História Eu mato e morro por você! (Larry) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Larry, Larry Stylinson
Exibições 43
Palavras 3.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas, dessa vez foi mais rápido, espero que gostem.

Capítulo 19 - Ciúmes ...


Fanfic / Fanfiction Eu mato e morro por você! (Larry) - Capítulo 19 - Ciúmes ...


Louis acordou assustado sem lembrar onde estava por alguns segundos, ele ergueu os olhos e viu seu namorado dormindo tranquilamente com o rosto pálido e suor sob a testa, ele estava com febra, o menor levanta com cuidado e sai da cama indo atras dos remédios, ainda atordoado ele abre a cabine e vê que todos inclusive Lian, ainda dormem, vai até a maleta de primeiros socorros e procura os remédios que Lian tinha lhe dado e material para trocar os curativos de Harry, ao encontrar volta pra cabine ele deixa tudo em suma do frigobar e se senta do lado do outro.
- Harold? - ele chama baixinho acariciando a testa do outro que abre os olhos lentamente – você esta com febre precisa tomar isso – ele pega uma garrafinha de água no frigobar e a abre em seguida coloca o remédio na boca do namorado e ergue sua cabeça segurando ele pela nuca e entrega a garrafa a ele, Harry engole com dificuldade os comprimidos e logo se recosta outra vez – tenho que trocar suas ataduras ok?.
- Você nunca descansa ne? - o outro brinca com a voz mais rouca que o normal.
- Não até você ficar bom – ele retruca e retira o edredom de sima do outro que passa a observar seus movimentos, o mais velho esta apenas de box e a atadura que Lian colocou nele tem um pouco de sangue seco – Lian enrolou sua cintura toda agora tenho que te erguer pra tirar isso – ele bufa e Harry sorri.
- Ninguém cuida de mim como você baby – ele zomba e Louis revira os olhos.
- Espero que lembre disso e que esse bom humor dure quando eu tiver que tirar isso pois vei doer pra caramba.
- E você tá adorando ne?
- Isso e pra você aprender que quando eu digo que esse bando de incompetente não fez o meu trabalho como eu você deve me escutar – ele retruca irritadiço e Harry tenta parar de rir, mas Louis dessa forma era muito fofo. O outro levantou e passou o braço por trás dos ombros dele o erguendo devagar e ele se apoiou em seus ombros também – continue segurando em mim – ordenou e passou uma das mãos pela coluna de Harry até chegar na atadura e começou a retirar-la, o mais velho sentia uma dor enorme mais tentou disfarçar, ao terminar ele o deita outra vez e olha os pontos que permanecem intactos – agora vem a pior parte – ele avisa e começa a limpar enquanto Harry poxa um travesseiro e o morde e Louis acaba rindo com a cena, depois de terminar de limpar e passar uma pomada cicatrizante, ele o vira de lado e faz o mesmo por fim limpa a bagunça que fez e volta a sentar do lado do outro.
- Tem algo pra comer? 
- Sim, já volto – ele levanta rapidamente e sai da cabine. Depois de alimentar Harry o resto da viagem foi tranquila e logo estavam pousando em Miame em um aero-clube particular de um amigo antigo de Harry, uma ambulância com um medico estava a espera como foi solicitado por Lian “ não tem nada que o dinheiro não pega” ele comentava orgulhoso do seu trabalho.
- O medico falou que Harry pode seguir viagem Lou, eu fico por aqui com Jorsh e Ed, Sophia está de quase nove meses e não e bom viajar assim – Lian falava com Louis enquanto os outros arrumavam as bagagem em outro jato que os esperava e Harry dormia já dentro do mesmo – assim que o bebe estiver liberado pra viajar eu encontro vocês.
- Não entendo por que temos que ir pra tão longe e o Ni não esta aqui – Louis responde irritado.
- Harry queria passar um tempo só com você la Lou – o mais novo fica sem graça – tipo uma lua de meu – ele da uma piscadinha e o outro acaba rindo.
- Agora eu vou dar uma de enfermeira por que seu amigo e um cabeça dura – eles riem.
- Como foi com o italiano?
- Bom, ele teve muito do seu próprio remédio – Louis fala rindo – e melhor você nem saber Li
- ok, eu dispenso saber dos seus planos sádicos, agora vai lá e tenta não matar meu amigo – eles se abraçam – se cuida, logo estaremos todos juntos.
