História EU ODEIO TE AMAR TANTO - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 1.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fantasia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpe a demora correria do dia-a-dia

Capítulo 10 - Quase inumano


Fanfic / Fanfiction EU ODEIO TE AMAR TANTO - Capítulo 10 - Quase inumano


Mex levou Kara para o hospital para pega os seus exames e conversa com o médico, no caminho foi feito em silêncio, Mex e Kara estava em um clima estranho, e o silêncio era necessário na quele momento, foram para recepção a balconista longo os direcionou para o consultório, a sorte deles e que a sala de espera estava vazia pela o horário, era só aguardar que seriam os próximos, não demorou muito e foram chamado, comprimentaram o Médico e sentaram. 

- Podemos deixa as formalidades de lado e ir longo pra o que interessa - o Dr. concordou levantou pra pega uma pasta grossa na gaveta do armário, sentou de novo abriu a pasta e começou a explicar de forma clara pra os dois, por que não tinha boas notícias para Kara. 

- Kara fizermos teste tentamos de tudo, com os materiais de amostra de sangue e tecido de pele que pegamos de você, pra descobri o que foi feito e como foi feito para assim tenta reverter de alguma forma essa transformação que sofreu, mas nada do que fizermos de cento, estudamos o seu DNA afundo e não havia a normalidade, seja lá o que fizeram com você agora faz parte do seu DNA, a quela siringa tinha traço especificou que complementaram seu código genético, não a formas de volta atrás, essa seu estado é permanente, eu sinto muito por não pode ajuda-lo dá forma que você queria. 

- Então isso sou eu agora? - Tudo que ouviu o deixou em choque. 

- Não acabei de dá todas as notícias, sei que lembra que fizemos testes físicos e neurológicos com você também e devo dize que são surpreendente, e com os resultados de seu sangue em mão posso comprova minha teoria, de que agora você está mas rápido, mas resistente e mas forte que um ser humano comum, todos os seus sentidos formaram melhorados, audição, visão, agilidade, percepção, além de um fato de cura acelerado, você e quase um inumano, seu código genético e fantástico, maravilhoso até, e ser for estudado afundo podemos até recria-lo em laboratório. 

- O Médico estava tão empolgado com a descoberta que não notou o desconforto de seu paciente e foi bruscamente interrompido - Repica? Faze mas do meu dna? Dessa coisa que fizeram comigo? NÃO, chega não serei cobaia para seus experimentos, você  já te meu material genético pode use como bem entende mas não darei mas nada, a unica coisa que eu queria era volta ao normal e nem isso podere te - Kara sai do consultório correndo.

- Mex, Kara não entendeu que esse eu continuam a pesquisa podíamos descobri a curas de doenças graves como HIV, CÂNCER, AIDS e muitas outras, ele tem a evolução da especial humana em suas veias, termos de usa a nosso favor para ajuda a nossos melhoras, imagina a próxima geração de crianças com o código genético de Kara, isso seria incrível - O médico terminou de explica suas razões para Mex - Desculpa Doutor mas vou apoia a decisão de Kara ser ele não quer, não insista, pelo menos ele deixou vocês usarem as amostras que já tem.

Mex sai e viu Kara sentado no lado de fora esperado por ele, tentou ser aproxima para abraça-lo mas foi parado por Kara que o afastou, Mex nada disse espeito o momento de Kara e foram embora, já em casa Kara foi direto para seu quanto, ficou lá por horas, Mex resolveu faze um lanche e levou para Kara, queria conversa com ele, não precisava ser sobre o que ouviram no hospital poderiam ser sobre qualquer coisa contanto que um falasse com o outro. 

- Estou entrado e trouxe uma oferta de paz, queria saber como você está e sabe de como foi o seu dia - Mex entrou com calma colocou uma bandeja na ponta da cama - Obrigada pela comida mas não sei se quero fala com você ainda - Levantou da cama e pegou a bandeja comendo o sanduíche que estava nela - Sei que ontem eu fui um idiota com você, ainda mas depois do que conversamos, você ficou vulnerável e eu agi como um verdadeiro babaca, não vou mas faze isso, eu disse que estaria aqui para você e eu estarei, aquele era o velho Mexssuel que foge dos seus problemas, não quero mas ser ele, não farei mas isso, me desculpa. 

- Eu conheci Kai ele e um dos irmãos mas novos do Tadashi, e eu tinha esquecido que iriamos ao médico hoje e estava com raiva de você tão eu aproveitei que o pessoal iriam para uma lanchonete no centro eu fui com ele, Liv e Melissa brigaram na minha frente, eu até queria rir mas ficou serio o negocio e eu não queria me mente entre elas. - Mex viu que foi perdoado - Me fala mas, por elas brigaram? - Ta eu vou conta.

