História Eu não gosto de garotas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Cat Minha Capista Oficial, Desculpa Mae, Kookv, Marina Meu Mozão Sz, Olha As Viagem, Taegguk, Taekook, Taemin, Tô Produtiva Essa Semana, Vkook, Vmin
Exibições 465
Palavras 3.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá
Meu pai do céu, vocês são incríveis! 86 faavoritos? E só tem um capítulo ainda!
Namoral, eu lamberia vocês do fio do cabelo até a ponta dos pés. Com geléia. Aham.

queria adicionar pessoas legais e realmente animadas a fazer amizades e fanfic e montar um grupo no whatsapp.. o que acham? mas só vkook e vmin shipper kkkk

Capítulo 2 - V quer dar uma lambida na rosquinha do Jimin!Pode isso,kook?


Sentamos na cama do Jungkook, ele encostado na parede onde ela estava encostada, e eu deitado corretamente, com os pés em cima de seu colo. Ele ouvia música no celular enquanto eu jogava no meu. Estávamos há um bom tempo em silêncio, apenas aproveitando a companhia um do outro.


 

Após o episódio semana passada, Jimin se afastou consideravelmente de nós, principalmente do Kookie. Os outros membros também não tinham um comportamento tão diferente, todos pareciam estar sempre ocupados demais para nos darem atenção. Eu sorria e fingia ter também algo para fazer, mas na verdade eu sabia que todos tentavam nos evitar.


 

E se era assim comigo, imagina com o maknae! Até mesmo Hoseok, que sempre teve essa mania estranha de sair pelado pra todo canto da casa, simplesmente começou a se vestir como um ser humano normal. Agora que Jimin não fazia mais parte do nosso trio, ele tinha colado de uma tal forma em Suga que eu fico com medo de que ele passe a escrever as músicas junto dele. Jimin é bom como dançarino, mas como compositor… 

 -Yah! Gukkie… - chamei sem desviar minha atenção da espaçonave do joguinho. Não recebi resposta. - Jungkook. - repeti, desviando o olhar por um segundo. Percebi que ele estava completamente submerso na música que ouvia, suas pálpebras estavam até fechadas. Talvez ele estivesse dormindo sentado…


 

Acabei me desconcentrando e perdendo no jogo, o que me fez deixá-lo de lado por um tempo e levantar o tronco. Eu tinha um plano maquiavélico sendo inicialmente montado e esquematizado ao ver Jungkook ali, completamente indefeso.


 

Porque quando o maknae dorme, meus amores, é quando eu ataco.


 


 


 

É, essa frase ficou demasiadamente distorcida e suspeita. Não é nesse sentido que eu estava querendo dizer. Aish! Vocês vão entender…


 

Acontece que eu percebi que ele estava usando minha cueca novinha. Podem chamá-lo de usurpador de cuecas, porque essa já é a terceira vez. E, como vingança, eu, com a minha inteligência avançada para traquinagens, peguei uma caneta preta permanente, a qual estava no criado mudo (aceito explicações pro nome dessa porra ser esse) e destampei, preparando-me para o ataque.


 

Subi em cima de seu colo, me sentando em suas pernas, e analisei o que eu faria com ele. Eu poderia rabiscar a cara dele com o desenho de uma cenoura em forma de pau, e aí eu completaria com dentes de coelhinho abaixo do lábio inferior, mas corria sério risco dele acordar no meio do processo, então não teria graça.


 

Já que ele usava uma blusa branca e o preto iria dar um destaque, achei válido escrever, então, nela. Afinal, as chances dele acordar enquanto eu escrevo seriam mínimas. Devido a isso, eu sorri e, rapidamente, pensei numa frase perfeita para o momento. Escrevi no lado inferior direito da blusa e me dei por satisfeito, imaginando como ele ficaria bravo quando visse.


 

Eu estava prestes a sair do colo do desacordado Jungkook, mas então eu encarei seu rosto. Ele estava com uma espinha enorme na testa e eu não tinha reparado até agora. Talvez porque a franja cobria aquela testa toda, ou porque com aquele nariz enorme não tem como olhar pra outro lugar. Falando em coisas enormes, eu devo destacar que na posição em que eu estava dava para sentir…


 

-Hum… - Jungkook resmungou/gemeu/grunhiu de forma tão sexy que eu seria capaz de colocá-lo numa lingerie com asas de fada e jogá-lo no desfile da Victoria's Secret. Eu escondi rapidamente a caneta atrás de mim, e me esforcei para agir normalmente. Jungkook abriu vagarosamente os olhos e semicerrou-os como quem estivesse perdido. - Hyung? Por que você tá sentando em mim..? - indagou, desnorteado.


