História Eu por você e você por mim - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Martin Garrix
Tags Amor, Lua, Martin Garrix, Sol
Exibições 32
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não gostei muito desse capítulo, mas demorei bastante para postar, mas em minha defesa, eu estava estudando para o processo seletivo aqui na minha City.

Capítulo 3 - Our date


Fanfic / Fanfiction Eu por você e você por mim - Capítulo 3 - Our date

A morena foi despertada de seus pensamentos com o barulho do sinal.
Céus, ela ainda teria mais três aulas pela frente. Esse dia parecia não passar.
Flyn, que fazia aula de história junto com Carol, esperava impacientemente pela garota na porta da sala. Ela rapidamente arrumou suas coisas e se direcionou para o lado do loiro, indo em direção ao Jonh no intervalo.

-Acho que temos alguém completamente ansiosa para um encontro, devo ressaltar, com o nosso DJ - Jonh disse risonho, e a garota apenas revirou os olhos.

Isso não era um encontro, de forma alguma.

-Ela tá é louca pra brincar de DJ com ele, isso sim - o sorriso malicioso nos lábios do loiro, fez a garota se engasgar com a Coca Cola que bebia.

-Vai se fuder, filho da puta - ela murmurou e os três começaram a rir.

Só de imaginar, brincar de DJ com o Martin Garrix um calor fora do normal crescia no interior da garota, assim como fazia o grande coração da mesma palpitar e as palmas das mãos suarem, fazendo a morena dispensar esses pensamentos impuros.

Não demorou muito e logo o intervalo chegou ao fim, para a ansiedade da garota, faltavam apenas 3 aulas para ajudar o Martin, assim pensava ela com ansiedade.

         
                   {..............}

Assim que o Moreno chegou em sua enorme e solitária casa, aquele inevitável vazio se fez presente.

Ele amava o trabalho, amava suas fãs e amava sua vida. Mas não poderia negar que tudo isso não lhe deixava em uma boa situação na vida amorosa.

Sempre teve casos de apenas uma noite em algumas baladas, sempre teve o carinho da fãs, mas de forma alguma ficaria com uma delas. Algumas repórteres davam em cima de si, mas nada que lhe chamasse a atenção.

Já teve sim, um breve namoro. Mas não foi aquele que envolvia paixão e sentimentos, era aquela coisa de dois colegas que quase nunca se viam e que pousavam juntos para as câmeras.

Ele queria alguém para que quando ele chegasse em casa recebece-o de braços abertos e com um "Bem vindo de volta, amor." Queria alguém para compartilhar todo estresse causado por essas viagens e como tudo isso era cansativo. Ele tentava levar tudo na melhor maneira possível, sabia que amava a sua vida da forma que ela estava e que não a trocaria por nada, ele também sabia que se fosse para encontrar alguém seria no tempo certo.

Martin, sempre foi um cara romântico, mostrando que sempre foi bem educado e criado pelo os seus pais.

Ele despertou-se e avistou a hora em seu celular. Preguiçoso, se dirigiu até o banheiro para um breve banho.

Faltavam 20 minutos para ir pegar a garota intrigante, e no interior de Martin, ele estava ansioso e nervoso.

Ele de fato não precisava de ajuda em estúdio nenhum. A Bebe Rexha, já havia voltado para Los Angeles e eles marcariam um encontro futuramente para discutir alguns termos da música, nada sério, mas necessário.

Inconscientemente, na noite interior ele sentiu uma vontade incontrolável de chamar Carol para sair. Queria conhecer a garota, e tentar algo, caso ela quisesse, ninguém saberia o que o destino programava e assim, talvez, pudesse dar certo entre ambos.

A desculpa que veio em sua cabeça foi pedir ajuda a ela. O moreno observou que ela era tímida e pelo seu olhar, tinha atitude e que guardava tudo para si.

Ele caminhou-se até o carro e se dirigiu até uma pequena lanchonete, e logo comprando duas fatias de torta, dois sanduíches e dois milkshakes de chocolate.

Ele não fazia a menor idéia se ela gostava dessas coisas, mas resolveu arriscar. Ela parecia simples e sem frescura.

Não demorou muito, e ele logo estacionou em frente ao colégio e pegando seu telefone.

"Já estou te esperanto."  foi a mensagem recebida pelo celular da morena.

"Tudo bem, já estou a caminho." A resposta rápida da garota fez um  sorriso aparecer nos pequenos lábios do moreno.

Não demorou muito, e ele logo avistou Carol, Flyn e Jonh caminhando em direção a saída do colégio.

Flyn e Jonh, acenaram de longe com incríveis sorrisos e Martin logo se preparou para as piadinhas. Carol caminhou em direção ao carro, e o moreno não pode deixar de reparar no belo corpo e estilo da garota.

-Tudo bem? - ela questionou enquanto sentava no banco do carona. O moreno apenas assentiu sorrindo.

-Trouxe algo para a gente comer - ele lhe entregou uma das embalagens e um dos milkshakes que estavam embalados para a viagem. - Espero que goste, eu não sei o que você gosta ou não de comer, então me desculpe se não gostar - ele se explicou um pouco sem jeito, e uma leve risada por parte dela, relaxou o homem ao seu lado.

Ela havia adorado. Ele havia se preocupado com ela, e se ela comeria tal coisa.

-Eu como de tudo, menos frutos do mar - ela falou brincalhona - Obrigada, e pare de me acostumar a isso. - ela brincou novamente

-Isso o que? - ele perguntou lesado. Ele estava reparando em seu sorriso e na forma como seus olhos encolhiam sempre que ela sorria de forma espontânea.

-Você fica pagando comida pra mim - ela disse com uma cara brava e logo foi substituída por um sorriso.  - Está me acostumando. -

- Não me importo de te acostumar - ele falou risonho, mas ele não estava brincando.
Ele adorava a companhia dela, e fazia apenas dois dias que haviam se conhecido.

-Então, no que posso ajuda-lo? - ela perguntou enquanto dava uma mordida em seu sanduíche.
Estava morrendo de fome, e de ansiedade.
Torcia, inconscientemente, para que isso fosse um encontro, mesmo sendo improvável.

-Bem, o problema já foi resolvido - ele disse sem graça, ele não havia pensado no que diria a ela.

"Idiota!" ele pensava sobre si mesmo.

-Então a senhorita tem duas opções - ele brincou, arrancando um sorriso da garota que pensava que ele daria um belo fora nela.  - Pode conhecer Amsterdã, com o melhor guia daqui - ele arqueou as sobrancelhas e abriu um pequeno sorriu. - Oooou posso te deixar em sua casa, e você fica sem a companhia do melhor guia de Amsterdã. - ele fez uma cara triste e logo se recompôs.

A risada leve e espontânea da garota ao seu lado, fez um lindo sorriso surgiu na face de Martin.

-Vamos lá, Guia - ela brincou - Vamos conhecer Amsterdã. -

Ela estava feliz, verdadeiramente feliz, coisa que não sentia há muito tempo.

-Pode por uma música - ele comentou e ela fez o que ele disse, pegando o conector de celular para o som do carro, e logo conectando a entrada de seu telefone.
Céus, que música ela colocaria? E se ele não gostasse de suas músicas?
Passou o dedo por várias Playlist's em seu celular, mas não achou nada que lhe agradasse.
Ela mexeu mais um pouco, e logo lembrou-se do vídeo que havia convertido e selecionou.
-Esse é um remix que eu converti do YouTube - ela avisou - É a dança de um filme - ela explicou por cima e logo a música começou a tocar.




   


Notas Finais


Música que a Carol converteu: https://youtu.be/_uObDC-lEwc


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...