- Tenta não deixar esses idiotas se meter em confusão – ele aponta pra Ed e Jorsh que se aproximam rindo, ele se despede de todos e entra no avião que logo segue viagem em direção a Austrália, la encontrariam um dos amigos da família que já tinha preparado tudo pra sua chegada, ele não podia deixar de sentir uma pontada de tristeza por ter os seus tão longe de si, sentado em uma poltrona ao lado de Harry que estava numa maca improvisada recebendo soro e medicamento e olhou pela janela. Pensava Niall tão longe de si e os outros, como seria a vida ali em diante e se pegou pensando em que Harry estava pensando quando planejou essa viagem, ele resolveu ligar pro seu irmão.
- Lou, nossa você quer me matar de preocupação – foi a primeira coisa que o loiro falou ao atender o telefone.
- Nossa, que exagero loira – ele riu – esta tudo bem.
- Como tá tudo bem? O Harry levou um tiro e o Li me falou que você o operou em um jato em movimento e você me fala que tá tudo bem ?- ele falava tudo quase em um folego só.
- Eu sei, foi um susto e já passou – ele suspirou – não posso falar pra onde estamos indo por telefone mais assim que estiver tudo bem mendo busca-lo.
- Estou com saudades boo – o outro choramingou e ele riu – não ri seu bruto.
- Desculpa Ni, e que as vezes você parece aquele garoto chorão que eu levei pra casa a anos atrás.
- Eu não sou mais criança Lou – o outro bufa e Louis ri mais ainda.
- Tá, eu também estou com saudades, esse babaca do seu namorado tá te tratando direito?
- Ei, não fala assim dele, e sim ele esta me tratando muito bem – ele ouve um barulho e risadas.
- Ei Lou, você me xinga mais sei que me ama cunhadinho – Louis revira os olhos e escuta a gargalhada de Niall ao fundo – não se preocupe eu estou dando tratamento VIP pro seu irmãozinho.
Sei bem esse tipo de tratamento seu pervertido – ele rebate.
- Olha aqui querido, eu e que fui atacado tá – Niall grita algo ao fundo e toma o telefone do namorado que cai na risada.
- Que porra a essa Ni? 
- Nada não Boo – ele responde rindo – eu sou um santo – mais gargalhadas, e Louis fica feliz de perceber que Niall estava feliz.
- Ok, eu nem quero imaginar o que você e esse pervertido andaram fazendo, passa pra ele tenho algo importante pra falar, e se comporta assim que chegar te ligo outra vez – o loiro ri e se despede entregando o telefone pra Zyan.
Fala cara.
- Olha, deixamos o Michael e Luke responsáveis pelos negócios mais quero que monitore tudo ok? Os fornecedores iram entrar em contato com os novos compradores que Harry indicou e logo não teremos mais nada a ver com isso, a boate vai continuar funcionando com eles no comando e o resto Harry vai comandar remotamente.
- Entendi, como ele tá?
- Bem, agora tá tomando as medicações certas e sendo monitorado, assim que chegarmos vamos para um casa e Lian conseguiu um enfermeiro por lá.
- Cara eu nem imagino como foi foda ter que suturar ele assim, e você como tá?
- Indo Z, eu estou sempre indo – respondeu sem animo – tenho que desligar e não entrem em contato ok? Não sabemos o quanto a policia sabe e não dá pra vacilar.
- Ok irmão, até mais se cuida – Louis desligou sem responder e suspirou olhando pro namorado que parecia um pouco mais corado.
A chegada a Sidney foi bem conturbada e estressante para Louis, seu namorado ainda dormia por causa dos remedias e a ambulância não estava presente como combinado, Lian tinha solicitado também acompanhamento de um enfermeiro e nada estava pronto na hora da chegada dos dois, Louis ficou muito irritado, e até que eles estivessem a caminho da casa que Lian tinha comprado pra eles na praia ele não parou de ligar pro amigo. Com tudo resolvido eles finalmente estavam chegando em WATSONS BAY uma linda pria de Sidiney , era uma casa grande de dois andares muros altos e bastante segurança, Harry já estava acordado quando foi levado para o quarto principal da casa pelos seguranças e o enfermeiro contratado por Lian, que alias Louis odiou muito, era um homem alto moreno muito bonito que pareceu bem feliz ao ver seu novo paciente. 
- Harry você precisa comer e depois vou te preparar um banho – Louis falava abrindo as portas da varanda que dava pra uma vista maravilhosa da praia do jardim e da piscina.
- Estou morrendo de fome – comentou o cacheado se ajeitando na cama com ajuda do enfermeiro – quando vou parar de tomar esses remedias, me deixam enjoado.
- A senhor e assim mesmo, são antimoníticos bem fortes – o enfermeiro respondeu de forma doce “ até demais na opinião de Louis” arrumando os travesseiros da cama – vou preparar seu banho senhor …
- eu mesmo dou o banho dele – se meteu Louis e Harry se segurou pra não rir e o homem o encarou.
