História Eu não quero te amar (ChanBaek) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Chanbaek, Drama, Exo, Lemon, Yaoi
Visualizações 155
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Eu te odeio...


Fanfic / Fanfiction Eu não quero te amar (ChanBaek) - Capítulo 2 - Eu te odeio...

BAEKHYUN ON

Assim que o sinal do intervalo bateu eu peguei meu lanche e celular e saí da sala, eu estava tão feliz, mesmo triste por ter me afastado de Jongin agora eu tinha novos amigos, e eles pareciam tão legais...Mesmo eu nem sabendo seus nomes. Um deles mandou eu ir na biblioteca e é claro que eu concordei, chegando lá um deles estava na porta e após eu entrar ele a fechou, achei estranho mas dei de ombros, não havia ninguém ali só os meninos. Quando eu iria falar algo o menino que eu mais tinha conversado chutou meu estômago, eu apenas cai no chão gemendo de dor e me encolhendo ali sem saber o por quê daquilo. Senti chutes por todo meu corpo e fechei os olhos chorando. -

— P-para p-por favor...

Pedi chorando muito e já sem forças. Eles pararam e conversaram um pouco entre eles, então acabei descobrindo os nomes deles. Chanyeol, Suho, Lay, Xiumin e Sehun. Sehun se abaixou em minha frente e socou diversas vezes meu rosto que escorria sangue, eu vomitei sangue na hora e ele chutou meu membro me fazendo dar um grito de dor. 

CHANYEOL ON

Era algo tão bom, me saciava ver aquele sangue pelo corpo todo dele, seus gemidos de dor. Ah...Esse gay de merda vai sofrer tanto em minhas mãos, vai aprender a ser homem de verdade. Após todos se divertirem surrando ele um por um me abaixei na frente do garoto que já estava quase inconsciente, sorri ladino e passei a mão carinhosamente em seu rosto todo ensanguentado, em seguida dei um tapa forte que o fez soluçar. Ri e fiquei o encarando. 

— Ah Byun, vai aprender que aqui não toleramos isso, vai aprender a ser homem de verdade e não um bixa, idiota de merda. Não vai? NÃO VAI?

Dei um soco em sua cara quando não me respondeu e com muita dificuldade ele me respondeu um "sim" que me fez sorrir de imediato, assenti e o virei de barriga pra baixo abaixando sua calça. Abri meu cinto e meu zíper e em seguida abaixei a calça junto de minha boxer. Dei um tapa forte em suas nádegas palidas que agora estavam cheias de hematomas roxos. Penetrei meu membro e joguei a cabeça pra trás gemendo rouco. Aproveite para dar socos em suas costas e tapas em seu pescoço. 

— Não é isso que gosta sua putinha? Hã?

BAEKHYUN ON

Eu não aguentava mais aquela tortura, eu chamava Jongin mentalmente, achei que não podia ficar pior, mas quando ele abaixou minha calça eu chorei internamente. Não tinha mais forças pra nada, e chorei mais por me lembrar de quando eu era estuprado na Inglaterra. Eu não queria aquilo, ele gemia de prazer, mas ia sem nenhum cuidado me estocando e a cada estocada me machucando mais, eu fechei minhas mãos em punhos e senti seu sêmen em meu interior, não eu não senti prazer algum. Ele levantou dando um chute em minhas costas. Fui virado pra cima e apenas vi com a visão embaçada alguém chutando meu rosto. Depois disso...Não lembro de mais nada

~ ALGUMAS HORAS DEPOIS ~

Acordei na enfermaria, estava cheio de agulhas e máquinas de exame ao meu lado, alguns enfermeiros da escola e ao olhar pro vidro do corredor a escola inteira me olhava, bando de curiosos. Mas o que me chamou a atenção foi Chanyeol extremamente irritado no canto, por quê ele estaria assim? Deveria estar pulando de alegria após essa surra. Sentia muita dor, não conseguia me mexer...Fechei os olhos e suspirei, o sinal bateu então todos foram para os dormitórios, já era de noite. Estava quase dormindo quando ouvi alguém falar meu nome...Ah não...Abri os olhos apavorado na mesma hora e vi Chanyeol, olhei pros lados procurando por alguém, eu ia gritar mas ele colocou a mão em minha boca. 

— Eu não estou aqui pra fazer mau seu imbecil, gay de merda. Eles viram nas câmeras, só não fui expulso por subornar o diretor. Mas, vou ser seu colega de quarto e vou ser obrigado a cuidar de todos seus machucados, ah se eu soubesse disso não tinha feito. - O garoto ditou e revirou os olhos. Eu apenas fiquei em silêncio e assenti, ele começou a tirar minhas agulhas e pegou minhas coisas, me pegou no colo fazendo eu entrelaçar minhas pernas em sua cintura e segurou minhas coxas com força para eu não cair, eu não toquei nele, fiquei o mais afastado possível. -

— Eu te odeio...

 Sussurrei em seu ouvido e dei um soco forte em seu ombro. Que não era nada comparado à tudo que ele me fez ele apenas riu e apertou minha bunda. 

— Eu também te amo, Byun - Ele sussurrou em meu ouvido me fazendo arrepiar mas revirar os olhos, assim que entramos no quarto ele me colocou sentado em sua cama, que era no beliche de cima. Pegou a caixinha de primeiros socorros e seu caderno de matemática, me puxou me colocando com as pernas ao redor de seu corpo e entregou seu caderno pra mim logo passando água oxigenada nos ferimentos. -

CHANYEOL ON

Eu tive que subornar o diretor para não ser expulso, mas o pior vai ser cuidar daquele pirralho viadinho. Aliás, por ele eu também seria gay...Que? Não, credo, tá repreendido. Eu só não conseguia esquecer a hora que transamos, bom...Que eu estuprei ele na verdade. Eu estava até arrependido...CHANYEOL O QUE VOCÊ TEM? 

Eu o peguei na enfermaria e levei para nosso quarto, tranquei a porta e comecei a cuidar de seus machucados. 

— Faz a lição pra mim Byun 

Disse normalmente e ele respondeu com um "não" jogando meu caderno no chão. O encarei incrédulo soltando as coisas que estavam em minha mão, me aproximei e segurei seus ombros com força.

— Olha aqui se não fizer... - Byun me interrompe. -

— Se eu não fizer vai fazer o que? Me estuprar de novo? - Byun disse de forma calma dando uma risada irônica. -

Eu respirei fundo e o balancei um pouco olhando em seus olhos, eu conseguia ver sua tristeza e dor...Mas ignorei e aproximei mais meu rosto

— Vou ser obrigado a fazer isso - Sussurrei fitando seus lábios e voltei a olhar seus olhos aproximando mais meu rosto. -


Notas Finais


Vocês estão gostando? Comentem pra eu saber. Talvez eu poste outro hoje ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...