História Eu Não Me Culpo - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~thaidsm

Postado
Categorias Justin Bieber, Kendall Jenner, Kylie Jenner
Tags Claire, Enmc, Justin, Stacie
Exibições 83
Palavras 6.221
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ISSO É UM COME BACK BAAAAAABY

ESTAMOS DE VOLTAAAAAAAAA

LEIAM AS NOTAS FINAIS, ESTAMOS EXPLICANDO LÁ DIREITINHO O MOTIVO DESSA PAUSA INESPERADA

NÃO SE ESQUEÇAM

LEIAM AS NOTAS FINAIS

NOTAS FINAISSSSSSS

BOA LEITURA <3

Capítulo 11 - Take all of me


Fanfic / Fanfiction Eu Não Me Culpo - Capítulo 11 - Take all of me

P.O.V Stacie Hudson

Eu não conseguia me concentrar em uma palavra do que o professor explicava lá na frente. Joe estava de volta! Era isso mesmo!? Não consigo acreditar, e ainda por cima, exatamente a uns trinta minutos atrás, nos beijamos.

Joe é meu ex-namorado, não vou negar que tivemos um relacionamento feliz no começo, mas depois com o tempo algumas coisas foram perdendo o controle, ele começou passar dos limites com suas atitudes, então terminei nosso namoro. Ele foi embora da cidade, e agora depois de um ano ele reaparece. E reaparece justo agora, como se minha vida já não tivesse uma bagunça.

- Stacie? Ei Stacie? Acorde, já acabou a aula, vamos - me avisou um de meus colegas de classe.

- An? Desculpe estava distraída - ri fraco - muito obrigada pelo aviso - voltei a rir e me levantei já saindo da sala quando fui interrompida por algo, ou alguém.

- Olá Hudson - ouvi a voz irritante de Britney.

- O que você quer? - falei com um tom bem grosso.

- Calma querida, só vim lhe informar da nova novidade - falou um sorriso no rosto, assim como suas duas capachos, Anne e Lola, que se encontravam logo atrás dela.

- Então fale logo QUERIDA, não estou afim de ficar perdendo meu tempo com você - usei um sorriso bem falso.

- Risos - sim, ela falou isso - calma querida só achei que adoraria saber que Joe está de volta - é claro que ela seria a primeira pessoa a dizer isso. Mas é uma pena eu já saber disso e vai ser mais uma pena ainda a carinha dela ao saber disso.

- Era só isso que queria me dizer? Pois bem, sinto em informar que sua tentativa frustada de me atingir não funcionou. Eu já sei que ele está de volta, inclusive já nos vimos. Agora me de licença QUERIDA, tenho coisas mais importantes para fazer - um ponto para Stacie. Logo passei pelas três e sai andando as deixando ali, e Britney com sua cara de idiota por não ter consigo o que queria.

 

 

 

- Posso falar com você? - fui assustada por Joe quando fecho a porta de meu armário, onde estava pegando meu livro de Física.

- Joe, que susto! - digo me recuperando do pulo que dei

- Desculpe, não era minha intenção - ri fraco erguendo as mãos como se estivesse se rendendo - enfim, posso falar com você? - volta a perguntar.

- Não pode ser depois, tenho que ir para a aula agora - começo a sair quando sou interrompida por ele pegando em meu braço - Joe, agora não - uso um tom mais firme, o fazendo recuar.

- Por favor Stas, preciso falar com você.

- Não me chama assim - respondo ríspida

- Desculpa - o tom de sua voz mudou, agora mostrava triste, como se eu tivesse o magoado com o que falei.

Ficamos ali parados olhando um para o outro enquanto o corredor vai esvaziando, e quando resta apenas nós dois, eu quebro o silêncio que aqui estava reinando.

- É melhor eu ir para a aula - me viro

- Não, por favor Stas... É, Stacie - ele corrigi - eu preciso muito falar com você.

- Joe você pode falar comigo, mas agora não posso.

- Por favor! - implorou.

- Ok, ok. Mas tem que ser rápido - concordo

- Vem comigo - ele me pega pelo braço e começa a me conduzir antes mesmo que eu questionasse para onde estávamos indo.

 

 

 

- O que é isso? - pergunto abismada quando chegamos ao jardim da escola e encontro uma enorme placa escrita “Stacie eu te amo”. Joe não me responde, apenas me olhando com um grande sorriso, do qual marcou bem suas covinhas.

- Tem como me responder - disse num tom frio, fazendo com que o sorriso em seu rosto sumisse.

- É... Eu achei que... Sabe... Eu acho... - se perdeu nas palavras.

- Você acha? Espera ai, está achando o que? Que voltar com você?

- Eu só achei que...

- Você não achou nada! - interrompi tentando manter a calma mas meu tom de voz já aparentava alteração desde de o momento que vi essa placa - Você não deveria ter feito isso Joe.

- Desculpa - abaixou a cabeça e colocou as mãos no bolso de sua calça.

