História Eu Me Lembro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Sugamin, Yoonmin
Exibições 67
Palavras 3.057
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Musical (Songfic), Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olá ♡
bom, essa é a primeira fanfic que eu posto no social spirit e a primeira yoonmin que eu escrevo, então me perdoem caso algo não esteja certo. eu quero, primeiramente, agradecer uma pessoa muito importante que inspirou toda essa oneshot, que é uma das minhas melhores amigas, gabriela (~dabgabyo, viu mores? ). obrigada por tudo, gabysinha, eu te amo.
espero que vocês aproveitem ler essa fanfic como eu aproveitei ao escrever ♡

Capítulo 1 - I.


Jimin ligou a tela do celular pela quarta ou quinta vez naquele minuto, procurando sempre pelo mesmo sinal azul de visualização nas mensagens, mas encontrando apenas dois cheques cinzas, novamente.

O sujeito em questão, Min Yoongi, não o respondia a algumas horas, e caso Jimin não o conhecesse muito bem, ele já teria pensado que Yoongi havia desistido dele. O que, de fato, nunca aconteceria, porque Yoongi ama Jimin como um homem que nunca viu a luz ama o sol: Cega e plenamente.

Com um sorriso inquieto nos lábios e borboletas dançando um musical da Broadway completo, Jimin riu consigo mesmo ao observar as pessoas indo e vindo no aeroporto, os olhos grandes e amendoados procurando por um rapaz de cabelos verdes ou um menino anormalmente alto de cabelo escuro.

Taehyung, que o seguia por trás, levando ambas as malas (porque ele havia perdido a aposta antes de entrarem no avião), reclamava do peso, porém não fazia um movimento para entregar as malas para Jimin.

Porque era óbvio para tudo e todos que viam o menino que ele estava radiando com alegria. Os olhos curvavam-se em charmosas crescentes, as bochechas redondas e infantis abrindo-se num sorriso devastadoramente grande, e apenas um cego não veria os sintomas de amor que estavam estampados nas feições de Jimin.

A primeira coisa que chama a atenção do garoto ao sair da estação de embarque, foi ninguém menos que Jeon Jungkook do lado de um animado Jung Hoseok e uma igualmente animada Im Nayeon, esta de mãos dadas com Jungkook, que segurava uma placa com o nome "Park Jimin do Yoongi" com a outra mão.

— Park Jimin do Yoongi, Jeon? — Ele se aproxima do grupo, a mão pequena cobrindo seus lábios enquanto uma gargalhada o escapa.

- Foi ele que pediu para escrever isso. — Jungkook ri também, sua mão apertando levemente a mão mais delicada de sua namorada. — Noona achou que seria engraçado, também. E...

— E se Nayeon noona acha algo engraçado, então é realmente engraçado. Sim, Jeon, você já disse isso várias vezes. — Taehyung joga um de seus longos braços pelos ombros de Jimin, intrometendo-se na conversa com um sorriso estampado de orelha a orelha no rosto.

— Yah, Taehyungie. Deixe o menino viver. - Nayeon sorri o sorriso com dente de coelho que sempre teve.

— Pff, Jungkookie vive apenas para você, Nayeon. Desde que vocês se conheceram, ele não tem outro assunto. - Hoseok toma uma das malas da mão de Taehyung e troca um olhar cúmplice com Jimin, que ri e abraça seu hyung.

— Jungkookie, isso é verdade? — Ela junta-se aos outros na risada, fazendo seu namorado tornar-se incrivelmente vermelho.

Jagiya... — Jungkook choraminga, puxando a última letra do pronome.

Os outros riem da desgraça do mais novo, todos com olhos brilhantes e sorrisos tão grandes que podiam se comparar com o brilho do céu.

— Ok, mas e Yoongi hyung? — Jimin pergunta, um pouco impaciente para encontrar seu precioso hyung.

— Onde você acha que ele está? — Hoseok revira os olhos, um sorriso exasperado porém afetuoso fazendo sua vez em sua boca. — No estúdio, é óbvio. Mas, como você veio para Daegu, ele provavelmente já deve estar voltando para casa. Você sabe, ele só sairia do estúdio por você.