 

-Você precisa de uma limpeza de pele, Jeon. Olha o tamanho dessa Jennifer aí na tua cara. - apontei com a mão livre para o pontinho vermelho. - Ela tá quase criando residência fixa! É por isso que você ainda não achou namorado. - falei. Na verdade eu só tava querendo mudar de assunto, mas shhhh…


 

Jungkook soltou uma risada anasalada e retirou os fones de ouvido, um de cada vez, numa vagareza digna de pornô. Não quero parecer piegas, mas… é que ele realmente é uma criança sexy. Mesmo com aquela espinha.


 

-Olha, Tae… - ele começou, usando um tom de voz mais sério, grave. Ele estava tentando ser sedutor? Tenha dó. - Com um colega de quarto como você... - ele levantou o olhar, sorrindo de lado. Senti minhas coxas serem tocadas pelas pontas dos dedos de Jeon, por debaixo do short. Aquele toque dele era tão suave e, ao mesmo tempo, tão excitante… me deixava inquieto, ansioso e envergonhado. Eu estava gostando disso. E por mais que ele já tivesse me feito esse tipo de carinho várias vezes, havia algo de perigoso naquilo. - Quem precisa de namorado? - perguntou sugestivamente. Eu fiquei todo vermelho da cabeça aos pés e saí de cima dele, tropeçando nos meus próprios pés.


 

Sua risada infantil ecoou pelo quarto, zombando de minha reação. Jeon se levantou da cama e ficou de frente pra mim, bagunçando meus cabelos.


 

-Você é um hyung engraçado, Tae! - comentou e virou para o lado, indo em direção à saída do quarto. Eu soltei o ar que estava preso e encarei a caneta preta nas minhas mãos. Por pouco eu não havia sido pego no flagra! Mas, em compensação, acabei me colocando numa situação tão constrangedora…


 

O que será que eu estava sentindo? Por que meu coração batia tão rápido quando eu estava perto dele? Eu estava apaixonado? Não sei… Talvez sim, ou talvez eu apenas tenha me deixado levar por um sentimento fraternal bobo e confundido tudo, assim como da última vez com Jimin.


 

Jimin.


 


 


 

A cada dia ele me preocupava mais e mais. Eu não queria reviver o passado e ficar pensando em tempos atrás, quando ele se confessou para mim. Ele era alguém tão incompreensível! Negava a própria sexualidade e ainda tinha a audácia de se achar no direito de julgar os outros, como se ser homofóbico pudesse de alguma forma livrar ele de si mesmo!


 

Fiquei com tanta raiva dele por tratar o Kookie daquela forma, mas tanta raiva! Como ele pôde ser tão estúpido com um garoto como o nosso maknae, que é todo inseguro e fofinho e precisa de muito apoio num momento desses?! Mas também não é como se ele fosse o único culpado… Quer dizer, ele foi o que falou mais merda, com certeza, mas os outros também não fizeram questão de mover um dedo para controlar a situação. Todos ficaram com aquela cara de bunda sem falar nada.


 

Ainda assim… eu estava confuso com tudo aquilo. Desde sempre, o meu primeiro passo ao ficar indeciso foi falar com Jimin, meu melhor amigo. Parecia irracional fazer isso no momento, mas… eu não pude evitar. Fui a passos decididos na direção do quarto que agora ele dividia com Suga e Hoseok. A porta estava fechada, por isso eu dei leves batidas antes de entrar. Encontrei Jimin e Hope deitados em suas respectivas camas, em lados opostos do quarto. O sorriso que Jimin mantinha antes de eu chegar foi se desfazendo, enquanto que o olhar do hyung nos fitava curioso.


 

-O que você quer? - ele perguntou secamente. Seu tom de voz era puramente amargurado e, de repente, minha boca ficou seca.


 

-Acho melhor eu dar espaço pra vocês. - Hoseok falou, preparando-se para se levantar.


 

-Não precisa sair, Hobi hyung. Eu queria mais era que o Minnie viesse passear comigo. - eu me apressei a falar. Jimin me encarou incrédulo.


 

-Eu não quero sair com você! Se quiser falar algo comigo, seja breve. - ele respondeu, ainda mais ácido.


 

-Por favor, Jimin... - supliquei, encarando-o. Ele passou um bom tempo me avaliando, até que bufou e cedeu ao meu pedido.


 

-Não demoro. - ele falou para Hoseok, que assentiu enquanto saíamos do quarto. -Onde vamos? - me perguntou.


 

-Na loja de donuts na rua de trás. Eu pago.


