História Eu já desisti da vida. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Cortes, Dia A Dia, Diário, Dor, Drama, Drogas, Garota, Mutilação, Navalha, Promessa, Suícidio
Exibições 10
Palavras 490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um capítulo, espero que gostem c:

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Apenas ela.


"Como pode uma pessoa se odiar tanto?"
"Como cheguei a este ponto?"
"Por quê eu não me amo?"
"Por quê eu tenho que viver?"

Essas são algumas perguntas que vivem ecoando em minha mente, creio que estou ficando até perturbada... Puta merda, eu me odeio ainda mais por isso. O mais incrível é que eu ainda consigo manter a porra de um sorriso no meu rosto, a minha família não sabe como minha mente é vazia e perturbada.
Claro que não, eles conhecem a Mick como uma pessoa alegre, feliz, sem problemas, divertida. Acho que mereço até um prêmio por esconder tão bem o que eu realmente sinto aqui, por sorrir quando eu quero apenas pegar uma gilete e aprofundar mais e mais as merdas dos cortes em meus pulsos. Mas eu ainda escondo tudo isso, por quê? Porque eu tenho uma única pessoa pelo qual merece que eu lute todo dia contra esse monstro escuro dentre de mim, uma pessoa cujo sorriso alegra meu coração, uma pessoa cujo a felicidade dela faz-me esquecer todos os malditos problemas que tenho na porra da minha mente. Essa é a minha pequena e doce irmãzinha, ela tem apenas 5 anos, não entende muita coisa e a morte da minha mãe não a afetou tanto, fico tão feliz com isso.
Ela é a única pessoa que em meios a tantos choros silenciosos, tantos gritos na madrugada, tantos pensamentos cruéis, ela sim ainda consegue me fazer rir e brincar, eu amo demais essa garotinha... Ela me lembra muito minha querida mãe, acho até vai ter o jeito daquela mandona hahaha. Meu coração já se alegra apenas em falar delas duas, sim, essas são as únicas pessoas que mais amo no mundo.
Agora aqui estou eu, sentada na minha cama, minha casa vazia pois meu pai sempre leva minha irmã para sair com a minha madrasta e me deixa aqui, segundo ele pra mim ter "paz". Minha casa sempre fica um silêncio, vez ou outra ligo o rádio para ouvir algumas músicas mas isso dura pouco pois a mais simples musica que fale de amor eu me lembro da minha mãe, não é de namoradinhos, não é de ficantes, é da minha MÃE... Inclusive uma em questão, podem rir de mim e falar que tenho um péssimo gosto musical, mas uma musica me faz lembrar muito dela é a do "Pelanza - Fica mais um pouco". Merda! Essa musica me faz chorar sempre, por isso evito ficar ouvindo-a pois sei que minha mãe não estaria feliz me vendo assim, com cicatrizes nos pulsos, nas pernas, nos braços e principalmente no meu coração.
Clichê, certo? Não. Isso é algo dentro de mim, é a realidade.
Não acredito em céu e inferno mas sei que aonde ela estiver, ela vai estar triste comigo... Mas não se preocupe mãe, aquela ultima promessa que fiz a você eu vou tentar cumpri-la por mais difícil que seja, não se preocupe.


Notas Finais


Gostaram? Preciso melhorar em algo?
Comentem por favor!
Até a próxima. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...