História Eu não vou desistir de você - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 165
Palavras 6.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi, gente!
Desculpa a demora, sei que atrasei... E para quem não curtiu a página do Facebook, ou não leu minha última publicação, vou explicar o que aconteceu. A internet resolveu não funcionar ontem, e sem internet, sem capítulo... Eu só consegui publicar no Facebook pelo celular, por causa do 3G. Então, só agora ela resolveu parar de show e funcionar! Desculpa pela demora... Mas pelo menos saiu!
Espero que gostem! :)

Capítulo 15 - Aniversário e...


Fanfic / Fanfiction Eu não vou desistir de você - Capítulo 15 - Aniversário e...

P.O.V Bella:

(Um mês depois):

- Fe? O que está fazendo aqui?

- Nossa! Minha presença te incomoda tanto assim?- Ele perguntou fingindo estar ofendido.

- Para com isso seu bobo! Claro que não!- Falei.

Estávamos na escola, e eu estava a caminho da minha próxima aula, até que me encontro com o Fe, que só tinha que estar aqui daqui a duas horas, pois é quando devia dar aula, e não agora.

- É que você só tem trabalha mais tarde...- Falei.- Só achei estranho você vir antes... Que foi? Já estava desesperado de saudade de escola?

- Não... Estava desesperado de saudade de você!- Ele falou me puxando para perto pela cintura.

- Felipe, já falamos sobre isso, se a Laís nos pega assim somos demitidos...- Falei.- Já foi demais aquele beijo no mês passado na sala do primeiro ano... Tivemos sorte que eles ficaram quietinhos.- Ele deu um sorrisinho de lado e deu um beijo no meu rosto.

- Eu sei... Desculpa. Mas você sabe que eu preciso de alguém me lembrando para ficar na linha, não sabe?- Ele falou.

- Claro que eu sei! Por isso estou aqui!- Falei. Ele riu.- Agora fala, qual é o real motivo de você estar aqui?

- O professor de química se demitiu semana passada.- Ele explicou.- E ela me pediu para cobrir os horários dele, me pagando é claro! Pois ela não conseguiu um professor substituto em tão pouco tempo... Então, eu passo uns exercícios para os alunos e como eu entendo bem a química do ensino médio até tiro umas dúvidas...

- Entendi...- Falei.- Nossa! Mas assim? As férias estão tão próximas, ele devia ter esperado até elas, então a escola não ficaria tão prejudicada.

- Eu também acho, mas não foi bem assim, então temos que nos virar...- Ele falou.- Eu pegando os horários de química e de física, enquanto a Laís procura um novo...- O segundo sinal que é meio que um tempo limite para os alunos entrarem em sala, tocou.

- Temos que ir!- Falei.

- Eu sei, seu sei.- Ele falou e deu mais um beijo no meu rosto.- Tchau, anjo.- E foi correndo para a sala de aula.

O Felipe começou a me chamar de “anjo” há algumas semanas. Estávamos com um mês e alguns dias de namoro, nem acredito, passou tão rápido! Parece que foi ontem que a gente voltou do acampamento, onde tudo começou... Mas essas últimas semanas tem sido incríveis! Eu nunca pensei que meu relacionamento com o Felipe pudesse melhorar, aí então eu virei namorada dele e vi que tinha MUITO no que melhorar. De acordo com ele, só não começou a me tratar assim antes, pois eu não dava espaço. Ele estava tão carinhoso e romântico comigo! Ele sempre foi um fofo, mas agora está muito mais! Depois que vi o quanto é bom ter esse ladinho dele comecei a me culpar muito por nunca ter o deixado fazer isso antes! Pois ele estava certo, toda a vez, na época que éramos só amigos, que ele tentava ser mais fofo, eu fazia alguma coisa que acabava com todo o clima! Eu sempre pensava que ele estava brincando e começava a rir logo de uma vez e zoar com ele um pouquinho. Então oportunidade era uma coisa que faltava para o Fe! Pelo menos agora estamos juntos, e eu estou muito feliz! Ele parece ainda mais, mas o Fe sempre foi mais fácil para mostrar seus sentimentos do que eu, já que muitas vezes prefiro ficar na minha, enquanto ele só olhando para o seu rosto dá para saber exatamente o que está sentindo. A Megan me falou que isso não tem nada a ver com expressão, que isso é porque ele esperou tanto por esse momento que nem consegue esconder a felicidade! Eu não sei o motivo, mas o que importa é que estamos felizes e eu tento ao máximo compensar o Fe por todos esses anos que ele estava afim de mim e eu não percebia... E na verdade, faço isso por mim também, pois depois da Megan jogar umas verdades na minha cara, percebi que sempre teve alguma coisa a mais entre nós, mas que graças a mim não ia para frente... Era como uma florzinha, tinha tudo para crescer saudável, mas chegava eu e tirava o sol e água dela, a impedindo de crescer e que por sorte não morreu...

