História Eu mato e morro por você! (Larry) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Larry, Larry Stylinson
Exibições 50
Palavras 3.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


pessoas segue ai mais um cap cheio de emoções pra vocês curtirem nesse fim de semana.

Capítulo 18 - Você me salvou !!!


Fanfic / Fanfiction Eu mato e morro por você! (Larry) - Capítulo 18 - Você me salvou !!!


Niall gemia baixinho enquanto o moreno distribuía beijos molhados por toda a extensão do seu abdome, eles já estavam completamente nus, por um momento o menor se sentiu um pouco envergonhado, mas ao sentir a boca quente do seu namorado em sua pele branca ele perdeu totalmente sua sanidade. O mais velho segurou a areão dolorido do mais novo sentindo sua boca salivar com a visão do membro rígido com a glande vermelha e inchada, Niall ergueu o corpo se apoiando nos cotovelos encarando o moreno que tinha um sorriso de lado e os olhos quase negros de excitação, Zayn lambeu bem devagar toda a extensão do pênis do outro sem tirar os olhos do mesmo, pra Niall aquela era a visão mais erótica que já tinha visto, ele teve que se conter pra não gozar só com aquilo
- Porra Z – ofegou ele, e o moreno riu anasalado e o abocanhou de uma vez só colocando o quanto podia na boca pois o loirinho não era tão pequeno quanto imaginava – oh Deus – Niall jogou a cabeça pra trás enquanto o outro fazia movimentos de vai e vem sugando com toda foça, Zayn estava em estase sentindo o gosto maravilhoso do pre-gozo do seu baby e ouvindo seus gemidos manhosos. Antes que o loirinho gozasse Zayn largou sua ereção escutando um gemido de desaprovação. 
- Calma baby, eu nem comecei – o mais velho deu um risinho e começou a beijar as coxas do outro passando as mãos por baixo das mesmas erguendo um pouco deixando a entrada rosinha do seu namorado exposta, ele sentou a boca salivar com tal visão e Niall estava vermelho de vergonha olhando pro teto se sentindo exposto, essa sensação foi embora completamente quado sentou algo quente e molhado passar na sua entrada o fazendo soutar um pequeno soluço e contrair um pouco “ seus ele tá me lambendo, porra isso e bom” pensava o menor fechando os olhos sentindo aquela sensação deliciosa invadir todos os seus sentidos, Zayn se deliciava lambando e enfiando a língua cada vez mais findo e logo substituiu pelo dedo indicador, o outro não protestou, pelo contrario ele gemeu gostoso e logo estava rebolando e Zayn introduziu o segundo. Aquela tortura já durava alguns minutos, entre dedadas e chupadas Niall estava indo a loucura agarrando os lenções com força, o outro colocou seu membro na boca e passou a estoca-lo com mais força, ele queria o loirinho mais relaxado pra recebe-lo e nada melhor que um orgasmo pra isso. 
- Por Deus Z … eu … - ele não conseguiu terminar sentindo seus sentidos nublarem completamente tendo o melhor orgasmo da sua vida gemendo alto e derramando todo seu prazer na boca alheia, Zayn já estava dolorido e seu baby estava pronto pra recebe-lo, ele engatinhou em cima do corpo do outro que mantinha os olhos fechados e a respiração descompassada, se posicionou entre suas pernas e segurou seu membro pela base colocando a ponta na entrada do menor.
- Olha pra mim Ni – pediu com a voz rouca e baixa e o outro obedeceu, seus olhos azuis estavam ainda mais lindos e brilhantes, a boca vermelha e enxada formou um verdadeiro O quando ele sentou o outro entrando em si bem devagar, segurou os ombros do moreno cravando as unhas ali e só relaxou um pouco quando o outro estava totalmente dentro de si. Zayn estava certo o menor mau sentiu a dor da invasão ainda sentindo as ondas de prazer do orgasmo pelo seu corpo – tudo bem amor? – perguntou após alguns segundos encarando os olhos do outro que  assentiu mordendo os lábios, o moreno estava sentindo seu membro sendo esmagado pelo outro e se conteve pra não foder ele com força, seu corpo inteiro queimava – relaxa amor … ou eu vou acabar te machucando – pediu com certa dificuldade e Niall suspirou fechando os olhos e relaxando o corpo e logo Zayn passou a se movimentar lentamente gemendo baixinho – tão perfeito – ele sussurrou encostando a testa no ombro do mais novo que agarrou sua nuca o incentivando a ir mais rápido.