- As coisas não se resolvem desse jeito, você sabe muito bem disso - falei já com mais calma.

- É... Desculpa, a-acho que é a única coisa que... Que posso dizer agora - era fácil perceber o quanto estava nervoso.

- Está desculpado - sorri. Apesar de ainda estar um pouco irritada com ele, sei que sua intenção era a melhor possível.

- Agora é melhor eu ir para aula, já estou bem atrasada - olhei a hora em meu celular.

- Posso te pedir uma coisa antes de ir? - levantei uma de minhas sobrancelhas esperando que ele prosseguisse, e foi isso que fez - um abraço? Apenas isso. Fiquei um tempo ainda a encara-lo. E ele num gesto de como estivesse implorando,  juntou as mãos e fez um biquinho, me fazendo rir.

- Ok Joe, um abraço - e ele deu leves pulinhos em comemoração, onde eu ri novamente. Ele se aproximou de mim com calma e olhando para baixo sem conseguir me encarar. Quando nossos a apenas alguns centímetros um do outro, Joe me envolveu em seus braços. De começo estranhei um pouco aquela sensação, mas logo retribui lhe abraçando de volta e ao perceber isso ele colocou mais força em seus braços, me apertando um pouco.

- Senti falta disso - disse baixinho em meu ouvido.

                          P.O.V Justin Bieber

Já havia de passado alguns dias desde que Claire descobriu nosso plano para não haver as provas, ela ainda estava afastada de mim e eu precisa resolver isso. Eu acabará de sair de uma floricultura, havia encomendado algumas flores - ava - das quais ocuparam todo o espaço possível dentro do meu carro. Assim que cheguei no apartamento dela - obviamente já havia me certificado de que ela não estaria em casa. Após ouvi Darci reclamar um pouco de que seria um sacrifício para ela limpar isso aqui depois, consegui convence-lá dizendo que lhe ajudaria.

Comecei logo pela entrada do apartamento espalhando pétalas, criando um caminho que levaria até seu quarto, depois peguei os outros buquês de rosas e os espalhei por diversos cantos da casa, e durante o trajeto que levaria até seu quarto, pendurei algumas fotos nossas pela parede com algumas frases ao lado. Estava tudo pronto, agora era só esperar Claire chegar.

 


Alguns dias depois....

            
                        P.O.V Stacie Hudson

E quando as coisas parecem estar em perfeita ordem, sempre aparece algo para bagunçar tudo. As coisas estavam - apesar de um certo clima entre eu e o Justin -, mas ai então, assim do nada, Joe está de volta! Será possível que nunca irei ter um momento de paz na minha vida? Tudo bem que até agora ele não fez nada exagerado - com exceção a placa.

- Menina Stacie? - Nina me acordou de meus pensamentos ao abrir a porta de meu quarto e me chamar a atenção.

- An? - Disse sem muito pensar - É, oi?

- Você tem visita na sala - Respondeu, e antes que eu pudesse perguntar quem era, ela saiu batendo a porta.

Levantei da cama, coloquei minhas pantufas super confortáveis e sai do quarto indo para a sala descobri quem era. Assim que cheguei na ponta da escada, já avistei lá no sofá, uma criatura loira, Justin para ser mais específica.

- Justin? - chamei sua atenção já se aproximando.

- Ah, é, oi Stacie - Naquele momento o olhei arqueando as duas sobrancelhas - Tudo bem? - ele insistiu como se tivesse enrolando para dizer algo.

- É, to bem obrigada. Mas tenho certeza que não para me pergunta que isso que você veio até aqui, certo?!

- Podemos conversar num local mais privado - Me assustei, isso já estava começando a ficar estranho.

- É, tudo bem. Vamos para o meu quarto - comecei a subir as escadas com ele vindo logo atrás de mim.

Abri a porta de meu quarto, entrei e já fui logo ao ponto.

- Pronto, já pode dizer o que quer.

- Claire já sabe tudo! - falou tão curto e grosso que imediatamente minha mente projetou a imagem de nosso primeiro beijo, e logo depois aquilo que rolou na escola.

Quando pensei em responder, ele prosseguiu me deixando mais aliviada com o que falou.

- Não. Não é isso que está pesando - E como ele sabe o que pensei? - ela já sabe que pegamos a chave dela para sumir com as provas que haveriam essa semana.

- Menos mal - respirei aliviada - Merda. Ela deve estar uma fera com nós - falei ao lembrar bem de como a “C” fica quando está irritada.

- Na verdade só comigo, Gale e Nicki.

- An? Como assim só com você, Gale e Nicki?

- Nós não contamos para ela que você e Mabel também estavam envolvidas nisso - diz se recuando como se eu fosse sacar uma arma e atirar em sua testa.

- E porque não?

- Achamos melhor assim, vocês duas são as melhores amigas dela, então só iria piorar a situação - da de ombros.