Entrei na sala do primeiro ano e comecei minha aula.

***

(Dia seguinte):

- Parabéns para você! Nessa data querida! Muitas felicidades, muitos anos de vida!

- Acorda logo seu idoso de 24 anos!- Gritou Ryan assim que eu, ele e Megan terminamos de cantar “Parabéns para você”. Felipe tinha acordado bem no meu começo da música, mas ainda estava com uma cara de sono que parecia mais que só os olhos estavam abertos, mas que na verdade ele estava sonhando.

- Cala a boca, seu idiota!- Falou Felipe coçando os olhos.

- É assim que você me retribui? Eu acordo oito da manhã de um sábado para essa grosseria?- Ryan fala fingindo estar indignado.

- Para de drama! Está pior que a Diana!- Falou Felipe. Rimos.- Por acaso voltou a ser um adolescente, meu amigo? Ou melhor, “Uma adolescente”.- Ryan solta um palavrão para o amigo.

- Pouco me importa que seja o seu aniversário, palhaço!- Ele falou. Rimos.

- Se os dois já acabaram com o show, tem um enorme bolo de cenoura com cobertura de chocolate da tia Michelle na cozinha!- Falou Megan já saindo do quarto.

- Espera aí, vadia!- Falou Ryan indo atrás dela.- Ninguém rouba esse bolo de mim!

- Ei! É meu aniversário! Eu que tenho que comer o bolo!- Felipe falou se levantando da cama e já indo para a porta, mas antes que ele pudesse passar o puxei pelo braço para perto de mim.

- Se acalma aí...- Falei.- Eu sabia onde estava me metendo quando chamei o senhor e senhora esfomeados para cantar parabéns para você. Se olhar direito para a sua cama vai ver que sua comida está separadinha para você... E não tem só o bolo da sua mãe, mas consegui fazer a torta de amora da minha mãe hoje de manhã, não vai ser idêntica a da minha mãe, mas eu sei que você adora, então mesmo ela não estando aqui para fazer, tentei... Espero que goste mesmo assim.- Antes que eu pudesse continuar ele me puxou para um beijo.

- Obrigado, Anjo. Não precisava de todo esse trabalho, ficaria muito feliz só com um beijinho de bom dia!- Ele falou. Sorri.

- Mas você pode ganhar isso também... Na verdade já ganhou, mas se quiser mais pode ter também.- Falei. Ele sorriu me dando mais um beijinho que durou poucos segundos.

- Mas ainda não acabou...- Retomei minha fala assim que nos separamos.- Eu também fui no mercado e comprei sua fruta preferia... Uvas! E comprei um alpino com castanha, seu chocolate favorito. E acho que só isso...

- Só isso? Melhor café da manhã do mundo, anjo!- Ele falou e em seguida já me puxou pela cintura para me beijar.

- Feliz aniversário...- Falei quando nos separamos e somente nossas testas estavam coladas.- Seu velhinho!- Ele riu.

- Fica quietinha, pois seu aniversário é daqui a duas semanas!- Ele falou bem perto do meu ouvido. Eu ri.

Ironicamente eu e o Fe fazemos aniversário no mesmo mês! Lembro que quando descobrimos ficamos muito empolgados pela coincidência. E isso, depois que realmente começamos a andar juntos, fez esse mês ser a maior festa! E o Ryan e a Megan foram os que mais adoravam tudo isso, eles são doidos por uma festa! Não importa do que seja. Pode ir de chá de bebê a baladas que eles já estão lá!

- Mas até lá você é um velho!- Falei. Ele estreitou os olhos e em seguida começou a fazer cosquinha em minha barriga.

- Para Fe!- Falei me contorcendo. Ele me abraçou forte impedindo qualquer movimento e começou a encher todo o meu rosto de beijo.

- Se você quer que eu pare tem que parar de ser tão linda! Como isso é impossível, eu nunca vou parar!- Em seguida me deu um selinho e falou.- Estou morrendo de fome! Quero provar todas essas delicias que você fez para mim, mas quero campainha, então pode ir tomar café da manhã comigo!

- Não, Fe! O aniversário é seu!- Falei.- Você que tem que comer.

- Não. O aniversário é meu e por isso mesmo eu peço que você venha comer comigo!- Ele falou. Ri.

- Está bem.- Falei. Ele sorriu e fomos devorar todas aquelas gostosuras.

***

P.O.V Felipe:

(2 anos e 10 messes antes da história começar):

- Não sei não, Bella...- Falou Felipe.- Não fui muito com a cara dele não...

- Por quê?- Perguntei.

