História Eu quero ser seu anjo ❤ - Capítulo 81


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano, Luan Santana
Personagens Henrique, Juliano, Personagens Originais
Visualizações 356
Palavras 1.287
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa capa é pra combinar com o momento em que os dois estão passando....
Sei que não estou seguindo a ordem mas é que resolvi fazer QUASE uma maratona da Analu, então *provavelmente* o próximo capítulo vai ser dela, não sei se sai hoje ainda...

Capítulo 81 - É só um mal estar!


Fanfic / Fanfiction Eu quero ser seu anjo ❤ - Capítulo 81 - É só um mal estar!

—Com certeza!- ele estendeu a mão para que eu me levantasse e assim fiz, me senti tonta me escorei nele, me sentei na cama em seguida.

—Analu, você está pálida!- ele me analisou, e mais uma vez eu me senti fraca, minha visão foi ficando turva...

— Estou tonta...

—É melhor procurar um médico!- ele disse preocupado

—Não... É só fome!- sorriso amarelo.

—Então vem, consegue se levantar?- assenti. —Devagar...

Me levantei e escorei nele, fomos andando devagar até a sala, minha mãe assistia televisão e Mohana estava deitada no sofá lendo um livro.

—Bom dia!- sorri fraco para as duas que voltaram á atenção para mim.

—Bom dia!- responderam juntas.

—Vem, você precisa comer!- Luan me levou até a cozinha e eu me sentei enquanto ele me servia o café. —Me diga, essas tonturas estão frequente?

—Um pouco, mas, não é nada que se deve preocupar!- sorri bebendo um gole de café.

—Entendi, você precisa se cuidar Analu. Saúde é coisa séria!

—Eu sei, nego. Daqui a pouco eu estou melhor, é só um mal estar. – olhei para o chão. —Você está de pantufas?- gargalhei. —Do Minions?- ele se juntou a gargalhada e parou em seguida me encarando. —O que foi?

—É que eu estava com saudades de ver você assim!- ele sorriu. —E sim, estou usando pantufas porque... Ah, porque tá muito frio aqui e eu quis usar!- deu de ombros.

—Bobo!- sorri sem graça. —Mas me conta, quem foi a moça que roubou seu coração? Devo me preocupar?

—Não!- ele riu. —Ela é encantadora. Vou apresentar ela á você!

—Por que não a trouxe?

—Porque eu sabia que você ia precisar de mim, e se ela viesse talvez não a desse tanto atenção.

—E isso não vai atrapalhar seu namoro, não é? Digo, você vir aqui me ver.

—Claro que não Analu... Ela sabe o quanto priorizo minhas fãs, e você é além disso, você sabe, além de fã é alguém importante na minha vida...

—Obrigada! Obrigada! Obrigada!- repeti com um pequeno sorriso nos lábios.

—Ah, quase me esqueci...- ele colocou a mão no bolso. —Aqui está seu novo chip...

—Obeigada, não posso ficar com esse número mais!- falei triste.

(…)

POV HENRIQUE

Quase um mês sem saber notícias dela, uma angústia me dominava a cada noite que eu deitava e não conseguia dormir bem. As olheiras eram visíveis, peguei meu celular e disquei seu número, para o meu azar só dava caixa postal, um desespero percorreu ao meu corpo..

—Nim, liga pra Mohana, quem sabe ela já tenha notícias da Analu.

—Ligamos ontem á noite Henrique, ela não sabe de nada. – ele fala  impaciente. —Falta alguns dias para irmos embora, espera um pouco...

—Não quero perdê-la!- engoli seco

—Você sabe que já perdeu...- ele concluiu e eu abaixei a cabeça.

Estou totalmente perdido, metade do meu corpo ainda está confuso com tudo o que aconteceu e a outra metade insiste em que devo ir atrás dela e ouvir sua versão. E se eu nunca mais ver ela? Não vou me perdoar por ter a mandado embora. E se eu chegar em casa e não ter notícias suas? Não suportaria viver sem ela, me decepcionei muito com ela, mas, eu não consigo imaginar minha vida se ela não estiver ao meu lado.

—Eu não tive tempo de pedi-la em casamento!- puxei a caixinha com seu anel de noivado.

—Ainda bem, não é?- Juliano perguntou irônico.

—É...- concordei cabisbaixo, fechei a caixinha e guardei novamente. —Você acha que...- engoli seco. —Acha que ela foi embora com o dinheiro?

—Com certeza sim!- deu de ombros. —Quanto você ofereceu?

—Quinhentos...- respondi baixo.

—Só isso?- ele riu divertido.

