História Eu não era hetero? (NamMin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Aceita Sociedade, Jimin Top Sim, Jimin!top, Namjoon Bottom Sim, Namjoon!bottom, Nammin, Quebrando O Tabu
Visualizações 42
Palavras 574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bbs!
Eu cheguei com um Nammin pica e foda-se. Ninguém quase curte Nammin, mas fazer o quê? Eu queria enaltecer um pouquinho o meu shippzinho. Qualquer dia eu venho a enaltecer Sugamon ou NamKook com o Nam bottom, ok? Porque enaltecer Vhope eu já eu o faço.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Hyung, acho que eu sou gay


Eu não sei o que aconteceu que, do nada, Namjoon derrubou tudo na sala da casa dele e se abaixou pra pegar aquelas...coisas que eu não fazia a mínima ideia do que era. Ele empinou a bunda dele e eu achei que, a vida inteirinha, eu fosse hetero. Machão do caralho, que eu gostava de peitos grandes e tudo mais que uma menina pode ter. Mas me deu uma vontade anormal de bater naquela bundinha dele e ver ele nu. Se bem que eu já bato nele mesmo, principalmente nas coxas dele.

Depois que ele juntou aquelas coisinhas eu pedi um abraço, com algumas intenções a mais.

-Nam-ah, eu posso te abraçar?

-Por que não pediu pra juntar?

Ele falou fazendo um biquinho.

-Não é bom guardar rancor, hyung. Mas e aí, rola o abraço?

Ele suspirou e deu-se por vencido.

-Aigoo, Jiminnie!

Abri os braços e ele também. E eu fui correndo até ele - não que estivéssemos tão longe um do outro - e me joguei nos seus braços. Ele quase caiu, mas graças a mim ele foi salvo e agora está são. Deixei minhas mãos pousando na cintura dele e ele abraçou meu pescoço, porque eu sou baixo então complica pra ele abraçar a minha cintura e também porque eu tenho uma certa tara por aquele corpão de Kim Namjoon.

Desci minhas mãos até a bunda dele, como quem não quer nada, e deixei elas lá.


P.O.V Namjoon

Aquele anão destruidor do meu coração só me provoca, sem saber ainda!

Ele sempre tinha aquelas brincadeiras de mau gosto. Tipo: me morder em partes inapropriadas, ficar seriamente apalpando minhas pernas e a minha bela bunda - ué, ela é bonita e cala a boca! -. Não que eu não gostasse, mas aquilo me constrangia. Até que ele chegou ao ápice do limite e me acordou com mordidas nas minhas coxas. Até porque ele só dava algumas mordidinhas no pescoço e, no máximo, até os ombros. E depois dessa bela ideia e desse dia ele me acorda assim quando vem aqui em casa e eu estou dormindo - ele tem uma chave daqui de casa, que eu dei pra ele de aniversário -. E eu, trouxa de plantão, era caído por ele, o hetero do momento. Droga! Ele gostava de meninas da cinturinha e dos seios enormes, não de um cara. Não de mim. E isso me irritava demais. Mas a irritabilidade não era por parte dele, era por minha parte. Eu sou sensível, que nem uma garota naqueles dias, e a minha trouxisse me deixava puto! Puto num nível avassalador. Num nível anormal. Me deixava putíssimo!

[...]

Jimin já havia ido embora. E por falar em Jimin...Eu recebi uma mensagem dele. 

Jimin: Oii, hyung!

                                   Foi só falar em você.

Jimin: Nossa, desse jeito parece que não me ama.

Só digita o que você quer.

Jimin: pqp, tá de TPM? Tá, mas vamos falar sério.

Você quem começou com a brincadeira.

Jimin: Se você vivesse uma vida inteira achando ser hetero e gostar de...Você sabe, mas no final das contas você gosta é de rola, o que faria?

Acho que eu contaria aos meus pais e depois para algum amigo de confiança, eu acho. Mas parece tão difícil contar numa boa, por mais que seja algo tão normal.

Jimin: ah, sim. Valeu, hyung, see you later!

Jimin está off-line 

[...]

Depois de, mais ou menos, quarenta e cinco minutos, Jimin resolveu me mandar uma mensagem.

Jimin: hyung, acho que eu sou gay. 


Notas Finais


Saibam que essa fanfic vai, provavelmente, demorar para ser atualizada. Eu tenho preguiça e mais outras duas. Então não achem que eu sumi ou que eu desisti somente dessa. Ok? Ok!


Kissus 💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...