- Não sei explicar... Só não gostei dele!- Felipe falou.- Não me parece confiável.

- Você está julgando um livro pela a capa!- Falei.- Fe, desde o Charles eu não sai com ninguém com a intenção de começar um namoro... E só quero conhece-lo! Talvez nem dê certo e a gente só saia algumas vezes e nunca mais se veja...

- Eu só quero te proteger...- Ele falou.- Não quero que você se magoe de novo...

- Eu também não, mas se eu não me arriscar eu nunca vou descobrir.- Ela falou. Respirei fundo e falei.

- Tudo bem... Mas saiba se der tudo errado eu estou aqui para te consolar... Sempre.- Ela me deu um abraço.

- Eu sei, você é o melhor amigo que qualquer garota deveria ter.- Ela falou me deu um beijo no rosto e foi até a porta.- Até mais! Depois te conto como foi tudo!- Em seguida saiu fechando a porta do meu apartamento.

Respirei fundo.

A Bella conheceu um tal de Freddy há algumas semanas, e eu estava com ela quando isso aconteceu...

Estávamos em um bar, e a Megan já tinha saído para paquerar, e eu tinha que ir embora por conta da faculdade, pois teria prova no dia seguinte. A Bella tinha ido no banheiro e disse que em seguida iria embora comigo, pois não queria ficar sozinha, já que a Megan não ia ficar livre por um bom tempo... Mas na hora que ela estava vindo à minha direção, um cara a parou e começou a falar com ela, alguns segundos depois ela veio até mim.

- Quem era aquele cara?- Eu perguntei.

- Eu não sei o nome, mas ele disse que queria conversar comigo.- Ela falou. Senti uma raiva tomar conta de mim.

- E você vai?- perguntei.

- Acho que vou...- Ela falou olhando para baixo.

- Sério? Bella, ele é um desconhecido! Pode ser um maluco!- Falei.

- Ah, Fe... Ele não tem cara de maluco e é bem bonitinho...- Ela falou.- E faz um tempinho que eu não saio com ninguém...

- Mas você nem o conhece!- Falei.

- Posso conhecê-lo agora...- Ela falou.- Fe, não é nada demais, sem compromisso, só vou conversar... Até mais, nos vemos depois! E boa sorte na prova de amanhã.- Ela deu um beijo no meu rosto e foi bem rápido atrás do tal menino. O vi sorrindo com a presença da Bella e isso me deu mais raiva, ele tinha cara de um riquinho mimado, que só ia fazer a minha amiga sofrer... Droga! Lá vem eu e meu ciúme de novo...

Eu já até desistir de lutar contra o meu ciúme! Ele sempre ganhava... Mas o pior é que eu não podia fazer nada...

A Bella vinha conversando com esse cara pelo celular há algum tempo, e agora eles iam se encontrar, e eu não estou nada feliz com isso, exatamente pelo ciúme...

***

(Duas semanas depois):

- Você vai ama-lo, Fe!- Falou Bella me puxando pelo braço para dentro do restaurante.- Ele é um amor!- Assim que chegamos na mesa, onde o tal Freddy se encontrava a Bella falou.- Felipe esse é o Freddy. Freddy, esse é o Felipe.- Apertei a mão do cara, mas eu tinha uma enorme vontade de quebra-la! Olha-lo de perto só me deixava mais zangado!- Eu vou ao banheiro e já volto, fiquem conversando enquanto isso. Bella saiu.

Me sentei em uma cadeira e tentei puxar um assunto com o cara.

- Que faculdade você faz?- Ele deu um risinho irônico. O Olhei sem entender.

- Não precisa fazer isso...- Ele falou.- Eu já sei que você não gosta de mim.

- O que? Eu nem te conheço, como já posso não gostar de você?- Perguntei sem entender.

- Eu vi você me olhando lá no bar, quando eu chamei a Bella para conversar, não foi um olhar amigável... Parecia com raiva e ao mesmo tempo triste... Enciumado!

- Está enganado.- Falei.

- Sério? Vai me dizer que não sente nada pela Bella?- Ele falou.

- Não.- Falei. Nem eu acreditaria no que eu disse, meu tom de voz me entregou totalmente. Ele riu irônico.

- Claro que sente... Estou vendo nos seus olhos.- Ele falou.- E ela gosta de você também.

- Não, não gosta.- Falei mesmo querendo que o que ele disse fosse verdade.- Se não, ela estaria comigo e não com você.

- Não é bem assim... Quando ela foi falar de você para mim seus olhos brilharam e um sorriso enorme apareceu no rosto, isso sem contar que passamos hora falando de você, mesmo eu tentando mudar muito de assunto.

- Só somos amigos... Melhores amigos.- Falei.

- Não, para mim não é.- Ele falou.

