História Eu quero amar você... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Jikook, Namjin, Vhope, Vkook, Yoonmin
Exibições 14
Palavras 1.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei...agora com a visão do Hoseok...

Capítulo 3 - Eu tenho medo do eu que eu não lembro...


Fanfic / Fanfiction Eu quero amar você... - Capítulo 3 - Eu tenho medo do eu que eu não lembro...

*Aquele corredor estava extremamente silencioso como sempre aliás,o único som que se pode ouvir é o do relógio na parede,estava ansioso,na verdade eu sempre fico ansioso quando estou nesse corredor…*

-Senhor Kim o doutor lhe espera.(disse sorrindo a secretária, apenas acenei e comecei a segui-la,apesar de já saber o caminho,entrei na sala já tão conhecida por mim,a secretária se curvou e saiu pedindo licença,eu caminhei até uma poltrona que fica de frente para o doutor.)

-Oi Hoseok como vai?

-Bem na medida do possível,e você Chanyeol? (O doutor sorriu, já fazia um ano que eu frequentava a mesma clínica nesse meio tempo ficamos amigo o que tornou as coisas mais fácil pra mim de certa forma,me sinto mais confortável para falar com ele.)

-Eu vou bem Hoseok,mas mudando de assunto,eu andei tendo alguns pensamentos então eu vou ser direto Hoseok,tivemos algum progresso? Você se lembrou de alguma coisas e os pesadelos continuam?(ele perguntou observando minha reação,eu suspirei)

-Bom os pesadelos diminuíram,eu não consegui lembrar de nada,apesar de ter alguns sonhos estranhos,são como lembranças borradas,mas que me trazem uma sensação de felicidade,mas esses sonhos tem mudanças drásticas que me traz uma angústia enorme.(eu disse tentando explicar meus sonhos esquisitos para meu amigo/psicólogo,eu não achava isso importante mas ele me fez prometer que contaria tudo.)

-Sabe eu tenho uma teoria sobre o seu caso Hoseok gostaria de ouvir? (É claro que aquilo era uma pergunta retórica,afinal ele me falaria de qualquer jeito)

-Estamos a um ano estudando seu caso e mesmo assim não tivemos grandes progressos o que no seu caso não é normal,o que me leva a pensar que algo está bloqueando a sua memória,nosso cérebro é muito esperto Hoseok quando percebe que certas memórias podem nos machucar ele bloqueia o acesso a essas memórias,mas não acho que seja apenas isso no seu caso,nós já fizemos muitas sessões inclusive de hipnose,se fosse o caso seu cérebro teria pelo menos deixado escapar algumas memórias, a não ser que você esteja inconscientemente bloqueando…

-Mas isso não é possível,eu só a pessoa que mais quer se lembrar, por que eu bloquearia minha próprias memórias?

-Por medo talvez? Talvez inconscientemente você tem medo de se lembrar de quem você era antes do acidente…

-Isso é totalmente sem lógica você sabe né? Eu teria medo de que?

-Medo de se lembrar...Talvez inconscientemente você tem medo de se lembrar quem você era antes do acidente…

-E porque eu teria medo?

-Você teme descobrir que talvez você não seja quem você pensa que é ou quem você é agora… Você teme o outro você que você que é desconhecido.(Ele disse olhando pra mim,eu abaixei a cabeça tentando pensar melhor,isso era absurdo mas de alguma forma fazia sentido.)

-E o que eu faço?

-Tente descobrir o porque desse medo Hoseok,o que você realmente teme.

