaços de madeira e folhas, pesquei alguns peixes e fiz uma fogueira. Ouço barulho nos arbustos, me aproximo lentamente e aparece um Terror Terrível. Quando olhei pra ele me lembrei: o Banguela não está comigo! Onde será que ele foi? Será que ele está bem? Chamo o seu nome, porem ele não responde.

            - Banguela? Banguela, amigão? Você tá aí? – Grito – Perna de Peixe? Heather? Cabeças? Melequento? Astrid? Astrid!! – Me sento dentro da cabana com o Terror Terrível – É carinha, parece que agora somos só você e eu.

*****

            O dia amanhece, resolvo sair daquele local e ir procurar ajuda, consigo improvisar uma cesta onde coloquei peixes e alguns gravetos, quem sabe onde vou conseguir mais. Luck, sim esse foi o nome que dei ao Terror Terrível, pousou em meu braço e comecei a andar, assim mesmo. Sem rumo. Observo que as arvores tem umas marcas de corte que podem ter sido feitas por um dragão ou um viking. O dia se passa e nada de achar uma vila ou Berk ou os cavaleiros. Será que fui parar tão longe assim? Penso melhor, se eu conseguir achar um dragão maior, como um Nadder, Pesadelo Monstruoso, Chicote Cortante ou um Gronckle ou até mesmo o Banguela posso consegui me localizar.

            Mas agora escureceu, vou ter que fazer isso amanhã de manhã, só espero que meu pai não fique surtando quando descobrir que eu sumi.

*****

            Já se passou dois dias que estou aqui e hoje vou procurar um dragão, ando pela floresta e avisto um Pesadelo Monstruoso. Graças a Thor. Chego devagar e ele percebe minha presença e rosna.

            - Calma dragão. Você não me conhece, mas eu sou amigo.- Pego um peixe dentro da cesta e ofereço a ele. Só que eu não contava com uma coisa, Luck ficou com ciúmes. Era só o que me faltava. Ele arrancou o peixe da minha mão, comeu e ficou rosnando pro dragão

            Logo o Pesadelo também rosnou. Tentei faze-los parar, mas não adiantou. Se me colocasse no meio dos dois, eu poderia sair ferido. Não me importei. Consegui fazer os dois pararem e os dois fugiam. Que ótimo, não? O Pesadelo foi muito rápido, que quando saiu a calda dele bateu em mim que eu fui lançado pra frente e bati em uma arvore um pouco distante de onde estava. Acabei desmaiando, de novo.

            Acordei tonto e já estava de noite. Me levanto e vejo fumaça acima das copas das arvores. Sigo em direção a ela. Percebo que são casas. Vou me aproximando mais e percebo que estou em Berk. Sim eu estou em Berk!! Vou correndo até chegar na minha casa. Abro a porta e não vejo ninguém, e nem do lado de fora. Estava tudo vazio, talvez seja só tarde da noite.

            Como é bom voltar pra casa. Vou subindo as escadas e chego ao meu quarto, me atiro na cama e durmo em um piscar de olhos.

 

POV Astrid

            Buscas, buscas e mais buscas. Nada. Ouvi muitas pessoas comentando que ele teria morrido, dava vontade de pegar meu machado e tacar na cabeça dessas pessoas. Mas lá no fundo, talvez, eu soubesse que, só talvez, ele não estaria mais... não, ele não pode.

            Voltamos ao domínio. Todos exaustos e os mesmos foram para suas cabanas, menos eu. Fui pra cabana do Soluço, me sentei no chão e encostei a cabeça em sua cama.

            - Eu vou te encontrar... – repetia isso pra mim mesma até pegar no sono

 

****

            Hoje eu decidi ir atrás de Viggor, pra procurar respostas e os outros concordaram. Partimos. Encontramos o comerciante Johhan (N/A: Gente como se escreve o nome dele? Eu não lembro kkk, mas vcs entenderam, ne?!), ele nos disse que viu barcos atracando em uma ilha não tão longe de onde estávamos.

 

POV Autora

           

            Eles chegaram na ilha que tinha uma grande caverna e logo entraram e começaram a procurar. Não contavam com uma coisa. Viggor tinha parado sim na ilha, mas para se não esconder deles, para esconder uma lente naquele local, pois ele sabia muito bem que Soluço estava vivo.

            - Senhor, cavaleiros de dragões entraram na caverna, eles vão acabar achando a lente.- Falou um berserkers

            - Eles não vão encontrar, está no local mais obvio, pra eles vai está fácil demais. – Fala Viggor – Mas se algo acontecer, tive uma ideia do que fazer.

            Os cavaleiros entraram, procuraram em toda a caverna e nada. Estavam saindo quando Cabeça Dura vê uma coisa brilhante na parede da caverna. Ele tenta alertar a todos, mas ninguém o dar ouvidos. Só sua irmã que o ajudou a pegar a coisa brilhante.

            - Procuramos na caverna toda, Astrid! Admita isso é inútil! – Reclamou Melequento

            - Não foi tão inútil assim! – Cabeça Quente fala

            - É, olha o que achamos na caverna. Uma lente de olho de dragão – Fala Cabeça Dura

            Ryker observando de longe, avisa ao irmão que vai ter que colocar o plano em ação.

 

*****

             Todos ficaram esperando o Perna de Peixe terminar de decifrar os enigmas da nova lente. Astrid andava de um lado para o outro. Estava impaciente. Até que ele sai da cabana.

            - E aí? – Pergunta Heather

            - Eu consegui! – Fala Perna de Peixe – Mas é uma coisa tão bizarra, que vocês não vão acreditar.

            - Conta – Fala Astrid

            - Pelo o que eu entendi, Soluço não morreu – Astrid logo abre um sorriso - mas estar preso em um mundo paralelo – O sorriso se desfez – A explosão na verdade é um portal, porém é muito perigoso abrirmos de novo, pois não sabemos para onde ele foi parar.

            - O que fazemos agora? – Perguntou Cabeça Quente

            - Vamos fazer um teste! – Fala Cabeça Dura se aproximando de Melequento – Quem quer ser voluntario? Melequento, parabéns pela coragem!  E se você morrer...er... não vamos sentir sua falta! 

- É O QUE? – Fala Melequento

- Não!! Se alguém vai fazer isso, esse alguém sou eu! – Fala Astrid

- Isso mesmo, eu concordo com a Astrid! – Melequento fala e a mesma revira os olhos

- Astrid, tem certeza que você quer fazer isso? – Pergunta Heather

- Sim. – Ela responde

- Astrid, devo lhe alertar sobre os perigos – ela arqueia a sobrancelha para o comentário de Perna de Peixe – Ta... deixamos isso para depois. Abriremos o portal amanhã e... Boa sorte!


Notas Finais


Espero que tenham gostado, tchauzinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...