—Mil...- completei e ele me olhou incrédulo.

—QUINHENTOS MIL REAIS, VOCÊ TÁ FICANDO LOUCO?- Ele gritou assustado. —Você não pensa? Você facilitou para ela, se era seu dinheiro que ela queria, você o entregou de bandeja.

—Não era isso que ela queria? Então... E olha que eu ainda comprei um colar caríssimo para ela.

—Interesseira!- ele murmurou. —Ela é uma boa atriz, realmente pensei que ela gostasse de você...

—É, acha que não tenho sorte no amor.- ri sem humor. —Amo uma pessoa na qual só queria meu dinheiro!- falei triste. —O pior é que pelas duas experiências em namoro eu fui trocado pelo mesmo motivo: DINHEIRO! Será que eu vou ficar sozinho? Que não vou ter uma mulher ao meu lado? Será que um dia eu vou conseguir confiar em outra?


POV ANALU



Alguns dias depois...

—Tchau amiga, eu volto para ver você em breve!- Mohana me abraçou.

—Tchau e mais uma vez, obrigada!- a abracei mais apertado. — Não conta nada á eles, assim que eu estiver melhor eu vou embora.

—Qualquer coisa você me liga, não deixa de comer e se precisar liga para o médico, já deixei tudo preparado caso precise. -me entregou uma folha de papel com o telefone. —Estão informados e vão te colocar na frente...

—Não sei para que essa preocupação... Já disse que é só o emocional que está abalado...

—Analu, em menos de cinco dias você já deu três febres. Isso não é normal...

—Sem contar as tonturas, a palidez...- minha mãe disse. —Isso não é normal filha, você pode pegar uma anemia, você não come...

—Carmen, leve ela amanhã para fazer alguns exames...

—Tá doida? Henrique volta amanhã, eu não posso ficar zanzando por aí.

—Se piorar, você vai para o hospital!- ela disse firme e minha mãe concordou.

—Ok!- me dei por vencida. —Se eu piorar eu vou ao hospital!- revirei os olhos.

Mohana foi embora, havíamos combinado com ela de que não iria contar a ninguém que sabia onde eu estava, por precaução já que Henrique poderia me expulsar e eu não tinha para onde ir.

—Preciso ir ao banco!- falei para minha mãe. —Você poderia ir para mim?

—Filha, não podemos sair...

—Mas mãe, preciso comprar nossas passagens.

—Já sabe para onde vamos?

—Não...- falei triste. —Mas de qualquer jeito não podemos ficar aqui, Henrique vai vir pra cá, ele vem quando quer ficar sozinho. Não quero que ele nos veja, portanto vamos comprar a passagem para qualquer cidade...

—Mas e a Mohana?

—Não vou contar á ela, se Juliano descobre que ela sabe disso tudo vai sobrar pra ela... Ela está nos ajudando demais, se arriscando muito...

—Hum! Tudo bem, essa semana eu arrumo um jeito de ir lá...- assenti. —Filha, e o dinheiro do Henrique?

—Mãe...-A minha garganta parecia se fechar, eu estava ficando sem fôlego... Estranho, isso estava acontecendo frequentemente.

—Filha?- ela me olhou assustada. —Respira... Inspira...-ela dizia tentando manter a calma. —Calma...- depois de finalmente conseguir normalizar a respiração, me sentei no sofá e fechei os olhos pedindo a Deus que isso passasse logo. —Vou pegar sua bolsa, vamos ao hospital agora!

—Não mamãe!- falei manhosa. —É só um mal estar... Vou dormir um pouco.

—Mas você está dormindo demais ultimamente, está tomando algum remédio?

—Não mãe, apenas estou com sono acumulado...- sorri.

—Vou fazer janta... Qualquer coisa me chama!- assenti.

—Mãe, não quero comer comida... Deixa que mais tarde vou esquentar leite, como com alguns biscoitos.

—Nada disso, vai comer comida, você mal almoçou hoje...- não falei nada, não queria discutir com ela, apenas segui até o quarto e me deitei.


POV HENRIQUE

—Vai demorar muito?- perguntei á Juliano que pilotava o jatinho.

—Henrique, quer fazer o favor de não me perguntar mais isso?- ele disse bravo e eu revirei os olhos. —Já estamos quase chegando, não sei pra quê tanta pressa.

—Quero minha mulher de volta!- falei firme.

—Cara, ela já foi embora. Provavelmente está gastando seu dinheiro por aí...

—Eu espero que não, tenho que encontrá-la, preciso saber o que ela tem a dizer para ter certeza de que eu não fiz a escolha errada!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...