- Não deveriam ter escondido que nós participamos. Você sabe muito bem como a “C” é, e se ela...

- Sim, e foi isso mesmo que não falei - me interrompeu.

- Ok, tudo bem então - concordei - mas foi só para isso que queria falar a sós comigo?

- Na verdade, tem outra coisa também - fica um pouco sem graça.

- E o que seria? - pergunto cruzando os braços.

- Você! - falou rápido e direto, me deixando assustada.

- Que? T=Está doido?

- Stacie eu não sei o que está havendo comigo, mas eu simplesmente não consigo parar de pensar em você, e naquilo rolou entre nós na escola. Eu...

- Você nada! - o interrompi - Justin aquilo que houve entre nós foi um erro, e não significou nada para mim. Eu errei, você errou, nós erramos. E aquilo não pode e nem vai se repetir! - “cuspi” as palavras com toda arrogância que pude.

- Tente ser mais convincente da próxima, pois não acredito em nada do que disse. Nos erramos? Sim erramos! Mas eu sei que significou para mim tanto quanto para você. - Eu apenas fiquei o encarando sem dizer nada - Eu me acertei com Claire, consegui fazer com que ela me desculpasse. Porra, eu amo Claire, eu sei disso! Mas de uns dias para cá nasceu um desejo dentro. Um desejo de você Stacie. Não consigo parar de pensar em você, sei que não deveria ter vindo aqui para isso, e que isso que estou querendo é errado, mas eu simplesmente quero, eu preciso e nesse momento não me importa as  consequências.

Ele estava certo, eu não podia negar. Mas isso não é certo, não podemos deixar isso se aprofundar. Justin ao poucos foi chegando cada vez mais perto de mim, eu tinha que evitar aquilo, mas simplesmente não conseguia.

- Justin, por favor, se afaste - falei com a voz já fraca.

- Você quer isso tanto quanto eu Stacie - eu já sentia sua respiração ofegante perto da minha, e não demorou muito para nossas bocas estarem juntas.

Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)

Começamos um beijo maravilhosamente bom. Com uma de suas mãos, Justin começou a apalpar minha bunda enquanto a outra segura firmemente minha nuca.

You got me looking so crazy, my baby
(Você está me deixando louca agora, meu amor)
I'm not myself lately, I'm foolish, I don't do this
(Não tenho sido eu mesma ultimamente, estou sendo tola, não sou assim)

Passei minhas pernas por sua cintura fazendo com que soltasse minha nuca e de toda a prioridade para meu traseiro, para poder sustentar meu corpo. Justin parou de beijar a minha boca e começou a beijar meu queixo e descendo lentamente até meu pescoço.

I've been playing myself, baby, I don't care
(Tenho me enganado, baby, eu não ligo)
Baby, your love's got the best of me
(Baby, seu amor consegue o melhor de mim)
Your love's got the best of me
(Seu amor consegue o melhor de mim)
Baby, your love's got the best of me
(Baby, seu amor consegue o melhor de mim)

Justin me jogou na cama e logo subiu por cima de mim, tirando minha blusa e beijo meus peitos por cima do sutiã. Aquilo estava me deixando louca, prendi minhas mãos em seu cabelo pressionando sua cabeça.

And, baby, you're making a fool of me
(E, baby, você está me fazendo de boba)
You got me sprung and I don't care who sees
(Você me hipnotizou e não ligo se alguém perceber)

E ele foi descendo cada vez mais, passando pela minha barriga e finalmente chegando aonde queria, minha intimidade. Arrancou meu shorts e começou a acariciar ainda por cima da calcinha.
Então a rasgou e começou a fazer com a boca aquilo que melhor fazia, além de beijar.

'Cause, baby, you got me, you got me
(Pois, baby, você me conquistou, você me conquistou)
Oh, you got me, you got me
(Oh, você me conquistou, você me conquistou)

Quando Justin parou e voltou a beijar minha boca, percebi que estava na hora de eu mostrar do que era capaz.

I look and stare so deep in your eyes
(Eu olho e encaro seus olhos profundamente)
I touch on you more and more every time
(Te tocando cada vez mais e mais)

Assim como ele, comecei beijando sua boca e aos poucos fui descendo, ele que estava apenas de cueca, já parecia completamente louco, olha que ainda eu não havia nem começado.

When you leave I'm begging you not to go
(Quando você vai embora, te imploro para ficar)
Call your name two, three times in a row
(Chamo seu nome duas, três vezes seguidas)

Passei pelo seu pescoço, indo para seu belo abdômen e deixando minha marca no mesmo, com um forte chupão. E quando finalmente cheguei em sua ereção, o “torturei” passando minha língua com seu brinquedo ainda por dentro da cueca. Era prazeroso ver sua cara de quem estava implorando por algo.

