História Eu nunca te pegaria! - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Baladas, Drogas, Escolar, Festas, Melhores Amigos, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ❤

Capítulo 8 - Brigou com 3 caras Murilo?


-GUSTAVO QUAL PARTE VC N ENTENDEU QUE VC N MORA AQUI-falo Levantando da cama, esse trouxa jogou agua na minha cara para eu acordar- cade meu irmão?

-na sala Poh!- ele fala revirando os olhos -ele disse pra eu te acordar pq vc me odeia e provavelmente ficaria brava com minha presença te acordando - o mesmo fala rindo 

-que consideração -falo saindo-eu n quero adotar um animal de estimação ainda! Brincadeira quero sim mas n o Gustavo -falo para meu irmão e deço as escadas correndo, e apontando pro Gustavo 

- eu nem convido mais, sei que ele vai aparecer-meu irmão fala no celular,opa! Dessa vez n ta procurando o celular

-ei! Eu to Aqui!- fala o Gustavo descendo-claro que eu venho, comida de graça, se acha?-eu dou um risinho de leve e vou para a cozinha para comer alguma coisa mas n tem nada, a merda do meu irmão n vai no mercado 

-idiota! Ou! Já que vc ta ai vai no mercado -falo pro Gustavo -se acha que vc vai vir de graça aqui

-Ei! Eu sou convidado, tenho que fazer nada n- ele fala sentando no sofá, folgado!

-eu vou, alguem quer ir junto?-fala meu irmão

-se eu pedi para alguem ir,é pq n quero ir -respondo como se fosse obvio 

-vamo Gustavo-fala meu irmão levantando do sofá e me ignorando 

-oxi..se eu neguei o pedido dela para eu ir se acha que vou com vc agora 

-folgado, na moral eu sou a única pessoa que presta aqui-meu irmão fala pegando a carteira em cima da mesa 

-o Gustavo também presta-falo,eles me olham assustados-ele presta pra ser idiota,folgado,babaca e etc, mas vc n é muita coisa também n Luis

-to falando se deixar nós dois aqui vai rolar briga- fala o Gustavo olhando pro meu irmão e apontando pra mim

-crianças! e olha que o Gustavo tem a mesma idade que eu, mas o que vale é a idade mental -fala meu irmão abrindo a porta para ir

-chatos- falo revirando os olhos, meu irmão vazou rápido pq hoje minha maturidade tava a mil -como vc aguenta? - pergunto para o Gustavo apontando para a porta, estava me referindo ao meu irmão 

-sinceramente n sei -fala o Gustavo

-eu vou chamar o Beh -falo revirando os olhos, e indo em direção as escadas -alias, o Murilo vai vir hoje aqui então sem me irritar e muito menos ele

-o menino da bunda? 

-é-falo rapido- n n n! O Murilo, sem zoar o garoto por causa da  bunda maravilhosa dele ,certo?

-n garanto nada princesa 

-sem princesa! Odeio esse apelido!  -ele ri-vc me ama já sei mas n me chama de princesa 

-te amo pra caralho!- ele fala sarcástico 

-ama sim- falo mexendo os ombros em sinal de estou nem ai 

-eu só gosto de te irritar é diferente 

-sei sei..-falo finalmente subindo as escadas -vou me arrumar 

-quer que eu te ajude?

-engraçadão vc em-grito do meu quarto,EU TIVE UMA IDEIA BRILHANTE! peguei minhas maquiagens que guardava em uma bolsa e desci discretamente quando digo isso quero dizer desci fazendo o maior barulho possível 

-vc n ia se arrumar? 

-se eu quisesse fazer uma coisa com vc, vc deixaria

-eu to com medo eu acho- responde ele 

-posso te maquiar?- pergunto sentando do lado dele 

-é claro que n! Isso ataca minha masculinidade, e eu ja n tenho muita

-deixa! 

-depende! 

-aham?

-vai ficar o dia inteiro comigo domingo? 

-só isso? -pergunto -aceito -ele sorri, eu pego o corretivo

-o que é isso?- ele pergunta se referindo ao corretivo 

-sem perguntas-falo passando nele com o dedo mesmo, e depois logo passo a base e o resto 

-eu to parecendo uma prostituta- ele fala olhando no espelho do banheiro 

-nem tanto-falo rindo atrás dele-ta talvez um pouco 

-eu definitivamente pareço uma prostituta -eu reviro os olhos - é serio! -Gustavo fala rindo -agora posso te maquiar?