- Senhor, se o banho for dado de forma errada pode romper os pontos …
- pontos esses que eu mesmo fis em um avião em movimento – rebateu Louis já impaciente – cuida da medicação e do resto cuido eu – o o homem assentiu um pouco a contra-gosto e pegou os matérias e fez o acesso no braço de Harry pera colocar o soro e os medicamentos como solicitado pelo medico e logo saiu do quarto.
- Nossa Lou, não precisava falar assim com o coitado – brincou Harry e Louis que estava desfazendo as malas o encarou com uma cara de poucos amigos. 
- Se quiser eu o chamo e ele cuida de você em quanto eu volto pra Inglaterra Harry – respondeu ríspido.
- E serio? Por que tá tão irritado Louis? Foi só uma brincadeira ok? Sabe o quanto odeio que me responda dessa maneira – Louis suspirou e voltou a arrumar as malas – eu estou falando com você Louis.
- O que quer que eu faça? O filho da puta fica se jogando em sima de você e eu tenho que ser simpático? Ele tem sorte de não estarmos em casa Harry ou ele já estaria morto – ele esbravejou. Louis estava irritado e cansado não dormia há muito tempo, alem de preocupado com sua família espalhada pelo mundo e faltava bem pouco pra ele explodir e Harry sabia disso.
- Vem aqui Lou – ele estendeu a mão e o mais novo foi até ele e sentou ao seu lado dando a mão ao namorado – tente relaxar ok? Não estamos em casa e as coisas aqui são mais difíceis de disfarçar, seria imponível ocultar uma morte – ele acabou rindo – não pode sair por ai atirando nas pessoas beby. Tudo bem, brincadeiras a parte … não foi isso que planejei – ele apontou pra si – queria que passássemos um tempo juntos aqui, sem preocupações e tentar aproveitar esse paraíso com você só … bom temos que esperar que eu melhore – Louis sorriu e assentiu.
- Não consigo relaxar Hazza, e como se todos os meus sentidos estivessem em alerta máximo o tempo todo, aqui e um lugar estranho pre mim e eu não me sinto seguro, nem conheço os homens que estão la fora “nos protegendo” - ele se exaltou e Harry apertou sua mão de leve – não temos os nossos aqui e …
- não precisamos baby, e isso que você tem que entender, aqui somos apenas turistas passando férias – falou com a voz o mais calma possível – eu estou bem e nossos amigos também, só tente relaxar ok? - Louis suspirou, Harry não podia deixar de admirar o quanto seu namorado era lindo, mesmo com o semblante cansado ele tinha aqueles olhos azuis lindo com grandes silhos e que quase se fechavam quando ele sorria, seus traças finos e seus cabelos lisos que teimavam e cair sobre os olhos.
- Eu vou tentar ok – falou por fim – mais isso não inclui aguentar esse abusado – Harry gargalhou e logo parou devido a dor nos pontos fazendo uma cara de dor – ei, cuidado – ele se aproximou encostando o outro nos travesseiros e Harry o agarrou pale nuca juntando os seus lábios o beijando ferozmente e Louis não pode conter um pequeno gemido de aprovação.
- Senhor trouxe seu almoço – interrompeu o enfermeiro entrando com uma bandeja e Louis deu mais um selinho no namorado e o encarou – licença – pediu enquanto ajeitava a bandeja em sima das pernas de Harry.
- Amor você ainda não comeu nada – comentou Harry tentando não ligar pro modo que Louis encarava o enfermeiro.
- Vou arrumar nossas coisas e depois de cuidar de você eu como, não se preocupe – o homem saiu do quarto e Harry tinha um sorriso sínico – você esta mesmo se divertindo com isso não e  Harold? Não deveria brincar com a sanidade de alguém que pode te matar sem deixar rastros – ameaçou Louis.
- Ou querido, não esqueça que eu te ensinei tudo que sabe – o outo rebateu e eles riram. Depois de comer Harry foi medicado com remédios pra dor que o deixavam sonolento, logo após ser banhado por Louis ele dormiu e seu namorado aproveitou pra terminar de arrumar as coisas, tomar um banho e descer pra conhecer a casa e os funcionários principalmente os seguranças. Por mais que tentasse ele não conseguia relaxar, subiu novamente e deitou ao lado de Harry e ficou ali o olhando por um tempo até finalmente pegar no sono.

