História Eu e meu amor platônico (HIATUS) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Thomas, Violette
Tags Amor Doce
Exibições 10
Palavras 1.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - "Eu e você para sempre" {P.G}


            P.O.V. Harumi

        Abri a porta e o abracei, e continuei chorando, até que dormi.
       Acordei assustada, por causa de um pesadelo, eu fui pro quarto do Robert.
       -Oi.
       -Oi, porque você estava daquele jeito.--perguntou preocupado. Me sentei em sua cama.
       -Que você disse que me amava e depois falou que estava com outra.--ele me abraçou
       -Essa outra é você.
       -Ahhh, desculpa.--ele falou nada, mas né ele deve estar chateado. Errei ele roubou um beijo meu.
       -Tudo bem.--disse e roubou outro beijo. Me deitei e ele ao meu lado.
      -Tive um pesadelo.--digo baixinho.
      -Você quer dormir aqui?--perguntou preocupado.
      -Quero.--digo baixo de novo. Ele passou seu braço por debaixo do meu pescoço, me virei de lado e ele abraçou minha cintura, assim dormimos de conchinha.
    
          ~Sonho On~

      Eu estava caminhando por uma floresta com um vestido florido, descalça e com uma coroa de flores. Encontrei uma mesa de chá com um senhor de chapéu, uma lebre perturbada e uma marmota dormindo. Me aproximei da mesa.
     -NÃI TEM LUGAR.--começou a gritar a lebre perturbada.
     -Mas essa mesa é enorme.--digo indiginada.
    - EMBORA.--grita de novo a lebre perturbada. Vou embora, continuo a andar e encontro um castelo macabro. Entro no jardim e tem anões estorando balões com armas e ficando chapados de hélio, gêmeos pintando rosas brancas de vermelho e um gato com sorriso macabro. Me apróximo do gato que desaparece, fui pra perto dos anões.
    -A dona aranha subiu pela parede...-- eles cantavam a música infantil, que eles a deixaram macabra. Fui pra perto dos gêmeos.
    -Por que vocês estam pintando essas rosas?--pergunto curiosa.
    -Por que ela está vindo.--disse um deles agitado.
    -Ela quem?
    -A rainha de copas.-disse um sussurrando como se o nome fosse proibido de se falar.
   -O que vocês estam fazendo?!--disse uma mulher com coroa e cabeça enorme.
   -Nada, majestade.--disse um que fez uma reverência.
   -E você?
   -Nada, cabeçuda.--disse calma
   -Corta a cabeça.--meio que grito. Nesse momento um monte de cartas voaram em mim, me levando para um calabouço. Um carrasco entrou na sala com um machado.
        ~Sonho Off~

     Acordo assustada, o Robert estava olhando pra mim com cara de precoupado.
    -Haru, você está bem? Você está se mexendo e suando.--disse me dando um copo de água.
    -Outro pesadelo.
    -Quer falar sobre?
    -Eu tava numa floresta, tinha uma mesa de chá que eu não pode tomar. Tinha um castelo, uma rainha doidona que me matou.--falei tentado lembrar do sonho.
    -Nossa.--falou surpreso.--Mudando de assunto como vai sua banda.
    -Vai bem, nós vamos cantar na formatura.--disse alegre.
    -Qual é o nome?
    -Não faz pergunta difícil.--digo coçando a nuca.
    -Que tal "Wings"?
    -Boa ideia.
    -Vamos dormir.
  
           ~Quebra de tempo~
           ~Intervalo~

       Estou indo sentar com meu squad.
       -Não sabia que vocês tavm juntos.--disse Akemi, contei tudo o bafo para ela.
       -Nem eu.--Fomos andando para nossa mesa.
       -Tô namorando.--disse ela.
       -Conta tudo.--disse animada.
       -Assim eu tava na sala jogando, o Armin tacou uma pokébola em mim. Com duas alianças.--ela disse suspirando depois.
       -O meu você sabe.
       -Meninas a diretora está pedindo o nome da banda.--disse o Nath brotando do chão.
      -Wings.--disse calma.
      -Ela também quer uma apresentação hoje.--disse calmo.
     -ÉUQ? OK TCHAU NATH!--saímos correndo atrás da meninas.
     -APRESENTAÇÃO HOJE, CORRE.--disse para as meninas.
   
        ~Quebra de tempo~
         ~Apresentação~

      Nós estamos no palco de apresentação, eu de vocalista, a Natty de baixista, a Akemi na bateria e a Ceci na guitarra.
       -Hello people, nossa banda se chama Wings e nós vamos cantar a música Mas Hatter.

[Mad Hatter-Melaine Martinez]
My friends don't walk, they run Skinny dip in rabbit holes for fun Popping, popping balloons with guns
Getting high off helium
We paint white roses red
Each shade from a different person's head In this dream, there is a killer
Getting drunk with the blue caterpillar I'm peeling the skin off my face 'cause I really hate being safe
The normals, they make me afraid The crazies, they make me feel sane
I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho,
You think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the bend, entirely bonkers You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed So what if I'm crazy? the best people are
All the best people are crazy
All the best people are
Where is my prescription?
Doctor, doctor, please, listen
My brain is scattered
You can be alice, I'll be the mad hatter
I'm peeling the skin off my face 'cause I really hate being safe
The normals, they make me afraid The crazies, they make me feel sane
I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho,
You think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the bend, entirely bonkers You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed So what if I'm crazy? the best people are
You think I'm crazy,
You think I'm gone
So what if I'm crazy? all the best people are
And I think you're crazy too, I know you're gone
That's probably the reason
That we get along
I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho, You think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the bend, entirely bonkers You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed So what if I'm crazy? the best people are
All the best people are crazy
All the best people are
All the best people are crazy
All the best people are

        Várias pessoas nos aplaudiram. Meus olhos percorreram a plateia, ele estava lá com uma rosa na mão. Desci do palco e fui ao seu encontro.
     -Uma flor para uma flor.--disse me dando a flor. Eu percebi que ele estava com uma boneca de porcelana.--Uma boneca linda para uma boneca linda.--ele me deu a boneca que é igual a mim. O cabelo castanho cacheado, os olhos castanhos, o rosto, até o tamanho. Se não fosse uma boneca de porcelana, eu falaria que era uma boneca voodoo

               CONTINUA...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...