História Eu, Min, Suga - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Foto, Romantico, Suga
Exibições 122
Palavras 1.833
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Galerinha que lê a fanfic, eu estou tão triste ao informar que este é o penúltimo capítulo da história
Mas eu estou feliz por estar encerrando o meu primeiro trabalho e conseguir que vocês apoiem e elogiem a história
Eu chorei horrores com esse capítulo, espero que gostem
Aguardem o próximo capítulo
Amo muito vocês
<3

Capítulo 24 - Wings (parte1)


Fanfic / Fanfiction Eu, Min, Suga - Capítulo 24 - Wings (parte1)

Ela veio em minha direção, fiquei curiosa para saber o que estava nas suas mãos, não demorou para ela me mostrar uma caixinha, abrindo ela e me mostrando um anel. Nessa hora senti meu coração parar e ao mesmo tempo acelerar, em minha cabeça passava tanta coisa, mas nenhuma palavra descrevia aquilo o que eu sentia:

- Ele me pediu este anel, disse que era pra única mulher que fez o coração dele bater de verdade e era a única mulher que era capaz de fazer pará-lo. - Ela disse me entregando o anel - Acho que ele deve ficar com você...

- Eu não posso aceitar... mesmo que ele quisesse me entregar, eu ainda tenho esperança que ele vai fazer isso pessoalmente, à qualquer momento eu tenho certeza que ele vai acordar. - falei devolvendo a caixinha e logo foi guardada em seu bolso do casaco, como estava antes...

[...]

Assim passaram os dias, ele sempre recebendo visitas, dos pais, de meus pais, dos membros do BTS, sempre via mensagens de fãs e até algumas que ficavam na porta do hospital. Estava exausta ao extremo, mesmo assim continuava ao seu lado, todo dia, toda hora, todo minuto, todo segundo e todas as formas de tempo em que se possa existir.  Enquanto eu estava sendo destruída por dentro, me despedaçava, ele continuava parado, imóvel, branco como açúcar, um sorriso de leve estava em seu rosto, me descontrolei e comecei a gritar com ele, mesmo que ele não tivesse culpa:

- POR QUÊ, YOONGI? POR QUÊ ESTÁ FAZENDO ISSO COMIGO? ME RESPONDA!  EU PRECISO DE UMA RESPOSTA! - respirei fundo tentando me acalmar, uma missão quase impossível, mas ao olhar aquele leve sorriso, me fez mudar de ideia.

- Eu não aguento, eu sou fraca, eu...eu não sei ficar sem você, eu preciso de sua voz, eu preciso de você... - chorei descompassadamente no chão do seu quarto.

- Por quê me deu asas? se nós dois sabíamos que eu sou incapaz de voar sem você? - me levantei e sussurrei ao seu ouvido, mas logo me afastei, voltando à aquele sentimento de raiva.

- MINHA VIDA TERIA SIDO MELHOR SEM VOCÊ, SABIA? PROVAVELMENTE VOCÊ NÃO SABE... SEU EGOÍSTA, MIMADO, EGOCÊNTRICO, IRRITANTE... preferia não ter te conhecido, eu teria a minha vida normal, não teria ninguém à me prender... EU TE ODEIO!

- Te odeio, por me fazer te amar cada vez mais... nunca quis você em minha vida, mas se você não existisse com certeza não seria a minha vida... - Voltei à abraçá- lo e minhas lágrimas que saiam de meu rosto escorria por seu ombro, eu sentia a sua respiração fraca e isso me fazia acalmar, me lembrando de quando eu dormia com a cabeça sobre seu peito, ele mexendo em meus cabelos até algum adormecer.

- Por favor, não me deixe sofrer, não me deixe ficar sem você... corte as minhas asas, arranque a minha dor pela raiz, mate o que está me matando. Se não for capaz de fazer isso, me deixe ir, me desprenda de você, eu não te mereço... - Minhas palavras se misturavam às minhas lágrimas e soluços.