-eu?- pergunto 

- n n! Minha avó

-vai cagar- falo batendo nele 

-posso?

-n, eu prezo pela minha vida, pq se vc enfiar o rímel no meu olho eu prometo que te mato Gustavo

-o que é rímel?

-é melhor vc n me maquiar mesmo-falo rindo 

-QUE QUE É ISSO?- meu irmão chega morrendo de rir -PRECISO DE UMA FOTO 

-N N N! SEM FOTO- o Gustavo fala rindo também 

-VC PARECE UMA PROSTITUTA GUSTAVO!

-eu disse!- o Gustavo fala pra mim

-eu vou me arrumar -falo indo para meu quarto 

No meu quarto já, pego meu celular que estava conectado ao carregado e coloco minhas músicas, e abro o guarda roupa e me dou conta que n tenho roupa

-merda!- penso alto

Eu decidi pedir emprestado uma roupa da Analu então ela iria chegar daqui alguns minutos pq a casa dela é só descer a rua da minha, entrei no banho fiquei por lá uns 10 minutos 

-vou deixar a roupa aqui e vou descer!- escuto a voz da Analu atrás da porta, abro a porta do banheiro pego a roupa e vejo que a Analu levo em consideração que n tenho o mesmo gosto que ela 

Eu desci a escada com meu macacão branco e meu cabelo preço, estava bonita mas nem tanto pq a maquiagem n faz milagres

-ja tirou a minha obra de arte?- pergunto ao Gustavo me referindo a maquiagem

-claro, eu mesmo já estava me convencendo a me prostituir -eu aceno que sim com a cabeça e começo a rir

-n seria uma má ideia-falo olhando pela a Janela-vcs poderiam vazar pq o Murilo vai vir aqui hoje

-e vc acha que eu vou deixar vc sozinha com um menino! -meu irmão fala rindo-tirando o Gustavo pq nem menino ele é direito 

-concordo! Perai que!?- o Gustavo fala, o Murilo chegou e eu fui atender a porta 

-oi -ele fala meio envergonhado 

-ola-falo sorrindo-vamos?- pergunto, pois n iria ficar com todos aqui e ele

-vamos então 

-perai!- a meu deus é o Gustavo falando vai dar Merda-ola 

-vc n é o cara que apareceu na escola?- pergunta o Murilo 

-sou sim, e alias ela tava falando da sua bunda

-ele é idiota-falo puxando o Murilo para sairmos dali logo -vamos aonde?- pergunto dentro do carro do Murilo

-boa pergunta 

-eu tenho varias -falo olhando para o celular 

-pergunte então 

-vc dirigi? 

-eu aprendi com meu pai, mas n quer dizer que sigo a lei e que tenho carteira e muito menos idade

-que feio, n seguindo a lei 

-somos adoslecentes -ele fala n tirando o olho da rua

-que tal irmos para lugar nenhum e ficarmos no carro comendo salgadinho e conversando -falo rindo pq n queria ir muito longe 

-boa ideia mas precisamos ir no mercado para isso

E assim fizemos, a noite passava conversa vem conversa vai 

-eu n aceitaria! -falo rindo

-ah sei lá Seh-ele fala rindo -sua vez de falar uma coisa que ninguém sabe sobre vc 

-ah... Eu n tenho o que falar 

-tem sim

- eu n gosto de rótulos, acho que as pessoas julgam demais quem vc é, tipo as pessoas me colocavam rótulos como mimada, princesinha, filhinha do papai e eu n sou assim ou pelo menos n sou mais assim

-mas tem um motivo de vc mudar?

-meus pais -falo pegando o celular para distrair meu contragimento -mas é serio que vc brigou com aquele cara?- pergunto para quebrar o silencio e mudar o foco da conversa para n ser mais eu, a história que Murilo contou foi muito empolgante

-eu só brigue com 3 caras aquela noite-ele fala rindo 

-um mendigo, um riquinho e seu amigo! Ah pelo amor de deus-começo a rir - é serio? Vc brigou com seu melhor amigo por causa de quem vai pegar o banco da frente do carro?