O quarto era escuro e a única coisa que iluminava o ambiante ara as luzes que entravam pela fresta de uma porta, ele estava encolhido num colchão fino no meio do quarto, a porta foi aberta e ele tentou se esconder se arrastando até um canto qualquer do quarto, mais sua perna estava presa por uma corrente, ao olhar em direção a porta ele viu uma silhueta masculina alta e magra com algo que parecia um chicote na mão, ele sabia o que viria …


- Louis amor acorda – a voz rouca de Harry o fez despertar. Louis estava encolhido chorando e Harry tentava alcança -lo mais a dor não deixava que ele se virasse – baby o que ouve? Por que esta chorando? - Louis não respondeu, se sentou na cama com seu corpo tremulo enxugando as lagrimas – baby, você teve um pesadelo? - o menor assentiu – um daqueles? - assentiu novamente fungando passando as mãos nos cabelos bagunçados – vem aqui amor – o menor se arrastou a té ele e se aconchegou em seu braço, o maior envolveu ele com um braço e Louis escondeu o rosto na curva do seu pescoço. O menor não tinha esse tipo de pesadelos a muitos anos.
- Foi tão real Hazza – murmurou após alguns minutos de silêncio.
- tá tudo bem amor, você tá sobre muita pressão, vai ficar tudo bem – Harry ficou ali acariciando os cabelos macios do outro murmurando palavras de conforto até que ele adormeceu outra vez.
Duas semanas se passaram, Louis estava um pouco mais calmo, mas ainda tinha pesadelos, e tentava ao máximo aproveitar o momento ao lado de Harry, que por sua vez estava bem melhor e já estava andando pela casa e deixando Louis louco, o cacheado estava subindo palas paredes e o medico não tinha liberado ele para fazer sexo pois o ferimento interno levaria mais tempo pra sarar e ele atacava Louis sempre que possível. O menor até se divertia com aquilo tudo, dispensou o enfermeiro no segundo dia afirmando que ele mesmo podia cuidar do seu namorado e o mais velho não o contrariou. Eles se comunicavam com os amigos todos os dias e Harry já estava trabalhando remotamente.
- Lou eu posso pegar um pouco de sou – ele reclamava.
- Sim você pode, mais não ao meio dia – o outro rebatia comendo tranquilamente.
- Vamos lá eu já estou aqui a duas semanas e nem fui a praia.
- Seus Harold você parece uma criança mimada as vezes.
- Não me provoca Louis – adivertiu o mais velho e Louis encolheu os ombros.
- Ok, desculpa, mas você só vai sair quando o medico liberar, se você pegar uma infecção vai ter que passar por um tratamento muito mais demorado – Harry bufou e Louis segurou o riso 
– você tá adorando isso ne?
- Claro que não amor, eu estou preso com você aqui não to? Não sai nem por um instante do seu lado – fingiu estar ofendido.
- Seus, que vontade de te jogar nessa mesa e te foder até tirar essa sua carinha sínica Louis – rosnou o cacheado e Louis sentiu todos os pelos do seu corpo se arrepiar – você não perde por esperar.
Acho melhor ir pegar seu remédios – Louis levantou e logo parou atras do cacheado e abaixou ficando com os lábios bem perto do seu ouvido, Harry fechou os olhos sentindo aquela respiração na sua pele – quanto mais rápido você ficar bom, mais rápido eu vou poder sentir você me fodendo com força até tirar qualquer resquício de sanidade que me resta – Harry quase gemeu ouvindo esses absurdos ditos ao pé do ouvido com essa vozinha gostosa que só seu pequeno tinha.
- Louis ... – repreendeu o mais velho, e Louis saiu rápido gargalhando deixando seu namorado com uma grande ereção dolorida entre as pernas – filho da puta … - esbravejou apertando o volume na calça de moletom.
Enquanto isso em NY …
- Odeio essa sua cara sínica … - Niall esbravejava entrando no apartamento seguido por Zayn que tentava não rir do piti que o loirinho estava dando – nunca mais saio com você Zyan – ele entrou no quarto e bateu a porta.
- Baby, para com isso – o moreno tentou entrar no quarto mais a porta estava fechada, suspirou e tirou o casaco jogando em sima do sofá da sala – anjo abre a porta – pediu e não recebeu resposta – qual e Niall eu não tive culpa … qual e ela deu em sima de mim …
- vai se foder Zayn – o outro respondeu do outro lado e zayn viu sua paciência ir pelo ralo.
- Repete isso Niall … eu juro que coloco essa porta a baixo e te faço se arrepender – Niall sentiu seu corpo estremecer com a ameaça do namorado mais não recuou, ele estava com muita raiva.