 


 


 


 


 


 

Entramos na doceria e nos acomodamos numa mesa no canto. Nós dois usávamos máscaras e óculos escuros para que ninguém nos reconhecesse, mas retiramos ambas as coisas por termos julgado que o lugar já era bem escondido.


 

-O que vão pedir? - a garçonete nos atendeu.


 

-Um donut de Nutella e outro de creme com morango, por favor. Ah, e uma água sem gás. - eu respondi por ele.


 

-Dois copos com gelo? - ela anotou as coisas no caderninho.


 

-Por favor. - Jimin respondeu, e, assim, ela saiu de perto. -Tudo bem, eu estou aqui, o que quer? - disse mais entediado do que grosseiro.


 

-Quero você de volta. - digo sinceramente. Ele me encarou e riu sem humor, desviando o olhar.


 

-O que caralhos você quer dizer com isso? - perguntou, irritado.


 

-Você é meu melhor amigo e, por mais que seja um grande babaca, sinto saudades…


 

-Bom, agora você tem um novo melhor amigo, né? Ou eu deveria dizer “amiga”? -respondeu com escárnio evidente. 


 


 

-Meu Deus, Jimin! Você não se enxerga falando essas merdas? Mano, você faz ideia do quanto é ridículo você ter uma atitude dessa frente à sexualidade do Jungkook, quando você mesmo já passou por isso? Acha que é certo julgar ele? Fazê-lo se sentir um merda? - eu questionei.


 

-Me espanta você estar do lado dele. Há três anos não era assim, não é mesmo? Como você disse? - ele perguntou retoricamente. - Ah! Sim. “Não posso retribuir seus sentimentos, já que sou um homem de verdade.”


 

-Eu não deveria ter dito aquilo. Fui um completo babaca e reconheço isso, inclusive, já pedi desculpas. - me defendi.


 

-Eu duvido muito que você esteja tão arrependido quanto diz estar, Taehyung. Me impressiona o teatrinho que está fazendo, se fingindo de mente aberta, apoiador LGBT e o caralho a quatro. - ele me respondeu com mágoa. - Você se faz de bichinha recatada e eu que não sou homem de verdade? Tenha dó. - nos calamos, pois a garçonete chegou com os pedidos, pondo-os sobre a mesa. Nenhum de nós, no entanto, chegou a tocar na comida.


 

-Minnie, por favor. Eu vi que aquilo que eu disse não foi certo, ok? Eu mesmo estava com medo do que sentia por você! O mesmo medo que você tem agora de declarar sua sexualidade era o medo que eu sentia naquele momento. Você, mais que qualquer um, deveria entender o meu lado.


 

-Acho que é você quem não se esforça pra entender o meu lado, Taehyung. - ele engoliu em seco e seus olhos ficaram marejados. Seu nariz se tornou mais avermelhado e ele fungou alto. - A sua desculpa para me rejeitar foi me tratar como um lixo, enquanto que quando Jeon se assumiu, você o acolheu como nunca fez com ninguém mais. Em outras palavras, você me fez fingir que estava tudo bem entre nós durante esses últimos anos, me fez acreditar que nós três éramos amigos inseparáveis, quando, na verdade, eu via o Kookie se aproximando cada vez mais de você e eu sendo deixado de lado. Você ficou do lado dele.


 

Nos encaramos por um bom tempo, mas eu não sabia o que dizer. Eu nunca encarei daquela forma, sempre achei que estava tudo bem. Não parei para pensar que, talvez, Jimin realmente gostasse de mim, e muito menos que o meu envolvimento com o Jeon fosse atormentá-lo tanto. Claramente, eu havia errado em achar que o sentimento que ele nutria por mim já havia se dissipado e tornado-se uma simples amizade.


 

-Quando você deu aquele ataque de raiva na frente do Jeon… - eu comecei a falar. - Era ciúmes? - Jimin desviou o olhar e ignorou minha pergunta, focando em comer seu donut em silêncio.


 


 


 


 


 


 


 


 


 

Após terminarmos nosso lanche, o qual não foi exatamente como eu planejei, voltamos para casa em silêncio. Já escurecia, e no dia seguinte nós iríamos gravar o nosso comeback, ao menos, o que restava. Por isso, eu só conseguia pensar em me deitar na cama e aproveitar o último descanso do final de semana. A poucos passos da porta do apartamento, alguém saiu todo afobado.


 

-Finalmente! - era Jungkook quem estava à nossa frente. - Eu estava procurando você, Taehy. Onde foram? - perguntou.