- Se acha que tem alguma coisa entre nós, porque está saindo com ela?

- Eu gostei da Bella...- Ele falou.- E quero ficar com ela! E nem que eu precise acabar com essa amizade eu vou ficar com ela.

- Isso é uma ameaça?

- Se sentiu ameaçado? Ótimo! Fiquei avisado! Não se meta no meu caminho que eu não me meto nessa sua amizade... Ou seja, não tente nada! Só seja amigo dela!- Eu sabia! Sabia que ele era um idiota!

- Se acha que a Bella não vai saber dessa conversa você...- Ele me interrompeu.

- Estou enganado? Se contar isso para a Bella também vai contar que gosta dela! E vai perde-la, pois ela acha que não sente o mesmo!- Ele falou.- Então fica bem quietinho.- Eu já ia tentar falar alguma coisa, mas antes que conseguisse a Bella voltou e sentou do lado do Freddy. Ele a puxou para um beijo um pouco intenso demais em minha opinião... Mas entendi a provocação, e a olhadinha dele para mim no final foi a prova.

- Vocês já pediram alguma coisa?- Bella perguntou enquanto nos olhávamos meio que um querendo matar o outro.

- Não.- Freddy disse.- Pode escolher, querida.- Falou dando um breve beijo na cabeça dela.

Estou vendo que vou ter um trabalhão se a Bella continuar com esse cara... Só espero que ele se demostre esse idiota logo de uma vez para ela, assim terminando de uma vez esse relacionamento!

***

(Mais tarde):

- Você fez um ótimo trabalho organizando tudo, Bella! A casa está ótima!- Elogiou dona Michelle.

- Obrigada.- Falei.- Mas você não devia elogiar tanto, a senhora fez tanto para isso ser possível!

Eu tinha passado as últimas semanas planejando uma festinha para o Fe, e como eu e ele passávamos a maior parte do tempo juntos, foi quase impossível fazer isso sem que ele percebesse! Então, tive que ligar para a mãe dele para me dar uma ajuda, então eu inventava uns compromissos só para ele não suspeitar de nada! Eu fui com a mãe do Fe fazer umas compras e ontem começamos a arrumar a coisas e ela terminou o resto hoje, enquanto eu distraia o Felipe.

- Sim, ajudei... Mas você fez muito mais!- Ela falou.-... É duro para uma mãe admitir isso, mas você conhece meu filho bem mais do que eu!- Ri.- Estou falando sério! Tem coisas aqui que eu até tinha esquecido que ele gostava... Estou ficando velha mesmo!- Eu já ia falar que não era disso, que ela estava ótima para a idade, mas no mesmo segundo ela se distraiu com a imagem de alguém.- Eu nem vi meu pai chegando! Vem, Bella! Vamos falar com ele.- Assenti indo atrás dela até o avô do Fe.

- Oi, paizinho.- Falou dona Michelle abraçando o pai.- Como o senhor está?

- Velho. Mas ainda não rabugento!- Ele falou e em seguida deu um beijo no rosto da filha.

- Que bom, pai. Já basta meu sogro de rabugento!- Falou dona Michelle. Rimos. Eu já conheci o outro avô do Felipe e... Nossa! Vamos dizer que ele não é flor que se cheire!- Você se lembra da Bella, não lembra?- Ele olhou para mim e abriu um enorme sorriso.

- Claro que sim! Menina bonita, educada e simpática a gente não esquece, não é?- Ele falou vindo me abraçar.

- Como o senhor está?- Perguntei no meio do abraço.

- Bem! Só me sentindo velho! Agora eu tenho um neto de 24 anos!- Ele falou.

- Eu te entendo, pai...- Falou dona Michelle.- Eu carreguei esse menino no colo! Troquei mil fraldas! E agora está aí! Já um homem... O que aconteceu com meu bebezinho que vivia correndo pro meus braços e pedindo carinho e historinhas para dormir?

- Michelle! Não fale essas coisas na frente da namorada do menino! Vai que ela desisti? Ele te mata!- Falou o avô do Fe, o senhor Samuel. Eu ri.- E por falar nisso eu nem falei com você depois que o Felipe me disse a novidade... Eu só digo que fico muito feliz disso ter acontecido! Eu sempre adorei você, e acho você a garota ideal para o meu neto... E só digo que você é mais do que bem-vinda na família!

- Obrigada, seu Samuel.- Falei. Ele me deu mais um abraço.

- Vocês podiam aparecer mais... Sinto falta de gente, e vocês são uma ótima companhia!- Ele falou. Ele falou a última frase com tanta cara de dó que eu entendi muito bem quando o Fe me disse que ele andava meio carente.- E vocês vão mesmo ir para o meu sítio nas férias?