As estocadas foram ficando mais rápidas e fortes, Niall gemia e arranhava as costas do outro enquanto Zayn beijava e dava pequenas mordidas e seu pescoço, o pequeno corpo embaixo do moreno se contorceu ao ter seu ponto certo alcançado o o outro não tardou a acerta-lo outros várias vezes, Naill agradecia a Deus por ter sua primeira vez com alguém tão experiente pois sabia que aquilo não poderia ser mais perfeito.
- Z … eu … Deus amor mais rápido – Niall se perdia nas palavras sentindo seu ápice chegando sem nem mesmo se tocar, Zayn ergueu um pouco o corpo escorando nos cotovelos aumentando a velocidade – isso assim – gemeu manhoso apertando os músculos o antebraço do moreno que mordia os lábios apreciando a visão prazerosa do resto do seu anjo em baixo de si.
- Isso baby goza pra mim – murmurou enquanto o loirinho se desmanchava e sujava ambos os abdomes, mais algumas estocadas ele quase rosnou jogando a cabaça pra trás gozando forte dentro do outro, manteve um ritmo lento prolongando o seu prazer até parar por completo e abrir os olhos dando de cara com Naill o encarando e logo os dois sorriram como bobos e se beijaram intensamente.
Enquanto isso do outro lado do mundo …
-Vamos lá Simon eu não mato crianças nem mulheres desarmadas, mas se for o caso eu o farei, saia dai e eles serão poupados.  
O homem do outro lado da porta olhava sua esposa e seu filho abraçados chorando, ele não tinha muito tempo, largou sua arma e apertou o botão ao lado da porta que abriu fazendo um barulho de matal sendo arrastado, colocou as mãos na cabaça e deu um passo pra frente torcendo pro seu inimigo manter sua palavra e não matar sua família. Harry estava bem na frente da porta com seus capangas ao seu redor. 
- Por favor não façam nada com minha família – ele pediu com a voz tremula e Harry revirou os olhos, o cacheado olhou pros lados e seus homens entraram no quarto e tiraram a milhar que coava compulsivamente agarrada ao seu filho.
- Senhora, quero que saiba que seu marido ira morrer hoje pelo simples fato de que ele e um traidor – Harry falou calmamente e ela fungou, Harry sabia que a esposa de Simon vinha de uma família de mafiosos muito antiga e ela tinha uma certa importância  – ele iria ficar com todos os meus negócios e mesmo assim ele preferiu armar contra mim – ela encarou Simon que tremia desviando o olhar, Harry tinha o semblante nublado de ódio – a quanto tempo você tem atentado contra minha família? Eu já sei de você e o Nick, o que me lava a pensar se você também estava por trás da morte da família do Mark Tomlinson pai do Louis e toda família dele e de vários dos nossos aliados da época do meu pai – o homem suspirou e sua esposa o encarou incrédula.
- Simon, isso e verdade? Você … deus a Johannah e as crianças … foi você? – ela perguntava incrédula abraçada ao adolescente que não entendia nada e o homem a encarou e depois a Harry – não … isso e demais até pra você … você foi ao enterro comigo seu monstro … nos enterramos quatro crianças naquele dia – ele largou o filho e se jogou em sima dele o batendo e gritando.
- Tirem ela daqui – Harry ordenou e ela foi tirada de sima do marido que se mantinha imparcial e calado – sugiro que tire seu filho do pais senhora e pegue tudo que conseguir pois seu marido não sairá vivo daqui – ela assentiu e teve que arrastar seu filho escada acima pois o mesmo chorava e gritava pelo pai – agora nos, sem mais delongas – ele encarou o homem e apontou sua arma, ele adoraria entrega-lo a Louis, mas não tinham muito tempo então ele simplesmente atirou descarregando todas as balas da sua arma no outro e com um gesto ele fez com que seus Homens saíssem dali.
Saindo da manção era pocivel ouver as sirenes da policia ao longe, seus capangas fizaram como o combinado e passaram a se dispercar, enquanto Harry, Jorsh e Ed se dirigiram até a perte de tras da casa onde um elicopitero os esperava, o cacheado foi o ultimo a emtrar e logo estavam dando a pertida, alguns carros da policia já estavam bem perto mais não o bastante pra empedilos. Um disparo foi ouvido e Jorsh se debruçou na porta do seu lado a abrindo vendo um dos homens de Simon parado no meio da grama apontando a arma em direção a eles e logo sendo alvejado pela policia. 