- VOCÊ... VOCÊ NÃO TEM ESSE DIREITO, VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO COMIGO, você não pode... -  segurei em seu travesseiro, passando toda a minha raiva - me deixa ir, por favor, mas você sabe que só irei à algum lugar se for com você.

Fechei os olhos, com a minha cabeça ainda sobre o seu corpo, cada respiração era um pedido silencioso, até que aquele barulho que me incomodava tanto, aquele mesmo que media seus batimentos cardíacos se tornou constante, meus olhos se concentraram no monitor e não havia nenhum sinal... Saí do quarto, parecendo uma louca, gritando no corredor por ajuda, em questão de segundos uma equipe de médicos entrou no quarto, tentando reanimá-lo, enquanto isso acontecia um enfermeiro me tirava do quarto , à força, não me deixava ver ele. Fiquei observando atrás do vidro sem saber o que fazer, peguei meu telefone para ligar para o dormitório dos meninos, minha mão tremia, não sei como consegui digitar os números e fiquei esperando alguém atender.

- Alô, com quem eu estou falando? está me ouvindo?

- Pode falar, é o Taehyung.

- T, tae, tae... - minha voz não saia

- Calma, o que está acontecendo?

- É é o Su- Suga, venham logo, por favor - eu desliguei a ligação, não conseguia falar mais nada, alguém fechou a persiana da janela, agora eu não podia fazer mais nada.

Demoraram alguns minutos, mas os meninos chegaram e ficaram esperando uma resposta vinda dos médicos, eu estava abraçada com o Jimin, que tentava me acalmar falando que ele iria ficar bem. Longos minutos sendo torturada pela demora e então surge um médico e fala:

- Responsáveis pelo paciente Min Yoongi?- nessa hora todos se levantaram, eu fiquei sentada, apenas dirigi meu olhar a ele.

- Sim, tem notícias dele? - perguntou o Namjoon

- Felizmente, ele está bem agora, foi só mais um susto... e que susto, conseguimos reanimá-lo com sucesso, agora ele está descansando. - Um sorriso se abriu em meu rosto, fiquei esperando a hora para retornar ao quarto e ficar com ele. 

Não sei o motivo, mas liberaram todos para visitá-lo, ficamos rodeando a sua cama, ninguém se pronunciava, fui me aproximando da cama do Suga, me sentei ao seu lado, passando a mão em seu rosto:

- Me desculpa? você queria que eu fosse embora... mas sabia que não iria sem você. Não importa as suas tentativas de me ver feliz sem você, até porque eu não conseguiria, eu vou estar sempre aqui, com você, eu nunca abandonaria a única pessoa que eu amo de verdade, a única pessoa que me faz feliz, a única pessoa que me faz continuar mesmo sem ter motivos, eu prometo ficar com você para sempre, porque eu te amo. - beijei a sua testa, a ponta de seu nariz, até encostar os nossos lábios.

Fazia tempo que não encostava neles, continuavam macios, me lembrei da primeira vez em que beijei o Suga, depois que ele me salvou. Ele lentamente abriu os olhos, eu consegui ver aqueles lindos olhos negros fitados em mim, estavam brilhando novamente, nos encaramos por alguns segundos em silêncio, nem me lembrava que os meninos do BTS também estavam no quarto, voltei à beijar ele, nessa hora nem ligava mais para o que estavam pensando, a única coisa que me importava estava bem à minha frente.

[...]

Poderia falar de como foi difícil a sua recuperação, as semanas de terapia que o Yoongi fez, estive presente em todas as sessões, posso dizer que ele foi mais forte do que nunca, demorou um pouco para ele voltar à ativa, mas enfrentamos isso juntos...
Saímos juntos da clínica de recuperação, tinha feito a última sessão de terapia. Entramos no carro, eu fui dirigindo, mesmo ele insistindo que estava bem o suficiente para isso, estávamos indo para o meu apartamento, pedi para que ele ficasse lá enquanto se recuperava por completo, mas também para passarmos mais tempo juntos. Ele estava com a cabeça encostada na janela do carro distraído com a paisagem, eu baixei o volume do som do carro com o intuito de chamar a atenção dele e isso funcionou:

- Por que baixou o volume? - ele perguntou sem entender porque eu fiz isso

- Por nada - falei com um sorrisinho no canto da boca

- O que foi?

