História Eu preciso de você (Hiatus) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Sugamon, Vhope
Visualizações 180
Palavras 2.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Terceiro


Fanfic / Fanfiction Eu preciso de você (Hiatus) - Capítulo 3 - Terceiro

Seokjin estava sentado na mesa com dois pedaços de bolo. No refeitório da faculdade, quase ninguém comia por lá. Então aquele era o lugar ideal para alguém que precisa descansar e por os pensamentos em ordem. 

 Ele passou seus olhos pelo local e ao longe viu uma figura masculina andar em direção a uma mesa isolada. Se não conhecesse bem a pessoa na qual tem uma quedinha, não teria reconhecido Kim Namjoon. 

 O maior estava com uma calça pouco rasgada preta, uma camiseta branca, e uma jaqueta da cor preta também. Estava parecendo aquelas pessoas que acabou de sair de um festival  de rock. Tirando o fato que usava um boné que escondia a metade de seu rosto.

 Seokjin conhecia uma pessoa melancólica de longe, não precisava ser experto para saber disso. O menino se levantou e andou em direção ao seu mais novo amigo. Se tem uma coisa que Jin não gosta é de ver pessoas que ele ama sofrer. Seu espírito protetor certamente falava mais alto que o espírito de precaução.

 Ele se sentou ao lado de Namjoon que logo virou o rosto para olha-lo. Seokjin sorriu torto, estava tímido. Afinal, ele não era tão próximo do mais novo.

Ficar perto de pessoas que você deseja é meio difícil quando não se pode toca-las. 

 - Você, esta bem? 

 Namjoon negou com a cabeça e se debruçou sobre a mesa escondendo o rosto. O peito de Jin se apertou. Porque seu coração doía tanto ao vê-lo daquele jeito?

 - O que houve? - Jin perguntou delicado.

 O maior não respondeu. Uns instantes de silêncio se prolongaram até Namjoon  finalmente resolver quebra-lo. 

 - O que faz aqui? - sua voz rouca e abafada ecoou pelo local, que naquele momento parecia deprimente. 

 - Eu sempre tomo café ou almoço aqui. - Seokjin sorriu mesmo sabendo que o Nam não poderia vê-lo.

 - Aqui é muito deprimente. - o sorriso fraco de Namjoon fez Jin suspirar. 

 - O que te incomoda? - indagou o castanho.

 - Porque está tão interessado? - Namjoon levantou a cabeça para fitar um Jin mergulhado em preocupações e amor?

 - Eu... - Jin passou a mão pelo cabelo. - Eu me preocupo com você.

 Namjoon não escondeu a surpresa que se passou pelo seu rosto. Alguém ali se importava com ele afinal. 

 - Você nem me conhece direito Seokjin - sussurrou o maior com um sorriso. O primeiro sorriso daquele dia foi lançado a Jin.

 - Você que pensa. - Jin disse mas logo se arrependeu. Seokjin as vezes não tinha controle da sua própria boca.

 - O que quis dizer com isso? - Namjoon agora estava mais interessado no garoto ao seu lado.

 - Deixe isso pra lá. - Jin sorriu nervoso desviando dos assunto. - Esta com fome? - perguntou para o maior fazendo o mesmo rir da situação. Jin é adorável. 

 - Estou. 

 Jin rapidamente pegou um dos pedaços de bolo e deu para o garoto que ainda estava sorrindo. Naquele momento, as dúvidas que se faziam presentes na cabeça de Seokjin, logo foram resolvidas. Sim, ele realmente amava Namjoon. E sim, ele amava o sorriso do garoto acima de tudo. Era capaz de puxar o gatilho para matar e ao mesmo tempo ser morto para ver Kim Namjoon Feliz. 

 - Você é um doce Jin. - Namjoon tocou no ombro do garoto fazendo-o sentir ondas eletromagnéticas lhe invadir. - Eu preciso ir, minha aula está pra começar. - disse se levantando guardando o pedaço do bolo.

 - Ah, ok.

 - Você vem? 

 - Óh, claro. 

 Namjoon sorriu novamente. Dpois se lembraria de recompensar Seokjin por faze-lo ficar melhor. Jin era um anjo. 

 Os dois rapazes andaram pelos corredores arrancando olhares de curiosidade dos outros universitários. Afinal, Namjoon era considerado popular naquele local. E Seokjin, bom, ele era normal. Namjoon se despediu do menor e entrou na sala suspirando. Mais um dia de aula estava por vir, e aquilo Namjoon não poderia evitar. Nada estava em seu alcance. Se perguntava a todo instante quando seria recompensado por sofrer uma guerra interna todos os dias.