 

-Comer donuts. - eu respondi. Como ele sabia que a gente já estava na frente de casa? Ele estava espiando pelo olho mágico? Durante quanto tempo?!


 

-Por que não me chamaram? - ele perguntou, fazendo bico e cruzando os braços.


 

-Mas que voz mais irritante! Jeon, fica na sua e para de agir como um bebê. Desfaz essa tromba enorme e sai da frente que eu quero passar, caso você não tenha percebido. - Jimin disse com total frieza e arrogância. Eu o encarei abismado e dei-lhe um soco no braço.


 

-Jimin, vai tomar no cu. Da próxima vez que eu ver você sendo um imbecil com o maknae, eu esmago a tua fuça. - ameacei. Ele me encarou com ódio, mas eu sabia que nunca teria coragem de me peitar. Medroso demais.


 

Revirou os olhos e passou esbarrando no ombro de Jungkook, que se encolheu e abaixou o olhar. Como Jimin podia ser tão estúpido? Ele não via o quanto feria os sentimentos não só do Jeon, mas os meus também? Odiava vê-lo agindo de uma forma tão estranha. Jimin definitivamente não é esse tipo de pessoa, sabe? Ele nunca foi agressivo ou carrancudo. Na verdade, ele é o mais carente de nós, e é sempre o mais animado, principalmente com Jungkook. Também é muito brincalhão e se magoa facilmente, ele é muito sensível. Não sei o que está dando nele…


 

-Hey, o que os dois patetas estão fazendo parados aí fora?- Jin anunciou, fazendo-nos levantar o olhar e voltarmos à realidade. - Eu acabei de fazer o jantar e o Hope quer tirar foto de todo mundo junto na mesa, alegres e animados. - ele disse ao fechar a porta. Nós seguimos juntos em direção à sala e encontramos todos já sentados em seus respectivos lugares.


 

-Só Deus sabe o quanto eu estou feliz por hoje ser dia do Jin cozinhar! - Hoseok comemorou. - Hyung, você é o melhor! - fez um joinha para Jin, que retribuiu com um sorriso.


 

-A gente não pode só atacar? - Namjoon perguntou, faminto.


 

-Eu tô sem fome, acabei de comer. Tô só esperando a porra da foto. - comentou Jimin ao meu lado.


 

-Tudo bem, essa vai pro Twitter. Todos sorriam! - Hoseok se levantou com a câmera na mão e todos sorrimos e nos curvamos sobre a mesa para aparecermos. - Kookie e Jin, vocês não estão aparecendo. Levantem e fiquem na ponta da mesa. - pediu e ambos o fizeram. Em seguida, voltamos aos nossos respectivos lugares, pegando a comida afobadamente. Eu sei que eu já comi dois donuts inteiros e tudo mais, mas sabe como é, né? Já Jimin estava de braços cruzados sentado relaxadamente, sem falar nada e com cara de bunda. Dei de ombros e continuei me deliciando com a carne do prato.


 

-Taehyung... - ouvi alguém me chamar. Era justo Jimin.


 

-Hm? - eu perguntei de boca cheia. Ele riu, por algum motivo, e se inclinou na minha direção, passando o dedo pelo canto da minha boca. Me assustei com o gesto e fiquei petrificado sem entender de onde surgiu aquilo. - O que foi isso? - eu perguntei, ainda encarando-o.


 

-Você estava sujo. - ele deu de ombros.


 

-E não era você quem estava de birra agora a pouco comigo? Que brigou sem motivo algum com o Jungkook, e ainda teve a cara de pau de se afastar de mim quando o certo seria ter pedido perdão por ser um idiota? - eu perguntei, já estressado com aquele joguinho, ainda mais depois do jeito que ele tratou o Kookie quando chegamos.


 

-Eu não queria me afastar tanto de você. Desculpa... - ele enfatizou o “você”. - Você é meu único melhor amigo, TaeTae, não queria ter feito aquilo. Você me perdoa? - ele perguntou com a voz baixa. Sim, aquele era o Jimin que eu conhecia.


 

-Você deve um pedido de desculpas bem mais significativo para o Kookie. - ele desviou o olhar e mordeu o lábio, como se estivesse nervoso.


 

-Estou pedindo perdão para você no momento, com ele é outra conversa. - respondeu ainda sem me encarar. Eu suspirei e ponderei por alguns instantes antes de ceder.


 

-Óbvio que eu te perdoo, Minnie. Só não faça mais isso. - respondi e ele voltou a me encarar. Estendi um sorriso a ele, mostrando que minhas palavras eram de coração, e ele sorriu minimamente de volta. Em seguida, se levantou da mesa.