- Filho da puta – ele exclamou e logo fechou a porta oura vez com um pouco de dificuldade e sentou um corpo caindo sobre o seu, ao olhar para o lado viu seu chefe com o rosto contorcido de dor segurando o abdome – Hazza? Parra …
- Foi de raspão – o outro fala ainda segurando o local onde a bala tinha lha atingido mais o amigo não se convenceu.
- Deixa eu ver isso – pede Ed e ele nega. 
- Vamos logo com isso, Lian esta nus esperando – ele grita e o outro se encolhe, Harry podia sentir o sangue escorrer pela cintura e encharcando sua calça, o tiro não tinha sido de raspão mais tinha lhe atravessado e ele não corria risco, mas tinha que estancar o sangramento – Josh … pressiona … - ele recostou e pegou sua balaclava e entregou ao amigo e colocou contra o ferimento e pressionou com força – o Lou vai ma matar – ele comentou rindo ainda com cara de dor e os outros riram.
- Ele vai nus matar – corrigiu o ruivo – to até vendo – eles riram juntos e o cacheado sentiu que o fluxo de sangue estava mais fraco mais ainda estava perdendo muito sengue. O helicóptero pousou e os rapazes desceram rápido e passaram a carregar seu chefe em direção ao jatinho que os esperava na pista clandestina arranjada por Lian.
- O que aconteceu? – perguntou Lian correndo em direção a eles.
- Foi atingido e tá perdendo muito sangue – respondeu Jorsh que apoiava o amigo em seu ombro e Ed do outro.
- Onde tá o Lou? – foi a primeira coisa que Harry perguntou.
- Ele tá chegando … tá sangrando muito vamos pra dentro – Lian os ajuda a carrega-lo e logo ouvem um barulho de moto, ele olha por sima do ombro em quanto dois homens se posicionam apontando as armas – e o Louis abaixam as armas – ele ordena, o outro estaciona a moto de forma bruta e salta apressadamente dela vendo seu namorado sendo carregado quase na porta do jatinho.
- O que ouve? – ele indaga preocupado retirando o capacete entregando a Jorsh que pega e lhe da o seu lugar apoiando o namorado em seu ombro.
- Ele foi atingido já na saída … acho que atravessou … 
- vamos colocar ele la dentro e pegue a maleta de primeiro socorros, temos que partir no caminho vi uma movimentação de viaturas – todos passaram a se  mover enquanto Harry admirava o fato de Louis nunca perder a calma, mesmo estando apavorado ou com raiva ele sempre pensava rápido e tinha tudo sob controle – a quanto tempo? – Louis indaga sem olhar pros lados depositando o namorado na cama nos findos do jatinho, ele só tinha olhos pra quantidade de sangue que saia do ferimento de Harry – a quanto tempo ele levou o tiro? – falou mais alto olhando pra Jorsh que parecia perdido.
- Ou … uns 15 a 20 minutos eu acho – Louis revirou os olhos e Lian depositou a maleta do lado dele, o mais novo se ajoelhou do lado de Harry em sima da cama o puxando pra que ficasse no centro da cama, Lian abriu a maleta e tirou uma pequena tesoura de dentro e entregou a ale, os outros saíram dali e pedido dele.
- Ele deve ter perdido mais de um litro de sangre Li – Louis falava calmo cortando a camisa de Harry que continuava calado olhando pro namorado – lenho que estancar isso, ma da gaze – o outro entregou e ele colocou uma boa quantidade em baixo de Harry que gemeu baixo de dor e outro punhado foi colocado em sima onde a bala saiu e o buraco parecia maior – tenho que suturar … - Lian assentou e buscou o material na maleta enquanto Louis retirava o resto da camisa de Harry – me massa o alco e as luvas – o outro passou e eles fizeram a limpeza nas maus e do ferimento do outro – morde isso – Louis enfiou um punhado de gaze na boca de Harry e eles sentiram um solavanco do jato decolando.
- Vai ser foda suturar assim Lou – avisou o amigo e o outro nem o olhou, colocou as luvas e descobriu o ferimento.