Such a funny thing for me to try to explain
(É engraçado tentar explicar)
How I'm feeling and my pride is the one to blame
(Como estou me sentindo e eu culpo meu orgulho)

- Acabe logo com isso Stacie - implorou, e era exatamente aquilo que eu queria ouvir.
Agora sem mais perder tempo, arranquei seu pênis - muito grande e grosso por sinal - para fora e logo comecei a chupar. Lentamente para começar, e aos poucos fui investindo na velocidade.

Yeah, I still don't understand
(Sim, ainda não entendo)
Just how your love could do what no one else can
(Como o seu amor consegue fazer o que ninguém mais consegue)

Após muito prazer em sexo oral, estávamos na hora de ir mais a fundo com isso. Estávamos complemente loucos um pelo outro, foda-se o fato de que isso estava errado. Naquele momento nada disso importava mais.
Justin me jogou para o lado, pegou uma camisinha de sua calça no chão - muito irônico isso, mas que se foda - logo já subiu por cima de mim com o preservativo colocado em seu pênis. Com minhas pernas entre abertas, ele aos poucos foi penetrando em mim.

Ya got me looking so crazy right now
(Você está me deixando louca agora)
Your love's got me looking so crazy right now
(Seu amor está me deixando louca agora)
Got me looking so crazy right now
(Está me deixando louca agora)
Your touch got me looking so crazy right now
(Seu toque está me deixando louca agora)

E agora estava por completo, era maravilhosa a sensação de senti-lo em mim. Ele começou com movimentos leves, e assim como eu fiz com ele, aos poucos foi aumentando a velocidade. Aquilo estava me enlouquecendo.

Hoping you'll save me right now
(Esperando que você me salve agora)
Your kiss got me hoping you'll save me right now
(Seu beijo me fez esperar que você me salve agora)

Eu iria me arrepender disso depois? Certamente! Mas aquilo estava bom demais, era uma coisa de loucos. Ele investia profundamente dentro de mim, enquanto massageava um de meus seios. E e eu gemia prazerosamente enquanto arranhava suas costas. Eu estava louca de prazer por ele, e ele por mim, não iríamos parar tão cedo.

Looking so crazy in love
(Loucamente apaixonada)
Got me looking, got me looking so crazy in love
(Você me deixou, me deixou loucamente apaixonada)

Logo após ele me pegou em seus braços, sentou na cama me colocando por cima de si, e nessa posição continuamos.

Ya got me looking so crazy right now
(Você está me deixando louca agora)
Your love's got me looking so crazy right now
(Seu amor está me deixando louca agora)
Got me looking so crazy right now
(Está me deixando louca agora)
Your touch got me looking so crazy right now
(Seu toque está me deixando louca agora

Fomos várias outras posições, até voltarmos para a mesma que começamos. Justin estava quase atingindo seu ápice, seu gemido rouco entregava isso.
- Ó Stacie - Ele dizia.
- Ahh, isso - eu também gemia rouca.

Hoping you'll save me right now
(Esperando que você me salve agora)
Your kiss got me hoping you'll save me right now
(Seu beijo me fez esperar que você me salve agora)
Looking so crazy in love
(Loucamente apaixonada)
Got me looking, got me looking so crazy in love
(Você me deixou, me deixou loucamente apaixonada)

Justin percebeu que eu também já estava atingindo meu ápice, quando me fez uma proposta:

- Juntos? - e não precisava ele me explicar nada, eu já havia entendido a pergunta.

- Juntos! - respondi com um sorriso malicioso e ele correspondeu com outro.

Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)

Ele começou a me penetrar numa velocidade incalculável, eu estava louca, arranhando ainda mais suas costas por prazer, e ele só investia cada vez mais. Nossas respiração estavam ofegantes, nossos gemidos ainda mais roucos.

Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)
Uh oh, uh oh, uh oh, oh, no, no
(Uh oh, uh oh, uh oh, oh, não, não)

E como combinado, atingimos nosso ápice juntos.

 

 

 

- O que foi isso? - Justin perguntou ao sair de dentro de mim e se deitar ao meu lado.

Olhei para ele com a respiração ainda ofegante, tanto quanto a dele, e apenas soltei um leve sorriso em resposta.

- Isso foi incrível, nossa sintonia é incrível! Temos que fazer isso mais vezes - sugeriu com um tom e sorriso malicioso no rosto

- N-não... É... Foi bom demais, mas você sabe que não podemos, não está certo - respondi com um tom de preocupação, porque eu realmente preocupada.

- Não, realmente não está certo. Mas você quer isso tanto quanto eu, não podemos ficar evitando essa conexão que está rolando entre nós.

- Mas e a Claire? Como ela fica nisso tudo? E vocês dois?

- Eu já nem sei mais se existe eu e ela ainda. Nós estamos cada vez mais distantes, consegui me reconciliar com ela, mas mesmo assim as coisas não são mais as mesmas - me mantive em silêncio.

- Isso é arriscado demais - finalmente quebrei o silêncio em entre nós após alguns minutos lhe encarando.

