História Eu morri feliz - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Drama, Suícidio
Exibições 3
Palavras 429
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não sejam muito exigentes, primeira narrativa aqui. Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


A bebida já estava fazendo efeito no meu corpo. Eu estava tonto, e a música que martelava meus ouvidos somente aumentava minha dor de cabeça insuportável. Da noite pro dia, minha vida virou uma merda. Eu estava com saudades, muitas saudades. Saudades de seu corpo, de seu cheiro, de seus lábios, de seus cabelos, da sua risada, de seu amor. Tudo, absolutamente tudo, girava em torno dela.

Eu via corpos dançando e casais se beijando, e isso só aumentava o meu sentimento de solidão. Eu nunca estive rodeado de tanta gente, mas, ao mesmo tempo, nunca estive tão sozinho. Fui até o bar da boate, e pedi mais uma bebida. A mais forte, para me fazer esquecer.  Esquecer de todos os momentos que passei com ela. Os momentos bons, e os ruins também. Quem diria que uma briga por um motivo banal levaria à essa separação forçada, repentina.

Eu me lembro da noite anterior. Nós estávamos brigando por alguma coisa que não consigo me lembrar. Eu estava muito irritado. Eu gritava com ela, e ela gritava comigo. Até que eu passei do limite. Eu a bati. Eu a espanquei com força, com mais força que eu achava que tinha. Ela caiu no chão. Desmaiada, provavelmente.

Mas ela não estava desmaiada. Ela já não respirava mais. Eu me desesperei. Chamei uma ambulância, enquanto segurava o meu primeiro e único amor em meus braços. O seu cabelo estava empapado de sangue, que saía de um ferimento em sua cabeça, causado pela queda. Eu chorei. A ambulância chegou. Infelizmente, não tinha mais o que ser feito. Ela estava morta.

Como eu pude ser tão idiota?

Ela não merecia isso.

Ela nunca vai me perdoar. E nem poderia, já que está morta.

Morta, por mim.

Eu não conseguia aguentar o sofrimento. Saí da boate, e vaguei sem rumo pelas ruas de Brasília. Passei por diversos lugares que me lembravam ela, e isso me fez ficar cada vez pior, emocionalmente e fisicamente. Desabei em um banco qualquer, em uma quadra qualquer da Asa Sul. Eu não aguentava mais. Ví um pedaço escuro e afiado de vidro jogado perto da calçada. E então, eu tive a melhor ideia de toda minha vida.

Eu ia me juntar à ela.

E foi isso que eu fiz. Um movimento rápido e limpo, carregado com várias emoções, impossíveis de serem explicadas aqui. O sangue jorrava de minha garganta, eu eu gritei. Mas não gritei de dor, e sim de saudades. E chorei. Mas não chorei de tristeza, e sim de alegria. Eu iria vê-la de novo.

Eu morri feliz.


Notas Finais


Minha primeira narrativa aqui, espero que tenham gostado. Só um comentário, eu não estimulo o suicídio, já que é uma solução drásticas para problemas temporários. Eu escrevi esse texto em uns 10 minutos porque deu vontade, entçao não é nada de expetacular, e nem deu tempo de revisar, então me desculpem por qualquer erro ortográfico e/ou de concordância que vocês acharem :p


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...