- O que tudo indica, parece que sim! Vamos fazer de tudo para isso acontecer...- Falei. Ele abriu um sorriso enorme, parecia aliviado.

- Ótimo! E onde está meu neto? Ainda não falei com ele...- Olhei em volta e procurei o Felipe com os olhos. Depois de alguns segundos o vi conversando com o Ryan e com mais alguns amigos.

- Ali. Perto do Ryan.- Falei. Seu Samuel sorriu ao ver o neto e já foi andando até ele.

- Bella, acho que agora é horário perfeito para os parabéns.- Falou dona Michelle.- Todo mundo já chegou e já está ficando meio tarde... Vamos pegar o bolo e as velas?- Assenti.

Eu e dona Michelle fomos para a cozinha de sua casa e tiramos o enorme bolo de baunilha com chocolate, com morangos enfeitando toda a parte de cima, da geladeira e fomos para o jardim, onde tinha uma mesa toda enfeitada com doces e dois, pequenos, balões em formato de 24, e colocamos em cima. Coloquei as velas em seguida enquanto dona Michelle foi chamar o Felipe. Alguns segundos depois meu namorado apareceu do meu lado e me deu um beijo.

- Depois que chegamos aqui eu nem tive tempo de te agradecer!- Ele falou.- Desde que cheguei aqui todo ficou falando que você tinha feito um ótimo trabalho e sido bem esperta, pois eu não percebi nada! E você foi mesmo... Eu só achei meio suspeito esse tanto de coisa que você tinha que fazer nas últimas semanas...- Em seguida me deu mais um beijo.- Obrigado, meu anjo. Você é demais!

- Você merece, meu lindo!- Falei.- Não fiz nada demais...

- Nada? Primeiro você e um bando de doido cantando parabéns para mim de manhã, no almoço você me levou para o meu restaurante preferido, e agora de tarde essa festa surpresa! Um dos melhores aniversários que eu já tive! E principalmente agora que eu posso te chamar de namorada...- Sorri para ele e o dei um beijo.- Talvez isso seja melhor.- Ri.- Vou ter que me esforçar muito para te superar no seu aniversário!

- Não precisa... Mas se realmente quiser, boa sorte! Tem duas semanas para pensar em alguma coisa!- Falei.

- E quem disse que eu já não comecei a pensar?- Ele falou. O olhei surpresa.

- Começou, é? Não pode deixar sair nem um spoilerzinho, não?- Perguntei fazendo biquinho.

- Você para com isso! Isso é maldade! Você sabe que eu não aguento quando você faz essa carinha.- Falou e me deu mais um beijinho depois.

- E você me deixou curiosa!- Falei. Ele sorriu e me deu mais um beijinho.

- Oh, bonitos! Depois vocês namoram, alguém tem que apagar as velinhas!- Falou dona Michelle chamando nossa atenção.

- Está bem, vou te dar um soco, assim você apaga rapidinho, velinha!- Falou Felipe.

- Menino, eu vou te bater!- Falou dona Michelle, mas ela estava rindo, então não foi levado a serio, na verdade a gente começou a rir. A mãe do Fe logo começou a gritar pedindo para as pessoas se aproximarem para cantar os parabéns. Logo todas estavam na frente do bolo, só esperando as velas serem acendidas para começar com a cantoria.

- Anjo, você não tem ciúmes desse monte de gente querendo minha atenção, não? Embora que quando você começou a namorar comigo você sabia que eu sou irresistível e que ninguém resiste aos meus encantos!- Ele falou com aquele tom, que como eu conheço bem, sei que só é para fazer graça.

- Ah, sim! Estou morrendo de ciúmes! Estou preste a pegar uma faca e matar todas essas pessoas!- Falei meio irônica, para entrar na brincadeira.- Ninguém pode ficar olhando tanto assim para o meu homem!- Ele riu.

- Nossa! Eu não sabia que você é tão ciumenta!- Ele falou fazendo cosquinha na minha barriga. Ri.

- Vem, filho!- Dona Michelle chegou puxando o Felipe pelo braço para que ele fique na frente do bolo.

Acendi a vela em seguida e a cantoria começou.

“Parabéns para você. Nessa data querida! Muitas felicidades, muitos anos de vida! É pique é pique é hora é hora é hora é hora é hora, ratim-bum! Felipe! Felipe! Felipe!”.

Muitos aplausos depois da cantoria, e em seguida começou o que eu já temia...

“Com quem será? Com quem será? Com quem será que o Felipe vai casar, vai depender, vai depender, vai depender se a Bella vai querer! Ela aceitou! Ela aceitou! Tiveram dois filhinhos e depois...”

Antes que eles pudessem terminar a música o Felipe os interrompeu.

