História Eu e meu violão - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Tags Trouxisse Aguda
Exibições 51
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OHAY!
COMO VÃO?

Ahh, cara, eu fiz ma burrada. Tava escrevendo o capítulo e sem querer eu desliguei o PC '-' APAGOU TUDO AAAAAAAAAAAAAAAH >:(

Capítulo 10 - Alguém confiável


Eu só pude ver Eweleïn chegar, depois disso, eu apaguei.

- Quebra no tempo -

- Você não acorda...

"Hm...?"

- Alajéa? Pode cuidar dela, por favor?

- Claro!

*barulho da porta fechando*

"Porque não consigo me mexer ou falar?"

- Ai ai, finalmente, à sós

"Oi?" 

- Sabe, de início, achei que você poderia ficar com o Nevra, já que ele tem uma queda por você, mas me enganei

"Moça cê tá bem?"

- Mas pelo jeito, não é só ele que tem uma queda por você... Tem mais alguém...

"Kirida, como assim?"

- Esse alguém... É MEU!

"Fudéééo Brasil"

- MEU E SÓ MEU! E não vai ser você que ficará no MEU caminho...

"Corpo, reage pelamor"

Eu pude ouvir ela pegar algo em cima da bancada

- NUNCA!

Ela enfiou uma faca na minha perna...

"YAAAAAAAAAAHRG!"

Ela começou a girar a faca até retira-la

- Agora... 

"REAGE PORRA"

Ela ia enfiar uma seringa na minha garganta quando eu acordei e segurei seu pulso

O QUE ACHA QUE ESTÁ FAZENDO? - *voz MEGA sinistra*

- E-eu...

Eu estava com fogo nos olhos de novo

- OLHA O QUE VOCÊ FEZ!

- ...

- PEÇA DESCULPAS!

- NÃO! - Ela tava com um sorrisinho provocativo

- Ahh ééé?

- É! - 

"Esse sorrisinho cínico... Grrr"

- Hah hah... Não diga que eu não avisei

- Huh?

- FILHA DA PUTA! - eu jogo ela na parede

- Ackh!

- PARADA AÍ!

"Miiko?"

- O QUE ACHA QUE ESTÁ FAZENDO?

- Tá cega por acaso, raposinha?

- VOCÊ IA MATA-LA!

- Nope, errado. ELA ia me matar

- Aha, sério?

Ergui a roupa

- Tá vendo isso aqui? Obra dela.

- Prova.

- A faca tá ali, com digitais e tudo

Ela olha a faca

- Ah, e a seringa tá ali também, a que ela ia cravar no meu pescoço

- Desculpe, mas na atual situação, não posso acreditar em você

- O-oi?

- Você estava quase matando ela. O que VOCÊ poderia fazer pra sair com a ficha limpa?

- Calma aí... Você tá insinuando que eu ARMEI isso tudo pra sair ilesa?

- Tipo isso

- Você vai acreditar nessa bruaca?

- Ela está aqui faz bem mais tempo que você

- E o que vai fazer?

- Prende-la ou bani-la de Eldarya

- Isso não tem que ser decidido por todos?

Ela abre um pouco mais a porta e olha para trás e depois para mim. Todos estavam lá.

- Eles... todos... concordam?

Ela olha para trás por alguns segundos novamente

- A maioria

- Quem não concordou?

- Kero... Ykhar... e Leiftan

Eu dei um sorriso triste enquanto os avistava, um pouco atrás da Miiko

- ... Desde quando planejavam me "punir"?

- Desde que seus poderes foram liberados

- Huh... Poderes?

Eu notei que flutuava

- Oh...

- Agora, queira me acompanhar?

- Heh... E pensar... Que eu confiei em você... EM TODO VOCÊS... Kero, Ykhar e Leiftan eu agradeço a ajuda, vocês ao menos acreditam em mim...

Eu suspirei

- Bom... Acho que só há mais uma pessoa que eu possa confiar...

- Quem? - Nevra se pronuncia

- Ninguém da sua conta.

- Pode me acompanhar até a sala do cristal? - Miiko repete

- Não.

- ... Não?

- Você não precisa assinar uma ordem, eu saio desse lugar por minha conta. SORRINDO.

Eu saí pela janela e fui para o meu quarto recolher minhas coisa quando o Mery entra

- V-você tem mesmo que ir?

- Tenho, Mery, tenho.

- M-mas...

Ezarel entra

- Mery? O que faz perto dela? Não vê que ela é perigosa?

O Mery corre e me abraça

- NÃO! ELA NÃO É PERIGOSA!

- Deixe de ser idiota Mery!

- Hmmm... BUÁÁÁ!