- Isso só deixarão as coisas mais excitantes - tentou amenizar se aproximando e me beijando.

Estávamos prestes a ir para um segundo round quando meu celular avisa que recebi uma mensagem. Era Claire.

- Era a “C”, não era!?

- Sim - confirmei - você precisar ir embora, vou sair para encontrar com ela e a Mabel. Esqueci que tínhamos combinado de dormir na casa da Mabel hoje.

Me levantei da cama enrolada no lençol e comecei a pegar as coisas de Justin espelhadas pelo quarto.

- Anda Justin, se arruma e vai embora - falei num tom autoritário.

- Ei calma, já estou indo - se levantou e começou a se vestir.

Terminou de colocar a roupa e eu lhe acompanhei até porta do quarto - ainda enrolada no lençol - e com uma de minhas mãos lhe empurrava num modo apressado. Quando chegou na porta, me roubei um selinho do qual me assustou e não tive reação.

                       P.O.V Claire Williams

Sabe quando você tem a sensação de que algo está errado? De que as pessoas mais próximas estão escondendo algo de você? Pois é, nos últimos dias essas são as únicas coisas que eu sinto, e claro, junto com a sensação vem a famosa pergunta: "Que porra está acontecendo?".

Desde a semana passada eu não consigo tirar a conversa que eu escutei da cabeça, aliás não tem como esquece-la já que minha mãe está agindo estranho nos últimos dias.

Por falar em estranho, minha relação com o Justin anda o mais estranha possível. Ele continua me pedindo desculpas por não ter me contado sobre a chave, porém eu ignoro qualquer tipo de pedido. Não porque estou com raiva, aliás raiva é a única coisa que eu não sinto, mas sim por estar magoada. Não é drama nem nada do tipo, tá talvez seja um pouquinho de drama, mas eu só quero um pedido de desculpas sincero e não a sala da minha casa cheia de flores, sim, ele fez isso. Eu só quero ouvir um: "Amor me desculpa, foi errado o que eu fiz". Será que é pedir muito?

Outra coisa, ou melhor quem está estranha é a Stas. Desde a volta do Joe ela está estranha. As vezes quando eu converso com ela tenho a sensação de que estou falando sozinha ou que ela está em outro planeta, mas sempre que eu lhe pergunto se está tudo bem ouço a mesma resposta: "Sim, claro, por que não estaria? Isso é coisa da sua cabeça" , mas eu conheço minha melhor amiga e sei que ela não está nada bem.

Senti meu celular vibrar ao lado do livro de história e logo a foto e o nome de Mabel aparecer na tela.

- Fala loira. - atendi jogando a caneta, que estava em minha mão, ao lado do livro.

- Onde você está? O que você está fazendo? - perguntou.

- Eu estou em casa e estudando. - pude ouvir minha amiga bufar do outro lado da linha.

- Tem como você vir até Hamptons?

- Quando e pra quê? - perguntei confusa.

- Agora, preciso da sua ajuda com uma coisa. - respondeu simples.

- Mabel são 19hrs34min!

- Claire eu não quero saber que horas são, eu tenho relógio!

- O que você está fazendo em Hamptons?

- Preciso fazer uma coisa. Vai vir ou não? - perguntou impaciente me fazendo soltar um suspiro.

- Mabel eu...

- Ótimo, to na casa de férias do meu pai. - disse e em seguida desligou.

                                     •••

Passei tanto tempo sentada no banco do carro que quando sai do mesmo sentia minha bunda dormente. Eu decidi vir até Hamptons dirigindo, fazia tempo que eu não dirigia e já estava na hora de tirar a Range da garagem.

Quando entrei na casa não encontrei a Mabel lá, então o único lugar que ela poderia estar era na praia. Caminhei até a praia e de longe pude ver uma figura loira sentada na areia admirando o mar, então fui até ela.

Assim que meus pés entraram em contato com a areia macia e gelada uma sensação de nostalgia me atingiu. Fazia tempo que eu não vinha à praia.

Fazia tempo que eu não vinha à aquela praia.

- Vai me dizer agora o que faz aqui? - perguntei enquanto me sentava ao lado dela.

- Quando eu era pequena, minha avó costuma me dizer que não há nada nesse mundo que a água do mar não cure ou não leve. - ela suspirou e olhou para mim. - E hoje Claire, eu iria fazer um ano de namoro com o Gale. - ela engoliu em seco e voltou a olhar pra frente.

- Hoje eu acordei com uma saudade enorme dele. Saudade dos beijos, dos abraços. Saudade de quando ele concordava comigo, mesmo sabendo que eu estava errada, apenas pra gente não discutir. Sinto falta do toque dele e da forma que nós fazíamos amor. - sorriu.

- E essa saudade começou a sufocar meu peito até que ele começou a doer, então eu vim aqui. Na esperança do mar levar embora essa dor e essa saudade que eu estou sentindo.