       

  ♣

 O horário passou rápido e Namjoon sorriu quando botou seus pés para fora da sala. Ele não pretendia ver Jin naquele momento, mas ao ver o menor encostado na parede sorrindo com os lábios unidos, ele não conseguiu pensar em nada coerente, somente seguiu seus passos até esta próximo do castanho. 

 - Então, onde irá comer agora? - Jin indagou.

 - Você vai trabalhar na lanchonete?

 - Não. Eu não trabalho lá, eu só substituí meu amigo que havia ficado doente. 

 - Ah, de qualquer forma, iremos para lá agora. - Namjoon saiu andando na frente  e Jin o seguiu. Quando estavam fora da faculdade Seokjin resolver quebrar o silêncio.

 - Você vai de carro? 

 Namjoon acenou com a cabeça e andaram os dois em direção ao estacionamento. Lá, o maior abriu a porta do passageiro para Jin que agradeceu e entrou no carro admirando o cavalherismo do outro. 

 Dentro do carro, o silêncio voltava a reinar e desta vez se tornava constrangedor. Jin novamente resolveu mudar aquela situação.

 - Quantos anos você tem? 

 - 20, e você? 

 - Eu tenho 22 anos. Sou o mais velho. - Jin sorriu com orgulho.

 - Mas não parece, e também é só dois anos. - Namjoon falou sério. O sorriso de Jin sumiu. Namjoon era um estraga prazeres.  - Não leve isso como uma ofensa. - a voz de brincadeira de Namjoon fez Seokjin sorrir também. - Você, só não parece ser mais velho que eu. 

 - Eu sei disso. - Jin disse revirando os olhos e sorrindo. 


 Os dois garotos durante o caminho que não foi nem um pouquinho longe falaram sobre diversos assuntos. Ao chegarem na lanchonete, os rapazes saíram do carro e adentraram no local. Jin, desta vez como cliente. E Namjoon, este tomaria cuidado para não se engasgar de novo. 

 - O que vai querer? - Jin perguntou para Namjoon quando o viu se sentar.

 - Hambúrguer. 

 Seokjin assentiu e se direcionou ao balcão para fazer o pedido. 

 - Jin? - seu amigo o comprimentou sorrindo. 

 - Olá Seungri. Eu vou querer dois hambúrgueres. 

 - Dois? - indagou o louro. Os olhos de Seungri vasculharam a lanchonete e logo achou um rapaz de boné sozinho. 

- Hummmmm..

 Seungri fez aquela carinha. 

 - Aish, seu idiota. - Jin sorriu e foi ao encontro de Namjoon. Se sentou ao lado do maior e pigarreou. 

- Você fica incrível de boné. - deixou escapar. Namjoon assentiu com um sorriso e sussurrou um "Obrigado". - Você, se sente confortável aqui? - perguntou.

 - Na verdade, não. - disse o maior sincero. - Eu quase morri neste lugar, me trás péssimas lembranças. Gosto de relembrar não. 

 Jin não queria, mas riu. 

 - Acha isso engraçado? - Namjoon fingiu estar com raiva. 

 - Me desculpe. - Jin pôs as mãos na boca abafando o riso. - Seus amigos não são nem um pouco delicados. 

 - Isso porque você não viu nem um terço. - Namjoon falou sério. 

 - Espero, conhecer eles melhor.

 - Você terá oportunidade. 

 Jin acenou contente. Tudo aquilo era um sonho?

 - Porque está com um sorriso bobo no rosto? 

 Jin não esperava essa pergunta. O menino nem imaginava que estava sorrindo que nem um bobo. O rosto de Seokjin começou a esquentar fazendo Namjoon gargalhar em alto e bom som.

 - Você corou. - Namjoon tocou no rosto de Jin e o mesmo ficou mais vermelho. - Porque você cora tão facilmente? 

 - Isso só acontece quando ele está perto de você Namjoon.  - uma voz chamou a atenção dos dois meninos. 

 Jin teve vontade de enfiar a cabeça no chão enquanto Namjoon estava confuso.

 - Sou amigo do Seokjin. - O loiro estendeu a mão que logo foi apertada pela mão fireme de Namjoon. - Me chamo Seungri. 

 - Como sabe meu nome? - indagou Namjoon. 

 - A pergunta é " Quem não sabe seu nome? " - Seungri riu da cara de Jin. - Seokjin fala muito de você.

 - Seungri, que tal ir trabalhar, hum? - Jin lançou um olhar desesperado para o rapaz que logo entendeu. 

 - Ah, claro. Até mais. - se despediu o louro com um sorriso. 

 Namjoon logo foi envolvido por mil e um pensamentos e perguntas. Todas elas voltadas ao menino de cabelos castanhos ao seu lado. 

 - Então, quer dizer que você fala 'muito' de mim? - Namjoon provocou.