-mais ou menos isso!- ele pensa um Pouco-Tabom! Tabom! Foi por isso mesmo, mas ele era muito chato 

-como se vc n fosse-falo dando um tapinha nele de leves, já tava tratando o menino como eu trato o Gustavo,tenho algum problema 

-ah nossa! essa doeu 

-desculpa eu sou meio assim as vezes

-na maioria do tempo né! nervosinha -ele fala abrindo a porta do carro 

-nervosinha!? Pelo amor de deus! Esquece esse apelido 

-mas ele te define

-sem rótulos -falo rindo- n gosto de apelidos nem se forem carismáticos 

-chata-ele grita, e anda pelo o meio da rua 

-talvez!- respondo saindo do carro, é tão bom sentir a emoção do vento batendo na sua pele, e vc esta em uma rua a noite sem ninguém para te fuzilar com o olhar te dizendo o que é certo ou errado, é libertador esta em uma rua a noite 

-talvez?- ele levanta uma sombrancelha

-talvez-respondo em seguida,pulava pela rua -as vezes acho que sou louca

-deve ser pq todos somos um pouco 

-os loucos fazem o mundo girar-falo girando agora de braços abertos 

-Realmente -ele responde indo em minha direção, agora já parada olho para seus olhos brilhantes 

-todos julgam quem somos, ate nós mesmos nos julgamos-falo filosofando, eu acho que o mundo sem julgamentos seria melhor, e com mais loucos que fazem nosso dia ser diferente pelo fato de voce ver hoje uma pessoa por exemplo diferente talvez um pouco louca e assim vc vai lembrar dela-eu me julgo- falo rindo -que ironia! E eu odeio rótulos e julgamentos 

-nós enganamos nós mesmos-ele acompanha meu raciocínio

-e assim seremos enganado e julgados por nossa mente que precisamos tanto

-e assim eu quero te beijar- ele fala se aproximando mas antes desse milagre acontecer o celular toca,era o maldito do Gustavo, sempre atrapalhando minha vida, apenas odeio 

-e por destino

-isso ainda n aconteceu-ele completa rindo 

-vc é bem mais interessante do que eu esperava-falo rindo e andando de novo pela a rua

Ligação on

-alo-falo meio rindo por olhar pra trás e ver o Murilo fazendo palhaçadas -para deixa eu prestar atenção aqui- falo para o Murilo que acabou rindo e o Gustavo acabou ouvindo 

-espero que vcs n estejam fazendo sexo 

-caralho Gustavo, só pensa em bobeira -falo revirando os olhos mas ainda há um vestijo de um sorriso no rosto 

-quando vem a sua imagem na minha cabeça eu penso mesmo 

-idiota!-agora eu estava já sentada no chão da rua que n havia passado carros ainda -pq me ligou?

-olha as horas

-caralhooooo! se ta com meu irmão ai?-pergunto desesperada pq já eram quase 3 da manha 

-claro que n! Ei falei sexo na nossa conversa aqui, ele me mata sabia 

-devia!- respondo gritando-vc ta aonde?

-aqui 

-aqui aonde GUSTAVO?

-por ai 

-eu juro que um dia eu te mato-falo levantando e olhando para o Murilo que estava mexendo no celular 

-eu to na sua casa, seu irmão ta na cozinha

-Ok! Fala pra ele que eu já to indo

-Ok ok

-tchau

-perai

-é o que agora?- pergunto 

-já olhou pra bunda dele de novo? 

-tchau-falo rápido e desligo,essa praga ama me irritar 

Ligação off

-temos que ir-falo entrando no carro -Ja é tarde

-então vamos -ele responde ligando o carro 

-eu ainda n acredito que vc bateu em um mendigo,no seu amigo e em um riquinho, Murilo!

-essa n é uma historia que eu me orgulhe -ele fala rindo 

-Essa sem duvida eu vou guardar na minha mente

-as pessoas nunca esquecem -eu beijo a bochecha dele 

-e assim vc se torna inesquecível- falo abrindo a porta do carro pq já estavamos na minha casa 

-bye nervosinha 

-Murilo vc para em-me referi ao apelido

-nervosinha

-tchau-falo saindo daquele carro e entrando na porta de casa, quase atropecei no jardim no caminho mas ta valendo

-o Gustavo vai dormi aqui praga-meu irmão fala subindo as escadas 

-ah n-falo olhando pro Gustavo 


Notas Finais


Obrigada por terem lido ❤
Bjs bjs bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...