- Li, segura ele pra mim e não souta – o outro assentiu e sentou nas pernas do amigo que suava pela dor e perca de sangue – Jorsh – ele gritou e o outro logo aparaceu na porta com o semblante assustado – pega a lanterna e ilumina aqui em sima pra mim – o outro assentiu e pegou uma lanterna no quite de primeiros socorros tirou os sapatos e subiu na cama colocando a lanterna onde foi indicado. Louis preparou a linha e a agulha e suspirou, quando começou a suturar ele podia sentir o outro estremecer um pouco e apartar sua panturrilha, fechar aquela ferimento sem anestesia era bem doloroso – pronto … agora temos que vira-lo e fechar o outro lado ok? - ele falou e Lian assentiu saindo de sima do amigo e ajudando a vira-lo, outra linha foi colocada na agulha curva, ele ouve o outro gemer de dor e tenta se concentrar no que estava fazendo – vou precisar de toalhas e água – ele divaga enquanto começa a olhar o ferimento a procura de algum vestígio de tecido da blusa o que faz Harry gritar abafado contra o travesseiro.
- O que tá fazendo Lou? – pergunta Jorsh preocupado com o amigo.
- A bala rasgou a blusa e pode ter entrado com tecido no ferimento, isso pode causar infecção – responde seco – ilumina aqui e cala a boca – o outro o faz, Harry sente seu corpo todo se enrijecer com a dor quando ele explora o ferimento – tem uma pinça ai? - Lian souta as pernas do outro e se debruça sobre a maleta procurando, por sorte esse tipo de maleta e feita para casos de acidentes de avião onde as vitimas podem ser tratadas de quase tudo, e ele encontra uma pequena pinça de aço e entrega a ele – segura ele – Lian o fez e ele enfia a pinça e Harry souta outro grito – aqui – ele comemora puxando um pequeno pedaço de tecido preto de dentro do ferimento – gaze – Lian entrega e ele pressiona o ferimento estancando o sangramento e logo começa a suturar o local. Pouco tempo depois ele já tinha terminado e Jorsh pega toalhas e garrafas de água e ele passa a limpar o sangue do corpo do outro o vira na cama e o livra da causa e termina de limpa-lo, ele tinha um semblante tão concentrado que ninguém teria coragem de atrapalha-lo nem mesmo Harry que estava morrendo de dor.
- Esses são pre dor e esses pra infecção – Lian estende os comprimidos e Louis o pega e ajuda o namorado a toma-los, ele levanta e olha ao redor, tudo sujo de sangue inclusive ele, os lençóis são retirados e ele coloca outros e depois sai da cabine indo em direção ao banheiro sendo acompanhado por olhares curiosos dos homens sentados nas poltronas luxuosas do jato, se tranca e passa a lavar as mãos. 
- Deus … - ele murmura e olha para o espelho e sente seu corpo inteiro tremer, uma descarga de adrenalina enorme passa pelo seu corpo e ele se controla pra não esmurrar o espelho. Louis tenta se acalmar, a bala não perfurou nenhum órgão e atravessou o que foi muita sorte pois poderia ter sido pior, ele nunca sentiu tanto medo na vida, as vezes esconder suas emoções podia ser bem ruim, era como trancar uma bomba no peito e geralmente ele extravasava de alguma forma, mas estava ali trancado naquele avião e tinha que manter a calma pra não esmurrar alguém. Demorou um tempo pre que ele parasse de tremer, lavou o rosto e tirou a camisa e a calça suja de sangue – Lian me arranja algo pra vestir – ele falou abrindo uma fresta da porta, pouco tempo depois o amigo lhe trouxa uma muda de roupa, uma calça de moletom e uma camiseta regata branca ele es vestiu e saiu da cabine – tem algo pra beber? - ele perguntou ao amigo que ainda estava na porta do banheiro.
- Claro, tá tudo bem ?
- Tras algo forte pra mim – foi o que ele respondeu indo em direção a cabine, ao entrar viu seu namorado dormindo tranquilamente já limpo e coberto por lenções limpos e tudo já estava arrumado, a cabine privativa tima uma cama um pouco menor que a de casal no canto uma poltrona com uma pequena mesa, tudo decorado de forma clássica. Ele sentou na poltrona e a girou ficando de frente a Harry e suspirou, Lian entrou com uma garrafa de vidoca e um copo, ele dispensou o copo e pegou a garrafa babando do gargalo sem tirar os olhos do namorado – pra onde vamos? - quebrou o silencio.