- Parem com isso! Estão deixando a Bella sem graça... Além disso, eu não quero me divorciar não! A primeira parte está tudo bem, mas o resto...- Muitos riram e concordaram com ele.

- Corta o primeiro pedaço, filho.- Falou a mãe do Fe dando uma faca para ele.

Felipe cortou o bolo e o colocou em um prato. Fez um pouquinho de suspense, mas logo deu aquele enorme pedaço de bolo e me deu. O que rendeu um monte de “Puxa-saco! Puxa-saco! Puxa-saco!” de todos os seus amigos.

- Ele é esperto! Se der para a mãe o pai fica chateado, e se der para o pai a mãe fica chateada. Se der para uma tia a outras ficam bravas e os tios também. Se der para um amigo os outros ficam bravos também! Como só tem uma namorada, ninguém fica triste ou inciumado!

- Na verdade, eu a escolhi porque é com ela que eu divido minha cama, sendo assim eu não quero morrer...- Falou Felipe brincando, fazendo todos rirem.- Brincadeira, te dei isso para ela porque eu sou doido por ela!- Novamente um monte de “Puxa-saco! Puxa-saco! Puxa-saco!”.

Peguei meu bolo e deixei o Felipe entreter os amigos, enquanto cortava mais alguns pedaços de bolo, e fui para uma mesa. Alguns minutos depois ele aparece, bem quando estou quase terminando de comer o bolo.

- Estava gostoso?- Ele perguntou.

- Sim, muito bom!- Respondi.- Você chegou a comer?

- Sim, comi um pouco...- Ele falou. Em seguida me puxou para um abraço.- Eu sei que já agradeci, mas quero fazer isso de novo... Obrigado pela festa, anjo! Estava e ainda está incrível.

- E como eu disse antes, não precisa agradecer...- Falei.- Fiz isso porque gosto de você! Porque você é especial! Meu namorado, e também melhor amigo...- Ele sorriu e se afastou um pouco do abraço para me beijar.

- E você é minha anjinha linda!- Falou depois do beijo, mas que não demorou muito para vir outro.

- Será que você pode deixar esses seus fãs de lado um pouquinho e ir até a cozinha comigo para eu te entregar o seu presente?- Perguntei.

- Presente? Desse jeito eu vou ficar muito mal acostumado!- Ele falou. Ri.- Vamos, porque agora eu fiquei curioso.

Eu e ele fomos para a cozinha, mas só chegamos lá depois de pelo menos uns dez minutos, pois toda a hora alguém queria dar um abraço no Fe ou desejar parabéns. Desse jeito eu vou ficar com ciúmes de verdade!

Entramos na cozinha, e eu fui direto para o armário tirar o embrulho.

- Aqui. Quero que você seja sincero! Se não gostar quero que fale e não só diga alguma coisa para me agradar.- Ele logo tirou todo o papel da caixa e assim que viu o conteúdo dela abriu o maior sorriso.

- Bella, sua louca! Esses livros são tão caros!- Ele falou.

O Felipe é um viciado em “Game of thrones”! Não perde um episódio e eu, como sempre estou com ele, sou levada junto! Não que eu não goste, eu gosto! Mas não tanto quanto ele! E ele vivia me falando que queria muito ler os livros, mas que eles eram muito caros, e ele tinha que pagar as contas e tinha outras prioridades, mas que ele realmente queria ler aqueles livros! Então, resolvi fazer um agrado e comprar os dois primeiros.

- Feliz aniversário!- Falei sorrindo. Ele deixou os livros na bancada e veio me dar um abraço muito forte!

- Obrigado, anjo!- Ele falou ainda me abraçando, o que estava em deixando meio sem ar.- Não precisava ter gastado tanto com isso!

- Como você não deveria pagar os nossos jantares sozinhos e as nossas idas ao cinema...- Falei.- Mas você não me deixa pagar nada! Se eu não te conhecesse diria que você é meio machista e acha que só os homens devem pagar pelas coisas!

- Claro que eu não acho isso!- Ele falou.- Mas é que você me faz tão feliz que acho que deixar você ficar com seu dinheiro é o mínimo que você pode fazer!

- Você não tem noção do quanto está enganado!- Falei colocando meus braços em volta do seu pescoço.- Você também me faz muito feliz! E isso faz com que fiquemos quites!- Ele sorriu.

- Ah, é?- Ele perguntou colando nossas testas.- Fico ainda mais feliz com isso... Mas eu ficaria mais feliz se...- Eu o interrompi.

- Se eu te desse um beijo!- Falei.

- Como você sabe?- Ele falou tirando sua testa da minha. E também me olhava meio desconfiado.

- Fe, tudo em você acaba em um beijo!- Falei rindo. Ele riu também.