- Eu só queria escutar a sua voz...

- Mas eu nem estava falando - ele continuou sem entender.

- Por isso mesmo, queria que você falasse algo, só queria te escutar mais um pouco, até se eu escutasse o som de sua respiração já seria o suficiente para me fazer feliz. - Ele se ajeitou no banco do carro e continuou olhando para a paisagem, e pelo reflexo da janela vi que uma lágrima escorria no canto de seu olho.

- Acho que eu nunca vou conseguir recompensar tudo o que você faz por mim, nem cuidar de mim mesmo eu consigo... Nunca vou conseguir ser romântico, dedicado, atencioso como você é comigo... às vezes eu penso que você devia aproveitar a sua vida, eu sempre estou no seu caminho.

- É verdade... você sempre está em meu caminho, meu caminho sempre teve pedras e espinhos, o céu era escuro, não tinha cor, não tinha vida... Ai você surge nele, retira as pedras e os espinhos são substituídos pelas flores, meu céu sempre está ensolarado, coloriu comigo às partes que estavam sem cor e me ensinou a amar. Você está em meu caminho e por isso serei eternamente grata à você.

Chegamos no meu apartamento, enquanto eu tirava as malas do carro, ele se virou para trás e olhou para a praia:

- Como eu estava com saudades desse lugar... - abriu os braços como se quisesse abraçar o oceano inteiro. - Eu vou ficar mais um pouquinho aqui em baixo, aproveita e deixa o carro destravado que eu vou pegar um negócio que está dentro dele...

- Okay Suga, eu já estou subindo, não demore.

O Suga não sabia, mas todos estavam esperando ele em meu apartamento, fiquei esperando ele entrar, a sua reação foi de surpresa, logo após abrindo um sorriso e vindo me abraçar.

- Foi você que preparou tudo isso? - ele perguntou incrédulo.

- Mais ou menos... - respondi meio sem graça.

- Sim, foi ela que preparou tudo sozinha - falou a mãe do Suga, junto com seu pai, e em seguida ganharam um abraço do filho.

Os meninos do BTS formaram uma rodinha ao redor dele, fazendo aquelas brincadeiras sem sentido de meninos, ele estava tão feliz... Antes que iniciássemos o almoço em "família"  ele chamou a atenção de todos;

- Primeiramente, obrigado por estarem aqui, vocês são a melhor família que alguém poderia ter...- colocou as mãos nos bolsos do casaco, em um gesto tímido - E só por curiosidade, vocês estão vendo uma certa mulher ? ela é baixinha, muito linda, o motivo de eu estar aqui - falou rindo e logo me empurram do canto da parede para perto dele.

- Ei pequena - falou trazendo meu rosto para perto, mas a vergonha me deixava corada e comecei a rir, ele tirou a mão do bolso e logo reconheci aquela caixinha, olhei para a minha futura sogra, lembrei de nosso segredo e ela piscou o olho para mim. 

- Eu gostaria de saber... - não deixei ele continuar falando, me agarrei em seu pescoço e beijei ele, parei sem fôlego e disse:

- Sim, eu aceito, não importa qual seja a proposta, se for para ficar com você eu aceito qualquer coisa

- Eu já estava preparando um texto enorme para falar que eu gostaria de ficar com você o resto de nossas vidas, mas você reduziu muito este trabalho  - falou rindo de uma forma tão linda, era encantador , sempre foi...

 


Notas Finais


obrigada por estar acompanhando a fanfic
obrigada por elogiar e comentar
obrigada por favoritar
obrigada por sofrer e se iludir um pouco comigo
Aguardem o último capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...