As bochechas do menino tomaram uma cor bela de vermelho, enquanto ele tentava reprimir um sorriso que ameaçava lhe escapar, borboletas muito conhecidas dançando em seu estômago.

— Aish, Jiminie, você é simplesmente fofo demais. — Taehyung se aproxima de seu melhor amigo, apertando as bochechas de Jimin e rindo.

— Eu quero encontrar o Yoongi hyung. Vocês são grossos. — Um bico forma-se sem querer nos lábios de Jimin (sejamos sinceros, foi por querer), e ele se vira para Nayeon, que o observava com olhos carinhosos enquanto seu namorado ainda explodia de vergonha ao seu lado. — Menos a Nayeon, é claro. Te amo, Nayeonie.

— Com licença? — Jungkook força uma tosse, olhando para Jimin com um olhar de aviso. Ele não estava necessariamente enciumado, mas todo cuidado era pouco, certo?

— Yah, Jungkook, sh. Não estrague o momento. — Nayeon se afastou de seu namorado, vindo para passar o braço direito ao esquerdo de Jimin. — Também amo você, Jiminie. Vamos?

— As malas...

— Pff, Jimin hyung, quem você acha que somos? — O mais novo do grupo pergunta, uma sobrancelha levantada, enquanto ele pega a mala de Jimin das mãos de Taehyung. — Nós levamos para você.

— Não é como se o Yoongi não tivesse forçado a gente a te tratar como um rei. — Hoseok reclama, pegando a outra mala do garoto de Busan e agora levando a de Taehyung e a de Jimin. — O que ele tinha dito, Kookie?

— Algo como "Apenas o melhor para o meu sunshine". Sinceramente? Yoongi hyung pode ser tão meloso. — Jungkook responde, tirando algumas mechas de cabelo dos olhos.

— Ele realmente disse isso? — Jimin pergunta, os lábios abrindo um pouco. Yoongi não costumava espalhar sua afeição para todos.

— Sim, sim. — Hoseok diz, olhando para Jimin e estranhando sua surpresa. — Não me diga que você não sabe que Min Yoongi é uma poça de geléia quando mencionam seu nome.

— Como ele pode saber, oppa? — Nayeon ri, a mão cobrindo seus lábios. — Ele não vê Yoongie todo dia.

— Ei, desde quando você chama o Yoongi hyung de "Yoongie"? — O maknae questiona, entrando na conversa.

Sua namorada apenas revira os olhos e dá uma risadinha, como uma criança que sabe que está provocando sua quedinha do jardim de infância.

— Desde sempre. Você teria percebido se não ficasse olhando com cara de panaca pra Nayeon sempre que ela fala.

— Hoseok hyung? Cala a boca.

— Aish, essa criança é desrespeitosa, não? — Taehyung diz, passando o braço pelos ombros de Jungkook.

— Calem a boca e vamos. Eu quero ver meu namorado. — Jimin diz, andando com Nayeon em seu lado, enquanto os outros seguem atrás.

— Ah, o amor jovem... — O melhor amigo de Jimin suspira atrás do garoto.

— Tae, temos a mesma idade. — Ele diz, virando seu pescoço para encarar Taehyung.

— É, mas eu já namorei bem mais que você.

Naquele momento, o conjunto de jovens brilhava, cada um reluzindo com um tipo de amor. Jungkook seguia atrás de Jimin e Nayeon com um olhar apaixonado atrás da menina, como um cachorrinho perdido em amor — O que, de fato, Jungkook era — enquanto Jimin cintilava com um sorriso em seu rosto que parecia nunca sair de lá, e Hoseok e Taehyung riam um com o outro na parte de trás do grupo.

Jimin nunca se sentiu tão abençoado antes, observando seus amigos e sorrindo ainda mais para si mesmo pelo simples pensamento de um certo alguém de pele pálida, língua afiada e cabelos verdes recentemente pintados de loiro. O certo alguém que possui o coração de Jimin em suas mãos.

Deus sabe, ele não o quer de volta.