- Some daqui Ezarel, já não me deu problemas o suficiente?

- Não. Mery, olha aqui, ela é má, ela machucou alguém

- EU NÃO ACREDITO EM VOCÊ, SEU IDIOTA!

- Huff... Não diga que eu não avisei.

Ele fecha a porta

- É verdade?

- Que eu feri alguém?

- É

- Tive meus motivos... - Disse olhando a perna

- E agora?

- Agora eu tenho que ir Mery...

- Mas não há nada que eu possa fazer?

- ... Tem algo que eu quero que faça para mim

- O que?

- Sabe a Sabalia, minha Sabali?

- Uhum

- Cuida dela pra mim?

- Oh... Sim! Eu vou cuidar!

- Obrigada

Peguei minhas coisas e saí, nem reparei que saí voando por aí. Parei na floresta e desci numa grande árvore, então, ouço um barulho

- Pode sair daí, Sr. Mascarado, eu já te vi

- Esperta - Finalmente ele falou algo

- O que quer comigo?

- Conversar, apenas

- Sobre?

- O que faz aqui?

- Looonga história

- Conte-me

- Bom, resumindo, sabe o Ezarel, aquele elfo de cabelo azul?

- Sei

- Bom, ele me magoou e quebrou meu violão, então, eu corri de onde estava par o meu quarto, aí depois de eu dar uns gelos nele ele veio falar algo pra mim, quando eu tava no meu quarto

- Certo

- E aí, eu esperava pelo menos um "desculpa", mas ele disse que fez aquilo por "reputação". Foi nessa hora que eu fiquei putassa e meus poderes foram... Hum... "Ativados". Aí depois, eu desmaiei por sei lá quanto tempo e então, a enfermeira me deixou sozinha com uma fela da puta chamada Alajéa que falou uns bagulho esquisito antes de CRAVAR UMA FACA NA MINHA COXA E GIRAR. Então, ela ia dar o golpe final, enfiando uma seringa com sabe-se - lá - o - que no meu pescoço, mas meu corpo reagiu antes, aí como eu ainda tava putassa, taquei ela na parede. INFELIZMENTE ela não morreu, mas Miiko e mais uma cambada decidiram acreditar na piranha, então ou eu era presa, ou eu era banida, então, eu fiz minhas malas e aqui estou, desabafando com você.

- ... Wow. Mas TODOS concordaram com essa "Alajéa"?

- Hm... Não. Kero, Ykhar e Leiftan não acreditaram que era armação minha além de Mery, que sem nem saber muito da história, confiou em mim

- Mmm, ok. Mas... Não acha esquisito?

- O que?

- Sei lá... Só acho que mal quiseram analisar a situação pelos dois lados antes de dar o julgamento final, além de terem te expulsado por causa de algo um tanto "comum"

- É, mas... Talvez estejam certos... Eles mal me conhecem, faz só um pouco mais de uma semana que cheguei aqui e já dei trabalho, além do que, eu apareci na sala do cristal sem mais nem menos, eles talvez estejam certos em desconfiar

- Talvez... Mas você tem a cara de alguém que não faz mal nem para uma mosca-

- Eii!

- Heh heh

- Mas bem... e você?

- Eu o que?

- O que você faz da vida?

- A-ah... Eu... Eu...

- Vai me dizer que seu trabalho é me vigiar?

- ...

- Então...?

- É. Meu trabalho é exatamente esse.

- Me vigiar?!

- Uhum

- Mas pra que?

- Segredo

- Ugh

- Mas e agora?

- E agora o que?

- Onde vai viver?

- Ah, sei lá. Não tenho mais lugar nem pra cair morta

- Então porque veio aqui?

- Uhh, eu gosto de florestas num geral.

- Hm...

- E você?

- Eu o que?

- Por que tá aqui? 

- Estou te vigiando, ué

- Se você me vigia, onde estava quando fui atacada pelo... Uh... "Projeto de Satã"?

- Hahah, você quer dizer o BlackDog?

- Isso

- Eu estava ocupado, sabe. Não te vigio 100% o dia todo, eu também tenho vida, oras!

- Heeh heeh

- Hey

- Hm?

- Vem comigo, vou te mostrar um lugar

- Como? '-'

- Uh, voando?

- Mas eu nem sei como fiz isso!

Ele me encara por alguns segundos

- Tá com medo é?

- Nah, sinto que você é confiável

CABÔ GENTEY

 


Notas Finais


Cara, você já parou pra pensar que, tipo, a gente vive fazendo biscoito em formato de animaizinhos, mas... E eles? Será que os animais fazer biscoito em formato de humano?

Tchaau '3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...