História Eu não quero te amar (ChanBaek) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Chanbaek, Drama, Exo, Lemon, Yaoi
Visualizações 173
Palavras 1.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - O aluno novo


Fanfic / Fanfiction Eu não quero te amar (ChanBaek) - Capítulo 1 - O aluno novo

Meu nome é Byun Baekhyun, tenho 17 anos e estou no 2° ano do ensino médio. Moro com meus pais na Inglaterra mas iremos nos mudar para a Coréia novamente, morávamos lá mas viemos pra cá após uma viagem, onde meus pais se apaixonaram pelo lugar e resolveram morar aqui, mas como a vida tem dessas, logo estaremos voltando e bom...Esse "logo" é amanhã. Minha vida não é aquelas de conto de fada, muito pelo contrário é até meio difícil sabe? Eu tenho um melhor amigo, que foi meu ex namorado, ele se chama Jongin, nosso relacionamento não deu certo mas nossa amizade ficou muito forte e vez outra ainda damos uns pegas. Eu conto com ele pra tudo, sofro um certo preconceito por ser gay e não esconder isso, meus pais não ligam pra mim, a verdade é que eu fui um filho indesejado, era pra ter sido abortado só que já era tarde. Então meus pais nem fazem questão de mim, geralmente passam viajando, ou na casa de amigos sabe-se lá fazendo o que. Já me aconteceu muita coisa...Tenho depressão e bulimia, por isso tomo vários remédios, já fui estuprado, quase espancado...Mas no fundo, eu ainda tenho esperança de ser feliz um dia.


BAEKHYUN ON

— JÁ VOU OMMA - gritei do meu quarto e dei um suspiro tendo a última visão dali. Peguei minhas malas e fechei a porta sentindo uma lágrima escorrer, Jongin me abraçou por trás me apertando o máximo possível. -

— Baek...Eu vou sentir muito a sua falta. Eu quero tanto que fique...- Jongin disse baixo apenas para mim escutar e eu me virei de frente pra ele o apertando e logo chorando desesperadamente, molhei sua camisa e ele apertou mais seus braços em minha cintura. Segurou meu queixo e levantou meu rosto, limpou minhas lágrimas e selou meus lábios aos dele tornando um beijo calmo, onde nossas línguas faziam guerra. Era óbvio que ambos ainda se amavam, mas nenhum assumia. Fomos interrompidos quando minha mãe chegou e me puxou ignorando nosso momento. -

MDB (mãe do Baek): Ah meu filho não temos tempo para essa enrolação toda, vamos perder o vôo. - Disse ela me puxando pelo pulso enquanto meu empregado trazia minha mala e Jongin vinha correndo até o carro junto com nós.-

— Espera, é o último tchau - Me soltei dela que entrou no carro e aproveitei enquanto colocavam as malas no porta-malas para me despedir de Jongin. Demos mais um beijo, mas não muito demorado, e um abraço bem apertado, ele colou sua testa na minha enquanto ambos estavam de olhos fechados. -

— Eu te amo Byun - Ele sussurrou e eu abri um sorriso largo, minha mãe começou a gritar feito doida para eu ir logo e eu me afastei dele indo pro carro com um sorriso bobo nos lábios, abri a porta e me virei para ele. - 

— Eu também te amo Jongin - Ambos sorriram um para o outro e eu entrei no carro acenando para ele que chorava, e não demorou muito para que eu caísse nas lágrimas. - 


 ~ QUEBRA DE TEMPO ~

A viagem foi normal, nossa casa aqui na Coréia é muito maior, uma mansão de gente milionária, eu vou me perder aqui dentro facilmente. Ao todo eram 7 quartos, eu poderia escolher um, escolhi um que tinha sacada, e a noite eu via a cidade toda iluminada, amanhã mesmo minhas aulas na escola nova começam. Minha mochila já estava pronta, e as malas também, sim era um internato, meus pais fizeram isso para se livrarem de mim. Me sentei no chão da sacada observando a noite, os carros passando, as luzes de lojas e baladas...Era simplesmente perfeito, como estava morrendo de sono fui para a cama e me joguei, voltei a chorar e assim eu dormi.

Terça-feira, (6:00 AM) 

Acordei com meu despertador e logo levantei, fui para o gigante banheiro de meu gigante quarto. Me despi e tomei um banho rápido, vesti o uniforme e arrumei meu cabelo, escovei os dentes e peguei a mochila, desci sorridente esperando que meus pais me levassem para escola. Mas ao chegar na cozinha peguei o bilhete que havia na geladeira. "Fomos antes para tomar café na cafeteria, seu lanche está no balcão, tenha uma boa aula e final de semana não estaremos em casa." Meu sorriso se desfez na hora, eu amassei o pequeno papel e joguei no lixo. Peguei o lanche no balcão, era um croissant de frango e uma caixinha de suco de uva, coloquei na mochila e o nosso motorista me levou para a escola. Era particular, então bastante tinha cara de ser metido, desci do carro e entrei na escola, e meu motorista foi levando as malas para meu dormitório, algumas pessoas me olhavam por eu ser novo, o sinal bateu e eu procurei minha sala, parei um menino no corredor e pedi ajuda. Ele disse que minha sala era no último corredor. Logo eu consegui chegar e bati na porta, entrei e fiz reverência para o professor que me deixou entrar, mandou eu me apresentar e meu coração parou. Todos me olhavam, e lá no fundo um grupo de meninos babacas, e meninas putas. -

— Meu nome é Baekhyun, estou vindo da Inglaterra e quero fazer amigos...Meu dormitório é o...- olho no papel - 127 no último andar - sorri olhando pra todos e um menino do fundo logo gritou "você é gay?". Eu engoli a seco e o professor me levou à uma classe, me sentei e a aula começou, senti uma bolinha de papel atingir minha cabeça e virei pra trás vendo um menino que...puta merda que menino lindo...Eu fiquei o fitando com uma cara de bobo e ele mandou eu me sentar ao seu lado. -

CHANYEOL ON

Meu nome é Park Chanyeol, 17 anos e moro sozinho num apartamento já que meus pais me expulsaram de casa, já me sustento e pelo menos levo várias gostosas quando quero. Os nerds fazem tudo pra mim. Tenho amigos e sou popular, vida melhor que essa não existe.


 Carne nova no pedaço. Pelo o que percebi esse tal de Baek é bem bobinho, e gay, ah que ótimo, achei meu brinquedinho do ano...Logo que o rapaz se sentou um pouco mais a minha frente eu joguei uma bolinha de papel nele e fiz sinal para ele se sentar ao meu lado, assim que fez o que mandei sorri e fiquei conversando com ele, ele é um completo babaca sem conteúdo, além de ser sentimentalzinho e gay...Marquei de nos encontrarmos na biblioteca no intervalo e ele concordou. 

NO INTERVALO

Eu e meus amigos fomos para a biblioteca rindo e conversando e assim que Baek entrou eu cruzei os braços, ele veio sorridente até mim e quando foi abrir a boca pra falar eu chutei seu estomago o vendo cair no chão com as mãos no lugar atingindo...

   


Notas Finais


Heyy galerous, é minha primeira fic, espero que gostem, desculpa qualquer erro ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...