- Sei como se sente, e eu não digo isso apenas para tentar fazer com que você se sinta melhor. Eu realmente sei como se sente Mabel. A saudade é o pior sentimento que existe no mundo. É agoniante. Você se sente vazia, como se tivesse um buraco no seu peito.

- Sabe, as vezes eu tenho uma vontade tão grande de falar pra ele que eu perdôo ele sim! E que eu quero ele do meu lado sempre, mas aí eu tenho um surto de realidade e começa a vir na minha cabeça cenas dele com aquela vagabunda nojenta da prima dele. E aí eu penso: "Mabel, você merece mais que isso."

- Mabel, você merece mais que isso. - repeti enquanto segurava sua mão fazendo a mesma soltar um riso.

- Claire... - me chamou depois de um tempo em silêncio.

- Sim Bel?

- Você perdoaria uma traição? - ela perguntou me pegando totalmente de surpresa.

- Eu não sei... Provavelmente não. - respondi confusa.

- Por que não? - me encarou.

- Porque a pessoa só deve ser perdoada quando ela erra. E trair não é um erro, é uma escolha. Então eu não perdoaria.

- Ah, você esqueceu de dizer que você é muito orgulhosa para perdoar uma traição. - ela disse me fazendo rir.

- Sim, sou orgulhosa demais pra isso. - concordei.

- Quase que eu esqueço de fazer uma coisa... - ela disse e tirou alguma coisa de seu bolso em seguida arremessou no mar. - O que era aquilo?

- Meu anel de namoro. - sorriu de canto. - A vida anda pra frente, certo? - eu sorri em resposta e abracei ela de lado.

E naquele momento eu me permiti esquecer. Esquecer da minha mãe. Esquecer dos estudos. Esquecer o porquê eu estou chateada com o meu namorado. Esquecer o que minha melhor amiga está escondendo de mim. Eu apenas esqueci tudo e aproveitei aquele momento ao lado da Mabel.

E ali ficamos. Em silêncio. Só nós duas abraçadas deixando o mar levar toda a dor, saudade e mágoa.

                                   •••

- FINALMENTE! Já estava começando a achar que você tinha fugido de novo. - digo quando vejo Stacie passar pela porta de entrada.

- Me desculpe baby, só fui ver sua mensagem agora. - ela responde enquanto vem me abraçar. - Cadê a Mabel? - perguntou enquanto olhava para os lados atrás da loira.

- Na cozinha... Eu acho.

- Como ela está? - Stacie pergunta visivelmente preocupada.

- Melhor do que eu esperava, hoje ela jogou a aliança no mar. - respondo soltando um leve riso ao me lembrar da cena.

- TEQUILAAAAAAAAAAAAAA!! - Mabel grita passando pela porta da cozinha com uma garrafa na mão. - STAAAAS MINHA AMORZINHAA!! - ela grita enquanto corre em nossa direção e em seguida agarra a Stacie. - ONDE VOCÊ PASSOU O DIA E A TARDE? EU TE LIGUEI MILHÕES DE VEZES, MAS VOCÊ NÃO ME ATENDEU. - Mabel fez um biquinho.

- Desculpa, meu celular estava descarregado. Você ta bêbada? - ela pergunta em um tom risonho.

- Bem pouquinho. - Mabel responde fazendo um gesto com seu polegar e o indicador arrancando um riso meu e da Stas.

- Enfim, VAMOS BEBEEEER! - grito pegando a garrafa da mão da Mabel.

- Ei, essa é minha! - ela diz.

- Gente cadê a música desse lugar? - Stacie pergunta ligando o som, no mesmo instante No Money da Galantis começou a soar por toda a casa arrancando gritinhos nossos.

                                    •••

- Gente to com fome, vamos pedir pizza? - pergunto me sentando. Depois de ter bebido quase todas as bebidas da adega do pai da Mabel e ter dançado igual idiotas, nós cansamos e deitamos no chão mesmo da sala.

- Claire, ninguém entrega pizza as 3hrs da manhã. - Stas responde olhando as horas no celular.

- Como não? Eles deveriam vender pizza 24hrs por dia. Será que eles não pensam que alguém pode sentir fome 3hrs da manhã? - digo indignada.

- C., ninguém compra pizza 3hrs da manhã. - Stas dá risada.

- Como assim "ninguém compra pizza 3hrs da manhã"? EU compro pizza 3hrs da manhã. Quer saber? Eu vou abrir uma pizzaria e vou vender pizza 24hrs por dia. - sorrio pensando na ideia.

- E como seria o nome da sua pizzaria?

- Claizza, uma mistura de Claire com pizza. - digo pensativa.

- Parece nome de doença... - Stacie começa a gargalhar. Por que ela tá rindo?

- Só porque você disse isso eu não vou vender pizza pra você.

- Gente, gente silêncio. Vocês estão ouvindo isso? - Mabel pergunta se sentando.

- Isso o que? - Stacie pergunta.