 - Bom... 

 Jin travou. Aquilo era desastroso. E agora? Será seu fim? 

 - Não precisa ficar nervoso Jin. - Namjoon botou uma das mãos no rosto de Jin que corou novamente. - Gosto de ter esse efeito sobre você. - Namjoon falou sorrindo. 

 - Isso é constrangedor. - o mais velho disse vermelho.

 - Vamos comer. - Namjoon mudou de assunto. 

Jin nem tinha notado que Seungri havia trago seu lanche. Namjoon tentou fazer o menor ao seu lado se soltar mais, e com sucesso conseguiu. Jin não parava de falar e a todo momento rindo de alguma bobagem dita por ele mesmo. 

Namjoon ainda tinha perguntas a serem respondidas. E ele não desistiria de buscar respostas. 

 - Porque você estava triste esta manhã?  - Jin indagou fitando Namjoon.

 - Eu não sei bem o motivo. - Namjoon falou confuso. - O mundo parece está sempre contra mim.

 Jin sabia como era aquilo. 

 - O que você faz para esquecer seus problemas? - Jin queria saber mais sobre o rapaz na qual era dono do seu coração. 

 - Rap. - sorriu. - Eu amo fazer rap. As rimas fazem minha cabeça pensar em outras coisas, assim me libertando um pouco da escuridão que é minha vida. 

 Jin não evitou de deixar transparecer sua tristeza com as palavras do maior. Então, Namjoon era realmente uma pessoa deprimente? 

 - E você? - indagou Namjoon curioso. 

 - Eu como muito.

 Namjoon gargalhou feito um louco quando Jin disse aquilo. Seokjin era realmente uma pessoa interessante.

 - Você é ilario.

 - Obrigado. - Jin ergueu a cabeça convencido. 

 As horas passaram rápido e Jin decidiu ir embora pois não podia chegar tarde em casa.

 - Eu levo você até sua casa. - Namjoon falou pegando no pulso de Jin e saindo da lanchonete. Seokjin suspirou apaixonado. Tão bobo.

 Entraram no carro e Namjoon arrancou com o mesmo em direção a casa de Jin que já havia dito o endereço.  

- Posso, ligar o rádio? 

 Namjoon assentiu com o olhar fixo na estrada. Jin ligou e uma música romântica começou a preencher o ambiente. 

 - Você parece uma menina. - brincou Namjoon e logo recebeu um tapa fraco no braço. 

 - Como chegou a essa conclusão? - perguntou Jin rindo. 

 - Você sempre está de rosa, e bom, você é delicado como uma boneca, ou melhor dizendo, uma flor.  - Namjoon falou sincero. 

 - Obrigado. - Jin não evitou que felicidade tomasse conta de toda sua alma. - Rosa é minha cor preferida. - Jin falou olhando para sua calça que era um rosa bem fraquinho.- Qual a sua?

 - Preto. 

 - Eu já sabia. 

 - Sabia? - indagou o maior sorrindo.  

- Sim, não é difícil de adivinhar.

 - Você sabe muito sobre mim. - Namjoon disse pensativo. 

 - Não sei quase nada. - Jin admitiu. - Você deve ter muitas coisas que nem mesmo você em consciência.

 - Isso é verdade. - a voz rouca de Namjoon fazia Jin estremecer.

 - Não faça isso. - Jin falou desconcertado. 

 - O quê? - Namjoon estava confuso.  

- Falar dessa forma. 

 -Que forma?

 - Falar com uma voz grossa. - Jin virou o rosto para o outro lado. 

 - Te incomoda? - perguntou Namjoon com um sorriso digno de prêmio Nobel. 

 - Sim.

 - Porque? 

 - Bom, você já deve saber que me interesso por homens não é mesmo? - Jin falou baixo. 

 - Eu tinha minhas dúvidas. 

 - Eu sou gay. - Jin falou com um sorriso de lado. 

 - É mesmo? - ironizou Namjoon.

 - Idiota. - Seokjin revirou os olhos. 

 - Chegamos. - Namjoon falou depois de um tempo. Jin ficou chateado. Ele queria passar mais tempo com o maior.

 - Obrigado. Até amanhã Namjoon. - Jin ia sair do carro quando foi impedido por um braço segurando o seu.

- Eu que agradeço. - Namjoon disse sorrindo. - Este dia tinha tudo para ser nublado e escuro. Obrigado por trazer a luz consigo Jin. 

 Namjoon beijou a testa de Jin que ficou corado imediatamente.  O castanho abriu um sorriso maior que o mundo e saiu do carro acenando que nem um bobo até a visão do carro de Namjoon sumir do seu alcance.

 Entrou na casa deixando-se levar por pensamentos de adolescente. Apesar de não ser mais um.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...