- Vamos para Miami eu vou encontrar Sophia e de la vocês dois vão Sydney, Austrália – ele responde rápido e Louis franze a testa.
- São muitas horas de voo Lian ele precisa de repouso – eles falam baixo.
- Eu sei mais esse era o plano antes disso tudo acontecer  - o outro responde pegando a garrafa e se servindo – ele vai continuar repousando.
- Ele precisa de medicação e transporte adequado quando chegarmos em Miame – Lian assente e entrega a garrafa.
- Você devia descansar também, vou fazer umas ligações e tenho que ligar pro Zayn também, tenta dormir um pouco são mias de 10h de voo – Louis bufa e volta a babar e o amigo sai da cabine e fecha e porta sanfonada dando privacidade e eles. Ele não vai pra cama com Harry pois tem medo de machuca-lo, ele bebe o bastante para acalmar seu corpo e recosta a poltrona e tenta relaxar ali mesmo, depois de muito tempo pensando e remoendo tudo que tinha acontecido nas ultimas horas ele finalmente dorme.
- Lou – Louis acorda assustado sendo chamado – Lou … - a voz grossa e arrastada de Harry o faz levantar da poltrona, tinha se passado um pouco mais de quatro horas que ele dormia.
- Sente dor? – o outro indaga coçando os olhos indo até ele.
-Não, eu preciso ir ao banheiro – Louis o olha e franze o senho – o que foi? 
- Vei ter que fazer um uma garrafa  Harold, não posso te levantar dai agora – Louis vai até um frigobar do lado da cama e pega uma garrafa – me espera aqui – Harry estranha o fato de Louis continuar serio, o outro bebe uma parte do liquido indo ao banheiro e derrama o resto na pia, volta pro queto e tira o lençol de sima de Harry pega sua faca dentro da sua bota que esta do lado da cama, corta a garrafa, baixa sua box e coloca seu pênis na ponta da garrafa, tudo tão rápido que o outro mau pode acompanha – e ai? Vai fazer ou não? - pergunta impaciente.
Bom … acho que isso eu posso fazer só – o outro brinca e Louis da de ombros dando a garrafa a Harry e da as costas indo em direção a uma maleta atras da poutrona que não tinha visto ali e a abre, dentro tinha coisas para igiene como sabonete, pasta de dente, escova e outras coisas.
- Terminei – Louis volta e pega a garrafa e sai indo em direção ao banheiro e descarta o liquido na bacia e joga a garrafa no lixo e volta, todos estavam dormindo menos Lian que estava no laptop.
- Ele acordou? – ele pergunta e o outro para e assente – liguei pro Zayn e eles irão encontra-los em Austrália assim que possível, ele pediu pra você ligar pro Ni, ele tá uma pilha de nervos e que muito falar com você – ele assente e volta pra cabine e encontra Harry tentando erguer a box sem sucesso e revira os olhos e o ajuda.
- Obrigado – o outro balbucia – deita aqui comigo?
- E melhor não, posso te machucar, não parece mais seu ferimento foi grave e se abrir talvez eu não consiga fecha-lo outra vez – ele fala enquanto arruma os lençóis.
- Amor olha pra mim – ele fala com a voz calme e Louis sente o corpo todo se arrepiar e o encara – eu estou bem agora ok? Precisa relaxar – Louis suspira – eu sei que foi muito difícil me ver daquele jeito eu nem imagino como seria estar no seu lugar, não conseguiria fazer a metade do que fez, você me salvou, mas agora tá tudo bem e eu só quero que você deite aqui ao meu lado e descanse um pouco baby – ele acaricia o rosto do outro que fecha os olhos aproveitando o carinho. Louis deita do lado contrario ao ferimento e apoia a cabeça no ombro de Harry puxando o edredom cobrindo os dois – eu te amo – Harry sussurra e beija sua testa.
Também te amo – Louis responde e fecha os olhos e dorme ouvindo a respiração do outro, o mais velho demora um pouco a dormir acariciando os cabelos do namorado.
Continua ... 
 


Notas Finais


*lembrando que a meleta de primeiros socorros utilizada por Louis e semelhante e de um paramédico ok?
espero que tenham gostado, comentem e curtam bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...