Formos num restaurante chamado GRANNY´S, aparentemente e o ponto de encontro da turma eles estão sempre lá, e após os jogos dissera que é quase uma tradição irem comemora, entramos e vimos um pessoal da escola lá também sentamos e pedimos o que come mas por esta lotado demorou a chega os lanches, quado os nossos pedidos chegaram notei que faltava o meu milk shake, tentei chama de novo a garçonete mas foi em vão então eu levantei e fui ate o balcão me informaram que não havia nem um pedido de milk shake para minha mesa, eu pedi que fizesse um para mim e que esperaria ali mesmo em pé, a moça que falou comigo ser retirou com o meu pedido para a cozinha, foi ai que o problema chamador Melissa começou, ela me viu ali em pé e veio fala comigo.

- Olha só que esta aqui, o garoto que me atropelou outro dia e não falou mas comigo apesar de teros algumas aulas juntos - Melissa chegou bem mais perto.

- Desculpa mas uma vez por aquele dia, eu estava mesmo distraído e não queria atrapalha você e seu namorado.

- A quele idiota não é meu namorado, na quele dia estávamos ficado mas nada serio, eu ate estava curtido o garoto mas encontrei algo bem melhor na quele dia no estacionamento e estou totalmente solteira e despedida.

- Melissa mordia o dedo indicador com um sorriso malicioso no rosto tentado provoca-lo.

 - E meu nome e Melissa mas pode me chama de Mel, ser bem que o doce aqui e você Sr. Woods.

- Me chame de Kara, Woods e muito formal e um prazer conhece você Mel - Melissa sentiu seu corpo esquenta quando Kara sorrio para ela. 

- Melissa estava jogado todo o seu chame para cima de Kara, que não podia nega que a garota sabia muito bem usa a sua beleza latina para conquista alguém, mesmo com o papo furado que ele não prestado atenção Mel tinha beleza diferente das outras, ele não sabia o que mas estava chamado sua atenção ser era o seu corpo cheio de cuvas ou seu rosto com aqueles olhos grandes castalhos com um nariz fino ou sua boca carnuda que mas lhe agradava, Kara ser sentiu hipnotizado, pensava em como a garota era ardilosa e sexy com seu jeito, nunca havia pensado tais coisas antes,  e na quela semana já era a segunda vez que coisas como essa passava na sua cabeça, por esta com uma garota que achava extremamente linda.

Liv estava na messa e notou a demora de Kara em volta ao seu lunga, quado olhou ao seu redor vir ele em pé conversado com Melissa, ser levantou as pressas e foi até aonde os dois estava e ficou no meio deles aumentado a distancia entre eles que já estava ser fazendo curta de mas.

- O piriguete sinistra, você não se enxerga não?! De longe dá pra ver essa sua fusa de cachorra babado em cima do meu amigo aqui - Kara ser assustou com a aproximação de Liv e com a agressividade dela com Melissa.

- Se eu sou cachorra você é o que Liv? pelo que eu saiba você e eu somos muito parecidas, e o seu amigo aqui não demostrou desconforto algum em está aqui falado comigo, fala pra ela meu doce Woods - Liv e Melissa olharam para Kara esperado uma reação do mesmo que ficou parado as olhado.

- Ele não sabe quem  realmente é você, doble a língua pra fala de mim e já mas me compre a você de novo, e te conheço bem Mel pra sabe que você não presta então deixa o Kara em paz ser não vou te de conta algumas histórias suas - Melissa ficou nervosa e não falou mas nada sabia que não tinha um passado nada confiável e que ser Kara soubesse todas as medas que ela já tinha feito poderia não te chace nem uma com ele.

A moça atrás do balcão chegou com o milk shake entregou para Kara e Liv logo arrastou ele para longe de Melissa, Kara ficou sem entende nada do ocorrido perguntou a Liv mas tudo que ela disse era para ser afasta dela por que não era boa pessoa e estava livrado ele de uma encrenca, eles ser sentaram com o grupo terminaram seus lanches e ficaram conversado sobre coisas diversas, nem notara as horas passado, Kara ser despediu e foi para casa.

- Cada dia você volta para casa com uma história diferente, um dia quero conhece esse seus amigos e principalmente as meninas que dão encima de você, tenho certeza que vamos rir muito. Mex estava as gargalhadas com a história que Kara lhe contou.

- Você um dia vai conhece eles mas vai demora por que sei que você vai me envergonha na frente deles e não adianta negar.

- Ta vou tenta me comporta, mas não estou prometendo nada... 


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...