XxxxX

*E assim terminou mais uma sessão, com minha cabeça mais confusa que quando eu cheguei. Saí da clínica e comecei a caminhar sem um destino certo ainda tinha uma hora antes do trabalho,até que avistei uma livraria e resolvi entrar,o sino toca anunciando minha entra ouço um bem vindo,que respondo com um sorriso e um aceno,caminho entre as estantes em direção ao gênero drama ao qual o Tae escrevia sobre, o que é realmente engraçado já que ele sempre aparece feliz,Tae é alguém que você não imaginaria que escreve sobre drama,na verdade Tae parece mais aquelas pessoas que escreve romance para adolescentes,o que é totalmente contraditório já que ele é considerado um dos escritores mais importante do gênero na Coréia,só perdi para um escritor anônimo conhecido apenas por Hope e por incrível que parece Tae e fã do trabalho do tal escritor,o que me faz pensar que é daí que vem meu apelido,mas o Tae sempre nega e diz que só conheceu o autor um mês depois de me conhecer no hospital e me apelidar com tal nome,olhei alguns livros,até encontrar um muito interessante intitulado de “As palavras escondidas na sua presença”,é um título bem interessante,peguei o livro e olhei o autor peguei esse hábito graças ao Tae e para minha surpresa era do autor anônimo "Hope" era a única informação que tinha além da editora que era a é mesma do Tae lembro que ele ficou super feliz quando soube disso,que estaria na mesma editora que o seu autor favorito,que na época não era tão conhecido assim,resolvi ler a sinopse…

“Eu e você éramos o casal perfeitos,nós nos completavamos apesar de sermos contraditórios,talvez por isso que eramos perfeitos,em quanto eu era gentil,tímido e na minha,você era divertido,alegre e sociável,o que seria uma combinação até um pouco contraditória se os opostos não se atraíssem,porém nós nos atraímos,o que prova que essa teoria é real. Dizem que em um relacionamento um sempre vai amar mais o outro,que aquele que mais ama no final é o que mais sofre,eu nem preciso pensar muito sobre isso para saber que é verdade,mas não tem como saber quem mais ama em um relacionamento,por mais que uma pessoa diga que ama outra ou que a ama mais,não se pode provar afinal são simples palavras,gestos podem dizer o quanto uma pessoa ama outra? Mas quantas pessoas foram enganadas por esses mesmo gestos vivendo um amor falso? Porém a uma forma de avaliar o que você sente por outra pessoa,essa forma é perdê-la,só quando se perde algo é que se nota a sua ausência,foi a forma com a qual eu descobrir que te amava incondicionalmente,fui um tolo,guardei aquelas malditas palavras,eu deveria ter dito que te amava,o quanto você era importante pra mim,mas eu não sabia que o destino iria brincar comigo e te faria partir,agora a dor que me invade me dilacera todas as noites é forte demais para que eu possa suportar, então todos as noites eu me entrego as lágrimas implorando por você agarrado às minhas lembranças em busca de alívio,eu queria apenas fechar meus olhos e de alguma forma te encontrar apesar de saber que isso não é possível.”

“As palavras que foram escondidas na sua presença,são gritadas no silêncio da tua ausência…”

Fechei o livro e fiquei chocado com a profundidade que li apenas na sinopse,que é muito interessante,pois ao invés de contar a introdução da história, se conta a introdução do sentimento do personagem,resolvi comprar o livro,continuei em busca do livro que é o responsável por eu estar nessa livraria, até que eu encontro o livro que segundo o Taetae é uma dedicatória a mim e para minha não tão surpresa assim o livro é intitulado “My hope is back again”,o título apesar de ser inglês era bem simples e de acordo com o Tae esse é o primeiro livro que ele escreve que não é tão dramático,peguei o livro e fui até o caixa pagar, conferindo no relógio e vendo que eu só tinha meia hora até meu expediente no restaurante onde eu trabalho,paguei rapidamente e sai indo para o ponto de ônibus mais próximo.

As palavras do Chanyeol rondavam minha cabeça, talvez eu realmente tenha medo,mas quem não teria? Afinal eu construí uma vida feliz ao lado de uma pessoa incrível,se eu me esforçar tanto para me lembrar e descobri que eu era alguém solitário que não tinha ninguém? afinal isso era o mais provável de acontecer já que ninguém me procurou no tempo em que eu fiquei hospitalizado,não sei se quero descobri que eu era apenas um ninguém, com o qual ninguém se importava…”


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado......😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...