História Eu ODEIO amar você! - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~DoutoraEstranha

Postado
Categorias Novos Titãs (Teen Titans)
Personagens Mutano, Ravena
Tags Ação, Acavalaria, Bbrae, Couple, Euamokookie, Hentai, Hot, Mutano, Muvena, Quase Fluffy, Ratano, Ravena, Sexo, Shippers, Shipps
Exibições 373
Palavras 1.739
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Shoujo (Romântico), Super Power
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoas, e aqui vai mais um One shot em parceria com a minha querida Acavalaria. eu sinceramente adorei fazer esse Os e espero de coração que todos vocês gostem ^^

Capítulo 1 - Capítulo único.


 

Eu ODEIO amar você: 

 

Capítulo único:

 

 

 

Como era bom o gosto da vitória, mais uma vez os titãs haviam vencido uma batalha contra Trigon e todos estavam muito alegres, menos uma pessoa, afinal a briga fora contra seu próprio pai.

 

Ravena não demonstrava seus sentimentos, por isso enquanto todos estavam alegres pulando e comemorando, A morena estava sentada no sofá, lendo um livro.

 

 

 

- Então gente, nós temos que comemorar! – disse Estelar com uma alegria imensa em sua voz.

 

- O que sugere amorzinho? – Robin roçou seu nariz junto ao de estelar arrancando um sorriso tímido da mesma.

 

 

 

Tal ato deixou Ravena enojada, a mesma revirou os olhos e voltou a ler seu livro, não dando a mínima importância para os titãs.

 

 

 

- Eu sugiro uma festa na piscina! – Disse ela dando pulinhos de alegria.

 

- Ta aí, até que não é uma má idéia. – Disse Mutano.

 

- Fechou então galera, estou indo preparar a comida. – Disse Cyborgue.

 

- eu vou pôr o meu melhor biquíni. – Disse a rosada. – Ravena, não vai se vestir? – Completou.

 

- Desculpe, mas eu dispenso essa “comemoração” – Fez aspas como dedo enquanto pronunciou.

 

- Ah, vamos Ravena, não vai ter graça sem você. – Disse Robin.

 

- Não! – Disse e abriu um portal, onde entrou e logo sumiu do campo de visão dos garotos.

 

 

 

Todos ficaram chateados.

 

 

 

 

 

(...)

 

 

 

 

 

 

 

Cyborgue e Mutano brincavam de jogar água um no outro, o garoto esmeralda se transformava em vários animais marítimos e implicava o tempo todo com os colegas, enquanto Estelar e Robin aproveitavam para namorar um pouco.

 

Ravena, que ouvia tudo de seu quarto, ficou extremamente incomodada pelo fato de não estar prestigiando a festa junto de seus amigos, então ela solta um longo suspiro e decide descer.

 

Ela colocou um biquíni amarelo que deixava suas curvas muito bem marcadas, Ravena sempre andava com aquela capa escondendo o seu corpo, então estava extremamente envergonhada por ter que mostrar seu corpo. Ravena sabia que as reações seriam diversas, mas estava decidida a não ligar para gracinhas.

 

 

 

 

 

Quando Ravena estava para chegar ao encontro dos colegas, seus pés cravaram-na ao chão, estava nervosa demais para continuar a andar, então a morena respirou fundo três vezes e continuou andando.

 

 

 

Quando a morena chegou todos os olhares se voltaram para a moça, estelar estava com um olhar que dizia claramente que não imaginava que a moça viesse.

 

De todos os olhares que ela sentia sobre si, somente um a incomodava, Mutano a olhava de maneira descarada, parecia escanear cada pedaço de sua pele.

 

 

 

- Oi gente, posso entrar? – pergunta envergonhada.

 

- Essas pernocas aqui? Claro que pode! – Mutano comemora, enquanto ela revira os olhos e vagarosamente entra na piscina.

 

Ela começa a conversar com Robin e Estelar, mas de repente, é molhada completamente pelo garoto.

 

- MUTANOOOOO!!! – Ravena grita e sai da água bufando. Ela não queria se molhar completamente e mesmo estando brava, ele continuava a irritá-la.