♡♡

Ao pôr os pés no apartamento de Min Yoongi, Jimin nunca se sentiu tão em casa. Tudo no pequeno cômodo era tão reconfortante, desde as paredes gastas de cor verde limão até a mobília cheia de pó (porque Yoongi tem preguiça de limpar qualquer coisa que não for seus intrumentos e o corpo de Jimin), desde as partituras sempre espalhadas na mesa — e pela casa toda, sejamos sinceros — até o tapete na sala que era terrivelmente bordado pela avó de Yoongi, mas ele o mantinha mesmo assim.

O aroma, porém, era diferente. Jimin reconhecia o cheiro de jajangmyeon de longe, e ele se sentiu quente por dentro, as benditas borboletas voltando ao pensar em Yoongi cozinhando seu prato favorito (as borboletas nunca iam embora, de verdade).

— Yoongi hyung? — O menino chamou, vendo seus amigos irem em direção ao quarto de Yoongi guardar suas malas.

Jimin esperou um pouco, porém o mais velho não veio a sala de estar, então ele fez o que qualquer um faria e entrou na cozinha, sendo gratificado com a cena mais linda que ele já vira.

Yoongi, numa camiseta social (a que ele sempre usa para ir ao estúdio, Jimin nota) e um avental amarrado em seu corpo, com fones de ouvido tocando Ring My Bell em um volume absurdamente alto, tudo isso enquanto ele separava presunto da geladeira e colocava na mesa junto com... Aquilo era um melão?

O garoto mais novo se aproxima silenciosamente de seu namorado, que até agora não notou sua presença, e encaixou seu queixo no ombro do homem, os braços laçando sua cintura e um beijo demorado sendo plantado na bochecha de Yoongi.

— Ei, coisa linda. Tudo bem? — Jimin sorri, aninhando seu rosto no pescoço de seu amado.

— Jimin-ah! — Yoongi abre um sorriso e se vira para o mais baixo, passando os braços pelo corpo esguio do garoto, o fazendo afundar seu rosto no peito do mais velho.

— Oi, hyung. — A voz dele saiu embargada pelo tecido da camiseta, mas ele não saiu de lá. — Saiu mais cedo do estúdio? Hobi hyung me disse que vocês conseguiram um contrato com uma gravadora nova.

— Claro que eu sairia mais cedo do estúdio. — O mais velho diz, colocando os dedos na nuca de Jimin e massageando levemente o local, sua voz passando a ser um sussurro. — Eu esperei isso por tanto tempo. Ter você, assim, nos meus braços.

O garoto de cabelos castanhos não respondeu, apenas afundando ainda mais no calor humano que Yoongi emitia dentro da cozinha fria (provavelmente porque Yoongi nunca fechava a janela) e desejando ficar daquela forma por toda a eternidade.

— E os meninos? — As palavras de Yoongi se perderam por entre os fios levemente encaracolados e escuros de Jimin, sua respiração um ar gentil contra a testa do menino.

— Estão arrumando tudo. Tae disse que vai dormir na casa de Jungkookie. — Ele murmura uma resposta, prensando seu corpo contra o de seu namorado.

— Nós deveríamos nos juntar a eles. — O hyung diz calmamente, não mexendo um dedo para desenlaçar Jimin de seu corpo.

— Eu não quero. Eu quero ficar com você. — Yoongi sentiu seu coração tremer em seu peito. Park Jimin era realmente alguém precioso demais para o próprio bem. Então, ele se lembra de algo.

— Jimin, ei, Jiminie. Levanta o rosto. — Ele faz menção de segurar a face do menino nas mãos. — Por mais que eu ame estar abraçado com você, eu quero mesmo te beijar.

— Ah. Então você deveria ter dito isso antes, hyung. — Jimin sorri contra o peito de Yoongi e movimenta seu rosto até ficar cara a cara com seu amado, apenas poucos centímetros os separando.

Os olhos do mais velho caíram imediatamente para os lábios macios de Jimin, que pareciam ainda mais avermelhados e carnudos de perto, fazendo Yoongi querer afundar seus dentes na pele sensível e deixar sua marca em forma de pequenos machucados decorando os lábios do mais novo. Apenas porque ele podia. Era realmente uma das partes favoritas de Jimin, para o homem, e que merecia sua devida atenção.