- Foda-se, eu não to nem ai pra suas ameaças – ele gritou e se atirou na cama e quando achava que estava a salvo no quarto ele escutou um estrondo e pulou da cama, outro estrondo e a porta veio a baixo e do outro lado tinha um Zyan muito irritado – o que vai fazer? Ma bater? - perguntou sem nenhum medo na voz, por que sim ele conviveu muto tempo com Louis pra ter medo de Zayn.
- Não anjo – o outro falou com a voz rouca e baixa o olhando com um jeito que Niall podia jurar que era luxuria – eu não vou te bater … mais vou te ensinar a me respeitar – ele avançou contra o garoto que tentou escapar mais foi agarrado pela cintura e jogado na cama, o moreno usou todo o peso do corpo pra prende-lo na cama e Niall chegou a ficar sem ar com a agilidade do namorado.
- Me larga … me larga agora Zayn – ele tentava se soutar e Zayn apenas ria.
- Não, só depois que eu te der uma pequena lição baby – sussurrou contra seu ouvido – você me deve respeito …
- e você? Você não me respeita e eu tenho que bancar o babaca na frente daquelas pessoas só pra você sair por sima? - o garoto esbravejava.
- Eu não fiz nada, ela deu em sima de mim, eu aguentei seu piti todo o caminho pra casa, mas não vou aturar sua falta de respeito Niall – ele prendeu as mãos do garoto acima da cabeça e conseguiu segurá-las apenas um uma de suas mãos, com a mão livre ele começou a desabotoar a calça do menor que o olhou com os olhos arregalados e ele ainda mantinha o sorriso nos lábios, tentou beijar o mais novo mais ele desviou – Nini acho melhor ser bonzinho pois isso aqui pode durar a noite toda – falou apertando o membro semi-ereto do namorado, por que sim, Niall estava ficando exitado com tudo aquilo, e oras ele só tem dezoito anos e seu namorado gostoso estava ali em sima dele.
- Porra Z – ele gemeu.
- Vai ser bonzinho Niall? Vai fazer o que eu mandar – o mais novo não respondeu apenas mordia o lábio tentando conter os gemidos enquanto sentia a mão grande de Zyan lhe masturbar por sima da box – responde – ordenou dando mais um aperto.
- O Deus – Zayn riu – ok … ok eu vou … 
- vai o que? - mais um aperto, mas não era nada pra machucar o moreno só queria deixar seu anjinho doido, nas semanas que passaram juntos ele percebeu que Niall tinha uma tara por ser dominado o que combinou muito que seu sadismo moderado.
- Eu … vou ser bonzinho Z … - falou manhoso já entrando no clima e o moreno sentiu seu pau vibrar em expectativa do que tinha por vir.
- Muito bom, eu vou te soutar agora ok? – o outro assentiu – você vai tirar toda a roupa Ni, e deitar de bruços e eu não quero que fale nada, da sua boca eu só quero ouvir gemidos, entendeu? - o mais novo gemeu e assentiu e logo foi solto. Zayn levantou e ficou no pé da cama em pé observando seu loirinho totalmente vermelho tirando suas roupas bem devagar até ficar de box – toda roupa – ordenou e o outro o fez e logo se deitou como foi comandado – bom … - ele começou a tirar suas próprias roupas olhando com atenção cada detalhe do corpo lindo do seu anjinho, sua pele branquinha sem nenhuma mancha, suas nádegas durinhas e cochas fartas cobertas por pelos ralos loirinhos. Quando já estava totalmente nu ele andou ao redor da cama indo até o criado mudo abriu a gaveta e pegou um frasco de lubrificante e depois foi até a cadeira ao lado da cama e pegou uma gravata que ele tinha usado – levante os braços acima da cabaça baby – o menor obedeceu, seu corpo estava tremulo, logo sentou o maior deitar sobre seu corpo.
- Hum, Z – ele gemeu com o contato da pele quente do outro contra e o seu e o falo rígido entre suas nádegas. Zayn amarrou seus pulsos na cabeceira da cama, o mais novo estava com a respiração descompassada e os olhos fechados, tentava não ter medo do que tinha por vir, seu namorado nunca lhe machucaria, mais tudo aquilo era muito novo pra si.
- Agora vamos começar a brincar …
continua ... ?
 


Notas Finais


E isso ai ... o próximo ta quase pronto e muuuito quente, então até sábado to postando, estamos numa faze de romance da fic então por favor tenham paciência ok, nosso Larry logo logo vai ter que enfrentar coisas muito ruins então vamos aproveitar esse clima de amor e sexo que vai durar alguns caps kkkk bjbjbj comentem e curtam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...