História Eu não sei. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 49
Palavras 632
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiew.

Boa noite!

Espero que gostem da one...

(Assunto um pouco pesado? Meh... São minhas Angst's, acho que vocês já se acostumaram...)

Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Fanfic / Fanfiction Eu não sei. - Capítulo 1 - Capítulo Único.

[Yoongi está te ligando, atender?]

[Sim]

[Viva-Voz] [✓]

Yoongi: Jungkook? Hey, Jungkook. Sou eu, o Yoongi.

Me desculpe pelo que ouve ontem, foi realmente tenso e... Ah! Eu não sei...

É que enquanto eu estava desabafando com você, eu simplesmente não aguentei mais.

Não é que você não seja um bom ouvinte ou que seus coselhos não sejam bons, mas é que... Eu simplesmente não consegui mais manter a calma.

Por isso que eu saí daquele jeito, sem te dizer mais nada.

Deixei o celular em cima da mesa da sala, abri o armário de remédios e os levei para o quarto.

A angústia e a tristeza me corroiam e eu não pensava mais em nada.

Quem eu era ou o que eu ia fazer não importavam mais naquele momento.

Você sabe, aí eu me tranquei no quarto.

Liguei um som em uma das minhas músicas e abri os remédios um a um, enchi minha mão com algumas pílulas e as enfiei na boca.

As minhas lágrimas se misturavam com o gosto de cada uma dela, mas eu não me importava, eu só queria acabar com tudo aquilo logo.

Eu achei que tudo estava acabadando por alí mesmo, mas você foi atrás de mim.

Você se preocupou comigo quando parei de te enviar aquelas mensagens e assim, você percebeu que alguma coisa estava muito errada.

Peeguntou aos outros se eu estava em algum canto com eles, foi atrás de mim até chegar em minha casa.

Naquela hora tarde da noite, você estava sucumbindo a preocupação e eu, a tristeza.

Bendita chave que te dei da minha casa, não é mesmo?

Você subiu as escadas o mais rápido que pode e se pôs a bater na porta do meu quarto.

Aí eu percebi que você não havia desistindo de mim, mas eu não me importava naquele momento.

Eu me lembro dos seus gritos, dos seus murros na porta, das suas palavras misturadas às lágrimas “YOONGI! NÃO FAÇA ISSO”.

Você havia encontrado uma caixa de remédios que eu havia deixado cair no corredor, não é mesmo? E assim, você supôs o que eu estava fazendo, também por causa de meus soluços constantes.

Eu me lembro que me levantei, tonto já pelos efeitos de alguns remédios, as lágrimas não me deixavam ver, mas mesmo assim, eu aumentei o som da música.

Ela abafou seus gritos e pedidos, enquanto eu me sentia embriagado por tudo a minha volta.

Me sentia fraco e com a vista pesando...

Quando eu fui por mais dos remédios em minha boca, escutei seu grito:

“Hyung-g, se-e você-ê for-r... Vou junto com VOCÊ!”.

Ao ouvir isso senti um pingo de sanidade voltar para mim.

Para mim era egoísmo te levar junto comigo, logo você alguém que eu tanto amo. Então, por isso eu parei.

Eu parei e desliguei o som, então, abri a porta.

E, você estava lá caído. Fraco. Aos berros e lágrimas.

Eu me lembro que te peguei nos braços e mesmo zonzo, eu te levei para dentro do quarto.

Você me agarrava com força, não queria me deixar ir... Em nenhum dos sentindos.

Eu me lembro que joguei todo aqueles remédios em cima da minha bancada e deitei com você na cama, você aos choros e eu no meu transe estranho.

Eu me lembro do que você disse quando o dia amanheceu e prescisou ir embora...

Você me pediu para nunca mais fazer algo do gênero.

Eu aceitei, mas achava que quando você fosse embora, seria a última vez que nós nos veriamos.

Mas, Jungkook, eu ainda estou aqui.

Eu pensei e pensei e vi no qual tolo sou.

Morrer não seria o melhor para mim e você me fez ver isso naquelas suas palavras de consolo.

O mundo que eu estava deixando, as possibilidades... As pessoas... Você.

Jungkook, você me salvou e eu te amo ainda mais por isso...

Eu posso dizer agora, que verei o sol nascer de novo amanhã e hoje... Junto de você.

Para sempre.

Eu voltei para o mundo e espero ser aceito dessa vez”.

“Jungkook: Bem-Vindo de volta, hyung”.


Notas Finais


Bem, seres foi isso.

Espero que tenham gostado.

Obrigada por terem lido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...