Em questão de segundos, há um choque entre a boca levemente rachada de Yoongi com a obra prima que é a boca de Park Jimin, e o beijo começa suave, inocente. Isto é, até Jimin hesitantemente esgueirar sua língua por entre os lábios de Yoongi, quase esgotando o pouco controle que ele ainda tinha.

— Jimin. Jimin, para. Você está me matando. Aish.

— Uh? — O garoto mencionado em questão olha para Yoongi com grandes olhos castanhos e redondos, face ligeiramente corada e lábios inchados e ainda mais vermelhos.

Como alguém conseguia parecer tão inocente depois de beijar Yoongi como se sua vida dependesse disso?

— Vamos comer. Os meninos já devem estar lá na sala. — O loiro parecia um pouco abatido, trêmulo até, tentando acalmar seu corpo que parecia arder em resposta ao simples toque da língua de Jimin em sua boca.

— Aw, hyung, eu não sabia que você ficaria assim com um só beijo.

— Jimin, cala a boca pra eu gostar de você. — Yoongi revira os olhos e cuidadosamente se desenrola do corpo do mais novo.

— Hm, hyung tímido. — Jimin ri, a mão cobrindo seu sorriso num hábito que seu namorado odiava (Jimin tinha o sorriso mais lindo do mundo, e mesmo assim ele o cobria).

— Não faça isso. — O loiro franze o cenho, retirando as mãos de Jimin da boca do menino. — Eu amo sua risada. E eu vim querendo ouvir ela ao vivo por muito tempo. E você pode rir alto aqui em casa, também. Por que cobrir essa obra de arte que você chama de sorrir? Arte é para todos, Jimin.

— C-cala a boca. — As bochechas do outro se tingiram num tom irremediavelmente etéreo, fazendo com que os lábios de seu amado se entreabrissem ao observar tal beleza em sua frente. Jimin pela webcam era encantador, é claro, mas nada se comparava a beleza que ele tinha de perto.

— Você quer saber o que eu estou cozinhando? — Yoongi muda de assunto, reparando a timidez de Jimin.

— Você nunca cozinhou, então assumo que seja algo fácil. Eu só não entendi o melão.

— Presunto enrolado no melão, idiota. O que nós comemos naquela festa do Hoseok, quando nos conhecemos. — O mais velho ri, atenciosamente tirando uma mecha de cabelo castanho dos olhos de seu namorado.

♡♡


A festa foi muito animada

Oito ou nove gatos pingados no salão

Eu adorei a feijoada

Era presunto enrolado no melão


"Jimin encarou o prato que aquele rapaz — seu nome era algo com Yoon — lhe oferecia, pedaços de melão enrolados em tiras desproporcionais de presunto, enquanto um dos gatos do local que Hoseok havia alugado dormia em seu colo.

— É um prato exótico demais para garotos de Busan? — O garoto loiro zomba, um sorriso de lado formando-se e seus lábios, fazendo seu rosto parecer com o de um elfo.

— Não. Eu só... Nunca comi antes. — O outro responde, as mãos enrolando um cacho de cabelo laranja desbotado atrás da orelha.

— Ora, então você deveria. Conhecer coisas novas sempre é bom. — Seu sorriso aumenta. — A propósito, meu nome é Min Yoongi.

Jimin o encara, então. Cabelos claros e rosto pálido, com olhos pequenos, possuindo duas íris escuras que encaravam os olhos castanhos do ruivo. Era bonito, realmente bonito, e se Jimin não soubesse um pouco demais sobre a vida, ele diria que o outro parecia um príncipe encantado de contos infantis.

— Sim, Min Yoongi-ssi. Realmente, conhecer coisas novas é muito bom."

♡♡

— Aquela festa foi muito engraçada. — Jimin sorri junto a Yoongi. — Lembra do Jungkook dançando Girls' Generation no meio do salão?

— Como esquecer? — O mais velho faz uma careta, relembrando a cena que Jungkook fez ao tomar apenas algumas poucas gotas de álcool.

— Mas você lembra de quando eu te contei aquelas piadas? Você riu muito. — O moreno comenta, relembrando com olhos felizes os momentos cruciais de seu relacionamento com Yoongi.