- O pior é que é verdade... Que bom que você sabe disso, assim adiantamos o processo!- Ele falou já se aproximando da minha boca. Começamos a nos beijar, e fiquei feliz de só ter nós dois na cozinha, pois meus amigos não perdoam!

Mas pelo visto falei cedo demais...

- Oh, meu Deus! Como são melosos!- Escutei a voz do Ryan, fazendo a gente se soltar.

- É muito amor! Tanto romance... Acho que eu vou vomitar!- Falou Megan.

- Caramba! Não pode nem beijar que já é essa confusão toda?!- Falou Felipe.

- Claro, seu namorado babão!- Falou Ryan.- Vai começar a se vestir de rosa para combinar com as roupas da Bella, amigo?- Felipe xingou Ryan que ficou rindo.

- Se já acabaram com a agarração, vamos para a sala, colocamos o “Just dance”, e geral está perguntando onde você está... Você é o aniversariante, você que tem que abrir aquela bagaça!- Rimos.

- Está bem, já que meu amado publico anseia minha presença.- Ele falou, nos fazendo rir. Felipe e suas brincadeiras!

- Não vou falar nada só porque é seu aniversário, mas se não fosse...- Falou Megan. Rimos.

- Tu me respeita! Agora eu sou um homem de 24 anos!- Falou Felipe fingindo superioridade.

- Cala a boca, Felipe! Você só é dois messes mais velho do que eu!- Falou Megan o empurrando para a sala.

- E esses dois messes foram maravilhosos sem ter você no mundo!- Falou Felipe saindo da sala sendo empurrado pela prima. Eu e o Ryan fomos atrás desses dois malucos para jogarmos também...

***

(Segunda-feira):

- Que bom que já arranjaram outro professor de química. Você estava passando muito tempo nessa escola! Nada contra os alunos, mas sim com a Laís que não pode ver um que já começa com a reclamação!- Falei. A Laís tinha acabado de sair da sala dos professores, e ela só tinha vindo aqui avisar para o Fe que não era mais necessário que ele pegasse as aulas do professor de química, pois ela junto da direção já haviam contratado outro e que agora o Fe poderia voltar aos seus horários somente como professor e física.

- Sim, estava com saudade da velha rotina! Com esses horários eu tenho que acordar sendo em dias que eu costumava dormir bem mais!- Ele falou.

Eu e ele estávamos na sala dos professores, em um cantinho, pois não suportamos os outros professores! Por nós ficaríamos esse tempo na cantina, mas a Laís veio reclamar falando que tínhamos que ficar aqui e não tão perto dos alunos, de acordo com ela isso faz com que eles percam o respeito por nós! Besteira! Eles nos respeitam e muito! E gostam muito mais da gente do que nunca vão gostar de nenhum professor e nem da própria Laís.

- Vocês viram que chegou um novo professor de química?- A professora de geografia falou para os outros professores presentes, mas pela altura queria que eu e o Fe escutássemos.- Eu o vi... Novinho, devem ter uns vinte e três anos... Não acredito que o contrataram! Gente nova só traz problema! E ideias totalmente sem nexo e que só trazem confusão!- Me deu uma raiva do que ela falou! Nossas ideias não trouxeram nenhum problema! O acampamento foi muito elogiado! Tanto os pais quanto os alunos adoraram! Mas pelo visto esses chatos não... Para mim não é surpresa, desde o começo eles nunca pareceram ir muito com a nossa cara!

Felipe apontou com o olhar para eles e revirou os olhos como se dissesse que todos eles eram idiotas e que eu devia ignorar o que aquela professora estava dizendo. Eu concordei com a cabeça.

Ouvimos vários professores concordando e isso só foi a faísca, pois logo começaram a mandar umas indiretas para a gente.

- É verdade... Em minha opinião antes dos trinta as pessoas não deveriam exercer um papel importante na sociedade, pois antes disso são só um bando de crianças!- Falou o professor de matemática.

- Sim! Não tem a mínima maturidade e nem sabe o que é bom para eles muito menos para os outros!- Falou a professora de inglês.

Felipe estava com uma expressão irônica no rosto.

- Pelo menos a gente não é chato.- Ele sussurrou no meu ouvido. Ri.

- Está tudo bem aí?- Perguntou a professora de geografia assim que me escutou fazendo barulho.

- Sim...- Falou Felipe.

- Qual é a piada?- Perguntou George, professor de matemática.

- Vocês não iam entender...- Falou Felipe.- É coisa de jovem, vocês mais velhos iam ficar boiando.- Em seguida pegou minha mão e saímos da sala dos professores.- Povo idiota!

- Demais!- Nesse momento o sinal tocou.- Menos mal. Assim a Laís não enche o saco dizendo para nós ficarmos na sala dos professores. Ele riu concordando.

