História Eu e meu violão - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Tags Trouxisse Aguda
Exibições 31
Palavras 427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gentey, como vão?

Eu tô com sono TwT

Leia aí S2

~Bia-san

Capítulo 14 - Ideia estúpida e vergonha


Depois que Valkyon levou a puta do inferno pros calabouços ouvi alguém me chamar

- Ally?

- Hm? Ah, o que foi, Miiko?

- Ezarel me contou de suas gracinhas e de acordo com as regras terá que ajuda-lo a arrumar o laboratório

- Ok, eu admito que mereci essa

- Mas é pra agora

- Tá, tá, entendi

- Laboratório de alquimia -

- Aaah, minha escreve chegou

- Sua escrava na casa do caralho, só se for

- Calma, ou vai querer punição pior?

- Eu que te pergunto. Não tenho medo de se banida de Eldarya e muito menos de providenciar seu enterro

- Ok, entendi, entendi. Vamos logo com isso

Ficamos arrumando o laboratório até a hora que o filho da puta me pediu pra guardar algo numa prateleira alta

"Filho duma puta viu, sabe que eu sou baixinha. Sacanagem, vê se pode com isso"

Eu tive uma (estúpida) ideia. Subi em cima de um dos balcões pra alcançar a prateleira. Teria dado tudo certo, se a prateleira não ficasse tão distante do balcão. Eu me estiquei para alcança-la mas...

- EITA PORRAAA

Escorreguei

"É agora, Deus, é hoje que eu te encontro. Olá céu, adeus terra. Se não fui antes é agora que eu bato as botas"

Mas alguém passou por baixo justo na hora em que eu caí. Só chuta quem foi

- PLOFT -

- Nossa, que chão macio

- Uh, super

Aí que eu parei pra analisar a cena: O Ezarel no chão (vulgo o amortecedor da queda) e eu, de quatro em cima dele

- N-n-n-não aconteceu n-nada... E-eu não fiz isso

- >`///´<'

Eu saí da sala de alquimia, na esperança de apagar a cena da memória

"Senhor, me ajuda. O que é que aconteceu?"

- Meu Deus meu Deus meu Deus - Eu fiquei repetindo num tom de murmúrio

- Tá tudo bem?

- T-t-tá sim Nevra!

- Me chamou pelo nome, parabéns

- Não abusa

- O que aconteceu? Você tá num tom escarlate

- A-a-ah, n-nada não!

- Hm

- Tchauzinho, tô com pressa

Ele pegou no meu braço

- Não, você fica

- ?

- Nunca provei sangue de faeliana, será que é bom?

- '-' *suspiro*

- Hmm?

- *inspiro bem forte e berro* SAI DESGRAÇA

- Tava demorando...

- Vai experimentar o sangue da tuas nega, não o meu

- Hmpf

- Tchau

Saí dali e fui pra área externa do Q.G

"Ain que saudade do meu violão..."

Foi aí que eu me toquei

- ONDE É QUE TÁ MEU VIOLÃO??? 


Notas Finais


Porque o Exalta Samba toca pagode e o Zeca Pagodinho toca samba?

Bye bye S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...