 

-Eu vou dormir. Boa noite, Taehy. - disse e inclinou o corpo. Aproximou o rosto do meu numa velocidade tremenda e me deu um beijo na bochecha. Foi uma das coisas mais fofas que eu já vi ele fazer, mas também me deixou muito envergonhado e sem graça. Só para precaver, fui checar se alguém tinha visto e, para minha surpresa, todos estavam parados nos encarando, como se estivessem assim o maior tempão.


 

Sim, eles ouviram tudo do início ao fim, e eu nem reparei no quão silencioso tudo estava enquanto me resolvia com Jimin, por isso, não notei. Só que o dito cujo já tinha rapado o pé fora e só eu fiquei lá, vermelho feito um pimentão, sendo avaliado por todos os membros.


 

Eu mereço…


 


 


 

-Eu acho que vou vomitar depois de presenciar isso. É viadagem demais num dia só, puta merda. - Yoongi reclamou em tom de brincadeira. Namjoon levou a sério e deu um pontapé nele por baixo da mesa, o que não foi nada discreto.


 

Encarei Jungkook e percebi que ele desviou o olhar rapidamente, mas parecia estar muito irritado. Será que ele ficou puto por eu ter feito as pazes com Jimin depois do que ele fez o Kookie passar? Talvez eu também ficasse assim caso fosse comigo…


 

-Gente, essa semana o clima está muito estranho nessa casa desde que eu cheguei de viagem, e agora, isso.- Jin se pronunciou.- O que está acontecendo que ninguém me falou? Que história é essa entre Jimin e Jungkook? E o que o Taehyung tem a ver com isso? É por isso que agora o Yoongi e o Hoseok dividem o quarto com o Jimin?


 

-Então… Acho que o Jungkook deveria contar… - Namjoon comentou.


 

-Puta merda! - Encarei Hoseok, que, com toda sua aleatoriedade, xingou em alto e em bom tom no meio de uma discussão meio que importante. Ele estava olhando para o celular super nervoso, o que me deixou preocupado. -Jungkook, levanta! - ele ordenou, sério. Todos ficamos um pouco sem entender o porquê daquilo tão de repente. -Levanta, porra! - disse um pouco mais grosso. Talvez por medo, Jeon fez o que foi mandado na mesma hora, mesmo sem entender. -Quem caralhos escreveu essa merda na sua camiseta?! - J-hope gritou.


 

Lembram da minha vingança? O Jungkook estava usando minha cueca pela centésima vez e eu resolvi, em troco, escrever algo vergonhoso na blusa dele? Lembrou? Pois bem. Ele ainda usava a mesma blusa até agora, e, pelo visto, não tinha reparado na minha arte com caneta preta.


 

Eu levantei timidamente minha mão e então a atenção de todos se voltaram a mim, e todos começaram a rir descontroladamente, inclusive o Jeon. Yoongi caiu no chão sem se aguentar e a risada de foca do Jin me fez rir junto. Só que J-hope não estava nada contente.


 

-Taehyung! Seu imbecil, por que você escreveu “Já tem dono!” e uma seta apontando pro pau do Jungkook? Você tem demência?!


 

-Ei! Pera, não tá apontando pro pau do Jungkook, cruz credo, tá apontando pra minha cueca! - eu me assustei com a constatação que J-hope fez. Claramente eu não me referia ao… órgão sexual do Jeon! No entanto, isso só fez todos rirem mais de mim, como se o que eu tivesse falado fosse super engraçado. Jungkook veio com lágrimas nos olhos pra perto e me deu tapas fracos no ombro, mas eu não consegui rir junto dessa vez.


 

-Calma, calma. Então você realmente não se ligou que parecia mais que estava apontando pro pau do Jeon? Você não existe, Taehyung! - Suga comentou entre risadas.


 

-Vocês todos: calem a boca! Isso aqui é sério! - Hoseok interrompeu. Aos poucos todos foram parando de rir e Jeon sentou no lugar onde Jimin estava antes. - Na foto que eu tirei apareceu direitinho o que estava escrito na blusa. O twitter tá uma loucura!


 

Aí sim o meu cu trancou.

 


 


Notas Finais


Quem betou foi, obviamente, a minha estrelinha Mari que eu amo tanto S2 inclusive deem uma olhada nas fics dela, são ótimas.
E eu sei que vocês sentiram tesão por essa capa gay da cat, eu pelo menos amo as capas dela. MELHOR CAPISTA DO MUNDO MESMO SENDO JIKOOK SHIPPER O MEU AMOR POR VC TE PERDOA MEU BEBE.
é isso
beijosss de queijo brie com damasco


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...