— Ah, sobre isso, jagi... Sinto muito, mas eu estava fingindo. As piadas eram muito ruins, mas você era fofo então eu ri.

— TRAIDOR. — Jimin diz, se afastando do homem. — A sua gengiva apareceu, Yoongi! Você sorriu de verdade.

— Eu sorri por você e não pelas suas piadas. — O hyung deposita um beijo na bochecha do garoto.

♡♡


Ele me achou muito engraçado

Ele falou, falou e eu fingi que ri

A blusa dele 'tava' do lado errado

Ele adorou o jeito que eu me vesti


" — Ok, mas hyung, qual a fórmula química de água benta?

Yoongi apoia a cabeça no punho fechado, observando Jimin intensamente, um sorriso afetuoso brincando em sua boca. Ele já havia ouvido aquela piada, é claro, mas a risada do mais novo, ele veio a descobrir, era extremamente contagiante, então Yoongi se fez de bobo.

— Uh, não sei? — Ele pergunta, sua atuação de confusão meramente convincente, mas Jimin não se importava.

H Deus O. — A voz do outro quebrou na última letra em meio de suas risadas, seus ombros tremendo e sua cabeça caindo para descansar entre seus braços enquanto ele gargalha.

Park Jimin era, Yoongi decidiu, a pessoa mais preciosa que ele conhecia. Mesmo que a blusa dele estivesse do lado errado, e fosse ridículo — é óbvio que ele não avisaria. Porque até de blusa errada, Jimin era a coisa mais fofa do mundo."

♡♡

— Eu me lembro de tudo, Jiminie. — Yoongi sorri. — Tudo mesmo. Até da cor da camiseta que você usou. Até que sua camiseta estava ao contrário.

— Ei! Eu não sabia disso. — Um bico fofo se fez nos lábios do mais novo, e Yoongi quis manter Jimin consigo para sempre. Perto de seu coração, onde ele teria todo o amor, aceitação e casa que ele precisasse. — Você deveria ter me avisado.

— Você era, é, muito fofinho, Minnie. Eu não queria atrapalhar suas piadas.

— Hyung, para! — Jimin ri, e dessa vez, ele não cobriu seu sorriso.

— É a verdade. Apenas a verdade. — E eles ficaram ali, sorrindo e rindo, e relembrando tudo que os fez quem são hoje.

Apenas Yoongi e Jimin. Um relacionamento entre Busan e Daegu, um relacionamento que nunca teria dado certo. Apenas duas crianças eternamente encantadas e apaixonadas uma pela outra.

♡♡


E foi assim que eu vi que a vida colocou ele pra mim

Ali naquela Terça-feira de Setembro

Por isso eu sei de cada luz, de cada cor de cor

Pode me perguntar de cada coisa

Que eu me lembro


"A luz batia nos cabelos pintados de Jimin, enquanto o salão se esvaziava rapidamente, sobrando apenas os dois sentados e conversando a noite toda.

Jimin, Yoongi percebeu, ficava incrivelmente mais bonito (como se ele já não estivesse apaixonado o suficiente) sob a luz das estrelas que vinha da janela. Seus olhos reluziam enquanto ele conversava e conversava, sobre qualquer assunto que lhe fosse agradável.

E o mais velho apenas concordou com qualquer coisa que ele dizia, sentindo o quente no peito de quem vê seu amor pela primeira vez e sorrindo como se fosse o melhor dia de sua vida. E, de fato, era.

Min Yoongi percebeu, naquele dia, que ele teria várias paixões em sua vida: Música, livros, culinária, álcool, até mesmo academia. E todas essas teriam substituições e tempo para acabar.

Mas Park Jimin?

Park Jimin era algo que ele iria querer pelo resto de seu tempo no Mundo. Com defeitos, com aquele dente levemente torto, com blusa ao contrário, com voz alta e fina, com sorrisos muito brilhantes e principalmente, sem devolução."


Notas Finais


obrigada se você chegou até aqui, e caso quiser deixar uma avaliação, ou uma crítica, ou qualquer coisa, se sinta a vontade ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...