- Eu não tô ouvindo nada. - digo franzindo a testa. E então a loira começou a rir.

- Eu também não. - ela diz rindo fazendo eu e a Stas rir em seguida.

                                  •••

- Passa o pote. - pedi à Stacie estendendo a mão direita enquanto com a esquerda eu segurava a colher.
Ninguém concordou com a minha ideia de procurar um pizzaria às 3hrs da manhã, então eu tive que matar minha fome com Donalds e um pote de sorvete.

- Claireeee você ainda não nos contou o que o Biebs fez pra você perdoá-lo. - Mabel disse eufórica enquanto virava outro copo de uísque, pelas minhas contas aquele já deveria ser o quarto, fora a quantidade de bebida que ela tinha consumido antes.

- Ah, ele encheu toda a minha casa de flores. Tipo toda a casa mesmo! - respondi pegando outra colherada de sorvete.

- Que fofinho. - Mabel fez uma cara de lesada arrancando risadas minha e da Stas.

- Sim foi fofinho, mas eu acho que a Darci ainda está tirando pétalas do tapete. - fiz uma careta ao me lembrar dos palavrões em polonês que ela dizia a cada pétala que achava.

- E o Nick e o Gale? Já os perdoou? - Stas perguntou se ajeitando melhor no tapete rosa e felpudo do quarto da Mabel. Ela é viciada em rosa.

- Não há o que perdoar Stas. Tipo eu fiquei chateada pelo quê eles fizeram e por não terem me contado, mas eu não fiquei com raiva deles. Nick até veio me pedir desculpas...

- E o Gale? - Mabel perguntou curiosa, eu podia ver nitidamente em seu olhar que ela ainda sentia algo por ele mesmo depois de jogar a aliança no mar.

- Ele é o Gale. Ele nunca iria me pedir desculpas, você sabe disso. - revirei os olhos.

- Sim eu sei... - Mabel soltou um suspiro.

- E além do mais, eu e o Gale nunca vamos ficar de boa um com o outro. Eu nunca irei conseguir desculpa-lo... - digo percebendo em seguida que eu falei demais. Caralho!

- Perdoa-lo pelo quê? - Mabel pergunta confusa.

- Ãn... Por ter sido um idiota... Com... Você. - digo gaguejando. Caralho ao quadrado!

- Aaah... - Mabel diz aparentemente convencida.

- Ok, ok... Vamos mudar de assunto. Stacie você está quieta demais. - eu disse encarando a morena ao meu lado.

- Não tô não. - ela disse comendo mais sorvete.

- Está sim, pode ir falando. - apontei a colher pra em uma tentativa falha de intimida-la.

- Hm, só estou passando no Joe. - respondeu brincando com o anel em seu dedo.

- O que!?

- Quem é Joe? - Mabel perguntou confusa.

- O Joe é a pessoa mais legal que a Stas já namorou. - respondi feliz. - Eu nem vi ele, só fiquei sabendo que ele voltou.

- Mas quando ele voltou? - Mabel perguntou.

- Não sei exatamente quando, mas eu o vi na escola no começo da semana.

- Joe tá na escola a semana toda e eu não vi ele? Como assim? - perguntei confusa.

- Talvez seja porque você passou a semana toda com a cara enfiada nos livros. - Stacie revirou os olhos.

- Não me julgue, eu quero um bom futuro e ir para...

- Harvard, já sabemos. - Mabel me interrompeu.

- Mas Stas, o que ele quer? - voltei no assunto.

- Não sei. E não sei se quero saber. - suspirou.

- GEENTE EU TIVE UMA IDEIA. - Mabel grita. - Vamos fazer uma festaaaaaa!

- Como? Quando? Onde? - pergunto confusa.

- Aqui. Amanhã. Meus pais estão viajando e amanhã é sábado. - responde sorrindo

- Eu topo. - digo levantando a colher de sorvete como se estivesse brindando.

- To com vocês nessa. - Stas diz enquanto eu e Mabel comemoramos.

Só espero que dê tudo certo nessa festa.

                     P.O.V Stacie Hudson

O dia já estava amanhecendo quando fomos nos deitar, Mabel estava tão bêbada não demorou para pegar no sono, Claire e eu resolvemos assistir algo já que ainda não estávamos com sono, então ligamos o netflix e colocamos o filme “As vantagens de ser invisível” um dos meus filmes/livros favorito. Estava na metade do filme quando Claire dormiu e me deixando falando e assim que acabou, fui fazer o mesmo.

Quando estava começando a cochilar, fui interrompida por celular vibrando em baixo do travesseiro, peguei para ver e eu acabará de receber uma nova mensagem.

“Estou aqui fora na praia, me encontre ou terei de entrar ai.”

Era Justin. O que ele fazia aqui em plena 04:45am? Era simples, irei ignorar e talvez ele desista e vá embora.

“Ficou azul aqui, isso quer dizer que leu minha mensagem. Vem logo, não quero ser obrigado a entrar.”