 

Saiu enraivecida para o banheiro, onde pegou um secador para passar nos cabelos. Enquanto estava distraída, Mutano resolve se desculpar com ela levando flores. Mas o garoto queria pegá-la distraída, assim ele se transforma em um pássaro para deixar o buquê nas mãos da garota, mas acaba fazendo com que as pétalas sejam sugadas pelo secador, sujando completamente Ravena.

 

- MUTANOOOOO!!! – ela se ira mais uma vez com o garoto.

 

A morena envolve o garoto trapalhão em uma bola de luz negra e o arremessa para fora do cômodo.

 

Ravena toma um banho para tirar toda a sujeira de seu corpo, e coloca a sua confortável roupa que se resumia a um bori e uma capa negra, e vai para seu quarto meditar. Mutano entra devagar e a vê ali, então resolve chamá-la.

 

- Ravena, preciso falar com você... – ele diz, mas ela nem dá atenção. – Ei, é sério... Presta atenção em mim! – ele se transforma em um macaco, porém ela continua de olhos fechados, ignorando-o. – Se não prestar atenção farei macacadas... – ele diz a fim de provocá-la e o silêncio é sua única resposta.

 

Mutano em forma de macaco, começa a pular por todos os lados, gritando. Ravena tenta não se concentrar nele, mas começa a se irritar. Na verdade, só do fato daquele garoto estar ali, já a irritava.

 

De repente, Mutano bate sem querer na cômoda, derrubando uma pilha de livros em cima da garota.

 

- Ravena? – ele chama e a ouve gemer alguma coisa. Preocupado, aproxima-se, puxa os livros e assim que desempilha, vê que ela estava debruçada, chorando. – O que foi? – pergunta.

 

- O QUE FOI??? O QUE FOI??? – ela altera o tom de voz. – Você é profundamente irritante! Só de você respirar perto de mim, fico com raiva. Por que tem que ser tão chato desse jeito? Você não se toca que eu te odeio? – assim que ela cospe essas palavras, os olhos dele ficam marejados.

 

- Desculpa Rae... – ele abaixa a cabeça e respira fundo. – É que eu te amo! Por isso eu te irrito tanto... – ela o olha por um tempo, sentindo arrependimento das palavras que acabara de proferir.

 

- E-Eu nunca quis te magoar, Mutano! – ela se aproxima dele e o abraça. – Ninguém nunca disse isso para mim... – sussurra próximo ao ouvido dele.

 

- Irritando você é a única forma de conseguir sua atenção! – explica.

 

Eles se olham por um tempo, ela percorre os dedos pelo rosto dele a fim de limpar as lágrimas. Depois ele faz o mesmo e aproxima seus rostos, abaixando o capuz que encobria seu rosto. A respiração de Ravena era trêmula e aos poucos ela fecha os olhos, enquanto o sente se aproximar, capturando seus lábios num beijo calmo e vagaroso.

 

A morena deixou o garoto esmeralda conduzir o beijo, pois não sabia muita coisa, ela estava gostando do momento e entendeu que o que ela pensava ser ódio nada mais era do que amor.

 

Um amor trancafiado e disfarçado devido a sua personalidade forte e mesmo que ela fosse uma super heroína ela tinha medo, medo de amar e medo de se apegar.

 

O garoto esverdeado colocou peso em cima da garota, e tomou liberdade para passear seus leves dedos pelo corpo de sua amada, os toques do garoto eram como penas passando pelo corpo da morena, trazendo aprazimento à jovem.  

 

Ravena não conseguia mais conter os arfares, e Mutano estava ficando muito duro por tê-la em seus braços.

Era um sonho para o jovem, ter a sua amada em seus braços, poder proporcionar prazer a ela, poder dizer com todas as letras que a amava, ele estava se deliciando com o gosto do corpo da Jovem.

 

Mutano tira a capa de Ravena e fica admirado com o corpo da morena posto em um belo body, a morena corou violentamente e o garoto percebendo isto voltou a beijá-la; durante o beijo Mutano aproveitou para começar a despir a moça que estava anestesiada, Ravena não contestava nenhum dos movimentos proposto pelo garoto, estava deixando-se ser guiada pelo esverdeado como se confiasse nele, na verdade ela confiava. Durante o beijo Mutano desce as alças do body deixando os seios da moça à mostra.

