História Eu não queria! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chiquititas, Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Andréia Casteli, Benjamin, Chloé, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Manuela Agnes, Mateus Jardim, Omar Ferraz, Otávio Neto, Priscila Meneses, Rebeca Agnes, Sabrina, Téo Cavichioli
Tags Andre, C1r, Colegial, Colégio, Drama, Família, Isabela, Joaquim, Julia, Lazer, Manuela, Mateus, Novela, Romance, Sabrina, Serie, Teo
Visualizações 30
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, vou começar Lutteo amnhã! Comentem ideias, plis!

Capítulo 5 - Isabela, para!


POV'S Joaquim
A Manu chutou a minha canela depois que eu beijei ela, eu falei aquilo, mas me arrependi, e agora, não posso mais voltar atrás!
Joaquim - Ai bravinha, doeu - Disse se distanciando -
Manu - Primeiro, meu nome não é bravinha, e segundo, você não vai beijar nunca mais ok? Eu não gosto de você, desculpa se você achou que me feriu com aquilo, mas não feriu, sai da minha frente!
Juh - Você não precisa ser assim Manu!
Manu - Ah, pelo amor de deus, ele faz e fala isso e você fica do lado dele? Arrrrr!
Juh - Que drama, a sua vida é perfeita, você só sabe reclamar - 

POV'S Manuela
Quando ela falou aquilo, eu não aguentei, eu sou a que mais sofri, o Joaquim sabia que eu era "sofrida", ele me viu chorar, e, eu tive que liberar.
Manu - Você não sabe do que eu passei, ninguém sabe, então não precisa me julgar sem saber ok? - Eu falei aquilo com os olhos cheios de água, a Juh ficou triste, os meninos já tinham saído, ainda bem, eu perdoaria a Juh, mas eu precisava liberar aquilo.
Juh - Manu, desculpa olha.. - Eu não deixei ela terminar e subi par o quarto -
Manu - Não, deixa... -
                     Eu subi e peguei meu caderninho, escrevi uma música, como não fazia a tempos, ela era assim:
   Garoto errado

Alguém pode me explicar o que eu faço
Pra não me sentir assim
Eu já comecei a perceber
O efeito que você tem sobre mim
Meu coração começa a disparar
Será que eu tô pirando ou você quer me provocar?
Você me olha e eu começo a rir
Quando o melhor que eu faço é fugir

Então me diz o que eu faço
Pra tentar te esquecer
Eu nem sei o que eu gosto
Tanto, tanto em você
Seu sorriso é o seu jeitinho
De tentar me irritar
Se tiver uma maneira vou tentar evitar
Eu juro eu faço tudo para eu não me apaixonar

Será que são mesmo reais
Os sinais que eu percebi?
Talvez eu esteja me iludindo
E você não esteja nem ai
Mesmo assim eu continuo a imaginar
Eu e você pra mim parece combinar
Eu sou a letra e você a melodia
Com você cantaria todo dia

Então me diz o que eu faço
Pra tentar te esquecer
Eu nem sei o que eu gosto
Tanto tanto em você
Seu sorriso é o seu jeitinho
De tentar me irritar
Se tiver uma maneira vou tentar evitar
Eu juro eu faço tudo para eu não me apaixonar

Eu já notei que eu tenho que tomar cuidado
Porque você é o tipo certo de garoto errado
É só você aparecer
Pra eu perder a fala e a confusão acontecer

Então me diz o que eu faço
Pra tentar te esquecer
E me diz porque eu gosto
Tanto tanto de você
Foi seu sorriso é o seu jeitinho
De tentar me irritar
Se tiver uma maneira vou tentar evitar
Eu juro eu faço tudo
Eu juro eu faço tudo
Eu juro eu faço tudo
Para eu não me apaixonar

Eu peguei no sono na cama, e a Isabela entrou, ela estava tentando pegar o meu caderninho, eu acordei e gritei!
Manu - Isabela para!
Isa - Desculpa, faz tempo que você não escreve, tá bem?
Manu - Melhor, vamos comer?
Isa - Vamos!

                                                                                  - Quebra de tempo - 
Já tinha passado uma semana depois do ocorrido, eu e a Juh estávamos mais próximas, eu estava mais aberta para ela, nós até fizemos uma música, era romântica, arrr Era assim:
 

Diz que pensa tanto em mim
Que tá querendo me ver
Diz que tá me lembrando bastante
Acredito em você

Tô sabendo de tudo
Tô lendo seus recados
Minhas fotos que você curtiu
Tô seguindo você

E aí, o que é que a gente vai fazer?
Diz aí, se você quer e eu também tô querendo você

Tantos sorrisos por aí, você querendo o meu
Tantos olhares me olhando e eu querendo o seu
Eu não duvido, não que não foi por acaso
Se o amor bateu na nossa porta, que sorte a nossa

Tantos sorrisos por aí, você querendo o meu
Tantos olhares me olhando e eu querendo o seu
Eu não duvido, não que não foi por acaso
Se o amor bateu na nossa porta, que sorte a nossa

E aí, o que é que a gente vai fazer?
Diz aí, se você quer e eu também tô querendo você

Tantos sorrisos por aí, você querendo o meu
Tantos olhares me olhando e eu querendo o seu
Eu não duvido, não que não foi por acaso
Se o amor bateu na nossa porta, que sorte a nossa

Tantos sorrisos por aí, você querendo o meu
Tantos olhares me olhando e eu querendo o seu
Eu não duvido, não que não foi por acaso
Se o amor bateu na nossa porta, que sorte a nossa

Que sorte a nossa

A Juh criou a maioria e eu toquei o violão, eu estava no quarto e o Joaquim apareceu.
Joaquim - Bravinha, eu preciso falar com você lá no jardim, agora, é urgente!
Manu - Você tem cinco minutos!

Ela chegou lá e ele disse

 

 

 

 

 

.........

 


Notas Finais


O que será que ele disse, vocês vão descobrir amanhã!!!!
Falem ideias, o namoro Majo vai demorar, porque eu não gosto muito de coisas fáceis, mais vai acontecer! Eu prometo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...