Droga! Eu tinha que ir, não podia arriscar que ele entrasse aqui, afinal Claire poderia acordar, tudo bem que poderíamos inventar a desculpa de que ele veio ver ela, mas ações quando estou perto de Justin, agora, são incontroláveis e não poderia colocar em dúvida. Estava um pouco frio lá fora, então peguei uma blusa moletom de Mabel já que não trouxe nenhuma e coloquei.
Assim que meus pés entraram em conexão com a areia, avistei Justin de costas para mim observando o mar, quando cheguei mais perto ele notou minha presença e virou.

- Estou aqui. Agora fala logo o que quer - fui direto ao ponto.

- Você! - É o que? Ele veio até aqui, me fez levantar pra isso?

- Você só pode estar de brincadeira né? - eu cochichava como se eu tivesse nos escutando.

- Eu preciso de você Stas. Eu até tentei me controlar, mas eu não paro de pensar em nós dois hoje na sua caso, o quanto aquilo foi incrível, eu preciso e quero mais - mordeu o lábio inferior.

- Justin aqui não é lugar para isso!

- E porque não? Só tem nós dois aqui, Claire e Mabel estão dormindo - começou a se aproximar e eu já sabia na onde isso iria dar.

- Justin, não - tentava evitar, mas meu corpo correspondia ao contrário.

E eu já sabia, não demorou muito para nossas bocas já estarem juntas numa perfeita sintonia.

As coisas estavam começando a esquentar com Justin e eu por cima de si ainda nós beijando. Tirei blusa e ele fez o mesmo comigo, iriamos mais além disso quando fomos interrompidos.

- O que está acontecendo aqui? - a voz me era familiar, e quando paramos para ver quem era. Essa não, era Claire.


Notas Finais


OOOI PESSOAS

Primeiramente queríamos nos desculpar, pf nos perdoem, nunca tive a intenção de parar a história, como inesperadamente aconteceu <\3 e vamos contar o porque.
Vamos lá, quando postamos o capítulo anterior estávamos com um projeto na nossa escola onde cada sala iria gravar um curta metragem, e adivinha que escreveu todo o enredo/roteiro do da nossa sala? Isso mesmo, nós hehehe fora que eu (VenusArmy) atuei também e ela (thaidsm) foi quem dirigiu o curta. Depois desse projeto teve a tão “amada” semana de provas, ai já sabem né?! Claro que depois disso poderíamos escrever mas ai teve a pior coisa de todas, o bloqueiam mental, nós tínhamos toda a noção do que queríamos nesse capítulo, mas na hora de escrever não saía NADA, e durante todo esse percusso do bloqueiam tínhamos nossa rotina da escola com lições, provas, trabalhos, seminários e fora os projetos anuais da escola. Mas vamos para a parte de boa, finalmente estamos conseguindo escrever de novo, estamos com milhares de idéias e novidades.


AGORA VAMOS FALAR SOBRE O CAPÍTULO

JUSSSSTIN E STASSSSSS SE PEGARAMMMMM (aquela carinha) E QUE COMECEM OS JOGOSSS

E ai? Gostaram? Esperamos que sim hehehe
Era pra esse capítulo conter mais coisas e ficar ainda maior que isso. Tanto que a festa iria ocorrer nele ainda, mas achamos que poderia ficar muito grande então tiramos o final e paramos ai :) e isso tem um lado bom, como a festa ocorrerá no próximo capítulo, e já escrevemos boa parte de tudo que vai ocorrer nela, pq sim, iria ocorrer fortes emoções, mas como sempre as festas de ENMC dão “certo” podem ficar despreocupados ashuashuahua. E sobre esse final, só temos uma coisa a dizer: Aguardem o próximo capítulo hihihi <3


E para terminar, estamos preparando uma supresa para vocês para compensar toda nossa demora, ela ainda está em andamento pois não depende só de nós para ficar pronta, mas logo logo iremos dizer e liberar ela hehe <3


E antes de encerrar, gostaríamos tbm de agradecer a todos aqueles que se preocuparam com nós nesse tempo que ficamos sem postar, queremos agradecer a todas as mensagens de apoio e preocupação que recebemos durante esse tempo, e também para você que está aqui agora lendo. OBRIGADO POR NÃO DESISTIREM DE ENMC <3


VOCÊS SÃO DEMAISSSSSS <3

E agora para encerrar de verdade ashuashua, queríamos agradecer a autora tbm aqui do Spirit, Karina Oliveria que divulgou nossa história em dos capítulos da sua história, A Filha de Gângster, que creio que todos devem conhecer ou já ter ouvido falado, eu particularmente acompanho e amo a história <3 Enfim, já agradeci para ela no dia em que ela divulgou, mas queríamos fazer isso aqui tbm, pois ajudou muito ENMC.


Agora sim, tchauuuu hehe
Bjãooooo e até o próximo capítulo :) <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...