Ravena não queria ser a única exposta então tratou de retirar a roupa do menino também, ficando assim os dois nus.

Os corpos misturavam-se e Ravena não conseguia mais conter os gemidos que vinham a cada toque do garoto, aquilo era música para os ouvidos do esverdeado.

 

- Ahh, M-mutano! – Exclamou a Jovem quando ele deixou um belo chupão em seu pescoço.

 

Mutano desceu seus lábios até os seios da moça, e esta reagiu deixando escapar um gemido rouco, Mutano sugava, mordia e rodopiava sua língua pelos mamilos da Jovem, que estava ficando louca de tanto prazer.

Mutano, percebendo o quão frágil era a mulher, desceu seus dedos até a intimidade dela, onde começou com movimentos circulares em seu clitóris, Ravena reagiu arqueando sua coluna e deixando um gemido alto escapar.

Quando Mutano a invadiu com dois dedos ela gritou, dando a entender que era virgem.

 

Ravena começa a rebolar e Mutano movimenta seu digito na intimidade da mulher, ela geme e o garoto esmeralda desceu seus lábios até o clitóris da morena, e ali estimulou-a.

Não demorou muito para que Ravena sentisse seu interior se contrair, e com muitos espasmos a mesma chegou ao seu primeiro orgasmo.

 

Era não sabia muito sobre sexo, mas a mesma queria proporcionar prazer a seu parceiro também, então empurrou-o e engatinhou até o mesmo, ela pegou sem membro - que já estava totalmente ereto - pela base e passou o polegar em sua glande, espalhando o pré-gozo que já saia do garoto, este reagiu deixando sua cabeça pender-se para trás.

Ravana colocou o membro do garoto todo na sua boca e começou os movimentos de vai e vem, e o menino reagia deixando escapar gemidos longos, roucos e arrastados.

 

Mutano já não aguentava mais, ele precisava ter mais prazer, então com delicadeza inverteu as suas posições, ficando por cima da menina.

 

- Você está mesmo...

- Shhh. – Disse ela colocando o indicador nos lábios de seu amado. – Não fale nada, me torne sua Mutano. – Sussurrou.

 

Mutano com cuidado foi penetrando seu membro na morena, que gemeu, era um gemido diferente, entregava dor.

 

Ele não se movimentou mais, até que ela rebolou e Mutano começou com movimentos delicados de vai e vem, Ravena agarrou-se ao lençol de sua cama enquanto Mutano dava tudo de si para dar prazer para a morena.

 

Depois de muitas estocadas, Ravena empurrou o garoto e sentou em seu colo, fazendo com que seu membro entrasse por inteiro em sua intimidade.

Ela começa a cavalgar e Mutano, que estava de olhos fechados, mordia os lábios, reprimindo seu gemido.

 

Eles gemiam feito loucos, e Mutano algumas vezes tinha que selar seu lábio com os de Rae, pois a mesma gemia descontroladamente, gritava.

 

O suor banhava àqueles corpos, o cheiro de sexo preenchia o local trazendo mais desejo ao casal;

 

Ravena já não tinha controle de seu corpo, suas pernas não a obedeciam e então ele teve seu segundo orgasmo, Mutano teve o seu logo depois e caiu deitado ao lado de sua amada. O casal estava ofegante.

 

- E então, quando podemos repetir isso? – Disse o garoto entre ofegos.

- Deixa eu pensar... – Ravena fez uma careta, mas logo depois sorriu. – Sempre!

- Então você aceita ser minha namorada? – Perguntou o esverdeado.

- Quem sabe eu te respondo depois de nos vestirmos.

 

E entre sorrisos os dois se vestiram.

 

 

 


Notas Finais


Eu e a mana cavalaria esperamos que tenha sido do agrado de todos que lerem essa explosão de fofura ♥
O que acharam?
Merecemos comentários??


Mais de Euamokookie: https://spiritfanfics.com/historia/imagine-com-baekhyun--photograph-6179535
Mais de acavalaria: https://spiritfanfics.com/historia/filha-de-um-estranho--2-temporadas-5710484


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...