- Até mais, anjo.- Falou e em seguida deu um beijo no meu rosto.

- Tchau, nos vemos mais tarde.- Falei já indo para a sala do primeiro ano.

***

P.O.V Felipe:

Estava entrando na sala do segundo ano, quando escuto a voz da Laís me chamando.

- Vem até aqui, quero que conheça alguém.- Ela falou. Ela estava entre um corredor e outro, bem na curva, e a tal pessoa estava um pouco mais a frente, então não pude nem ver de quem se tratava.

- Oi.- Falei desconfiado para a Laís.

- Felipe, quero que conheça o novo professor de química.- Ela falou e o tal “novo professor” apareceu do lado dela.- Essa aqui é o Derek.- Senti minha pele se arrepiar toda de repente e meu corpo todo paralisar.

Derek... Derek, o ex-namorado da Bella.

- Derek, esse aqui é o...- Ele interrompeu Laís.

- Felipe!

- Espera! Vocês se conhecem?- Perguntou Laís, eu ainda estava paralisado ao vê-lo na minha frente.

- Ele é amigo de uma ex-namorada minha...- Ele falou. Como assim? Eu não pensei que ele fosse se lembrar de mim! Eu sei que me lembrei dele, mas é porque eu não consigo esquecer a cara de nenhum ex-namorado da Bella, pois como, desde sempre eu gostava dela eu tinha um ódio mortal de qualquer cara que ela namorasse, e o primeiro da lista é o que a gente realmente não esquece!- Nada demais, somos só conhecidos de muitos anos... Ainda tem contato com a Isabella? Quer dizer Bella! Ninguém a chamava de Isabella e acredito que isso não mudou...

- Isabella?- Laís perguntou mais para ela mesma do que para nós. Em seguida olhou para mim.- Não vai me dizer que essa “Isabella” é a mesma que é professora de biologia daqui?

- Espera! A Bella trabalha aqui? Interessante...- Ele falou. Aquilo me deixou meio zangado! O que ele quis dizer com: “Interessante”?

- É... É a mesma Bella.- Respondi a Laís tentando a todo custo ignorar o último comentário de Derek.

- Aí meu Deus!- Ela falou nervosa.- Que tipo de passado vocês tem? É algo com que eu deva me preocupar?

- Não, claro que não!- Ele falou.- Foi namoro de escola de muitos anos... Terminamos alguns messes depois que as aulas acabaram, depois nunca mais nos falamos... Eu não guardo rancor e tenho certeza que ela também não...- Alguma coisa no tom de voz dele não fez acreditar em nenhuma palavra.

- Menos mal! Não preciso de mais drama na minha vida.- Ela falou.- Bem, era só isso Felipe... Só queria te apresentar ao Derek mesmo, pode voltar para a aula.

- Foi um prazer te reencontrar, Felipe.- Ele falou apertando minha mão com um sorrisinho meio irônico. Sorri rapidamente e fui logo para a sala de aula.

Fiquei meio desorientado com o que tinha acabado de acontecer. Como assim o ex da Bella iria trabalhar com a gente? E nem tenho certeza se a Bella vai ficar de boa com tudo isso... E se ela ainda gostar dela?! E se quando o vir a paixão voltar?! E se ela me deixar por causa do Derek?!

Essas perguntas ficaram me atormentando a aula inteira e até depois dela... Não! Porque logo o Derek? Tem tantos outros professores de química espalhado pelo mundo! Não me importaria que fosse um cara mais velho chato, mas não queria ele aqui... Sei que o garoto não me fez nada, mas a presença dele me deu insegurança... Afinal, poderia acontecer. A Bella nunca disse que me amava, e pode ser besteira, mas para mim isso é importante! Indica que ela realmente gosta e quer ficar comigo, mas mesmo depois de um mês ela não falou nada! O Ryan ainda me diz para dar um tempo, e estou tentando... Sei que é tudo novo para ela, mas para mim também, embora eu desde sempre gostei dela e enquanto para ela foi uma mudança repentina...

***

P.O.V Bella:

Estava saindo da sala do primeiro ano vendo uns papéis da aula de laboratório quando trombo com alguém.

- Desculpa.- Falo e olho para a pessoa. Meus olhos se arregalaram ao ver quem estava na minha frente, fiquei paralisada e arrepiada também. Não! Não pode ser!

Era o... Derek. 


Notas Finais


Gente, para quem ainda não curte a página do facebook, eu sugiro que curta! Vi que tem uma certa galera que ficou perguntando o motivo do sumiço, ainda hoje! E eu tinha publicando uma explicação na página do face, e de agora em diante, quando acontecer alguma coisa parecida é só ir lá que possivelmente terá uma explicação! Se não tiver possivelmente alguma coisa grave aconteceu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...